ND10 Versão 3 Revisada - Elektro

ND10 Versão 3 Revisada - Elektro

(Parte 3 de 10)

Instalação compreendendo ramal de entrada, poste particular ou pontalete, caixas, proteção, aterramento e ferragens, de responsabilidade do consumidor, preparada de forma a permitir a ligação de uma unidade consumidora à rede da ELEKTRO.

4.13. Pontalete

Suporte instalado na edificação do consumidor com a finalidade de fixar e elevar o ramal de ligação.

4.14. Ponto de Entrega

E o ponto até o qual a ELEKTRO se obriga a fornecer energia elétrica, com participação nos investimentos necessários, bem como, responsabilizando-se pela execução dos serviços, pela operação e pela manutenção. A localização física do ponto de entrega é o ponto de ancoragem do ramal de ligação aéreo no isolador fixado no pontalete ou poste do consumidor.

O ponto de entrega deve estar situado no limite com a via pública ou recuado no máximo a 1m do limite de propriedade do consumidor com a via pública.

4.15. Poste Particular

Poste instalado na propriedade do consumidor com a finalidade de fixar, elevar e/ou desviar o ramal de ligação.

4.16. Ramal de Ligação

Condutores e seus acessórios compreendidos entre o ponto de derivação da rede secundária e o ponto de entrega.

17Versão 03 – Maio/2004

ND.10

Fornecimento de Energia Elétrica em Tensão Secundária a Edificações Individuais - NORMA

4.17. Ramal de Entrada

Condutores e seus acessórios compreendidos entre o ponto de entrega e a medição e proteção, inclusive.

4.18. Instalação Consumidora

Instalações de um único consumidor, caracterizada pela entrega de energia elétrica em um só ponto, com medição individualizada.

5. CONDIÇÕES GERAIS DE FORNECIMENTO

5.1. Regulamentação

5.1.1. Antes do início da obra civil da edificação, é de interesse do futuro consumidor entrar em contato com a ELEKTRO a fim de se informar quanto aos detalhes desta Norma aplicáveis ao seu caso, bem como, das condições comerciais para sua ligação e do pedido de ligação.

5.1.2. O consumidor cujo padrão de entrada não esteja em conformidade com esta Norma não será ligado. As instalações elétricas internas após a medição e a proteção devem atender a Norma NBR-5410 “Instalações Elétricas de Baixa Tensão”.

5.1.3. O atendimento do pedido de ligação não transfere a responsabilidade técnica à ELEKTRO quanto ao projeto e execução das instalações elétricas internas.

5.1.4. Não é permitida a ligação de mais de uma unidade consumidora em um único medidor.

5.1.5. Toda instalação ou carga que possa ocasionar perturbações ao fornecimento regular a outras unidades de consumo, será ligada somente após a prévia concordância da ELEKTRO, que providenciará, às expensas do consumidor, alterações no sistema elétrico, visando manter o fornecimento adequado a todos os consumidores da área.

5.1.6. Todos os consumidores devem manter o fator de potência indutivo ou capacitivo de suas instalações o mais próximo possível da

18Versão 03 – Maio/2004

ND.10

Fornecimento de Energia Elétrica em Tensão Secundária a Edificações Individuais - NORMA unidade. Sendo constatado nas instalações um fator de potência indutivo ou capacitivo inferior ao limite mínimo permitido (0,92), o consumidor está sujeito às penalidades previstas nas legislações em vigor.

5.1.7. A entrada de serviço que em conseqüência de decisões jurídicas ou desmembramento de terrenos ficar em propriedade de terceiros, será passível de correção no seu todo ou em parte, a critério da ELEKTRO, sob responsabilidade do consumidor.

5.1.8. O consumidor é responsável pelo zelo do ramal de entrada, caixa de medição, poste, dispositivos de proteção e do(s) equipamento(s) mantido(s) sob lacre, sendo que o acesso a este(s) somente é permitido à ELEKTRO.

5.1.9. Não é permitida a extensão das instalações elétricas de uma unidade consumidora para além dos limites de sua propriedade ou a propriedade de terceiros, mesmo que o fornecimento de energia seja gratuito.

5.1.10. O consumidor deve permitir, em qualquer tempo, o livre acesso dos representantes da ELEKTRO, devidamente credenciados, às instalações elétricas de sua propriedade, fornecendo-lhes os dados e informações solicitadas, referentes ao funcionamento dos aparelhos e da instalação.

5.1.1. Se após a ligação da unidade consumidora, for constatada que determinadas cargas ocasionam perturbações ao fornecimento regular do sistema elétrico da ELEKTRO, esta pode exigir, a seu exclusivo critério, que as mesmas sejam desligadas até a adequação do sistema de fornecimento, às expensas do consumidor.

5.1.12. Os casos não especificamente abordados nesta Norma, serão objetos de consulta à ELEKTRO.

5.1.13. À ELEKTRO é reservado o direito de modificar esta Norma, total ou parcialmente, a qualquer tempo, considerando a constante evolução da técnica e dos materiais e equipamentos.

Energia Elétrica em Tensão Secundária a Edificações Individuais, 2ª Edição de Novembro de 2000.

19Versão 03 – Maio/2004

ND.10

Fornecimento de Energia Elétrica em Tensão Secundária a Edificações Individuais - NORMA

5.2. Conservação do Padrão de Entrada

O consumidor é obrigado a manter em bom estado de conservação os componentes do padrão de entrada. Caso seja constatada qualquer deficiência técnica ou de segurança, o consumidor será notificado das irregularidades existentes, devendo providenciar os reparos necessários dentro do prazo determinado pela ELEKTRO.

O consumidor é responsável pelos danos eventuais causados aos materiais e equipamentos de propriedade da ELEKTRO.

5.3. Fornecimento de Materiais da Entrada de Serviço

5.3.1. O ramal de ligação e os equipamentos de medição (medidores, transformadores de corrente e acessórios), são fornecidos e instalados pela ELEKTRO.

5.3.2. Os demais materiais da entrada de serviço (poste, caixa de medição, eletrodutos, condutores do ramal de entrada, dispositivo de proteção, armação secundária, isolador e outros) são fornecidos e instalados pelo consumidor, conforme padronização contida nesta Norma, estando sujeitos a aprovação pela ELEKTRO.

5.4. Geração Própria

O paralelismo entre geradores particulares e o sistema da ELEKTRO não é permitido em nenhuma hipótese. Em toda instalação de gerador particular para atendimento de emergência, deve ser apresentado o projeto da instalação interna, juntamente com a(s) ART(s) de projeto e/ou execução, bem como, as especificações técnicas do equipamento para ser previamente liberado pela ELEKTRO, sendo obrigatória a instalação de chave reversível para impossibilitar o funcionamento em paralelo com o sistema da ELEKTRO.

O neutro do circuito alimentado pelo gerador particular deve ser independente do neutro do sistema da ELEKTRO.

20Versão 03 – Maio/2004

ND.10

Fornecimento de Energia Elétrica em Tensão Secundária a Edificações Individuais - NORMA

5.5. Pedido de Ligação

ELEKTRO, informando detalhadamente a carga instalada, conforme item 12, o endereço e quando solicitado, o croqui da localização do imóvel em relação às vias públicas, com indicação da posição do padrão de entrada e fornecendo documentos pessoais e/ou comerciais.

5.5.2. Em resposta ao pedido de ligação, a ELEKTRO informará sobre a necessidade ou não de execução de serviços na rede, o custo a ser pago pelo interessado, bem como, o ponto conveniente de entrega de energia. A categoria de atendimento ficará sujeita a confirmação da ELEKTRO.

(Parte 3 de 10)

Comentários