NBR5410 - Instalações Elétricas de Baixa Tensão

NBR5410 - Instalações Elétricas de Baixa Tensão

(Parte 1 de 13)

Copyright © 1997, ABNT–Associação Brasileira de Normas Técnicas Printed in Brazil/ Impresso no Brasil Todos os direitos reservados

Sede: Rio de Janeiro Av. Treze de Maio, 13 - 28º andar CEP 20003-900 - Caixa Postal 1680 Rio de Janeiro - RJ Tel.: PABX (021) 210-3122 Fax: (021) 240-8249/532-2143 Endereço Telegráfico: NORMATÉCNICA

ABNT-Associação Brasileira de Normas Técnicas

NBR 5410NOV 1997 Instalações elétricas de baixa tensão

128 páginas las fazendo parte: produtores, consumidores e neutros (universidades, laboratórios e outros).

Os Projetos de Norma Brasileira, elaborados no âmbito dos CB e ONS, circulam para Votação Nacional entre os associados da ABNT e demais interessados.

Esta Norma foi eleborada pela CE-03:064.01 - Comissão de Estudo de Instalações Elétricas de Baixa Tensão, do CB-03 - Comitê Brasileiro de Eletricidade.

Esta Norma foi baseada nas normas IEC da série IEC 364 - Electrical installations of buildings.

Os anexos A a F têm caráter normativo. 1 Objetivo

1.1 Esta Norma fixa as condições a que devem satisfazer as instalações elétricas aqui estabelecidas, a fim de garantir seu funcionamento adequado, a segurança de pessoas e animais domésticos e a conservação dos bens.

1.2 Esta Norma aplica-se às instalações elétricas alimentadas sob uma tensão nominal igual ou inferior a 1 0 V em corrente alternada, com freqüências inferiores a 400 Hz, ou a 1 500 V em corrente contínua. Sua aplicação é considerada a partir da origem da instalação, observando-se que:

a) a origem de instalações alimentadas diretamente por rede de distribuição pública em baixa tensão corresponde aos terminais de saída do dispositivo

Glossário de termos técnicos

Proibida a reprodução total ou parcial

Proibida a reprodução total ou parcial Palavra-chave: Instalação elétrica em edificação

Incorporada Errata nº 1 de Março de 1998

Origem: Projeto NBR 5410:1997 CB-03 - Comitê Brasileiro de Eletricidade CE-03:064.01 - Comissão de Estudo de Instalações Elétricas de Baixa Tensão NBR 5410 - Electrical installations of buildings - Low voltage Descriptor: Electrical installation of building Esta Norma substitui a NBR 5410:1990 Válida a partir de 29.12.1997 Sair da NBR 5410

Sumário Prefácio 1 Objetivo 2 Referências normativas 3 Definições 4 Determinação das características gerais 5 Proteção para garantir segurança 6 Seleção e instalação dos componentes 7 Verificação final 8 Manutenção 9 Requisitos para Instalações ou locais especiais ANEXOS AFaixas de tensão

BMétodo de ensaio para medição da resistência elétrica de pisos e paredes

CVerificação da operação de dispositivos a corrente diferencial-residual (dispositivos DR)

DMedição da resistência de aterramento

EMedição da impedância do percurso da corrente de falta

FEnsaio de tensão aplicada ÍNDICE

Prefácio

A ABNT - Associação Brasileira de Normas Técnicas - é o Fórum Nacional de Normalização. As Normas Brasileiras, cujo conteúdo é de responsabilidade dos Comitês Brasileiros (CB) e dos Organismos de Normalização Setorial (ONS), são elaboradas por Comissões de Estudo (CE), formadas por representantes dos setores envolvidos, de-

2NBR 5410:1997 Glossário de termos técnicos

Proibida a reprodução total ou parcial

Proibida a reprodução total ou parcial geral de comando e proteção; no caso excepcional em que tal dispositivo se encontre antes do medidor, a origem corresponde aos terminais de saída do medidor; b) a origem de instalações alimentadas por subestação de transformação corresponde aos terminais de saída do transformador; se a subestação possuir vários transformadores não ligados em paralelo, a cada transformador corresponderá uma origem, havendo tantas instalações quantos forem os transformadores; c) nas instalações alimentadas por fonte própria de energia em baixa tensão, a origem é considerada de forma a incluir a fonte como parte da instalação.

1.2.1 Esta Norma aplica-se às instalações elétricas de: a) edificações residenciais; b) edificações comerciais; c) estabelecimentos de uso público; d) estabelecimentos industriais; e) estabelecimentos agropecuários e hortigranjeiros; f) edificações pré-fabricadas; g) reboques de acampamento (trailers), locais de acampamento (campings), marinas e instalações análogas; h) canteiros de obra, feiras, exposições e outras instalações temporárias.

1.2.2 Esta Norma aplica-se a instalações novas e a reformas em instalações existentes.

NOTA - Modificações destinadas a, por exemplo, acomodar novos equipamentos ou substituir os existentes não implicam necessariamente reforma total da instalação.

1.2.3 Esta Norma aplica-se:

a) aos circuitos, que não os internos aos equipamentos, funcionando sob uma tensão superior a 1 0 V e alimentados através de uma instalação de tensão igual ou inferior a 1 0 V em corrente alternada, por exemplo circuitos de lâmpadas a descarga, precipitadores eletrostáticos, etc.;

b) a qualquer fiação e a qualquer linha elétrica que não seja especificamente coberta pelas normas relativas aos equipamentos de utilização; c) às linhas elétricas fixas de sinal (com exceção dos circuitos internos dos equipamentos).

1 Por “linhas elétricas de sinal” são entendidos os circuitos de telecomunicação, comunicação de dados, informática, controle, automação, etc.

2 A aplicação às linhas de sinal limita-se à prevenção dos riscos devido às influências mútuas entre essas linhas e as demais linhas elétricas da instalação, sob o ponto de vista da segurança contra choques elétricos, incêndios e efeitos térmicos e sob o ponto vista da compatibilidade eletromagnética, por exemplo:

- separação das linhas de sinal das outras linhas elétricas;

- aterramento;

- seleção e instalação da fiação e dos componentes fixos.

A aplicação às linhas de sinal deve ser considerada a partir do ponto de terminação de rede (PTR), definido na NBR 13300.

3 A referência à compatibilidade eletromagnética tem por objetivo indicar os cuidados a serem tomados contra interferência mútua entre linhas de sinais e outras instalações, que não as perturbações radioelétricas. A seleção e a instalação dos componentes de circuitos de sinais devem ser consideradas unicamente do ponto de vista de sua segurança e de sua compatibilidade em relação às outras instalações.

1.2.4 Esta Norma não se aplica a: a) instalações de tração elétrica; b) instalações elétricas de veículos automotores; c) instalações elétricas de embarcações e aeronaves; d) equipamentos para supressão de perturbações radioelétricas, na medida em que eles não comprometam a segurança das instalações; e) instalações de iluminação pública; f) redes públicas de distribuição de energia elétrica; g) instalações de proteção contra quedas diretas de raios; no entanto, esta Norma considera as conseqüências dos fenômenos atmosféricos sobre as instalações (por exemplo, escolha de dispositivos de proteção contra sobretensões); h) instalações em minas; i) instalações de cercas eletrificadas.

1.2.5 Os componentes da instalação são considerados apenas no que concerne à sua seleção e suas condições de instalação. Isto é igualmente válido para conjuntos préfabricados de componentes que tenham sido submetidos aos ensaios de tipo aplicáveis.

1.2.6 A aplicação desta Norma não dispensa o respeito aos regulamentos de órgãos públicos aos quais a instalação deva satisfazer.

1.3 Prescrições fundamentais

A seguir são indicadas as prescrições fundamentais destinadas a garantir a segurança de pessoas, de animais domésticos e de bens, contra os perigos e danos que possam resultar da utilização das instalações elétricas, em condições que possam ser previstas.

(comentário 1.2.G)

NBR 5410:19973 Glossário de termos técnicos

Proibida a reprodução total ou parcial

Proibida a reprodução total ou parcial

1.3.1 Proteção contra choques elétricos 1.3.1.1 Proteção contra contatos diretos

As pessoas e os animais devem ser protegidos contra os perigos quepossam resultar de um contato com partes vivas da instalação.

1.3.1.2 Proteção contra contatos indiretos

As pessoas e os animais devem ser protegidos contra os perigos quepossam resultar de um contato com massas colocadas acidentalmente sob tensão.

1.3.2 Proteção contra efeitos térmicos

A instalação elétrica deve estar disposta de maneira a excluir qualquer risco de incêndio de materiais inflamáveis devido a temperaturas elevadas ou arcos elétricos. Além disso, em serviço normal, as pessoas e os animais domésticos não devem correr riscos de queimaduras.

1.3.3 Proteção contra sobrecorrentes 1.3.3.1 Proteção contra correntes de sobrecarga

Qualquer circuito deve ser protegido por dispositivos que interrompama corrente nesse circuito quando esta, em pelo menos um de seus condutores, ultrapassar o valor da capacidade de condução de corrente e, em caso de passagem prolongada, possa provocar uma deterioração da isolação dos condutores.

1.3.3.2 Proteção contra correntes de curto-circuito

Todo circuito deve ser protegido por dispositivos que interrompam a corrente nesse circuito quando pelo menos um de seus condutores for percorrido por uma corrente de curto-circuito, devendo a interrupção ocorrer em um tempo suficientemente curto para evitar a deterioração dos condutores.

1.3.4 Proteção contra sobretensões

As pessoas, os animais domésticos e os bens devem ser protegidos contra as conseqüências prejudiciais devidas a uma falta elétrica entre partes vivas de circuitos com tensões nominais diferentes e a outras causas que possam resultar em sobretensões (fenômenos atmosféricos, sobretensões de manobra, etc.).

1.3.5 Seccionamento e comando 1.3.5.1 Dispositivos de parada de emergência

Se for necessário, em caso de perigo, desenergizar um circuito, deve ser instalado um dispositivo de parada de emergência, facilmente identificável e rapidamente manobrável.

1.3.5.2 Dispositivos de seccionamento

Devem ser previstos dispositivos para permitir o seccionamento da instalação elétrica, dos circuitos ou dos equipamentos individuais, para manutenção, verificação, localização de defeitos e reparos.

1.3.6 Independência da instalação elétrica

A instalação elétrica deve ser disposta de modo a excluir qualquer influência danosa entre a instalação elétrica e as instalações não elétricas da edificação.

1.3.7 Acessibilidade dos componentes

Os componentes da instalação elétrica devem ser dispostos de modo a permitir:

a) espaço suficiente para a instalação inicial e eventual substituição posterior dos componentes individuais; e b) acessibilidade para fins de serviço, verificação, manutenção e reparos.

1.3.8 Condições de alimentação

As características dos componentes devem ser adequadas às condições de alimentação da instalação elétrica na qual sejam utilizados. Em particular, a tensão nominal de um componente deve ser igual ou superior à tensão sob a qual o componente é alimentado.

1.3.9 Condições de instalação

Qualquer componente deve possuir, por construção, características adequadas ao local onde é instalado, que lhe permitam suportar as solicitações a que possa ser submetido. Se, no entanto, um componente não apresentar, por construção, as características adequadas, ele poderá ser utilizado sempre que provido de uma proteção complementar apropriada, quando da execução da instalação.

1.4 O projeto, a execução e a manutenção das instalações elétricas só devem ser confiados a pessoas habilitadas a conceber e executar os trabalhos em conformidade com esta Norma.

2 Referências normativas

As normas relacionadas a seguir contêm disposições que, ao serem citadas neste texto, constituem prescrições para esta Norma. As edições indicadas estavam em vigor no momento desta publicação. Como toda norma está sujeita a revisão, recomenda-se àqueles que realizam acordos com base nesta, que verifiquem a conveniência de se usarem as edições mais recentes das normas citadas a seguir. A ABNT possui a informação das normas em vigor em um dado momento.

NBR 5361:1983 - Disjuntores de baixa tensão - Especificação

NBR 5413:1992 - Iluminância de interiores - Procedimento

NBR 5419:1993 - Proteção de estruturas contra descargas atmosféricas - Procedimento

NBR 5597:1995 - Eletroduto rígido de aço-carbono, e acessórios, com revestimento protetor, com rosca ANSI/ASME B1.20.1 - Especificação

4NBR 5410:1997 Glossário de termos técnicos

Proibida a reprodução total ou parcial

Proibida a reprodução total ou parcial

NBR 5598:1993 - Eletroduto rígido de aço-carbono com revestimento protetor, com rosca NBR 6414 - Especificação

NBR 5624:1993 - Eletroduto rígido de aço-carbono, com costura, com revestimento protetor, e rosca NBR 8133 - Especificação

NBR 6146:1980 - Invólucros de equipamentos elétricos - Proteção - Especificação

NBR 6148:1997 - Condutores isolados com isolação extrudada de cloreto de polivinila (PVC) para tensões até 750 V - Sem cobertura - Especificação

NBR 6150:1980 - Eletroduto de PVC rígido - Especificação

NBR 6151:1980 - Classificação dos equipamentos elétricos e eletrônicos quanto à proteção contra os choques elétricos - Classificação

NBR 6808:1993 - Conjuntos de manobra e controle de baixa tensão montados em fábrica - “CMF” - Especificação

NBR 6812:1995 - Fios e cabos elétricos - Queima vertical (fogueira) - Método de ensaio

NBR 7094:1996 - Máquinas elétricas girantes - Motores de indução - Especificação

NBR 7285:1987 - Cabos de potência com isolação sólida extrudada de polietileno termofixo para tensões até 0,6/1 kV sem cobertura - Especificação

NBR 9313:1986 - Conectores para cabos de potência isolados para tensões até 35 kV - Condutores de cobre ou alumínio - Especificação

NBR 9326:1986 - Conectores para cabos de potência - Ensaios de ciclos térmicos e curtos-circuitos - Método de ensaio

NBR 9513:1986 - Emendas para cabos de potência isolados para tensões até 750 V - Especificação

NBR 11301:1990 - Cálculo da capacidade de condução da corrente de cabos isolados em regime permanente (fator de carga 100%) - Procedimento

NBR 11840:1991 - Dispositivos fusíveis de baixa tensão - Especificação

NBR 13300:1995 - Redes telefônicas internas em prédios - Terminologia

NBR 13534:1995 - Instalações elétricas em estabelecimentos assistenciais de saúde

NBR IEC 50 (826):1997 - Vocabulário eletrotécnico internacional - Capítulo 826 Instalações elétricas em edificações

IEC 38:1983 - IEC standart voltages

IEC 79-0:1983 - Electrical apparatus for explosive gas atmospheres - Part 0: General requirements

IEC 364-5-523:1983 - Electrical installations of buildings - Part 5: Selection and erection of electrical equipment

- Chapter 523: Wiring systems - Section 523: Currentcarrying capacities

IEC 439-2:1982 - Low-voltage switchgear and controlgear assemblies - Part:2 Particular requirements for busbar trunking systems (busways)

IEC 479-1:1994 - Effects of current on human beings and livestock - Part 1: General aspects

IEC 669-1:1993 - Switches for household and similar fixed electrical installations - Part 1: General requirements

IEC 742:1983 - Isolating transformers and safety isolating transformers - Requirements

IEC 898:1995 - Electrical accessories - Circuitbreakers for overcurrent protection for household and similar installations

IEC 947-2:1995 - Low-voltage switchgear and controlgear - Circuit-breakers

IEC 1008-1:1996 - Residual current operated circuitbreakers without integral overcurrent protection for household and similar uses (RCCB’s) - Part 1: General rules

(Parte 1 de 13)

Comentários