A Teoria da Administração Científica Aplicada em Enfermagem

A Teoria da Administração Científica Aplicada em Enfermagem

INTRODUÇÃO

  • INTRODUÇÃO

  • EVOLUÇÃO DA GESTÃO

  • TAYLOR COMO PERCUSSOR DA TEORIA ADMINISTRATIVA CIENTÍFICA

  • PRÍNCIPIOS DA ADMINISTRAÇÃO CIENTÍFICA

  • CARACTERIZAÇÃO DA ADMINISTRAÇÃO CIENTÍFICA/PRINCIPAIS CARACTERISTICAS

  • ASPECTOS POSITIVOS E NEGATIVOS DA TEORIA DA ADMINISTRAÇÃO CIENTÍFICA

  • A TEORIA DA ADMINISTRAÇÃO CIENTÍFICA APLICADA EM ENFERMAGEM

  • CONCLUSÃO

  • BIBLIOGRAFIA

  • A prática de Enfermagem condensa em si o saber de várias Ciências e tem-se vindo a denotar cada vez mais a importância de um bom Sistema Administrativo, para facilitar tanto a prática, como a organização da mesma, em Enfermagem. Torna-se deste modo importante, e para melhor compreender a dita prática, reflectir sobre a mesma, tendo em conta as Teorias da Administração.

  • O principal objectivo deste trabalho é o de facilitar um maior nível de compreensão da importância da Administração na profissão da Enfermagem e as mudanças que se têm vindo a verificar ao longo dos tempos nesta mesma área.

ABORDAGEM CLÁSSICA

  • ABORDAGEM CLÁSSICA

TAYLORISMO

  • TAYLORISMO

  • Foi com o intuito de se melhorar a produtividade empresarial que foram surgindo as denominadas Teorias de Administração, tendo o contributo de Frederik Winslow Taylor (1856-1915), um dos que mais se destacou, devido ao seu grande contributo para a Administração Científica.

Os princípios da Administração Cientifica, segundo Taylor, são quatro, nomeadamente:

  • Os princípios da Administração Cientifica, segundo Taylor, são quatro, nomeadamente:

  • Princípio do Planeamento

  • Princípio da Preparação dos trabalhadores

  • Princípio do Controlo

  • Princípio da Execução

Ao longo dos tempos e com a criação de várias empresas, houve a necessidade de aprofundar o conhecimento de como as administrar. Surgiu então a Teoria da Administração, que possuía como pressupostos cinco variáveis básicas

  • Ao longo dos tempos e com a criação de várias empresas, houve a necessidade de aprofundar o conhecimento de como as administrar. Surgiu então a Teoria da Administração, que possuía como pressupostos cinco variáveis básicas

As tarefas

  • As tarefas

  • A estrutura organizacional

  • As relações humanas

  • A tecnologia

  • O ambiente

Enfoque Mecanicista

  • Enfoque Mecanicista

  • Administração como Ciência

  • Divisão e Superespecializaçao do Operário

Conceito do “Homo Economicus”

  • Conceito do “Homo Economicus”

  • Abordagem Fechada

  • Ênfase na Eficiência

  • Principio da Execução

  • Conceito do “Homo Economicus”

  • Abordagem Fechada

  • Ênfase na Eficiência

ASPECTOS POSITIVOS

  • ASPECTOS POSITIVOS

  • Incentivos/Salários elevados (Homo economicus);

  • Tarefas de acordo com as aptidões;

  • Objectivos/interesses comuns aos funcionários e gerentes

  • Rapidez de produção/execução

  • Eficiência de produção

ASPECTOS NEGATIVOS

  • ASPECTOS NEGATIVOS

  • Visão Mecanicista da pessoa;

  • Desconsideração do reconhecimento do trabalho, incentivos morais e da auto – realização;

  • Organização vista de forma fechada, desvinculada do mercado;

  • »»»

ASPECTOS NEGATIVOS

  • ASPECTOS NEGATIVOS

  • Tarefas repetitivas e monótonas;

  • Diminuição progressiva do ritmo de trabalho e aumento do stress;

  • “Lei da fadiga” demasiado simplista;

  • Divisão social e técnica do processo produtivo;

A teoria da administração científica de Frederic Taylor, associada à prática de Enfermagem, teve como base melhorar a produtividade dos profissionais através de várias abordagens de gestão.

  • A teoria da administração científica de Frederic Taylor, associada à prática de Enfermagem, teve como base melhorar a produtividade dos profissionais através de várias abordagens de gestão.

  • Podemos encontrar frequentemente reflexos desta teoria na administração do pessoal e elaboração de escalas do serviço.

Para a introdução desta teoria nos serviços de saúde, mais propriamente na vida dos Enfermeiros, foram feitas pesquisas de forma a analisar o tempo de execução de tarefas e a qualidade dos profissionais aquando da sua realização com o intuito de gerir as suas competências para uma determinada tarefa que posteriormente irá melhorar a eficácia e a eficiência dos serviços.

  • Para a introdução desta teoria nos serviços de saúde, mais propriamente na vida dos Enfermeiros, foram feitas pesquisas de forma a analisar o tempo de execução de tarefas e a qualidade dos profissionais aquando da sua realização com o intuito de gerir as suas competências para uma determinada tarefa que posteriormente irá melhorar a eficácia e a eficiência dos serviços.

Esta teoria que enfatiza a tarefa, leva a que o profissional de Enfermagem seja visto como uma peça de uma engrenagem, que desempenha tarefas de acordo com a sua especialização. Neste tipo de abordagem, os Enfermeiros abandonaram uma visão holística do doente e preocuparam-se unicamente com o “como fazer”.

  • Esta teoria que enfatiza a tarefa, leva a que o profissional de Enfermagem seja visto como uma peça de uma engrenagem, que desempenha tarefas de acordo com a sua especialização. Neste tipo de abordagem, os Enfermeiros abandonaram uma visão holística do doente e preocuparam-se unicamente com o “como fazer”.

Segundo os padrões de Taylor, desvaloriza-se a experiência e os conhecimentos dos profissionais de saúde, tentando implementar a sistematização das tarefas, recorrendo a um profissional especializado para cada intervenção.

  • Segundo os padrões de Taylor, desvaloriza-se a experiência e os conhecimentos dos profissionais de saúde, tentando implementar a sistematização das tarefas, recorrendo a um profissional especializado para cada intervenção.

Estas ideias resultaram na criação de padrões de realização de tarefas para os quais eram oferecidos incentivos após cumprimento de determinadas metas.

  • Estas ideias resultaram na criação de padrões de realização de tarefas para os quais eram oferecidos incentivos após cumprimento de determinadas metas.

  • Este sistema cataloga os doentes, conforme a gravidade da doença de forma a atribuir profissionais especializados nas intervenções de Enfermagem que estes possam necessitar.

No decorrer da realização deste trabalho, o grupo teve a oportunidade de adquirir noções relativas à importância que uma Administração eficiente possui no sucesso empresarial, assim como a necessidade existente de se satisfazerem os requisitos básicos que permitam a satisfação laboral dos indivíduos que constituem a empresa, de forma a favorecer a sua produtividade.

  • No decorrer da realização deste trabalho, o grupo teve a oportunidade de adquirir noções relativas à importância que uma Administração eficiente possui no sucesso empresarial, assim como a necessidade existente de se satisfazerem os requisitos básicos que permitam a satisfação laboral dos indivíduos que constituem a empresa, de forma a favorecer a sua produtividade.

  • Contudo, somos da opinião que uma aplicação da Teoria de Administração na prática de Enfermagem, acabaria inevitavelmente por mudar o modo como se percepciona a relação enfermeiro/utente, na medida em que, o utente não receberia os cuidados de que necessita a um nível “humanista”, visto que a teoria tem apenas em conta a tarefa.

No entanto, o desenvolvimento da Teoria de Administração, proporcionou não só à Enfermagem um modo diferente de organizar e administrar a prática da profissão propriamente dita, sendo deste modo um importante contributo no ramo organizacional.

  • No entanto, o desenvolvimento da Teoria de Administração, proporcionou não só à Enfermagem um modo diferente de organizar e administrar a prática da profissão propriamente dita, sendo deste modo um importante contributo no ramo organizacional.

FREDERICO, Manuela; LEITÃO, Maria dos Anjos - Princípios de Administração para Enfermeiros. Coimbra: Formasau, 1999. 1ª Edição. ISBN: 972-8485-09-3.

  • FREDERICO, Manuela; LEITÃO, Maria dos Anjos - Princípios de Administração para Enfermeiros. Coimbra: Formasau, 1999. 1ª Edição. ISBN: 972-8485-09-3.

  • KURCGANT, Paulina; CUNHA, káthia C.; MASSOROLLO, Maria C. K.B.; CIAMPONE, Maria H. T. – Administração em Enfermagem/ Coordenadora Paulina Kurcgant. São Paulo: EPU, 1991. ISBN: 85-12-12470-9.

Comentários