(Parte 1 de 2)

INTRODUÇÂO À ECONOMIA

O petróleo, o trabalho, as máquinas etc. estão disponíveis em quantidades limitadas. Com esses escassos recursos, produzem-se bens e serviços (alimentos, moradias, automóveis, saúde, educação, lazer etc.). A escassez sempre existirá, já que os desejos são superiores aos meios disponíveis para satisfazê-los.

Sua concepção: A economia repousa sobre os atos humanos e é por excelência uma ciência social. Apesar de a tendência atual ser a de se obter resultados cada vez mais precisos para os fenômenos econômicos é quase que impossível se fazer análises puramente frias e numéricas, isolando as complexas reações do homem no contexto das atividades econômicas.

1.0 O CONCEITO DE ECONOMIA

A economia se ocupa das questões relativas à satisfação das necessidades dos indivíduos e da sociedade.

  • Necessidade humana: é a separação de carência de algo unida ao desejo de satisfazê-la.

  • Tipos de necessidades:

Natural: por exemplo, comer.

Necessidade do indivíduo

- Segundo o Social: decorrente da vida na sociedade; requerente por exemplo, festa de casamento.

Coletiva: partem do indivíduo e passam a ser da sociedade; por exemplo, Necessidade da sociedade o transporte. .

Pública: surgem da mesma sociedade; por exemplo, a ordem pública.

Necessidades vitais ou primárias: destas depende a conservação da vida; por exemplo, os alimentos.

- Segundo sua natureza

Necessidades civilizadas ou secundárias: são as que tendem a aumentar o bem-estar do indivíduo e variam no tempo, segundo o meio cultural, econômico e social em que se desenvolvem os indivíduos; por exemplo, o turismo.

O processo de produção e consumo surge e são solucionados muitos problemas de caráter econômico: problemas nos quais se utilizam diversos meios para se conseguir uma série de fins ou objetivos.

Na produção, por exemplo, a empresa tem de decidir que bens vão produzir e que meios utilizará para produzi-los. No caso de uma empresa que produz automóveis, os gerentes têm de decidir o modelo do carro a ser lançado no mercado e se irão produzir-lo com uma tecnologia robótica ou com uma em que se emprega mais mão-de-obra.

Em relação ao consumo, as famílias têm de decidir como vão gastar a renda da família entre os diferentes bens e serviços ofertado para satisfazer suas necessidades.

1.1 DEFINIÇÃO DE ECONOMIA

Deriva do grego: “aquele que administra o lar”.

A economia estuda a forma pela qual os indivíduos e a sociedade fazem suas escolhas e tomam decisões, para que os recursos disponíveis, sempre escassos, possam contribuir da melhor maneira para satisfazer as necessidades individuais e coletivas da sociedade.

  • Economia é uma ciência social que estuda como os indivíduos e a sociedade decidem utilizar recursos escassos* na produção de bens e serviços, de modo a distribuí-los entre os grupos da sociedade, com a finalidade de satisfazer as necessidades humanas.

De forma intuitiva (verdade), pode-se dizer que a economia se preocupa com a maneira como os indivíduos “economizam” seus recursos, isto é, como empregam sua renda de forma cuidadosa e sábia, de modo a obter o maior aproveitamento possível.

*Escassez – significa a situação normal da sociedade onde os recursos são limitados para satisfazer sua demanda por bens e serviços. Fonte: Lacombe (2004).

Pode-se conceituar economia também como a ciência da escassez ou das escolhas. Os elementos-chave da atividade econômica são: (a) os recursos produtivos; (b) as técnicas de produção (que transformam os recursos em bens e serviços) (c) as necessidades humanas.

Visão geral sobre economia:

  • A ciência que estuda a escassez.

  • A ciência que estuda o uso dos recursos escassos na produção de bens alternativos.

  • O estudo da forma pela qual a sociedade administra seus recursos escassos.

1.2 O PROBLEMA ECONÔMICO: A ESCASSEZ

Surge porque as necessidades humanas são virtualmente ilimitadas, e os recursos econômicos, limitados, incluindo também os bens. No mundo real, a maioria dos recursos é escassa relativamente a sua demanda, ou seja, não existe em quantidade suficiente para atender a todas as necessidades,

Na verdade, o ser humano enfrenta duas realidades, as quais dominam sua vida: (a) de um lado, recursos limitados e (b) de outro, necessidades ou desejos ilimitados.

Necessidades Humanas: Ilimitadas / Infinitas.

Recursos Produtivos (Fatores de Produção) (Recursos naturais, Mão de Obra, Capital): Limitados e Finitos.

As escolhas feitas pela “sociedade”, cuja essência deve responder a três questões fundamentais: QUANTO e QUE bens e serviços devem ser produzidos? (A sociedade deve produzir mais bens de consumo ou bens de capital, e quanto?) COMO eles devem ser produzidos? (Questão de eficiência produtiva. Capital ou mão-de-obra intensiva.) Para QUEM produzir. (Como será a distribuição de renda gerada pela atividade econômica. Quais os setores beneficiados.)

1.3 RECURSOS OU FATORES (ou meios) DE PRODUÇÃO

Os recursos econômicos, que constituem a base de qualquer economia, são os meios utilizados pela sociedade para a produção de bens e serviços que irão satisfazer as necessidades humanas.

São três as características dos recursos econômicos:

  • Escassos em quantidade (ou seja, limitados), representados por uma situação na qual os recursos podem ser utilizados na produção de diferentes bens e serviços, tal modo que deva sacrificar um bem ou serviço por outro.

  • Versáteis, isto é, podem ser aproveitados em diversos usos. Por exemplos, a farinha pode produzir pão, mas também pode ser utilizado na produção de macarrão.

  • Podem ser combinados em proporções variáveis na produção de bens e serviços. Por exemplo, se um insumo (materiais e serviços usados no processo de produção) importado ficar muito caro, o empresário pode substituí-lo por um insumo nacional.

Quanto à classificação, os recursos podem ser agrupados em:

  • Recursos naturais ou terra: consistem em todos os bens econômicos utilizados na produção e que são obtidos da natureza, como os solos, os minerais, as águas, entre outros.

  • Recursos humanos ou trabalho: incluem toda atividade humana (esforço físico e/ ou mental) utilizada na produção de bens e serviços.

  • Capital: abrange todos os bens materiais produzidos pelo homem e que são utilizados na produção. O fator capital inclui o conjunto de riquezas acumuladas por uma sociedade, e é com essas riquezas que um país desenvolve suas atividades de produção.

Entre os principais grupos de riquezas acumuladas por uma sociedade estão os seguintes:

  • Infra-estrutura econômica: transportes, energia, telecomunicação;

  • Infra-estrutura social: sistema de água e saneamento; educação, cultura, segurança, saúde, lazer e esportes.

  • Construções e edificações de modo geral, sejam publicas ou privada. Exemplos: um galpão ou armazém na indústria/comercio ou um aviário na agricultura.

  • Equipamentos de transporte: caminhões, embarcações, entre outros.

  • Máquinas e equipamentos: são utilizados nas atividades de extração, transformação, prestação de serviços, na indústria de construção e nas atividades agrícolas.

  • Matérias-primas ou insumos: energia elétrica, óleo diesel, gás, corante, entre outros.

- A população é um conjunto de seres humanos que vivem em uma área determinada.

- O fator produtivo trabalho é a parte da população que desenvolve as tarefas produtivas.

Existem dois tipos de população:

  1. População ativa: a que intervém no processo produtivo. Tendo subclasses:

a) Empregados Empregados no sentido estrito: tem um trabalho remunerado ainda que estejam afastados por doença.

Empregados ativos marginais: fazem trabalhos periódicos.

b) Desempregados reúnem as condições de idade e capacidade física e mental para trabalhar, mas não trabalham.

  1. População inativa: a que somente consome.

a) Aposentados

b) Estudantes

c) Donas de casa

d) Pessoas que não trabalham, e não procuram emprego.

e) Incapacitados para trabalhar.

1.4 OS BENS DE CAPITAL

Enquanto os bens de consumo satisfazem diretamente as necessidades humanas, os bens de capital, ou bens de investimento, não estão concebidos para satisfazer diretamente as necessidades humanas, mas para serem utilizados na produção de outros bens.

O capital empregado na produção pode dividir-s em dois tipos:

  1. Capital físico ou real: Instalações, equipamentos e outros materiais utilizados na produção, que foram produzidos no passado. Planta, equipamento e inventários. Dividindo-se em duas:

a) Capital fixo: consiste em todo tipo de instrumentos empregados na produção, como edifícios e maquinarias, Dura vários ciclos de produção.

b) Capital circundante: consiste nos bens em processo de preparação para o consumo, basicamente matérias-primas e estoques.

  1. Capital humano: educação, treinamento e experiência, que eleva a capacidade produtiva dos seres humanos.

  2. Capital financeiro: fundos disponíveis para comprar de capital real ou de ativos financeiros tais como bônus e ações.

1.5 NECESSIDADES HUMANAS

É a sensação de carência de algo unida ao desejo de satisfazê-la. Os desejos da sociedade são ilimitados. Alimentação, vestuário, habitação, saúde, transporte, educação, segurança social, previdência social, comunicação, cultura, esporte e lazer. As quatro primeiras (alimentação, vestuário, habitação e saúde) são necessidades primárias, enquanto que as demais são necessidades secundárias.

1.6 OS BENS ECONÔMICOS

  • Bem é tudo aquilo que satisfaz direta ou indiretamente os desejos e necessidades humanas.

  • Tipos de bens:

- Livres: são ilimitados em quantidade ou muito abundantes e não são aprováveis. - Segundo seu caráter - Econômicos: é escassa em quantidade, dada sua procura, e aprováveis. É o objeto de estudo da economia.

- De capital: não atendem diretamente as necessidades.

(Parte 1 de 2)

Comentários