ND10 Versão 3 Revisada - Elektro

ND10 Versão 3 Revisada - Elektro

(Parte 4 de 10)

5.5.3. Qualquer aumento de carga ou alteração de suas características deve ser previamente submetido à apreciação da ELEKTRO, para a verificação da possibilidade de atendimento, observando os prazos e condições impostas pela legislação em vigor.

Técnica, para as seguintes situações: - Geração própria, conforme item 5.4. (ART do projeto e/ou execução);

- Instalações especiais, conforme item 5.12. (ART de execução do padrão de entrada);

- Unidades consumidoras cuja demanda exija proteção acima de 100 A , conforme item 9.5. (ART de execução do padrão de entrada);

- Deslocamento do ponto de ancoragem do ramal de ligação por obstrução do acesso ao ponto de entrega, conforme item 6.3.4. (ART de execução);

- Postes de concreto armado construídos no local, conforme item 1.3.1.e. (ART do projeto e execução).

As atribuições específicas dos profissionais habilitados encontram-se anotadas nas carteiras expedidas pelo CREA, em conformidade com a regulamentação emanada do CONFEA - Conselho Federal de Engenharia, Arquitetura e Agronomia. Os profissionais devem apresentar, também, sempre que solicitadas, a respectiva guia da ART - Anotação de Responsabilidade Técnica e cópia da carteira do CREA com anotações de suas atribuições.

21Versão 03 – Maio/2004

ND.10

Fornecimento de Energia Elétrica em Tensão Secundária a Edificações Individuais - NORMA

5.6. Tensões e Sistemas de Fornecimento

A ELEKTRO fornecerá a energia elétrica nas tensões secundárias nominais de 220/127 V (220 V entre fases e 127 V entre fase e neutro), exceto para parte da cidade de São João da Boa Vista onde as tensões são de 380/220 V (380 V entre fases e 220 V entre fase e neutro), sistema estrela com neutro e freqüência nominal de 60 Hz.

5.7. Limites de Fornecimento

O fornecimento de energia elétrica é feito em tensão secundária de distribuição para instalações com carga instalada igual ou inferior a 75 kW, sendo que as instalações com carga instalada superior a este valor são atendidas em tensão primária de distribuição, não objeto desta Norma.

5.8. Tipos e Limitações de Atendimento

5.8.1. Tipos de Atendimento

São três os tipos de atendimento, a saber: - Tipo A (monofásico) - dois fios, uma fase e neutro;

5.8.2. Limitações de Atendimento

As limitações de potência de motores ou solda a motor das categorias de atendimento estão indicadas nas tabelas 1 e 2. As limitações de carga instalada e potências de equipamentos especiais estão indicadas nos subitens a seguir:

Aplicado às instalações com carga instalada até 12 kW para tensão de fornecimento 127/220 V, e até 15 kW para tensão de fornecimento 220/380V.

2Versão 03 – Maio/2004

ND.10

Fornecimento de Energia Elétrica em Tensão Secundária a Edificações Individuais - NORMA

Não é permitida neste tipo de atendimento a instalação de aparelhos de raios-X ou máquinas de solda a transformador;

Aplicado às instalações com carga instalada acima de 12 kW até 25 kW para tensão de fornecimento 127/220 V, e acima de 15 kW até 25 kW para tensão de fornecimento 220/380 V. Não é permitida neste tipo de atendimento a instalação de: - máquina de solda a transformador classe 127 V com mais de 2 kVA ou da classe 220 V com mais de 10 kVA; - aparelho de raios-X da classe de 220 V com potência superior a 1500 W.

Aplicado às instalações com carga instalada acima de 25 a 75kW para as tensões de fornecimento 127/220 V e 220/380 V. Não é permitida neste tipo de atendimento a instalação de: - máquina de solda a transformador classe 127 V com mais de 2 kVA, da classe 220 V com mais de 10 kVA ou máquina de solda trifásica com retificação em ponte, com potência superior a 30 kVA; - aparelhos de raios-X da classe de 220 V com potência superior a 1500 W ou trifásicos com potência superior a 20 kVA.

5.8.2.4. Caso existam aparelhos de potências superiores às citadas, serão efetuados estudos específicos para sua ligação.

5.8.2.5. Quando o consumidor tiver equipamento bifásico (F) ou trifásico (FF), o enquadramento pode ser efetuado no tipo de atendimento correspondente, independente da carga instalada, a critério da ELEKTRO.

5.9. Bombas de Incêndio

O conjunto moto-bomba deve ser ligado, necessariamente, derivando da entrada consumidora antes da chave geral e após a medição. O circuito alimentador da bomba de incêndio deve ter dispositivo de proteção independente, conforme desenho 50.

23Versão 03 – Maio/2004

ND.10

Fornecimento de Energia Elétrica em Tensão Secundária a Edificações Individuais - NORMA

Para identificar a proteção do conjunto moto-bomba, deve ser instalada plaqueta metálica gravada ou esmaltada a fogo, com os dizeres “BOMBA DE INCÊNDIO”.

5.10. Instalações em Condomínios

Em conjuntos residenciais ou condomínios fechados constituídos de casas, as ligações das unidades consumidoras serão feitas de acordo com esta Norma, sendo obedecidos os procedimentos comerciais aplicáveis.

5.1. Ligações de Cargas Especiais

A ligação de aparelhos com carga de flutuação brusca como solda elétrica, motores com partida freqüente, aparelho de raios-X, eletrogalvanização e similares ou quaisquer outras, causadores de distúrbios de tensão ou corrente, e ainda outras que apresentem condições diferentes das estabelecidas nesta Norma, são tratadas como cargas especiais.

Para esses casos, pode ser exigida a instalação de equipamentos corretivos na unidade consumidora e/ou pagamento do valor das obras necessárias no sistema elétrico, a serem executadas pela ELEKTRO.

Os interessados cujas entradas consumidoras estejam enquadradas neste item, devem procurar a ELEKTRO antes da execução de suas instalações para fornecer detalhes e dados técnicos e receberem, caso necessário, a devida orientação.

5.12. Instalações Especiais a) São instalações destinadas a locais onde são desenvolvidas atividades que propiciem aglomerações ou fluxos de pessoas e são atendidas com ligações provisórias, tais como: circos, parques de diversão e locais para realização de festividades, comícios, espetáculos e exposições.

Consideram-se, ainda, instalações especiais aquelas destinadas a locais que pela natureza dos trabalhos neles executados ou

24Versão 03 – Maio/2004

ND.10

Fornecimento de Energia Elétrica em Tensão Secundária a Edificações Individuais - NORMA dos materiais neles mantidos, possa haver presença de produtos inflamáveis ou explosivos, tais como: gás, fogos de artifícios, combustíveis, etc.

Para as instalações acima e em todas as ligações provisórias, deve ser apresentada a ART (Anotação de Responsabilidade Técnica) de execução do padrão de entrada junto com o pedido de ligação ou no ato da vistoria.

b) Para instalações definitivas para atividades industriais e comerciais com ligações bifásicas ou trifásicas é exigida a apresentação da ART de execução do padrão de entrada para a sua ligação.

5.13. Padrões de Entrada

Os desenhos de 5 a 16 estabelecem as orientações mínimas necessárias para a montagem dos padrões de entrada de acordo com o tipo de atendimento.

5.14. Suspensão do Fornecimento

5.14.1. A ELEKTRO pode suspender o fornecimento quando verificar a ocorrência de:

a) utilização de artifício ou qualquer outro meio fraudulento ou, ainda, prática de violência nos equipamentos, que provoquem alterações nas condições de fornecimento ou de medição, bem como, o descumprimento das normas que regem a prestação do serviço público de energia elétrica; b) revenda ou fornecimento de energia a terceiros, sem a devida autorização federal; c) interligação clandestina ou religação à revelia; d) deficiência técnica e/ou de segurança das instalações da unidade consumidora que ofereça risco iminente de danos a pessoas ou bens.

25Versão 03 – Maio/2004

ND.10

Fornecimento de Energia Elétrica em Tensão Secundária a Edificações Individuais - NORMA

(Parte 4 de 10)

Comentários