CITOLOGIA CLINICA -1º ETAPA

Segue apenas um resumo pessoal do material da professora, porem não deixe de ler o material cada um tem um ponto de vista do que realmente é importante!Completem com os slides, pois muita coisa não esta no material.

1-INTRODUÇÃO HISTÓRICO E DESENVOLVIMENTO DO MÉTODO

  • Citologia é a ciência que estuda as células, principalmente as que provem de células já existentes, e suas reações metabólicas.

  • Tem por objetivo determinar a presença de células pré-malignas e malignas, auxiliar o diagnostico e prognostico das infecções genitais, e auxiliar na avaliação da função hormal.

  • O principio do método citológico envolve a comparação da imagem observada com a imagem normal (na memória do observador). Onde os conhecimentos morfológicos devem ser complementados por noções de fisiologia e endocrinologia do aparelho genital feminino.

  • Papanicolau e Bebes descreveram e sistematizaram o método, por descrever células cancerosas nos esfregaços, podendo auxiliar no diagnostico do câncer.

  • Colposcopia é um exame que permite visualizar a vagina e o colo do útero por meio de um aparelho chamado colposcópio (que aumenta a visão em 40x do normal). Com o mesmo aparelho se faz a vulvoscopia, permitindo a exatidão do local para biopsia.

  • Kit de colposcopia envolve especulo, pinça, escova cervical, luvas, algodão, gazes. Durante o procedimento usam corantes (solução de 3 a 5% de acido lugol) para realçar onde ser observado. Indicado para mulheres com anormalidades no Papanicolau suspeita de HPV.

  • Colpocitologia oncótica estuda as células cancerosas. O Papanicolau kit tem especulo, escova cervical, espátula de Haver em madeira, luvas, porta laminas (fixadores), lamina de vidro com uma extremidade fosca.

2-NOÇÕES DE CITOLOGIA FUNDAMENTAL

  • Célula é a menor unidade morfofuncional organizada de um organismo vivo, possui estruturas complexas situadas no citoplasma e no núcleo.

  • Membrana celular ou plasma lema é uma barreira semipermeável que controla pelos receptores as trocas com o ambiente, possuem microvilossidades que aumentam a superfície de contato, os cílios com secreção e movimento celular.

  • Citoplasma é a sede da maioria das organelas:

    • Mitocôndrias geradoras de ATP com sistema de DNA independente.

    • Ribossomos  síntese de proteínas e contribuem com toda a célula.

    • Reticulo endoplasmático sintetiza glicoproteinas e lipídios

    • Golgimodifica e sintetiza proteínas, lipídios, “empacotadoras”.

    • Vesículas estrutura esférica que estocam e transportam os produtos da secreção celular.

    • Peroxissomos destroem aminoácidos, ac.graxos.

    • Citosol matriz fluída da célula.

    • Citoesqueletoformada a partir de proteínas e organizada em microtúbulos, filamentos e microfilamentos.

  • Núcleo é a organela mais importante, centro da atividade metabólica, com função de transmitir características hereditárias, de forma a acompanhar a célula. Estrutura:

    • Membrana nuclear ou cariotecalipoproteica, dupla e porosa, permeável a sais, açucares, polipeptídios e enzimas.

    • Cromatina  essencial ao núcleo se apresenta de forma de uma solução aquosa, possui DNA, proteínas básicas, RNA, de aspecto homogêneo (vivo), corado tem aspecto reticulado, positivo pela reação de Feugenn e se cora por cátions ou básicos (hematoxilina), azul de metileno e verde metil.

      • Pode ser heterocromatina condensada na interfase, inerte com cromocentros.

      • Eucromatina descondensada na interfase, cora palidamente.

    • Nucléolo  sua coloração é basófilica ou acidofilica. Estão relacionados à síntese protéica.

  • Citoplasma formação translúcida e homogenia semelhante a um “saco” de forma e tamanho variável.

    • Ectoplasma periferia do citoplasma consistência gelatinosa.

    • Endoplasma zona interna do citoplasma, menos viscoso que a externa.

      • Função manter unido o conteúdo celular, pinocitose, fagocitose, elasticidade, mobilidade, permeabilidade.

  • Mitocôndrias absorvem a coloração vital pelo verde-janus, com função de regulação catiônica intracelular, ligantes de sais bivalentes como magnésio e cálcio, síntese de ATP. O gigantismo ocorre por deficiência de vitamina E Riboflavina.

  • O citoplasma de células jovens é escasso e pálido, basofílico e com bordos distintos, os grânulos de ribossomos são livres no citoplasma.

  • Diferenciação do citoplasma:

    • Forma depende da composição do tecido.

    • Tamanho  células especializadas como monócitos são gigantes, ou nervosas (multinucleadas).

    • Numero dependem da atividade e objetivo a atingir, como histiócitos multinucleados que formam o sincício.

    • Superfície varia por adaptação e especialidade, como cílios.

  • Movimento celular é a capacidade de se mover que a célula possui (citocinese-leucocitos, histiócitos), mas também pode mover seu citoplasma e núcleo sem abandonar o lugar que esta (ciclose-mitose, núcleo excêntrico).

    • Movimento flagelar é rotatório.

    • Nutrição celular grânulos encontrados na célula.

    • Secreção celular eliminação das substancias.

  • Senescência celular e catabiose- fases de envelhecimento e morte quanto ao núcleo (cariopicnose, ruptura da membrana celular, cariólise, carioclase, vacuolização). Em relação ao citoplasma(citopicnose,citoclasse,queratinização,golgioxirrex).

  • Lesão celular-reversível (alteração patológica que são revertidas quando o estimulo por removido) ou irreversível (refere-se a alterações patológicas permanentes que causam morte celular.

    • Podem ocorrer por hipóxia, agente físico, químico, biológicos, imunológicos, distúrbio genético, desequilíbrios naturais.

  • Necrose celular são alterações morfológicas que seguem a morte celular, ocorrem por desnaturação protéica, ou digestão enzimática.

  • Adaptação celular atrofia, hipertrofia hiperplasia, metaplasia.

  • Célula maligna o câncer se forma de uma célula única, cujo DNA foi modificado.

  • Tumores é uma massa anormal de tecidos, cujo crescimento excede e não é coordenado como os tecidos normais, mesmo após o retirada do estimulo persistem.

    • Benignos são aqueles que o crescimento é lento e expansivo constituídos de tecidos maduros bem diferenciados.

    • Malignos são de crescimento mais rápido, podem infiltrar a estrutura normais, tecidos pobremente diferenciados.

3-PRICÍPIOS DE BIOLOGIA MOLECULAR AS FUNÇÕES CELULARES

  • A biologia molécula procura explicar os mecanismos químicos fundamentais da função celular. Essa molécula intervém na função, reprodução hereditária.

  • A célula é a menor unidade biológica capaz de uma existência independente. Produz energia sua própria energia para seu funcionamento,e elimina seus detritos através de lisossomos.

  • DNA é uma enorme molécula medindo cerca de 1m de comprimento, e com mensagem que não caberia em um milhão de paginas de um livro.

  • A seqüência base é formada por conjunto de moléculas de DNA é extremamente variada e ainda não esta conhecida completamente ao homem.

  • Todas as outras moléculas essenciais para vida provêm dela.

  • O ciclo celular é uma seqüência de ventos bem regulados que finaliza com a divisão celular, na mitose a prófase condensa o DNA, metáfase a cromatina fica com aspecto granuloso ou filamentoso, metáfase os cromossomos vão ao centro dos pólos, anáfase as cromátides irmãs vão às pólos, telófase cromossomos em pólos e dividem-se em duas células irmãs iguais.

  • O cromossomo inativo é o único visível durante a interfase formando o corpúsculo cromatiniano de Barr

  • A anomalias ocorrem um aumento ou raramente uma diminuição, do numero de cromossomos, essas variações podem ser expressas na morfologia e na cromasia do núcleo que tem aspecto anormal.

  • A hibridização in situ é uma técnica importante, pois repousa no principio da hibridização molecular do DNA e nas especificidades das reações entre nucléotidios complementares de DNA.

  • Os oncogenes provocam uma proliferação anormal de células o que é uma característica essencial dos cânceres, são anti-oncogenes quando sofrem permutação ou ausentes quando efeito é suprimido, e o crescimento é anormal.

  • A apoptose elimina as células irremediavelmente danificada, após a mutação genética.

4-ANATOMIA E HISTOLOGIA DO APARELHO GENITAL FEMININO

  • O aparelho genital feminino é constituído por vulva, vagina, útero (colo e corpo), trompas uterinas e ovários.

  • Possuem diversos tecidos que a permeiam e constituem, estes compreendem revestimento epiteliais dos diferentes órgãos e tecido de sustentação subjacente.

  • Epitélio Mapighiano ou Pavimentoso estratificado queratinizado  similar ao epitélio cervicovaginal a diferença reside na formação de uma camada superficial de células fortemente queratinizadas e anucleadas. Encontradas a nível de vulva,em alguns casos vagina,endométrio,colo.Tecido de sustentação rico em glândulas sudoríparas,sebáceas e folículos pilosos.

  • Epitélio Malpighiano ou Pavimentoso estratificado não queratinizado encontrado nos lábios menores da vulva, e vagina e na exócervice, dividido em três camadas:

    • Profundas  duas fileiras de células basais, de forma arredondada, núcleo relativamente volumoso e citoplasma pouco abundante.

    • Intermediaria -o mais espesso, com núcleo arredondado com cromatina finamente granulosa, citoplasma cianófilo com glicogênio.

    • Superficiais com células grandes na ultima etapa de maturação celular, núcleos picnóticos, se contraem e são envolvidos por uma zona citoplasmática clara circular e estreita.

  • Epitélio cilíndrico endocervical com células de forma cilíndrica que na fase proliferativa possui núcleo alongado e na porção basal do citoplasma, elaboram uma secreção chamada Muco cervical (claro abundante na fase estrogênica com hidratação e cristalização em folha de samambaia com ápice no período ovulatório, após fica viscoso, escasso e não mais permeável a esperma)

  • Junção exo-endocervical(JEC) junção escamo –colunar,é a junção entre células cilíndricas e escamosas,onde se avalia da melhor forma qualquer possível anormalidade.

  • Metaplasia malpighiana ou epidermóide é uma substituição total ou parcial onde a transformação acontece na junção (JEC).

  • Células de sustentação de origem mesenquimatosa com fibroblastos de núcleo fusiforme.

5-TÉCNICAS DE COLHEITA DE FIXAÇÃO E DE COLORAÇÃO

  • Recomenda-se não fazer o exame no período menstrual,não fazer lavagens,nem usar drogas vaginais ,não ter relações sexuais 48h antes.

  • Lâmina fosca com identificação do paciente,e o esfregaço da esquerda para direita com fixador para se enviado a analise.

  • Esfregaço vaginal  colhe a secreção do fundo de saco vaginal posterior com o abaixador de língua,sua vantagem é a diversidade de células encontradas,é primariamente indicado para mulheres com mais de 45 anos.

  • Esfregaço cervical realizado com a espátula de Ayre ,atingindo a ectocévice e a endocérvice,na ectocévice se remove o excesso de muco,em rotação com a espátula obtêm a JEC ,espalha na lamina e fixa.Da endocérvice geralmente faz uso da escova, com movimentos rotatórios gentilmente,do mesmo modo espalha sobre a lamina e fixa imediatamente.

  • A identificação do esfregaço deve ser realizada no momento da coleta,constando;nome,idade,ultima menstruação ,relato de menopausa,anamese,antecedentes.

  • A noção da colheita correta tem que ter uma quantidade de células suficiente e do local adequado,evitando hemácias ou células do estroma por abrasão excesiva.

  • Para avaliação da função hormonal,faz-se colheita do terço superior da parede vaginal lateral,evitando-se a contaminação da amostra com material vulvar ou cervical.

  • Se a paciente for histerectomizada,faz-se raspado das paredes vaginais,e se virgem faz-se colheita do fluido vaginal com swab.

  • Fixação e fixadores: o principal objetivo da fixação é preservar o estado citomorfologico da célula e reter alguns elementos citoquímicos essenciais para coloração.

  • O agente fixador deve ser atóxico,ou volátil e seu preço deve ser razoável.Pode ser :

    • Úmida como álcool a 95% serve de desidratante por desnaturar proteínas e as ácidos nucléicos tornando-os insolúveis e estáveis,onde o tempo mínimo de fixação é 15’.

    • Fixadores de cobertura,tem dupla função,fixam as células e quando secam promovem o aparecimento de um fino filme protetor,são de grande vantagem para transporte,e necessitam ser retirados quando for fixar.

    • A seco como o carbowax( álcool isopropilico e glicol o polietileno),que ao secar protege as células,mias usado pelo SUS,por praticidade e custo no fim do processo,possui uma película ao secar por ação do glicol,e o álcool é o fixador,resistem a uma semana de armazenagem sem perda significativas.Pode provocar também uma retração celular exagerada resultando em condensação da cromatina e perda dos detalhes nucleares.

  • Coloração todas são baseadas no mesmo principio,são corantes nucleares que é a hematoxilina que por oxidação do oxido de mercúrio se transforma em hematéina,A hematoxilina cora de azul o núcleo.

  • O Orange G a eosina,o verde luz e marrom de Bismark são corantes citoplasmáticos.O corante de Shorr confere contraste mais marcante no citoplasma das células escamosas(citologia hormonal),onde a células superficiais coram em laranja –avermelhado,as parabasais de verde –azulado e núcleo de vermelho.

  • Coloração por Papanicolau a hematoxilina por oxidação se transforma em hematéina corando o núcleo de azul.

  • Para montagem da lamina depois da coloração coloca-se entre a lamina e lamínula o balsamo e observa-se na objetiva de 10 se tiver algo que chame atenção observa na de 40,e circula para observar novamente,lendo a lamina em zique –zaque.

  • Depois se observa se no arquivo do laboratório possui algum exame ,se tiver armazenar junto,só deve ser recebida se possuir no mínimo idade,ultima menstruação anamese.

  • Apenas células da zona atípica são submetidas a objetivas de 40x e o exame deve ser mais minucioso,as anomalias celulares devem ser realçadas na lamina através de marcação com tinta insolúvel na água.

6 -CITOLOGIA DO APARELHO GENITAL FEMININO

  • Células malpighianas superficiais possuem núcleo muito denso e picnóticos circulado por um halo claro e estreito provocado pela retratação as vezes possui grânulos citoplasmáticos pré-nucleares de pequeno tamanho,e natureza lipídica,pode se observar também células escamosas correspondendo ao desaparecimento do núcleo,com queratinização do citoplasma causando uma coloração amarelada.

  • Células malpighianas intermediárias como núcleo vesicular, arredondado ou ovalar com cromatina finamente granulosa,citoplasma cianófilo de forma elíptica.Na gravidez aparece uma célula navicular (forma de barco)por excesso de glicogênio assume coloração amarela por Papanicolau,também encontrada na menopausa.

  • Células malpighianas parabasais com núcleo que ocupa maior parte da célula com forma arredonda,núcleo vesicular,o citoplasma cianófilo tem contornos bem marcados,essas células são raramente encontradas pois requerem raspagem total.

  • Células malpighianas metaplásicas são geralmente parabasais isoladas ou agrupadas e sua abundância dependente da extensão,com citoplasma denso ou por vezes vacuolizado.A cromatina é finamente granulosa com acumulo de heterocromatina.As células metaplásicas são acompanhadas por células cilíndricas endocervicais.

  • Células cilíndricas endocervicais vistas pelo pólo apical com aspecto que compara a alvéolos de abelhas(parecem uma coméia),a aparência depende da fase do ciclo menstrual.

  • Células endometriais possuem células cilíndricas e do sistema glandular e a célula estroma,durante a menstruação elementos isolados ou de aglomerados de diversos tamanhos,os núcleos são pouco aparentes de tamanho superior a um linfócito.

  • Células acompanhando as células epiteliais são macrófagos de varias formas,fibroblastos são raros,leucócitos,plasmócitos e hemácias.

  • Flora vaginal normal possui microorganismos aeróbicos,anaeróbicos e facultativos que são saprofíticos,mas podem se tornar patogênicos.

O amor supera todas as coisas, o amor nunca falha”

1 coríntios 13:8

Comentários