Teste HIDROSTÁTICO EM VASOS DE PRESSÃO

Teste HIDROSTÁTICO EM VASOS DE PRESSÃO

Teste HIDROSTÁTICO EM VASOS DE PRESSÃO

Resumo do Artigo

Elaborado por:Enéas Rodrigues da Silva

Téc.Mecânica

08/10/2010

Caldeiras (vasos de pressão) são equipamentos que armazenam fluidos pressurizados, com o objetivo de atender a finalidades diversas na indústria, na geração de energia, etc. Os Testes hidrostáticos (TH’s) ou testes de pressão são aplicados em vasos de pressão para aferir se haverá ocorrência de vazamentos ou ruptura. São realizados com os equipamentos fora de serviço, através de sua pressurização com água (teste hidrostático), ar comprimido (teste pneumático) ou outro fluido disponível, em pressões superiores às pressões operacionais ou de projeto.

Normalmente essas pressões situam-se na ordem de 1,5 vezes a Pressão Máxima de Trabalho Admissível (PMTA). Simula-se então uma condição operacional mais rigorosa, para garantir que em serviço normal (a pressões mais baixas) não ocorrerão falhas ou vazamentos.

Por ser um teste aplicado em pressões acima das de operação e de projeto, sua realização está muitas vezes sujeita a falhas, desde o aparecimento de pequenos vazamentos, crescimento de descontinuidades de soldas, até rupturas catastróficas durante a sua realização.

No Brasil, a realização de TH’s periódicos em vasos de pressão é uma exigência legal, disposta na Norma Regulamentadora NR-13.

O Teste Hidrostático apresenta os seguintes benefícios:

- Importante ferramenta para confirmar a ausência de vazamentos;

- Confirmação do estado de integridade e capacidade de resistir às condições operacionais normais, no momento de sua realização;

- Alívio de tensões residuais de soldagem de modo a que a estrutura testada funcione mais “relaxada”.

Portanto, espera-se que com a sobrevivência do equipamento a esta pressão elevada (50% acima da Máxima Pressão de Trabalho Admissível), o mesmo esteja apto a desempenhar sua função operacional com segurança, sob condições menos severas.

Por exemplo, se uma Caldeira está projetada para trabalhar a uma pressão operacional de 150 psig, e à uma pressão máxima de trabalho admissível (PMTA) de 170 psig, a pressão utilizada no T.H. será de  170 psig x 1,50 = 255 psig.

Resumindo, um equipamento projetado e fabricado de acordo com a Norma  ASME, e que sofreu um TH após sua fabricação ou reparo com soldagem, terá maior garantia de integridade durante sua vida útil e estará “imunizado” contra determinados tipos de danos relacionados a estados de tensões.

Independente do Teste realizado na fábrica, o item 13.5.2 da NR-13 estabelece que deve haver um segundo teste hidrostático a ser realizado no local de instalação, antes da entrada em funcionamento.

Para a realização do teste devem ser utilizados uma bomba hidráulica confiável e um manômetro de boa qualidade previamente aferido.

Comentários