PDE 2013 ESCOLA ATIVA - Orientações pedagógicas para formação de educadoras e educadores

PDE 2013 ESCOLA ATIVA - Orientações pedagógicas para formação de educadoras e...

(Parte 1 de 7)

Orientações pedagógicas para formação de educadoras e educadores

2Programa Escola Ativa • Orientações Pedagógicas

EQUIPE EDITORIAL Armênio Bello Schmidt Bernard Herman Hess Eliete Ávila Wolff Graciete Maria Nascimento Barros Sara de Oliveira Silva Lima Sisley Cintia Lopes Rocha Viviane Costa Moreira

ASSESSORIA PED AGÓGICA Cacilda R. Cavalcante Clélia Adriana Matos dos Santos Débora Amorim Gomes da Costa Maciel Elaine Maria Augusto de Azevedo Eliane Alves de Melo Glauciane Pinheiro Andrade Couto Gildete Dutra Emerick Ivanilde Oliveira de Castro José Edson de Oliveira Lima José Roberto Rodrigues de Oliveira Lenira Silveira Barbosa Maria de Fátima da Costa Saraiva Marize Souza Carvalho Olgalice dos Santos Suzarte de Jesus Oscar Ferreira Barros Maria Izabel Brunacci Ferreira dos Santos Ana Paula Lima Figueiredo

PROJETO GRÁFICO E ILUSTRAÇÃO André Carvalho — Iluminura Design

REVISÃO Bernard Herman Hess

BRASÍLIA, Outubro de 2008

Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade.

Brasil. Ministério da Educação.

Programa Escola Ativa - Orientações Pedagógicas para a formação de educadoras e educadores.

— Brasília : SECAD/MEC, 2009. 80 p. : il.

1. Programa Escola Ativa. 2. Educação do campo. I. Brasil. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade. I. Título.

isbn: 978-85-60731-72-5cdu 371.3

Coordenação Geral de Educação do Campo – CGEC/SECAD/MEC SGAS Quadra 607, Lote 50, sala 104 CEP: 70.200-670 – Brasília - DF (61) 2104-6285 coordenacaoeducam po@mec.gov.br

Orientações pedagógicas para formação de educadoras e educadores

4Programa Escola Ativa • Orientações Pedagógicas

EQUIPE EDITORIAL Armênio Bello Schmidt Bernard Herman Hess Eliete Ávila Wolff Graciete Maria Nascimento Barros Sara de Oliveira Silva Lima Sisley Cintia Lopes Rocha Viviane Costa Moreira

ASSESSORIA PED AGÓGICA Cacilda R. Cavalcante Clélia Adriana Matos dos Santos Débora Amorim Gomes da Costa Maciel Elaine Maria Augusto de Azevedo Eliane Alves de Melo Glauciane Pinheiro Andrade Couto Gildete Dutra Emerick Ivanilde Oliveira de Castro José Edson de Oliveira Lima José Roberto Rodrigues de Oliveira Lenira Silveira Barbosa Maria de Fátima da Costa Saraiva Marize Souza Carvalho Olgalice dos Santos Suzarte de Jesus Oscar Ferreira Barros Maria Izabel Brunacci Ferreira dos Santos Ana Paula Lima Figueiredo

PROJETO GRÁFICO E ILUSTRAÇÃO André Carvalho — Iluminura Design

REVISÃO Bernard Herman Hess

BRASÍLIA, Outubro de 2008

Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade.

Brasil. Ministério da Educação.

Programa Escola Ativa - Orientações Pedagógicas para a formação de educadoras e educadores.

— Brasília : SECAD/MEC, 2009. 80 p. : il.

1. Programa Escola Ativa. 2. Educação do campo. I. Brasil. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade. I. Título.

isbn: 978-85-60731-72-5cdu 371.3

Coordenação Geral de Educação do Campo – CGEC/SECAD/MEC SGAS Quadra 607, Lote 50, sala 104 CEP: 70.200-670 – Brasília - DF (61) 2104-6285 coordenacaoeducam po@mec.gov.br

Prezadas educadoras e educador es, o Ministério da Educação, por meio da Coordenação Geral de Educação do Campo/ secad, apresenta o Caderno de Orientações Pedagógicas para a formação de educadoras(es) que atuam em classes multisseriadas por meio do Programa Escola Ativa. O objetivo desse material é fornecer subsídios teóricos e metodológicos para a organização do trabalho pedagógico nas classes multisseriadas, preparando educadoras(es) e gestores para atuar na realidade da Educação do Campo.

Esse caderno é constituído pelos seguintes módulos: Fundamentos da Educação do Campo; Escola Ativa: um programa para classes multisseriadas; Metodologia do Programa Escola Ativa; Organização do trabalho pedagógico em turmas multisseriadas que adotam o Programa Escola Ativa; Gestão democrática; Relação escola-comunidade; Cantinhos de aprendizagem: espaços interdisciplinares de pesquisa; Metodologia dos cadernos de ensino e aprendizagem; A importância do ato de planejar; A prática da avaliação da aprendizagem escolar. Cada Módulo é composto de atividades, princípios político-pedagógicos e orientações metodológicas destinadas a estimular os debates e as reflexões em grupo e/ou individualmente, para a consolidação de uma política pública de educação para as classes multisseriadas.

A presente versão do Caderno de Ensino e Aprendizagem é resultado do processo de revisão, realizado após 10 anos contínuos de experiência. A partir desta, a reformulação foi concebida com a finalidade de atualizar os conteúdos e de aperfeiçoar a metodologia utilizada pelos educadores que atuam em classes multisseriadas presentes, em sua maioria, nas escolas do campo brasileiro. Para conhecer essa experiência foi solicitada uma pesquisa, com educadores e técnicos dos estados do Norte, Nordeste e Centro-Oeste, realizada pela Universidade Federal do Pará. Ao inserir-se na Educação do Campo, esse Programa também foi repensado e suas concepções reformuladas, atendendo às orientações das Diretrizes Operacionais para a Educação Básica nas Escolas do Campo - Resolução cne/ceb nº 1 de 03 de abril de 2002 e as Diretrizes complementares, normas e princípios para o desenvolvimento de políticas públicas de atendimento da Educação Básica do Campo, Resolução nº 2, de 28 de abril de 2008

Ministério da Educação Coordenação-Geral de Educação do Campo

6Programa Escola Ativa • Orientações Pedagógicas Sumário módulo i módulo i módulo i módulo i módulo i módulo iv módulo v módulo vi módulo vii módulo viii

Apresentação 5 Acerca das temáticas de estudo deste caderno 8 UNIDADE 1

Fundamentos da educação do campo 13 Escola Ativa: um programa para classes multisseriadas 23 UNIDADE 2

Metodologia do Programa Escola Ativa 37

Organização do trabalho pedagógico em turmas multisseriadas que adotam o Programa Escola Ativa 40

Gestão Democrática 42 Relação Escola-Comunidade 50 Cantinhos de Aprendizagem: Espaços Interdisciplinares de Pesquisa 54 Metodologia dos Cadernos de Ensino e Aprendizagem 57 A Importância do Ato de Planejar 61 A Prática da Avaliação da Aprendizagem Escolar 6 Referências bibliográficas 73

8Programa Escola Ativa • Orientações Pedagógicas

Acerca das temáticas de estudo deste caderno

Educador(a), é bom tê-lo(a) conosco no Programa Escola Ativa! Estamos numa nova fase de atuação com as escolas do campo, organizadas em classes multisseriadas. Vivemos o momento de pensar essa escola vinculada à construção de um projeto de educação do campo para o Brasil, assumindo-a como um espaço de vida e de fortalecimento das identidades sociais.

A escola do campo, incluída cada vez mais na agenda das políticas públicas, tem como desafio oferecer educação de qualidade social para todos os povos que vivem nesse e desse espaço. Se a escola do campo mudou é porque o próprio campo está em movimento e é do campo que resultam as reivindicações históricas mais acentuadas pela garantia do direito à vida com dignidade e valorização humana.

O Programa Escola Ativa procura acompanhar o avanço desse direito junto às classes multisseriadas. Isso significa tratar a educação escolar como instrumento pedagógico para construir um projeto de desenvolvimento que garanta a igualdade de direitos, a justiça social e a solidariedade entre os sujeitos do campo.

Por outro lado, este Caderno Pedagógico oferece uma metodologia de formação baseada na inter-relação entre ensino, estudo e pesquisa pedagógica, no âmbito da realidade da escola com classes multisseriadas e da própria realidade da educação do campo; lança mão de outros acervos bibliográficos, de recursos metodológicos e de tecnologias existentes; procura contribuir com o processo de formação docente investigativo, didático e propositor da construção de um projeto de educação para o campo.

Na concepção de ensino e aprendizagem do Programa Escola Ativa isso significa o fortalecimento do processo educativo baseado na apropriação, na reelaboração e na assimilação de saberes e de conhecimentos, além de suas respectivas implicações práticas para a vida do povo camponês, assim como para sua leitura de mundo. Para realizar essa metodologia de formação propomos que o estudo aconteça com base no seguinte percurso formativo:

A Atividade Básica; B Atividade Prática e C Atividade de Aplicação e Compromisso Social.

A Atividade Básica inicia o processo pedagógico do Programa Escola Ativa por meio de problematizações. Problematizar significa trazer um tema ou uma questão para o debate e para o estudo, tornando-o objeto de conhecimento e aprendizagem. Aqui se busca conhecer a experiência, os conceitos já formulados anteriormente e sua relação com a realidade. Por meio dos Cadernos de Ensino- Aprendizagem estimula-se a descoberta da vida cotidiana dos sujeitos e as múltiplas relações de aprendizagens que são estabelecidas na escola e na comunidade.

A Atividade Básica objetiva levantar os conhecimentos acerca das experiências acumuladas. Essa seção é constituída de perguntas que estimulem a reflexão e a curiosidade sobre a realidade, transformando-se num alicerce para a aquisição de novos conhecimentos. Pode ser feita por meio de atividades individuais e/ou grupais, realizando debates registrados em relatórios individuais e/ou coletivos. Este é também o momento em que a(o) educadora(o) introduzirá novos conceitos e conhecimentos, aprofundando o estudo das temáticas em questão.

O estudo das temáticas deve ser compreendido também como um momento de aproximação dos diferentes conhecimentos acumulados pela humanidade. Trata-se do confronto para o estabelecimento de comparações e superações, além da apropriação de novas interpretações do real. É importante atentar para que não aconteça a desvalorização dos saberes identificados com a comunidade, pois desse estudo derivará uma visão de mundo mais elaborada. Neste momento já podem ser pensadas ações que articulem com o momento que se segue, através da formulação de perguntas a respeito do tema em estudo e sua relação com a sociedade e a vida da comunidade.

10Programa Escola Ativa • Orientações Pedagógicas

A Atividade Prática consiste na consolidação e ampliação do conteúdo, incluindo a pesquisa em acervos bibliográficos, documentais, oficiais, jornalísticos, buscando a relação com as ciências sociais, naturais e humanas, para que se possa levantar um conjunto de conhecimentos científicos e tecnológicos que possibilitem maior compreensão do objeto em estudo.

O objetivo dessa seção é oferecer à(ao) educadora(or) e ao(à) educando(a) o estímulo para explorar, analisar, expor, discutir, rever e ampliar suas idéias, compartilhando diferentes pontos de vista; contextualizar e problematizar sua vida, fazer previsões que superem as limitações detectadas no debate, possibilitando o desenvolvimento de novas aprendizagens.

Durante o estudo e o debate das temáticas, os diferentes saberes podem ser registrados constantemente para que se possa construir um memorial pedagógico. O diálogo pode acontecer auxiliado por um processo de sistematização desses diferentes saberes, levantando temáticas de pesquisa que poderão servir como indicadores de análise e de investigação da sua realidade. Essa atividade pode ser feita por meio de análises, observações, reflexões e interações com outros docentes, discentes e com a comunidade.

O passo seguinte é realizar a Atividade de Aplicação e Compromisso

(Parte 1 de 7)

Comentários