Aula 11 (SEM) EXAME FÍSICO APARELHO GENITURINÁRIO

Aula 11 (SEM) EXAME FÍSICO APARELHO GENITURINÁRIO

EXAME DO SISTEMA URINÁRIO

  • EXAME DO SISTEMA URINÁRIO

  • Sinais Vitais basais e peso do paciente (desidratação ou retenção).

  • Técnicas seqüenciais: inspeção, ausculta, percussão (punho-percussão – sinal de Giordano) e palpação.

  • INSPEÇÃO

  • Abdome

  • - Cliente em posição supina, braços relaxados ao lado do corpo.

  • - Privacidade: exposição do apêndice xifóide até sínfise púbica (lençol).

  • Alterações: cicatrizes, abaulamentos, regiões assimétricas, massas, lesões, escoriação, coloração, etc.

  • Meato uretral

  • - Explicar como a área será examinada.

  • - Lavar as mãos e colocar as luvas.

  • OBS: inflamação (infecção uretral) e ulceração (DST).

INSPEÇÃO RENAL

  • INSPEÇÃO RENAL

  • Hidronefrose, rins policísticos* e tumores => abaulamentos nos flancos e fossa ilíaca.

  • * “Sensação de apalpar um saco de laranjas”

  • PERCUSSÃO RENAL

  • Podem ser delimitados pelo sinal de Giordano (punho percussão).

PERCUSSÃO DA BEXIGA

  • PERCUSSÃO DA BEXIGA

    • O cliente deve “esvaziá-la” antes do exame;
    • Decúbito dorsal;
    • Deve estar a 5 cm da sínfise púbica, percuta em sentido ascendente, em direção à bexiga e sobre a mesma;
    • Normal com som timpânico. Se for maciço indica ascite ou bexigoma.
    • O som deve ser do tipo timpânico.
  • PALPAÇÃO RENAL

  • Normalmente não são palpáveis (exceto: magros e indivíduos idosos devido do tônus muscular e elasticidade), são indolores, duros e de consistência parenquimatosa.

  • MÉTODOS

  • Método de devoto => decúbito dorsal. A enfermeira deverá estar sentada no leito, junto ao paciente, do lado do órgão que pretende palpar. Colocar uma mão contrária ao rim à ser examinado no ângulo lombocostal, exercendo pressão de trás para frente, enquanto a outra mão, espalmada sobre o abdome abaixo do rebordo costal, procura sentir e pinçar o pólo inferior do rim na sua descida inspiratória.

Método de Israel

    • Método de Israel
  • O paciente é posicionado em decúbito lateral, oposto ao rim que está sendo palpado. A coxa correspondente ao órgão à ser examinado deverá ficar fletida sobre a bacia, e o outro membro deverá permanecer em extensão. => POSIÇÃO DE SIMS. A enfermeira deverá posicionar-se do lado do dorso do paciente, colocar uma das mãos no ângulo lombocostal, fazendo pressão de trás para frente. Com a outra mão espalmada sobre o abdome, logo abaixo do rebordo costal, a enfermeira procura pinçar o rim na sua descida inspiratória.

  • PALPAÇÃO DA BEXIGA

  • Deve ser feita após o paciente ter urinado.

  • Perguntas:

  • - Você tem sentido queimação, dor, urgência para urinar?

  • - Você tem percebido presença de sangue na urina?

  • - Você tem tido febre nos últimos dias?

  • - Você tem tido dor nas costas do lado direito ou esquerdo?

  • - Você tem tido dor nas costas que irradia para o baixo ventre e segue em direção às coxas?

  • - Você tem apresentado perdas urinárias aos pequenos esforços (tosse, espirro, carregando peso)?

  • - Você tem acordado frequentemente à noite para urinar?

  • - Você tem molhado as peças íntimas ultimamente e/ou necessita utilizar absorvente para proteção de possível perda urinária?

  • - Você poderia descrever cor e odor da sua urina?

  • SIM => Suspeitar de infecção urinária, cólica nefrótica e incontinência urinária.

EXAME FÍSICO APARELHO REPRODUTOR FEMININO

  • EXAME FÍSICO APARELHO REPRODUTOR FEMININO

  • Queixa principal

  • Freqüentes: dor, descarga vaginal, sangramento uterino anormal, prurido e infertilidade.

  • História menstrual e uso de métodos anticoncepcionais

  • Início da menstruação? (normal até os 14 anos)

  • Primeiro dia da sua menstruação?

  • Esta menstruação foi normal em comparação as anteriores?

  • Com que freqüência ocorrem as suas menstruações? (normal de 21 a cada 38 dias)

  • Quanto tempo geralmente dura a sua menstruação?

  • Quantos absorventes/ você usa em cada dia de sua menstruação?

  • Quanto tempo dura a sua menstruação? (normal de 2 a 8 dias)

  • Tem dor durante a menstruação? (50% dismenorréia = cólica menstrual)

  • Prática sexual (bi, homo ou heterossexual)?

  • Faz uso de anticoncepcional? Qual? À quanto tempo?

  • Usa outro tipo de método contraceptivo?

Faz uso de medicações (prescritas ou não)? Quais e por quê?

  • Faz uso de medicações (prescritas ou não)? Quais e por quê?

  • Obs: drogas como antipsicóticos, esteróides, anti-hipertensivo, etc afetam a fertilidade.

  • Qual a quantidade de álcool, cigarro e outras drogas ilícitas?

  • Tem sinais e sintomas de infecção como o prurido, dor durante a relação sexual, ulcerações ou lesões, edema vaginal?

  • Tem sangramento vaginal após a relação sexual?

  • Obs: sangramentos intermenstrual pode ser indicativo de câncer

  • Com que freqüência você vai ao ginecologista?

  • História do Sistema Reprodutor

  • Já realizou algum Papanicolau? Última data? Foi positivo?

  • Já teve DST? Qual?

  • Nº de gravidez? Tipo?

  • Já teve aborto espontâneo

  • ou provocado?

História Familiar

  • História Familiar

  • Antecedentes reprodutores familiar?

  • Problemas reprodutores familiar (HAS, DM gestacional ou não, obesidade, cardiopatia, cirurgia ginecológica)?

  • História Psicossocial

  • Está sexualmente ativa?

  • Data da primeira e última relação sexual?

  • Quantos parceiros possui?

  • O parceiro apresenta sinais e sintomas de infecção durante a descarga peniana? Ulcerações?

  • História da Menopausa

  • Investigue sintomas climatério e menopausa => fogachos, oscilações do humor, rubor facial.

  • Faz uso de reposição hormonal ou à base de ervas/sojas?

  • Periodicidade menstrual?

  • Entre outras.

MATERIAIS

  • MATERIAIS

  • Luvas de procedimentos

  • Tamanhos diferentes de espéculos

  • Lubrificante

  • Espátula de Ayre

  • Bolas de algodão

  • Escova endocervical

  • Lâminas de vidro e lamínulas

  • Fixador citológico (de 15 a 30 segundos)

  • Frascos ou placas de cultura

  • Esponjas

  • Espelho

  • Fonte de luz

  • Lençol

Sala confortável

  • Sala confortável

  • Pessoas =>Paciente, examinador e assistentes (se o examinador for do sexo masculino – conforto à paciente e proteção legal para o examinador).

  • Investigar se a cliente já realizou este exame?

  • Explicar o procedimento.

  • Avaliar grau de constrangimento, tensa => indicar que inspire lenta e profundamente pelo nariz e expire pela boca. Falar de maneira calma.

  • Privacidade

  • Esvaziar a bexiga antes do exame.

  • Posição: litotomia ou Sims “E” (idade, dor lombar, etc).

  • O examinador deve sentar-se, em frente da paciente, em um banco giratório a uma distância equivalente ao tamanho de um braço e entre as pernas abduzidas da cliente.

  • Usar um lençol => tranqüilidade e segurança.

  • Levantar a

  • cabeceira da mesa.

INSPEÇÃO DA GENITÁLIA EXTERNA

  • INSPEÇÃO DA GENITÁLIA EXTERNA

  • Lave as mãos e coloque as luvas.

  • Pergunte a cliente se ela tem alergia ao látex.

  • Coloque-a em posição supina, com área púbica

  • exposta.

  • Afaste delicadamente os lábios maiores e

  • procure os menores.

  • Os lábios devem ter coloração rósea, umidade e ausência de lesões.

  • A descarga vaginal é clara e elástica => antes da ovulação.

  • branca e opaca, sem odor => após a ovulação.

  • Alterações: ulcerações, prurido, edema, rubor, descarga e odor pouco habitual.

  • PALPAÇÃO DA GENITÁLIA EXTERNA

  • Separe os lábios com uma mãos e palpe com a outra. Consistência mole.

  • Se houver massa ou lesão: palpe para determinar tamanho, forma e consistência.

Edema e aumento da sensibilidade => palpe glândulas de Bartholin.

  • Edema e aumento da sensibilidade => palpe glândulas de Bartholin.

  • - Insira o dedo cuidadosamente no intróito posterior da cliente e coloque o polegar ao longo da margem lateral do lábio edemaciado ou dolorido. Aperte delicadamente o lábio.

  • - Indicativo de infecção => coletar cultura de qualquer descarga glandular

  • Uretra inflamada => gls de Skene.

  • - Primeiro umedeça com água o dedo indicador (protegido com luva látex).

  • - Separe os lábios com a outra mão e introduza o dedo indicador cerca de 3 cm na vagina anterior.

  • - Com a polpa digital pressione delicadamente e empurre para fora. Continue palpando em direção ao intróito.

  • - Realize cultura da amostra.

  • INSPEÇÃO DA GENITÁLIA INTERNA

  • Selecione o espéculo ideal para sua cliente.

  • Coloque o espéculo sobre água corrente morna para lubrificá-lo. O lubrificante é bacteriostático e podem alterar os resultados.

  • Sente-se ou fique de pé aos pés da mesa de exame.

  • Fale para a cliente que ela sentirá uma pressão interna e um leve desconforto ao se introduzir o espéculo.

  • Segure o espéculo com a sua mão dominante, evitando que as lâminas se abram acidentalmente.

  • Peça para a cliente respirar lenta e profundamente, pois ajuda a relaxar os músculos abdominais.

  • Introduza inicialmente os dedos e posteriormente o espéculo.

  • Solicite que a paciente faça força para baixo => ajuda no relaxamento.

  • Usando o polegar da mão que está

  • segurando o espéculo, aperte a

  • alavanca inferior para abrir as lâminas.

  • Trave-as na posição aberta, apertando

  • o parafuso de aperto manual acima da

  • alavanca.

Observe a cérvice => cor posição tamanho, forma e integridade.

  • Observe a cérvice => cor posição tamanho, forma e integridade.

  • Observar descarga líquida (transparente ou sanguinolenta).

  • Obtenha amostra para o exame papanicolau e de coleta para culturas.

  • Destrave e feche as lâminas.

  • Retire o espéculo.

PALPAÇÃO DA GENITÁLIA INTERNA

  • PALPAÇÃO DA GENITÁLIA INTERNA

  • Coloque as luvas.

  • Lubrifique os dedos indicador e médio Da mão dominante.

  • Fique de pé aos pés da mesa de exame. Afaste o polegar, comprima os 4º e 5º dedos e introduza os dedos indicador e médio.

  • Use os dedos polegar e indicador da mão não-dominante para afastar os grandes lábios, antes da introdução.

  • Com os dedos introduzidos pesquise aumento da sensibilidade ou nódulos na parede vaginal.

  • EXAME BIMANUAL

  • Possibilita a palpação do útero e dos ovários.

  • Profissionais qualificados: médico(a) e enfermeira(o).

EXAME

  • EXAME

  • SEXO MASCULINO

  • EXAME FÍSICO APARELHO REPRODUTOR MASCULININO

  • QUEIXA PRINCIPAL

  • Solicite para que ele descreva... investigue sobre história pregressa e atual.

  • HISTÓRIA ATUAL

  • Você notou alteração na cor na pele peniana ou escroto?

  • Você consegue retrair facilmente o prepúcio?

  • Você sente dor no pênis, testículo ou bolsa escrotal?

  • Você nota secreção ou sangramento pelo o orifício do pênis quando a urina sai?

  • Você percebeu, ferida, úlcera ou caroços em seu pênis?

  • Você levanta durante à noite para urinar?

HISTÓRIA DE SAÚDE PREGRESSA

  • HISTÓRIA DE SAÚDE PREGRESSA

  • Você já teve filhos? Problemas de infertilidade?

  • Você já fez cirurgia no trato GU? Por quê? Complicações pós-operatório?

  • Urgência em urinar? Sangramento?

  • Já teve DST? Fez tratamento? HIV?

  • Você examina os testículos periodicamente?

  • HISTÓRIA FAMILIAR

  • HISTÓRIA PSICOSSOCIAL

  • Quantidade de parceiros?

  • Comportamento sexual?

  • Exposição a radiação? Ou substâncias químicas tóxicas?

  • Pratica esportes? SIM => investigue se faz uso de protetor peniano.

Está passando por grande estresse?

  • Está passando por grande estresse?

  • Formação cultural?

  • Auto imagem?

  • Dificuldade sexual que interfere nos relacionamentos emocionais e pessoais?

  • EXAME DO SISTEMA URINÁRIO MASCULINO

  • Antes de começar a examinar solicite ao cliente para urinar.

  • Colete uma amostra da urina => exames.

  • Posicione-o em posição supina.

  • Expor apenas as áreas a serem examinadas.

MÉTODOS PROPEDÊUTICOS

  • MÉTODOS PROPEDÊUTICOS

  • INSPEÇÃO

  • Inspecione o abdome do cliente.

  • PERCUSSÃO E PALPAÇÃO

  • Oriente o cliente ao que será realizado.

  • Faça a percussão dos rins para verificar grau de sensibilidade e a bexiga para verificar timpanismo ou macicez.

  • AUSCULTA

  • Artérias renais;

EXAME DO SISTEMA REPRODUTIVO

  • EXAME DO SISTEMA REPRODUTIVO

  • INSPEÇÃO

  • Regiões: pênis, escroto, testículos,

  • região inguinal e femoral.

  • Pênis

  • Deslocar o prepúcio para expor a glande.

  • Prepúcio = alterações (fimose e parafimose)

  • Verificar a glande, corpo do pênis => ulcerações, inflamações, edema, nódulos ou lesões.

  • Glande => esmegma (balanite = falta de higiene), secreção caseosa encontrada sobre o prepúcio.

  • Reposicionar o prepúcio.

  • Comprima suavemente a ponta da glande para abrir o meato uretral.

  • Meato Uretral

  • Estenose = abertura insuficiente do meato

  • Hipospádia = meato face ventral o pênis

  • Epispádia = meato face dorsal o pênis

  • Escroto e testículos

  • Pêlos pubianos => cor, distribuição e quantidade.

  • - afaste os pêlos e procure lesões ou parasitoses.

  • Solicite que o paciente segure o pênis afastado do escroto.

  • Cistos sebáceos => lesões indolores, duras, brancas ou amareladas => normais.

  • Varicocele (dilatação das veias do saco escrotal)

PALPAÇÃO

  • PALPAÇÃO

  • Pênis

    • Use os dedos polegar e indicador para palpar
    • todo o corpo do pênis.
    • Normal => pele lisa, pouco firme e móvel.
    • Alterações?
  • Testículos

    • Palpe os testículos entre o polegar e os dois primeiros dedos.
    • Avaliar => tamanho, formato, resposta à compressão.
    • Normal => mesmo tamanho, mobilidade na bolsa escrotal e ter consistência de borracha.
    • Ausência?

Cordões Espermáticos

  • Cordões Espermáticos

    • Palpe os dois cordões localizados acima de cada testículo.
    • Palpe a base do epidídimo até o canal inguinal.

  • Próstata

Comentários