43 aula frezamento de superficie plana

43 aula frezamento de superficie plana

(Parte 1 de 3)

43AULA43 A U L A

Nas aulas passadas vocŒ estudou os tipos de fresadoras e fresas e como determinar os parâmetros de corte para fresar.

Mas para começar a fresar Ø necessÆrio saber mais. É preciso saber escolher a fresa e a fresadora de acordo com o tipo de perfil que serÆ executado na peça. E tambØm saber fixar a fresa e a peça na mÆquina. É o que vamos fazer nas próximas aulas.

Nesta primeira aula sobre operaçıes de fresagem, vamos aprender informaçıes bÆsicas sobre como fresar superfícies planas.

Usinar uma superfície plana Ø uma das operaçıes mais simples e comuns na fresagem mecânica. É uma operaçªo que pode ser executada em qualquer tipo de fresadora.

Fique atento! Querendo saber mais, nªo hesite em consultar a bibliografia indicada no final do livro.

Como fresar superfície plana, plana inclinada e em esquadro

Existem duas formas de fresar superfícies: a tangencial e a frontal.

Na fresagem tangencial, o eixo de rotaçªo da fresa Ø paralelo à superfície da peça que estÆ sendo usinada. Na fresagem frontal, o eixo de rotaçªo Ø perpendicular à superfície da peça. Tanto a fresagem tangencial quanto a frontal podem ser executadas em qualquer tipo de fresadora. Veja figuras a seguir.

Nossa aula fresagem tangencial em fresadora horizontal

Fresando superfícies planas

43 AULA

Com esta pequena introduçªo, jÆ podemos entrar no assunto. Distinguimos na fresagem em superfície plana trŒs casos: fresagem de superfície plana simples, de superfície plana perpendicular a uma superfície de referŒncia e, finalmente, de superfície plana inclinada.

Fresagem simples de superfície plana

Vamos supor que vocŒ entra na oficina e recebe a tarefa de usinar a superfície plana de uma peça de ferro fundido de 50 x 50 m e dureza de 240HB, conforme desenho. VocŒ dispıe de uma fresadora horizontal e fresa com 10 dentes e 40 m de diâmetro. Por onde começar? fresagem frontal em fresadora vertical fresagem tangencial em fresadora vertical fresagem frontal em fresadora horizontal

AULAO primeiro passo Ø escolher a fresa com relaçªo ao material da peça. Sabendo que o material Ø ferro fundido, com dureza de 240HB, que tipo de fresa vocŒ deve usar?

Recordar Ø aprenderRecordar Ø aprenderRecordar Ø aprenderRecordar Ø aprenderRecordar Ø aprender

Para usinar ferro fundido com dureza de 240HB, a fresa recomendada Ø a de tipo H.

Escolhido o tipo de fresa quanto ao material, Ø preciso especificÆ-la quanto ao trabalho que ela vai realizar. Para fresar superfícies planas, a fresa indicada Ø a plana, tambØm conhecida como fresa cilíndrica. Veja, a seguir, alguns tipos bÆsicos de fresas cilíndricas.

Como vamos fazer uma fresagem tangencial em superfície plana utilizando fresadora horizontal, escolhemos trabalhar com a fresa cilíndrica para mandril com chaveta longitudinal.

Trata-se de um tipo de fresa muito utilizada para usinar superfícies planas em fresadora horizontal. A fresa cilíndrica para mandril com chaveta longitudinal permite uma fixaçªo mais rígida à mÆquina. E isso garante maior retirada de material e tambØm um melhor acabamento da superfície.

Dica tecnológicaDica tecnológicaDica tecnológicaDica tecnológicaDica tecnológica

Caso a largura da fresa nªo seja suficiente para usinar toda a extensªo da superfície da peça, monte duas ou mais fresas, com a inclinaçªo das hØlices ou facas laterais de corte invertidas, isto Ø, uma hØlice com inclinaçªo à esquerda e a outra à direita. Veja figura abaixo.

fresa cilíndrica de haste paralela (fresa de topo) fresa cilíndrica para mandril com chaveta longitudinal fresa de topo para mandril com chaveta transversal (fresa frontal para mandril)

AULATendo escolhido a fresa, o passo seguinte Ø a fixaçªo da peça. Como fazer? VocŒ pode escolher entre vÆrias formas de fixaçªo, de acordo com o perfil da peça e o esforço de corte que ela sofre.

Pode-se fixar a peça diretamente à mesa ou com o auxílio de dispositivos de fixaçªo como: morsa, cantoneiras, calços regulÆveis (macaquinhos), aparelhos divisores e outros.

fixação em morsa fixação sobre a mesa fixação com aparelho divisor

fixação em cantoneira

AULARecordar Ø aprenderRecordar Ø aprenderRecordar Ø aprenderRecordar Ø aprenderRecordar Ø aprender No movimento discordante, o esforço de corte tende a arrancar a peça do

dispositivo onde ela se encontra fixada. No concordante, o esforço de corte tende a empurrar a peça contra o dispositivo em que ela estÆ fixada.

Em nosso exemplo, o movimento adotado Ø o tangencial discordante, pois a peça a usinar Ø de pequena dimensªo e formato regular. Isso nos permite optar pela fixaçªo em morsa, apesar de haver o risco de a peça ser arrancada, durante a fresagem.

fixação em morsa

Agora podemos fixar a fresa. Esta fixaçªo pode ser por pinças e mandris, tambØm chamados eixos porta-fresas. Os mandris dispıem de hastes com cones do tipo morse ou ISO. Esta Ø uma informaçªo importante na hora de fixar a fresa.

O mandril de cone morse Ø fixado por pressªo e deve ser utilizado para trabalhos em que a fresa nªo seja submetida a grandes esforços. Nesse caso, o mandril recomendado Ø o de cone ISO, cujo sistema de fixaçªo impede que ele se solte durante a operaçªo de fresagem. Veja a seguir tipos de mandril e como eles sªo fixados.

movimento concordantemovimento discordante

mandril para fresa com furo rosqueado

43 AULA

Optamos por trabalhar com o eixo porta-fresas do tipo haste longo, por ser o mais adequado à nossa fresa de trabalho, a cilíndrica com chaveta longitudinal. O mandril escolhido garante menor vibraçªo da ferramenta durante a usinagem e, portanto, melhor acabamento.

Finalmente, resta determinar os parâmetros de corte. Vamos relembrar como fazer isso?

O primeiro passo Ø determinar a velocidade de corte. Para isso precisamos da profundidade de corte, da dureza do material e do material da fresa. No nosso caso: 5 m, 240HB, aço rÆpido (HSS).

mandril para fresas de hastes cônicas eixo porta-fresas (haste longa) eixo porta-fresas curto (mandril porta-fresas) mandril porta-pinças

AULACom esses dados, encontramos na tabela de velocidade de corte o valor 12-18 m/min. Agora podemos calcular a rpm. Lembra que devemos ficar

com a mØdia do valor encontrado na tabela? Pois bem, o resultado do cÆlculo da rotaçªo serÆ de 120 rpm.

Passemos ao cÆlculo do avanço da mesa. Para isso vamos precisar do avanço por dente da fresa. Consultando a tabela de avanço por dente da fresa, vamos encontrar 0,20 m/dente.

Com isto jÆ Ø possível calcular o avanço da mesa, que Ø de 240 m/min.

Percebeu que esses sªo os cÆlculos dos parâmetros de corte necessÆrios para regular a fresadora?

Bem, aprendemos a escolher e a fixar a peça e a fresa à mÆquina. TambØm determinamos os parâmetros de corte com os quais regulamos a mÆquina. Agora Ø só usinar!

Fresagem de superfície plana perpendicular a uma superfície dereferŒncia (fresagem em esquadro)

Na oficina Ø comum dizer sobre duas superfícies que formam um ângulo reto, isto Ø de 90°, que elas estªo em esquadro. A expressªo fresar em esquadro significa fresar uma superfície em 90° com relaçªo a uma outra. Em outras palavras, Ø fresar uma superfície perpendicular a uma superfície de referŒncia.

Fresar em esquadro Ø o mesmo que usinar uma superfície plana. Isso quer dizer que os critØrios para a escolha da ferramenta e parâmetros de corte sªo os mesmos. Entªo, o que muda?

O que muda Ø que agora vamos tomar uma superfície jÆ usinada como referŒncia para usinar as demais. Veja figura a seguir.

(Parte 1 de 3)

Comentários