Como fazer um BOM relatório

Como fazer um BOM relatório

O que se espera de um bom relatório.

Instituto de Física ——–UFRGS——–

4 de outubro de 2010

Resumo

“texto baseado no Manual de Laboratório de Óptica Experimental, B. Buchweitz e P. H. Dionísio, IF-UFRGS, 1994”

Um relatório deve ser redigido de tal forma que alguém que não presenciou o experimento fique informado, ao lê-lo, do que foi feito, do que se obteve, das conclusões e das limitações do experimento. Basicamente, um relatório deve conter os itens listados na tabela abaixo, mas obviamente o aluno deverá julgar, em cada caso, da conveniência de incluir todos os itens ou não, de reordená-los ou reagrupá-los.

Um bom relatório será conciso. Não gaste espaço com coisas irrelevantes.

Não copie o livro texto nem o roteiro. Evite considerações que nada tem a ver com o experimento realizado. Não se sinta na obrigação de tecer comentários brilhantes ou atingir conclusões estrondosas! Estabeleça conclusões a partir de suas observações e da análise dos dados obtidos no experimento.

1 Introdução

Onde se diz a que se propõe a experiência. • Por que realizá-la?

• Qual o fenômeno em estudo?

• Que informações ou conhecimentos a respeito do fenômeno ou do sistema em estudo pretendemos obter?

• Que questões, basicamente, estaremos tentando responder?

2 Exposição Teórica

Onde se expõem os conhecimentos teóricos necessários à compreensão, tratamento e/ou análise do experimento e aos dados e resultados obtidos.

• Quais as definições utilizadas?

• Quais os conceitos envolvidos?

• Quais as leis, as relações entre grandezas ou princípios?

OBS.: este item pode ser suprimido quando o assunto for elementar ou tratado detalhadamente no roteiro.

3 Procedimento Experimental

• Descrição da aparelhagem a ser utilizada.

• Descrição da montagem, do método e do procedimento a ser seguido na obtenção das medidas.

4 Resultados

• Exposição dos dados obtidos a partir das medidas, sob forma de médias, desvio padrão, tabelas, gráficos, etc., convenientemente organizados de modo a facilitarem sua análise.

• Relato de coisas relevantes que ocorreram no decorrer do experimento, de detalhes do procedimento prático, de providencias importantes que o grupo tomou, de eventuais observações à margem do procedimento.

5 Análise dos Dados

Discussão sobre a precisão, a validade, as possíveis causas de erro, algarismos significativos, uso da estatística, etc.

6 Conclusões O que pode ser concluído a partir da análise dos dados.

Comentários