Antropologia - Introdução e e Conceito

Antropologia - Introdução e e Conceito

(Parte 1 de 2)

Antropologia Aplicada ao Direito – 1° Semestre Professor Adolfo Semo Suaréz

Wanderley Luis da Silva – RA0062071 1° ano de Direito – Período Noturno Turma 1B

“Capítulo I - Antropologia” Introdução e Conceituação

Anthropus: homem; Logos: estudo;

Durante a leitura da obra ANTROPOLOGIA – UMA INTRODUÇÃO, mais precisamente no capítulo 1, podemos entender o conceito de Antropologia como uma Ciência, reflexão, teoria filosófica, sobre a humanidade e sua cultura, tendo como objetivo o estudo completo sobre o homem que é centro de suas preocupações, buscando questionar sua totalidade, como ser biológico pensante e participante da sociedade, como sua origem, corpo humano, diferenças físicas, surgimento, etnias, raça, religião, alimentação, comportamento, desenvolvimento e sua perpetuação, sua função como criador de cultura e fazedor de história, para tentar chegar a compreensão da existência humana.

A Antropologia tem dimensões biológicas, sócio culturais e filosóficas, tendo toda investigação valendo-se do métodos comparativos em busca de respostas a uma infinidade de perguntas, na tentativa de compreender as semelhanças e as diferenças físicas, psíquicas, nas manifestações culturais do comportamento e da vida social entre grupos humanos (o indivíduo pode ter um comportamento individual, mas o mesmo indivíduo pode ter outro comportamento em grupo), isto porque o homem é diferente da natureza. Como ciência do biológico e do cultural tem como objeto de estudo o homem e suas obras. Ex: O estudo do homem fóssil, suas mudanças evolutivas, sua anatomia e suas produções culturais.

A Antropologia como Ciência Social - propõe conhecer o homem enquanto elemento integrante de grupos organizados.

Vista como uma Ciência Humana - volta-se especificamente para o homem como um todo: sua história, suas crenças, usos e costumes, filosofia, linguagem, etc.

Partimos do princípio que a natureza humana é a essência do homem, e para diferenciar das coisas do universo esta natureza apresenta-se em aspectos:

Os fatores ambientais exercem poderosa influência no desenvolvimento de personalidade. Uma pessoa vem a ser o é por causa dos padrões culturais do seu ambiente. Os seres humanos estão sujeitos a mudanças comportamentais, como por exemplo o indivíduo pacífico que, ao se juntar com uma multidão colérica e intempestiva, torna-se mais um elemento da massa.

A Antropologia tem um aspecto triplo, como se segue:

• CIÊNCIA SOCIAL – entender o homem inserido em grupos; • CIÊNCIA HUMANA – entender os costumes, ritos, crenças, linguagens;

• CIÊNCIA NATURAL – entender o aspecto fisiológico e evolutivo;

Antropologia Aplicada ao Direito – 1° Semestre Professor Adolfo Semo Suaréz

Wanderley Luis da Silva – RA0062071 1° ano de Direito – Período Noturno Turma 1B

A antropologia vista como uma Ciência Natural - interessa-se pelo conhecimento psicossomático do homem e sua evolução. A antropologia tem dois grandes campos de estudo:

Antropologia Física ou Biológica - estuda a natureza física do homem, conhecendo suas origens e evoluções, estrutura anatômica e fisiológica, dividindo-se em:

• Paleontologia; • Somatologia;

• Raciologia;

• Antropometria;

Antropologia Cultural ou Social - estudo diferencial das crenças e das instituições de um grupo, concebidas como fundamento das instituições sociais e consideradas em suas relações com a personalidade. Estudo do homem como fazedor de cultura, investigando suas culturas no tempo e espaço, origens e desenvolvimento. Como ciência social seu objetivo consiste nos modos de comportamento hereditário e por aprendizagem. É o homem criando seu meio cultural mediante formas diferenciadas de comportamento, e evidenciando o caráter biocultural do desenvolvimento humano. O campo de estudo da Antropologia Cultural abrange:

• Arqueologia; • Etnografia;

• Etnologia;

• Lingüística;

• Folclore;

O homem possui certas características que o distingue dos outros animais, tornando-o diferente em relação ao resto da natureza, é um ser inventivo e progressivo, usa linguagem profissional (escrita e oral), é um animal pensante, criatura que possui senso ético com uma consciência moral (certo/errado), ser reflexivo, religioso, dotado de emoções estética, animal social e político, criatura finita e inacabada. Para responder o que é o homem, a antropologia tem dimensão biológica, sócio cultural, filosófica.

A Antropologia Física ou Biológica e a Cultural recorrem a métodos (conjunto de regras para investigação) e técnicas (uso do conjunto de normas para levantamento de dados) para atender a seus objetivos de maneira fácil e segura.

Podemos dividir os métodos em: histórico, estatísticos, etnográficos, comparativo ou etnológico, monográfico ou estudo de caso, genealógico, funcionalista. As técnicas podem ser divididas em: observação, entrevista, formulário.

Relativismo Cultural permite ao observador ter uma visão objetiva das culturas , cujos padrões e valores são tidos como próprios e convenientes aos seus integrantes, tendo alguns princípios humanitários:

Direito a autonomia tribal (direito de possuir e fazer desenvolver a própria cultura, sem interferência externa), valores culturais (forma de pensar e agir de grupos diferentes devem merecer respeito), etnocentrismo (considera que o modo de vida bom para um grupo pode não servir para outro).

A Antropologia é aplicada na indústria na busca de soluções para os problemas decorrentes de baixos salários, greves, desemprego, injustiça sociais, excesso de trabalho, etc, nos projetos de desenvolvimento como é o caso da colonização de

Antropologia Aplicada ao Direito – 1° Semestre Professor Adolfo Semo Suaréz

Wanderley Luis da Silva – RA0062071 1° ano de Direito – Período Noturno Turma 1B terras, reforma agrária, campanha de saúde pública, etc, no colonialismo procurando impedir a introdução de valores ocidentais em favor dos padrões nativos, na coexistência populacional.

O surgimento da Antropologia aconteceu devido a curiosidade do respeito de si mesmo, independentemente do seu nível de desenvolvimento cultural. Surgiu na idade clássica, no século V ac. com a figura de Herótodo que é considerado o pai da antropologia, que caracterizou minuciosamente as culturas circulantes. Os gregos foram os que mais reuniram informações sobre povos diferentes.

classificação zoológicaFoi o primeiro a descrever as raças humana.

Até o século XVIII a antropologia pouco se desenvolveu. Os estudos antropológicos iniciaram-se efetivamente a partir de meados do século XVIII quando a antropologia passa a adquirir sua categoria de ciência, quando Linneu classificou os animais, relaciona o homem entre os primatas, designando o homem na sua

A Antropologia sistematizou-se como ciência depois que Darwin trouxe a teoria evolucionista. O progresso da antropologia no século X é resultado das descobertas anteriores relativas ao homem Franz Boas é considerado o pai da Antropologia Moderna, pois foi quem incentivou as pesquisas de campo em caráter científico.

A antropologia vem adquirindo importância cada vez maior no mundo moderno, onde o isolamento cultural é quase impossível e onde os contatos são inevitáveis e se multiplicam, levando muitas vezes a situações conflitantes. Empenha-se na solução dessas situações, procurando minimizar os desequilíbrios e tensões culturais e tentando fazer com que as culturas atingidas sejam menos molestadas e seus valores e padrões respeitados. Aplica conhecimentos antropológicos, físicos e culturais na busca de soluções para os modernos problemas sociais, políticos e econômicos, dos grupos simples e das sociedades civilizadas.

A finalidade da antropologia é o fornecimento do maior número possível de estudos sobre grupos humanos, uma vez que cada um deles é o produto de uma experiência cultural particular.

Antropologia Aplicada ao Direito – 1° Semestre Professor Adolfo Semo Suaréz

Wanderley Luis da Silva – RA0062071 1° ano de Direito – Período Noturno Turma 1B

“Capítulo I - Cultura”

Colere cultivar ou instruir; Cultus: cultivo ou instrução;

O termo cultura, para alguns, significa comportamento aprendido, ou abstração do comportamento, e também não é específico da área da antropologia, outras vertentes da ciência também empregam e valem-se do mesmo. Na antropologia, o significado da cultura é a totalidade de padrões diversos, aprendidos e desenvolvidos pelo ser humano, incluindo conhecimento, crenças, arte, morais, leis, costumes e outras aptidões e hábitos.

Os antropólogosnão usam o termo culto ou inculto, de uso popular, e nem fazem juízo de valor sobre qualquer cultura, pois não consideram uma cultura superior ou inferior à outra, mas sim diferente.

Existem aproximadamente 160 definições diferente para o termo culturapara

alguns é comportamento aprendido, para outros, nem chega a ser comportamento, mas a abstração do mesmo, e ainda há quem diga que cultura é um conjunto de idéias.

Os eventos que consituem a cultura, de acordo com Leslie A. White, são classificados em

Intra-orgânica dentro dos organismos humanos (crenças, emoções); Interorgânica dentro da interação social entre indivíduos; Extra-orgânica dentro de objetos (machados, utensílios), fora do organismo, mas dentro dos padrões de interção social entre eles;

De acordo com as idéias dos antropólogos em geral, a cultura consiste em idéias, abstrações e comportamento.

Idéias – Podemos dizer que são concepções mentais de coisas concretas; Abstrações – Consiste naquilo que existe somente nas idéias, não existe matéria; Comportamento – É o modo de agir, comuns a indivíduos e a grupos humanos;

Os componentes da cultura são constituídos, de modo geral em conhecimentos, crenças, valores, normas e símbolos

(Parte 1 de 2)

Comentários