II Diretriz Brasileira deInsuficiência Cardíaca Aguda

II Diretriz Brasileira deInsuficiência Cardíaca Aguda

(Parte 1 de 22)

Diretrizes

I Diretriz Brasileira de Insuficiência Cardíaca Aguda

Declaração obrigatória de conflito de interessespágina 2
I. Introdução e recomendaçõespágina 3
I. epidemiologia e etiologiapágina 3
I. Definição e classificação clínicapágina 5
3.1. Definiçãopágina 5
3.2. As síndromes clínicas de insuficiência cardíaca (IC) agudapágina 5
IV. Fisiopatologiapágina 6
4.1. IC com disfunção sistólicapágina 6
4.2. IC com fração de ejeção normalpágina 6
4.2.1. Edema agudo de pulmãopágina 6
4.2.2. Mobilização de volume/estresse agudopágina 6
4.2.3. Hipertensão arterialpágina 7
4.2.4. Insuficiência mitral e disfunção sistólica transitóriapágina 7
4.2.5. Fibrilação atrialpágina 7
4.2.6. Disfunção diastólica e cirurgiapágina 7
4.2.7. Ativação neuro-humoral e inflamatóriapágina 7
4.2.8. Disfunção endotelialpágina 8
4.3. Alterações da volemiapágina 8
V. Diagnóstico da IC agudapágina 8
5.1 Diagnóstico clínicopágina 8
5.2 eletrocardiogramapágina 8
5.3 Radiografia de tóraxpágina 9
5.4 laboratóriopágina 9
5.4.1. Gasometria arterialpágina 9
5.4.2. Troponinapágina 10
5.4.3. Peptídeos natriuréticospágina 10
5.5. ecocardiogramapágina 10
5.6. Critérios de Boston/Framinghampágina 10
5.6.1. Critérios de Bostonpágina 10
5.6.2. Critérios de Framinghampágina 10
5.7. Fluxograma de abordagem inicial do paciente com suspeita de IC agudapágina 12
5.8 Outros exames não invasivos e invasivospágina 12
5.8.1. Ressonância magnética cardíacapágina 12
5.8.2. Provas de função pulmonarpágina 13
5.8.3. Cineangiocoronariografiapágina 13

sumárIo 5.8.4 Cateter de artéria pulmonar ...................................................................................................................... página 13

Diretrizes

I Diretriz Brasileira de Insuficiência Cardíaca Aguda

5.9 Avaliação clínico-hemodinâmica dos pacientes com IC agudapágina 13
5.9.1. Avaliação clínico-hemodinâmicapágina 13
5.9.2. Avaliação e monitorização não invasivapágina 14
5.9.2.1 Ecocardiograma hemodinâmicopágina 14
5.9.2.2 Bioimpedância transtorácicapágina 15
5.9.3. Monitorização invasivapágina 17
5.10. Alvos no tratamento da IC agudapágina 17
5.10.1. Alvos clínicospágina 17
5.10.2. Alvos hemodinâmicospágina 17
5.10.3. Metabolismo anaeróbiopágina 18
5.1 Marcadores do perfil de risco e prognósticopágina 18
5.1.1 Marcadores clínicos e hemodinâmicospágina 18
5.1.2 Marcadores laboratoriais e ecocardiográficospágina 18
5.1.2.1 Exames laboratoriais tradicionaispágina 18
5.1.2.2 Biomarcadorespágina 19
5.1.2.3 BNP/NT-proBNPpágina 19
5.1.2.4 Troponinapágina 19
5.1.2.5 Proteína C reativa e interleucinaspágina 19
5.1.2.6 Ecocardiografiapágina 19
5.12 síndrome cardiorrenalpágina 19
5.13 Perfil de risco/escore de ADHEREpágina 20
VI. tratamento da IC agudapágina 20
6.1 Oxigenioterapia e suporte respiratório mecânicopágina 20
6.1.1 Racional para suporte com oxigêniopágina 20
6.1.2 Suporte mecânico respiratório não invasivopágina 23
6.1.3 Suporte mecânico respiratório invasivopágina 24
6.2 tratamento clínicopágina 24
6.2.1 Medicamentos intravenosos na fase aguda e durante a internaçãopágina 24
6.2.1.1 Sedação e analgesiapágina 24
6.2.1.2 Diuréticospágina 25
6.2.1.3 Vasodilatadores intravenosospágina 27
6.2.1.4 Inotrópicos e inodilatadorespágina 28
6.2.1.5 Reposição volêmicapágina 29
6.2.2 Medicamentos orais na fase aguda e durante a internaçãopágina 31
6.2.2.1 Digitalpágina 31
6.2.2.2 Betabloqueadorespágina 31
6.2.2.3 Inibidores da ECA e bloqueadores dos receptores de angiotensinapágina 32
6.2.2.4 Nitrato com hidralazina e outros vasodilatadorespágina 3
6.2.2.5 Espironolactonapágina 34
6.2.2.6 Antiagregantes e anticoagulantespágina 34
VII. Situações específicaspágina 35
7.1 Choque cardiogênicopágina 35
7.1.1 Definição e causaspágina 35
7.1.2 Suporte geralpágina 35
7.1.3 Suporte medicamentosopágina 36
7.1.1.1 Inotrópicospágina 36
7.1.1.2 Vasopressorespágina 36
7.1.4 Dispositivos de assistência circulatóriapágina 36

7.2 Doença arterial coronariana .......................................................................................................................... página 37

Diretrizes

I Diretriz Brasileira de Insuficiência Cardíaca Aguda

7.2.1 Aspectos geraispágina 37
7.2.2 Tratamentopágina 38
7.1.2.1 Tratamento farmacológicopágina 38
7.1.2.2 Tratamento de revascularização/recanalizaçãopágina 39
7.3 Doença valvar aguda e crônicapágina 39
7.3.1 Endocarditepágina 40
7.3.2 Doença valvar associada à doença coronarianapágina 40
7.4 trombose de próteses valvarespágina 40
7.5 Dissecção aórticapágina 41
7.6 Crise hipertensivapágina 41
7.7 edema agudo de pulmãopágina 42
7.8 miocardite fulminantepágina 43
7.8.1 Diagnósticopágina 43
7.8.2 Tratamentopágina 43
7.9 tamponamento cardíacopágina 43
7.10 embolia pulmonarpágina 4
7.1 Arritmiaspágina 45
7.1.1 Flutter e fibrilação atriaispágina 45
7.1.1.1 Controle da frequência cardíacapágina 46
7.1.1.2 Prevenção de tromboembolismopágina 46
7.1.1.3 Reversão e controle do ritmopágina 46
7.1.2 Bradiarritmiaspágina 46
7.1.3 Arritmias ventricularespágina 47
7.1.4 Dissincronismopágina 48
7.12 sepsepágina 48
7.13 Insuficiência renal e suporte dialíticopágina 49
7.14 Controle glicêmicopágina 49
VIII. tratamento invasivo da IC agudapágina 50
8.1 Indicações e benefícios dos suportes mecânicospágina 50
8.1.1 Balão intra-aórtico (BIA)página 50
8.1.2 Dispositivos de assistência ventricular (DAV)página 50
8.2 revascularização miocárdicapágina 51
8.3 lesões aórticas e mitrais agudaspágina 52
8.3.1 Lesões aórticas agudaspágina 52
8.3.2 Lesões mitrais agudaspágina 52

8.4 transplante cardíaco ..................................................................................................................................... página 53

I Diretriz Brasileira de Insuficiência Cardíaca Aguda

Coordenador de normatizações e diretrizes da sBC Jadelson Pinheiro de Andrade autores

Marcelo Westerlund Montera*1,2, Dirceu Rodrigues de Almeida**3, Evandro Mesquita Tinoco**1, Ricardo

Mourilhe Rocha**4, Lídia Ana Zytynski Moura**5, Álvaro Réa-Neto**6, Sabrina Bernardez Pereira***1, Sandrigo Mangini***7, Fabiana Goulart Marcondes Braga***7, Denilson Campos Albuquerque4, Edson

Stefanini3, Eduardo Benchimol Saad8, Fábio Vilas-Boas9, Fabrício Braga da Silva10, Felix José Alvarez Ramires7, Francisco Garcia Soriano11, Glauco Westphal12, Gustavo Calado de Aguiar Ribeiro13, Gustavo Luiz Gouvêa de Almeida Júnior14, Humberto Villacorta Júnior15, João David de Souza Neto16, João Luiz Ferreira Costa1, João Manoel Rossi Neto17, Luciano Moreira Baracioli7, Luís Beck da Silva Neto18, Luiz Eduardo Camanho1, Marcelo Imbroinise Bittencourt4, Marcelo Iório Garcia19, Maria da Consolação Vieira Moreira20, Rachel Duarte Moritz21,

Ricardo Gusmão22, Silvia Marinho Martins23, Solange Bordignon24, Alfredo Inacio Fiorelli** 7. *Coordenador geral da I Diretriz de IC aguda; **Coordenadores de grupos; *** Comissão de redação e planejamento.

instituições

Hospital Pró Cardíaco, Rio de Janeiro1; Santa Casa de Misericórdia, Rio de Janeiro2; Universidade Federal de São

Paulo3; Universidade do Estado do Rio de Janeiro4; Pontifícia Universidade Católica do Paraná5; Universidade

Federal do Paraná 6; Instituto do Coração do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo7; Instituto Nacional de Cardiologia, Rio de Janeiro8; Hospital Espanhol, Bahia9; Hospital Samaritano, Rio de Janeiro10; Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo11; Centro Hospitalar Unimed de Joinville, Santa Catarina12; Pontifícia Universidade Católica de Campinas13; Casa de Saúde São José, Rio de Janeiro14; Universidade Federal Fluminense, Rio de Janeiro 15; Hospital de Messejana Dr. Carlos Alberto Studart Gomes, Ceará 16; Instituto Dante Pazzanese de Cardiologia, São Paulo17; Hospital de Clínicas de Porto Alegre; Hospital Universitário Clementino Fraga Filho da Universidade Federal do Rio de Janeiro19; Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Minas Gerais20; Universidade Federal de Santa Catarina21; Hospital Barra DOr, Rio de Janeiro22; Pronto Socorro Cardiológico de Pernambuco, Universidade de Pernambuco23; Fundação Universitária de Cardiologia/Instituto de Cardiologia do Rio Grande do Sul24.

Esta diretriz deverá ser citada como: Montera MW, Almeida RA, Tinoco EM, Rocha RM, Moura LZ, Réa-Neto A, et al.

Sociedade Brasileira de Cardiologia. I Diretriz Brasileira de Insuficiência Cardíaca Aguda. Arq Bras Cardiol.2009;93(3 supl.3):1-65

Correspondência:

Marcelo W. Montera. Rua Dona Mariana, 209, 2º andar - Botafogo, Rio de Janeiro/Cep: 22280-020. E-mail: mmontera@uol.com.br.

Diretrizes

I Diretriz Brasileira de Insuficiência Cardíaca Aguda

Arq Bras Cardiol 2009; 93(3 supl.3): 1-65

Declaração obrigatória de conflito de interesses Nos últimos três anos, o autor/colaborador da diretriz:

Nome do médico

Participou de estudos clínicos e/ou experimentais subvencionados pela indústria farmacêutica ou de equipamentos relacionados à diretriz em questão

Foi palestrante em eventos ou atividades patrocinadas pela indústria relacionados à diretriz em questão

Foi (é) membro do conselho consultivo ou diretivo da indústria farmacêutica ou de equipamentos

Participou de comitês normativos de estudos científicos patrocinados pela indústria

Recebeu auxílio pessoal ou institucional da indústria

Elaborou textos científicos em periódicos patrocinados pela indústria

Tem ações da indústria

Marcelo Westerlund Montera Jansen-Pfizer-Altana Merck-Biolab-Pfizer merck não St Jude não não Sabrina Bernardez Pereira ADHERE Não Não Não Não Não Não

Fabiana Goulart Marcondes BragaNãoNãoNãoNãoNãoNãoNão Sandrigo Mangini Não Não Não Não Não Não Não

Dirceu Rodrigues de AlmeidaEstudo RED-HF e estudo SHIFTPfizerNãoNãoSeviços de consultoria e aulasPfizer, BaldacciNão Maria da Consolação Vieira MoreiraNãoNãoNãoNãoNãoNãoNão

Gustavo Luiz Gouvêa de Almeida JúniorADHEREAbbottNãoNãoAbbottNãoNão

Solange BordignonNãoNãoNãoNãoAmgen, Novartis TorrentNão Marcelo Imbroinise BittencourtASCEND - HF , ADHERENãoNãoNãoNãoNãoNão

Ricardo Mourilhe Rocha Janssen-Cilag Janssen-CilagNãoNãoNãoSim- Jassen-CilagNão

Denilson Campos Albuquerque Jansen-Cilag (ASCEND_HF) Jansen-Cilag Não Nao Não Não Não

Fernando Bacal Novartis Não Novartis Não Não Não Não Silvia Marinho Martins Angen, Janssen-Cilag Astra Zeneca - MerckMerckNãoNãoNãoNão João David de Souza NetoASCEND - HF NãoNão Não NãoNãoNão

Lídia Ana Zytynski Moura Servier; Angen; Altana, Janssen-Cilag,Novartis Merck, Janssen-Cilag, NovartisJanssen-Cilag; Mercknão NovartisTorrent, Janssen-CilagNão

Luís Beck da Silva NetoEverest, Fusion I, RED-HF,

SHIFT, TOP-CAT Merck, Astra-Zeneca, Janssen, PfizerNãoNão JassenNãoNão

Felix José Alvarez Ramiresnão PfizerNãoNãoPfizer, Merk Serono, SanofiNãoNão

Humberto Villacorta JuniorNãoAnálises Laboratório/ Janssen-Cilag/AbbottNãoNão Análises

Laboratórios/Ciclomed Não Não

Eduardo Benchimol SaadNãoNãoNãoNãoNãoNãoNão

Evandro Tinoco Mesquita Não Jansen-Cilag Não Não Jansen-Cilag Jansen-Cilag Não Gustavo Calado de Aguiar RibeiroNãoNãoNãoNãoNãoNãoNão Rachel Duarte Moritz Não Não Não Não Não Não Não Glauco Westphal Não Não Não Não Não Não Não

(Parte 1 de 22)

Comentários