ND10 Versão 3 Revisada - Elektro

ND10 Versão 3 Revisada - Elektro

(Parte 5 de 10)

5.14.2. A ELEKTRO, mediante prévia comunicação ao consumidor, pode suspender o fornecimento:

a) por atraso no pagamento da conta, após o decurso de 15 (quinze) dias de seu vencimento; b) por atraso no pagamento de encargos e serviços relativos ao fornecimento de energia elétrica prestados mediante autorização do consumidor; c) por atraso no pagamento dos serviços executados pela ELEKTRO; d) Excluído e) por atraso no pagamento de prejuízos causados nas instalações da ELEKTRO, cuja responsabilidade seja imputada ao consumidor; f) pelo descumprimento das exigências da ELEKTRO em função da aplicação do item 5.1.; g) por rompimento de lacres, cuja responsabilidade seja imputável ao consumidor, mesmo que não provoquem alterações nas condições do fornecimento e/ou da medição; h) se o consumidor deixar de reformar e/ou substituir, decorrido o prazo mínimo de 90 (noventa) dias da respectiva notificação, as suas instalações que estiverem em desacordo com as Normas da Associação Brasileira de Normas Técnicas - ABNT, ou com as normas e padrões da ELEKTRO, e que ofereçam riscos à segurança; i) quando concluídas as obras servidas por ligação provisória e não forem providenciadas as instalações necessárias para a ligação definitiva; j) quando se verificar impedimento ao acesso de empregados e prepostos da ELEKTRO em qualquer local onde se encontrem condutores e aparelhos de propriedade deste, para fins de leitura, bem como para as inspeções necessárias nos casos previstos na letra d) item 5.14.1. e letras f), g), h) e i) deste item.

26Versão 03 – Maio/2004

ND.10

Fornecimento de Energia Elétrica em Tensão Secundária a Edificações Individuais - NORMA

6. RAMAL DE LIGAÇÃO

6.1. Condições Gerais

6.1.1. O ramal de ligação é fornecido e instalado pela ELEKTRO, devendo ser observadas as disposições do desenho 3.

6.1.2. Deve entrar pela frente do terreno, ficar livre de qualquer obstáculo, ser perfeitamente visível e não cruzar terrenos de terceiros. Se o terreno for de esquina ou possuir acesso a duas ruas, é permitida a entrada do ramal de ligação por qualquer um dos lados, dando-se preferência a aquele em que estiver situada a entrada da edificação.

6.1.3. O vão livre não deve ser superior a 30 m.

6.1.4. A participação financeira do consumidor obedecerá à legislação e prática de atendimento de mercado em vigor na ELEKTRO.

6.1.5. Não deve ser facilmente alcançável de áreas, balcões, terraços, janelas ou sacadas adjacentes, devendo manter sempre um afastamento desses locais acessíveis, conforme desenho 2 seqüência 2/2.

6.1.6. Os condutores devem ser instalados de forma a permitir as seguintes distâncias mínimas, medidas na vertical, entre o condutor inferior e o solo: - 5,50 m no cruzamento de ruas e avenidas e sobre entradas de garagens de veículos pesados; - 4,50 m nas entradas de garagens residenciais, estacionamentos ou outros locais não acessíveis a veículos pesados; - 3,50 m nos locais exclusivos a pedestres.

6.1.7. É permitida a ligação de dois consumidores localizados no mesmo terreno através de um único ramal de ligação, conforme critérios estabelecidos no item 9.2.

27Versão 03 – Maio/2004

ND.10

Fornecimento de Energia Elétrica em Tensão Secundária a Edificações Individuais - NORMA

6.1.8. É permitida a ligação de dois consumidores através de um único ramal de ligação encabeçado no poste particular na divisa das duas propriedades, conforme critérios estabelecidos no item 9.3.

6.1.9. Havendo cruzamentos com cabos e fios isolados de comunicação ou sinalização, o ramal de ligação deve situar-se no mínimo a 0,60 m acima destes.

6.2. Execução das Conexões e Ancoragens

As conexões e a ancoragens do ramal de ligação na rede secundária e no ponto de entrega são executadas pela ELEKTRO.

6.3. Ancoragem

6.3.1. O ponto de ancoragem do ramal de ligação no ponto de entrega deve ser preparado pelo consumidor com a instalação da armação secundária e isolador roldana.

6.3.2. A distância entre o ponto de ancoragem do ramal de ligação no poste particular e o nível da calçada quando o poste da ELEKTRO situar-se do outro lado da rua deve ser, no mínimo, de 6,0 m. Ver desenho 2.

6.3.3. A distância entre o ponto de ancoragem do ramal de ligação no poste particular e o nível da calçada, quando o poste da ELEKTRO situar-se do mesmo lado da rua, deve ser no mínimo igual a: - 6,0 m, quando o ramal de ligação cruzar garagens para entrada de veículos pesados; - 5,0 m, quando o ramal de ligação cruzar garagens residenciais ou outros locais não acessíveis a veículos pesados; - 4,0 m, quando o ramal de ligação não cruzar garagens.

6.3.4. Nos casos em que ocorrer obstrução do acesso ao ponto de entrega (por exemplo: colocação de lambris na fachada, luminosos, painéis, grades, etc.), o ponto de entrega deve ser relocado pelo consumidor para um local de fácil acesso ao empregado da ELEKTRO,

28Versão 03 – Maio/2004

ND.10

Fornecimento de Energia Elétrica em Tensão Secundária a Edificações Individuais - NORMA conforme desenho 26. Neste caso, deve ser apresentada cópia da ART (Anotação de Responsabilidade Técnica) do responsável técnico pela execução.

7. RAMAL DE ENTRADA

Deve ser executado pelo consumidor, embutido em eletroduto e obedecer aos requisitos indicados nos itens seguintes:

7.1. Condutores

7.1.1. Devem ser de cobre, possuir isolação mínima para 750 V, devendo ser do tipo PVC/70ºC, conforme NBR-6148 e serem dimensionados conforme as tabelas 1 ou 2. Capacidade de Condução de Corrente dos Condutores, ver tabela 17.

EPR ou XLPE, classe de tensão 0,6/1 kV. Neste caso, os componentes do ramal de entrada devem ser redimensionados.

7.1.3. Para condutores com seções superiores 10 mm2 é obrigatório o uso de cabos.

7.1.4. O neutro deve ter isolação na cor azul claro e as fases em cor distinta ao neutro, exceto condutor com isolação na cor verde.

7.1.5. Deve haver continuidade do neutro, sendo nele vedado o uso de chave, disjuntor ou fusível.

7.1.7. Os condutores devem ter comprimento suficiente para permitir a conexão do ramal de ligação nas condições dos padrões construtivos, bem como aos equipamentos de medição e proteção.

7.1.8. Os condutores do circuito alimentador até o quadro de distribuição devem ter, no mínimo, a mesma bitola do ramal de entrada.

29Versão 03 – Maio/2004

ND.10

Fornecimento de Energia Elétrica em Tensão Secundária a Edificações Individuais - NORMA

7.1.9. Em caixa de medição com leitura voltada para calçada, todos os condutores devem ser flexíveis, classes 4, 5 ou 6, conforme NBR-6148. As pontas dos condutores, para ligação no borne do medidor e conexão na rede, devem ser estanhadas por imersão. Devem ser deixadas dentro do compartimento de medição, sobras de condutores de no mínimo 600 m.

7.2. Eletrodutos

7.2.1. Deve ser de PVC rígido rosqueável, classe A ou B, conforme NBR-6150 ou de aço carbono, conforme NBR-5597, NBR5598 (tipo pesado) e NBR- 5624 (tipo leve 1) e dimensionado conforme as tabelas 1 ou 2.

Os eletrodutos de aço devem possuir tratamento superficial através de zincagem a quente, quando forem utilizados em instalações ao tempo.

7.2.2. Deve ser instalado externamente ao poste particular e fixado com uma das alternativas a seguir: a) Braçadeiras ou cintas de aço carbono zincadas à quente ou liga de alumínio; b) Arame de aço galvanizado de 14 BWG; c) Fio de cobre de 2,5 mm2.

Essa fixação do eletroduto ao poste particular deve ser feita em três pontos, conforme os padrões construtivos.

7.2.3. Pode ser embutido nos casos de postes de concreto armado moldado no local ou na estrutura da edificação, quando situada junto ao limite da via pública.

7.2.4. As curvas de aço instaladas na parte superior dos eletrodutos, devem possuir proteção com bucha para evitar danos à isolação dos condutores.

7.2.5. A junção entre eletroduto e a caixa metálica deve ser feita por meio de bucha de proteção e arruela e ser vedada com dispositivo adequado ou massa calafetadora, quando da instalação ao tempo.

30Versão 03 – Maio/2004

ND.10

Fornecimento de Energia Elétrica em Tensão Secundária a Edificações Individuais - NORMA

7.2.6. Em regiões litorâneas somente é permitida a instalação de eletroduto de PVC rígido.

(Parte 5 de 10)

Comentários