Aristóteles

Aristóteles

Filósofo macedônico, pupilo de Platão e preceptor de Alexandre, O Grande.

  • Filósofo macedônico, pupilo de Platão e preceptor de Alexandre, O Grande.

  • Considerado um dos maiores pensadores de todos os tempos e criador do pensamento lógico.

  • Seu gênio, que abrangeu quase todas as áreas do estudo da época, desde as ciências naturais até as ciências humanas, teve profunda influência no progresso do pensamento humano.

Provável formação médica – interesse por questões empíricas e da biologia.

  • Provável formação médica – interesse por questões empíricas e da biologia.

  • Estudante da Academia de Platão em Atenas discípulo mais brilhante da escola (só sai de lá por não concordar com a matematificação da filosofia).

  • Solicitado, assumiu a função de preceptor do jovem príncipe, Alexandre, filho do rei Felipe II.

Distinguindo-se da Academia de Platão, o Liceu dava mais importância às ciências naturais. Cobria também áreas do conhecimento clássico da época (retórica, política, filosofia, metafísica e lógica).

  • Distinguindo-se da Academia de Platão, o Liceu dava mais importância às ciências naturais. Cobria também áreas do conhecimento clássico da época (retórica, política, filosofia, metafísica e lógica).

  • Morre em 322 a.C com 62 anos

Da Alma Problemas da alma: princípio de todo os seres vivos. Relações entre corpo e alma, e sensações e intelecto

  • Da Alma Problemas da alma: princípio de todo os seres vivos. Relações entre corpo e alma, e sensações e intelecto

  • Ética a Nicômaco Tema da felicidade: finalidade última do homem. Conceitos relacionados a ela (amizade e a justiça). Para o homem ser verdadeiramente feliz é preciso que a razão controle as paixões.

  • Metafísica estudo do ser absoluto, o “ser enquanto ser”.

  • Retórica A arte do bem falar: relação entre o emocional e o discurso, e o estilo e a composição do discurso; Gêneros da retórica(deliberativo, o judiciário e o epidítico)

Classificação Aristotélica das Ciências

  • Classificação Aristotélica das Ciências

Classificação Aristotélica das Ciências

  • Classificação Aristotélica das Ciências

Metafísica: Busca o conhecimento das causas – mais especificamente das causas primeiras, é a mais elevada das ciências; Quatro causas (material, eficiente, formal e final) não aprisionam a realidade, mas nos ajudam a compreendê-la; É a finitude das causas que torna possível o conhecimento;

  • Metafísica: Busca o conhecimento das causas – mais especificamente das causas primeiras, é a mais elevada das ciências; Quatro causas (material, eficiente, formal e final) não aprisionam a realidade, mas nos ajudam a compreendê-la; É a finitude das causas que torna possível o conhecimento;

  • Física: Estudo da natureza, do vir-a-ser, transformação da matéria. Analisa o movimento considerando espaço e

  • tempo.

  • Estética: A arte não se ocupa da natureza

  • nem da história, mas da beleza (um bem que

  • agrada). Belo: ordem simetria e determinação.

Psicologia: Investiga sobre a alma, seus atos, sua natureza e suas propriedades. Princípio vital do corpo unida a ele naturalmente como forma à sua matéria, de maneira substancial, constituindo um composto único e natural, que é a pessoa humana.

  • Psicologia: Investiga sobre a alma, seus atos, sua natureza e suas propriedades. Princípio vital do corpo unida a ele naturalmente como forma à sua matéria, de maneira substancial, constituindo um composto único e natural, que é a pessoa humana.

  • Ética: Virtudes (do intelecto e morais) a

  • maior de todas é a amizade, sem ela não há

  • felicidade completa.

  • Política: Origem do Estado é natural e

  • não convencional. Os homens se unem

  • instintivamente e não por contrato.

Aristóteles chegou a declarar que amava seu mestre, porém amava mais a verdade.

  • Aristóteles chegou a declarar que amava seu mestre, porém amava mais a verdade.

  • Platão: construções sociais imaginárias, utópicas, por projeções sobre qual o melhor futuro da humanidade(inspirou revolucionários e doutrinários da sociedade perfeita).

  • Aristóteles: coisas reais, dos sistema políticos existentes na sua época, classificá-los, definindo suas características mais proeminentes, separando-os em puros ou pervertidos (mentor dos grandes juristas e dos pensadores políticos mais inclinados à ciência e ao realismo).

Ética: Sistematização aristotélica está muito acima dos sentimentalismos lamentáveis platônicos e marca um avanço muito mais positivo para a verdadeira solução, salva o Direito Privado, a Propriedade Particular e a Família. É possível termos certezas teóricas e errarmos no campo da prática. Não reconhece a cada um o direito de constituir seus valores.

  • Ética: Sistematização aristotélica está muito acima dos sentimentalismos lamentáveis platônicos e marca um avanço muito mais positivo para a verdadeira solução, salva o Direito Privado, a Propriedade Particular e a Família. É possível termos certezas teóricas e errarmos no campo da prática. Não reconhece a cada um o direito de constituir seus valores.

  • Conhecimento: Para Platão, são inatos, Aristóteles os considera fruto da experiência.

  • Razão: Para Platão ela aniquila, para Aristóteles ela governa e domina as paixões.

Elementos de construção válidos: elaboração de um método de pesquisa e uma forma de exposição; análise aguda de elementos constitutivos supremos da realidade material; visão realista do mundo e do homem.

  • Elementos de construção válidos: elaboração de um método de pesquisa e uma forma de exposição; análise aguda de elementos constitutivos supremos da realidade material; visão realista do mundo e do homem.

Comentários