(Parte 1 de 2)

Computador e suas Partes

1. A máquina e os periféricos

Existem vários tipos de computador, você pode escolher o que mais se adapte às suas necessidades ou mesmo ao seu ambiente familiar, porque eles foram elaborados em vários formatos para atender a diferentes atividades. Todos têm equipamentos básicos obrigatórios, como o monitor, o teclado, o drive de disquetes, o mouse chamados de periféricos. Veja para que servem e o que cada um faz.

A unidade de sistema tem conexões para diversos periféricos que permitem interagir com o computador.

2. Periféricos e Acessórios

1. MICROFONE Usado para entrada de sons destinados a gravações e, mais recentemente, comandos de voz. 2. CAIXADE SOM Muitos computadores têm recursos de multimídia. Eles podem emitir mensagens sonoras (voz, música ou efeitos). As caixas de som são conectadas ao computador pela placa de som, equipamento normalmente vendido como parte do kit multimídia. Se você tem um computador sem recursos multimídia, pode acrescentá-los com a da instalação deste kit. 3. JOYSTICK Utilizado principalmente para controlar jogos. Suas funções normalmente também podem ser executadas pelo mouse ou pelo teclado. 4. ALTO-FALANTE Geralmente os computadores têm um alto-falante interno, mesmo os que não têm placa de som. Sua principal função é emitir bips de advertência quando algo está errado e o monitor não acende. Alguns programas o usam para simular uma placa de som. 5. DRIVE DE CD Hoje em dia muitos programas são comercializados em CDROM no lugar de disquetes. A principal vantagem é sua grande capacidade de armazenamento. Um único CD pode armazenar o equivalente a centenas de disquetes. Isso é útil para programas grandes e de conteúdo multimídia (animação, sons, vídeo). 6. DISCO RÍGIDO Também chamado Winchester, é instalado internamente e tem elevada capacidade de armazenamento. Caso fique cheio, é possível apagar arquivos e programas que não estejam em uso para liberar espaço. Também pode ser substituído, se necessário, por um modelo de maior capacidade. Em geral, é conhecido como drive C. 7. DRIVE DE DISQUETE O drive de disquete permite ler, gravar e duplicar disquetes. É um dos canais para a instalação de programas. Também serve para gravar informações em um disquete como cópia de segurança ou intercâmbio com outros computadores. Os drives de 3 1/2 polegadas são os mais modernos. Os de 5 1/4, mais antigos, são menos práticos e menos seguros. Muitos computadores têm os dois tipos, chamados unidades A e B. Se houver apenas um, será chamado de A. 8.BOTÃOTURBO Este botão permite alterar a velocidade de funcionamento do computador' (o chamado clock). A tendência entre os computadores modernos é eliminá-lo.

9.BOTÃODEFORÇA Chave liga/desliga. Só deve ser desligado depois de encerrada a execução de todos os programas. 10. MONITOR É o principal canal de comunicação do computador com o usuário. Quando tudo corre bem, a tela do monitor exibe os programas em execução, os dados sendo processados, vídeos, animações e outros tipos de informações. Quando algo dá errado, exibe mensagens que dizem qual é o problema e que providências devem A ser tomadas. 1. IMPRESSORA Equipamento que permite criar cópias em papel de gráficos, textos, desenhos, planilhas e outros trabalhos criados no computador. Há grande variedade de impressoras com diferentes qualidades e velocidades de impressão. 12. MOUSE Com ele você controla um cursor na tela para selecionar opções em menus e acionar outros dispositivos exibidos. Em geral, seu funcionamento consiste em posicionar o cursor sobre o dispositivo desejado, exibido na tela, e , dar um ou dois cliques em um dos botões. Pode ser substituído por outros dispositivos apontadores (trackball, caneta). Muitas de suas funções podem ser executadas pelo teclado. 13. TECLADO Funciona de forma similar ao teclado de uma máquina de escrever, tem teclas extras para funções especiais e um teclado numérico, semelhante ao de uma calculadora. É o principal canal de interação entre usuário e computador.

3. A lógica da máquina

Tudo o que há dentro de um computador, além das funções que ele realiza, foi criado por seres humanos. Pode, portanto, ser explicado e entendido. Ocorre que o computador tem uma lógica particular, embora bem menos complexa do que a lógica humana.

O modo de "pensar" dessa máquina e seu método de "organizar" as coisas são diferentes da nossa forma de raciocinar e trabalhar.

A grande vantagem é que essa máquina pode ser programada, ou seja, modificada e adaptada para várias atividades ou necessidades. Por isso o mesmo computador pode servir para:

· O executivo preparar o orçamento de sua empresa. · Sua mulher escrever uma tese de mestrado.

· O filho do casal exterminar alienígenas que tentam invadir uma estação espacial.

· A filha do casal pesquisar e fazer seu trabalho escolar.

Esta flexibilidade explica a presença do computador em praticamente todas as atividades - e também boa parte das confusões que surgem. O fundamental é entender que dois computadores idênticos do ponto de vista de equipamento funcionam de formas totalmente diferentes, dependendo dos programas que estão em execução no momento em que lidamos com eles.

4. Conceitos de hardware e software

Hardware é a parte física do computador, peças, encaixes, fios e chips. Software é algo que não se pode pegar e determina o comportamento e a função a ser executada. Ou seja, o hardware é o equipamento. O software é o programa. Eles trabalham em estreita colaboração.

Uma analogia pode ajudar a esclarecer esta relação: um toca-discos e um CD podem ser comparados ao hardware. A música é o software.

Ao comprar um computador, você ouve o vendedor dizer que o equipamento está saindo da loja com alguns programas instalados, ou seja, que já foram colocados "dentro" da máquina estão prontos para uso. Os programas mais comuns permitem escrever textos, fazer operações matemáticas, desenhar, jogar etc. É só dar alguns comandos para que comecem a "rodar", ou seja, entrem em funcionamento.

Mas nem sempre os programas originais são os mais adequados às diferentes atividades dos usuários. Além disso, o computador é um equipamento de flexibilidade quase ilimitada. Por isso, é muito importante saber algumas coisas que vão permitir extrair o máximo dele.

Às vezes, um determinado programa exige um hardware especial, como memória maior e recursos mais sofisticados. Um jogo (software) geralmente se beneficia da instalação de uma placa de som (hardware) para um funcionamento mais realista, com ruídos e melodias. Mesmo que você prefira chamar especialistas no assunto para adaptá-lo ao seu interesse, resolver uma pane ou torná-lo mais rápido, é bom entender o que está sendo feito.

- Intervenções no hardware

· Todos os equipamentos que compõem ou são acoplados ao seu computador são hardware. É possível, por exemplo, trocar uma placa de som por outra de melhor qualidade.

- Intervenções no software

· Você pode personalizar o computador de muitas maneiras para que ele se adapte às suas necessidades. · Também é possível remover totalmente um programa que considere inútil. Assim, libera espaço no disco rígido, que poderá ser usado para a instalação de novos programas ou para armazenar seus trabalhos. · É claro que, antes de apagar um programa, é preciso ter certeza de que realmente não vai mais querer usá-lo. · Não use cópias piratas de programas. Compre novos. Além de ser crime, os programas pirateados podem transmitir vírus de computador.

Instalação l. Por que a construção modular?

A maioria dos microcomputadores tem construção modular, ou seja, eles são compostos de partes fisicamente distintas: unidade de sistema, monitor, teclado, mouse, caixas de som. Além disso, alguns periféricos, como a impressora, são tão comuns que quase podemos considerá-los como parte do computador.

O mesmo pode ser dito dos componentes de proteção contra problemas na rede elétrica como o estabilizador de voltagem e o filtro de linha. Quem ainda é pouco familiarizado com os computadores pode se perguntar por que eles não são iguais a uma geladeira ou a um televisor, que basta ligar na tomada para funcionar. Há vários motivos para essa construção modular, mas o principal deles é a flexibilidade do computador.

- Múltiplos usos

A construção modular é coerente com a multiplicidade de utilizações que podemos dar ao computador.

· Quem trabalha com desenhos e gráficos detalhados pode precisar de um monitor maior, de 20 ou 21 polegadas. (Os monitores mais comuns atualmente são os de 14 ou 15 polegadas.)

· Quem digita grande quantidade de texto pode trocar o teclado comum por outro mais ergonômico, isso é, que garanta posturas mais confortáveis e saudáveis.

· Um fã de jogos pode acrescentar um joystick ao seu computador.

2. Interligando as partes

Para evitar conexões erradas, os fabricantes costumam usar conectores diferentes para os diversos componentes do computador.

Mas atenção: esta não é uma regra rígida. Existem casos em que é possível fazer conexões erradas. Assim, a regra número um, a mais fundamental de todas, para a instalação de um computador é: ler cuidadosamente as instruções do fabricante.

1.CONEXÃODOMONITOR O monitor requer duas conexões distintas: uma para o sinal de vídeo, que vem da unidade de sistema, e outra para a força elétrica. Normalmente, o cabo de vídeo tem um plug macho, de 1 5 pinos, que se encaixa exclusivamente no conector da placa de vídeo, impedindo erros de conexão. Para a ligação com a força elétrica, o cabo de força do monitor deve ser ligado em uma tomada elétrica. É comum existir uma tomada de força na parte traseira da própria unidade de sistema.

O monitor pode ser ligado diretamente nessa tomada, simplificando a fiação.

2.CONEXÃODA IMPRESSORA Na grande maioria dos casos, a impressora é conectada à porta paralela. Fisicamente, esta porta é identificada como um conector fêmea de 25 furos.

3.CONEXÃODOMOUSE O mouse é conectado através das portas seriais, que podem ter conectores de nove ou de 25 pinos - os dois tipos têm exatamente o mesmo funcionamento. Muitas vezes, os fabricantes entregam o computador e o mouse já com a configuração para ser conectado em uma porta serial específica, geralmente a de nove pinos. Assim, o usuário não terá dúvidas na hora de fazer a instalação. Caso seja preciso ligar um mouse com plug de nove pinos em uma porta serial de 25 pinos, deve-se usar um adaptador, facilmente encontrado no comércio. Um mouse configurado para a porta serial COM1 não funcionará se for conectado na porta serial COM2. Nesse caso, será preciso alterar a configuração do software.

4.CONEXÃODOTECLADO Geralmente utiliza-se um conector redondo, com vários pinos dispostos em círculo, chamado conector DIN. Como esse conector é usado somente para o teclado, é impossível ligar outro componente em seu lugar. Alguns teclados usam um conector PS/2, menor que o DIN. Nesses casos, pode ser necessário usar um adaptador para ligar o plug do teclado (PS/2) no conector DIN da unidade de sistema. Se o adaptador não acompanhar o teclado ou o computador, poderá ser adquirido em lojas de informática ou de eletrônica.

5.CONEXÃODASCAIXASDESOM Elas são conectadas a uma saída apropriada na placa de som, geralmente marcada com a palavra "speaker", "spk" ou o ícone de um alto-falante. Lembre-se que para conectar caixas de som, seu computador deve ter uma placa de som. Atualmente, a maioria dos computadores já vem com essa placa instalada. Caso seu computador não tenha uma, é possível adquiri-la em um kit multimídia. As instruções de instalação acompanham o kit, mas, por ser um procedimento relativamente complexo, convém deixá-lo a cargo de um técnico especializado. O ideal é que a própria loja que vende o kit multimídia faça a instalação.

6. CONEXÃOTELEFÔNICA Para ligar o computador à linha telefônica é preciso uma placa de modem ou um modem externo. Muitos computadores já saem da fábrica com este equipamento, mas ele pode ser adquirido separadamente e instalado. O modem - seja uma placa interna, seja um aparelho externo tem duas conexões: uma para a linha telefônica e outra para o aparelho telefônico. Um erro que ocorre com freqüência é a inversão dessas duas ligações, já que ambas utilizam o mesmo tipo de conector, o RJ-1, de padrão norte-americano. Tomadas desse tipo, conversores e cabos são encontrados em lojas de telefonia ou de computação. Um modem externo requer, ainda, uma conexão de alimentação com a força elétrica e uma conexão com o próprio computador, via porta serial.

7.CONEXÃOCOMAREDEELÉTRICA O cabo de força é conectado no encaixe apropriado na unidade de sistema. A outra extremidade do cabo é ligada na tomada. Como a corrente elétrica é sujeita a quedas e variações bruscas de voltagem, é altamente recomendável o uso de um estabilizador de voltagem de boa qualidade para proteger seu equipamento. Ele deve ser ligado entre o cabo de força do computador e a tomada da parede. Muitos estabilizadores têm filtros de linha embutidos - esse equipamento serve para filtrar os chamados "ruídos elétricos", as pequenas vibrações constantes presentes na corrente elétrica. Se o seu estabilizador não tiver um filtro de linha, vale a pena adquirir um. Custa pouco e representa uma proteção adicional.

- Para lembrar:

Se algo der errado, tenha em mente que a grande maioria das falhas é causada por erros triviais: · Conexões mal-encaixadas.

· Chave do estabilizador desligada.

· Tomada de força desligada da parede.

· Conexões trocadas.

3. O que acontece quando ligamos o computador

Depois de fazer todas as conexões, quando você liga o computador, ele executa uma série de testes automáticos. Caso alguma coisa não esteja bem, o computador detectará o problema, emitindo mensagens de aviso. Se surgir na tela uma mensagem inesperada, não entre em pânico.

Mensagens mais comuns:

· "Keyboard is locked", é o aviso de que o teclado está travado e não pode ser usado. Para destravá-lo, verifique a chave do teclado, que fica no painel frontal do computador, e coloque-a na outra posição. · "Non-system disk" ou "disk error" - o computador avisa que não encontrou o sistema operacional. Isso ocorre porque, em geral, ele começa a procurar seus programas pelos drives de disquete para depois vasculhar o disco rígido. Se houver um disquete comum no drive, ele interromperá a busca. Para que isso não ocorra, se certifique de que não haja disquete no drive.

Depois de concluir os testes iniciais, o computador carrega o sistema operacional, o programa que controla seu funcionamento básico e recebe os comandos do usuário. O processo de ativação do sistema operacional é chamado "boot". O que vai aparecer na tela depende do sistema operacional do micro e de sua configuração. Mas seu computador está pronto para começar a trabalhar. Basta você escolher um programa.

Conclusão:

Os computadores são fundamentais para a quase todas as coisa, ajudando a fazê-las mais rápido e com mais eficiência, causando desemprego por um lado, e pelo outro, forçando a existir uma mão de obra mais qualificada.

Bibliografia: Help! Sistema de Consulta Interativa - Informática

(Parte 1 de 2)

Comentários