Aula - Interpretação de Exames Laboratoriais

Aula - Interpretação de Exames Laboratoriais

(Parte 2 de 5)

Preparodopaciente:Jejum não obrigatório. todo:Jendrassik/Grof - automatizado Valorde referência:

Adulto:

Bilirrubina Total: 0,2 a 1,0 mg/dL Bilirrubina Direta: 0,05 a 0,3 mg/dL Bilirrubina Indireta: até 0,7 mg/dL Recém-nascido:

Bilirrubina Total (mg/dL) 0 a 1dia 1 a 2 dias 3 a 5 dias

Recém-nascido prematuro 8,0 12,0 14,0

Recém-nascido a termo 6,0 10,0 8,0

PrincipaisAplicaçõesClínicas:Avaliação de hepatopatias e de quadros hemolíticos, em particular na avaliação do recém-nascido.

As causas mais comuns de aumento da Bilirrubina Direta são as doenças hepato-celulares e da árvore biliar. Aumentada: no dano hepatocelular, obstrução biliar, toxicidade por droga, hemólise, jejum prolongado, icterícia fisiológica neonatal, hipotireoidismo.

O aumento da Bilirrubina Indireta indica: (1) aumento da produção Hemólise (DHRN), (2) diminuição do transporte (anticorpos e medicamentos), (3) defeito da captação (deficiência ou bloqueio das lingadinas) e (4) defeito da conjugação (doença de Gilbert, entre outras).

LCIOTOTALSinonímia:Calcemia, calciúria, Ca.

Material:Soro, urina 24 horas.

Preparodopaciente:Jejum obrigatório de 4 horas. Urina 24h, uso facultativo de HCl 50% -

20mL/L urina. Não refrigerar. Dieta à critério médico. Método:Methylthymol Blue (MTB) – automatizado. Valorde referência:

Sangue: 8,5 a 10,4 g/dL

Urina 24 horas:

Sem dieta: até 280 mg/24h Com dieta: 60 a 180 mg/24h Urina (outras): à critério médico.

PrincipaisAplicaçõesClínicas:Diagnósticos e segmento de distúrbios o metabolismo de cálcio e fósforo, especialmente na avaliação de pacientes com cálculo renal.

O cálcio sérico é mantido dentro dos limites fisiológicos pela ação combinada do paratormônio e vitamina D através de seus efeitos sobre os ossos, intestino e rins.

Na maioria das vezes a hipercalcemia indica a presença de hiperparatireoidismo ou de doenças malignas. A hipercalcemia está associada ao uso de drogas como os tiazidicos, vitaminas A e D, antiácidos alcalinos e carbonato de lítio. A imobilização (fraturas), doença de Paget e doenças granulomatosas (Sarcoidose) são causas de hipocalcemia.

As causas mais comuns de hipocalcemia são:

1. Hipoparatireoidismo idiopático ou cirúrgico,

2. Pseudo hipoparatireoidismo,

3. Insuficiência renal,

4. Desordens do metabolismo da vitamina D,

5. Deficiência de magnésio,

6. Drogas,

7. Tetania neonatal,

8. Pancreatite aguda,

9. Transfusões sangüíneas múltiplas.

CLORETOS Sinonímia:Cloro, cloremia, Cl.

Material:Soro, urina de 24h ou amostra única, suor, líquor. Preparodopaciente:Sangue, jejum não obrigatório. Método:Colorimétrico automatizado

Valor de referência:

Sangue: 97 a 106 mEqL

Líquor: 118 a 132 mEq/L Suor:

5 semanas a 1 ano 7,4 a 17,2 mEq/L

1 a 10 anos 7,2 a 23,4 mEq/L

10 a 16 anos 10,7 a 29,1 mEq/L Acima 16 anos 12,0 a 47,4 mEq/L Urina: 170 a 254 mEq/24h

PrincipaisAplicaçõesClínicas:Exame útil na avaliação do equilíbrio hidroeletrolítico e ácido- básico.

É o principal ânion extracelular. Juntamente com o sódio, representa a maioria dos constituintes osmoticamente ativos do plasma. Desta forma, está envolvido na manutenção da pressão osmótica e balanço hidroeletrolítico. A maior parte do cloro ingerido é absorvida e o excesso excretado na urina.

COLESTEROLTOTALE FRAÇÕES Sinonímia:Colesterolemia, colesterol total e frações.

Material:Soro.

Preparodopaciente:Jejum obrigatório de 12 horas. Recomenda-se não fazer uso de bebidas alcoólicas pelo menos 48h antes do exame.

Método:CHOD/PAD - automatizado

Valor de referência:

Colesterol total:

Ideal: menor que 200 mg/dL Intermediário: 200 a 240 mg/dL Elevado: maior que 240 mg/dL

Colesterol LDL:

Ideal: menor que 130 mg/dL Intermediário: 130 a 159 mg/dL Elevado: maior que 160 mg/dL

Colesterol VLDL: até 40 mg/dL Colesterol HDL:

Homem:

Ideal: mair que 55 mg/dL Intermediário: 35 a 55 mg/dL Diminuído: menor que 35 mg/dL

Mulher:

Ideal: mair que 65 mg/dL Intermediário: 45 a 65 mg/dL Diminuído: menor que 45 mg/dL

PrincipaisAplicaçõesClínicas:Avaliação de risco de doença coronariana associando-se a maior risco de aterosclerose, quando elevado.

O grande dilema da arteriosclerose é que ela é um processo silente. Está ativa em todos os indivíduos e permanece sem qualquer manifestação por décadas e, subitamente se manifesta através de dor torácica, infarto agudo do miocárdio ou morte súbita. Estudos demonstraram uma correlação positiva entre os níveis do colesterol, mais precisamente do LDL e o risco de doença coronariana isquêmica (DCI). Ao mesmo tempo foi fato evidenciado que os níveis de HDL, são inversamente proporcionais ao risco de DCI.

Os valores aumentados de colesterol são encontrados na nefrose, hipotireoidismo, doenças colestáticas do fígado e nas hiperlipoproteinemias dos tipos IIa, IIb e III.

Nos níveis diminuídos são encontrados no hipertireoidismo, doenças consumptivas e desnutrição crônica.

O nível de colesterol sérico, juntamente com a hipertensão e o fumo, constituem fatores de risco de arteriosclerose e DCI.

A fração HDL é tida como “protetora” do desenvolvimento da aterosclerose. Isso se deve ao fato da HDL estar envolvida no chamado transporte reverso do colesterol para ser metabolizado no fígado (sítio de maior excreção do colesterol). Valores de HDL são dependentes de sexo e idade, sendo que tendem a crescer temporariamente após infarto agudo do miocárdio.

Em doenças da tireóide, seus valores não devem ser usados como estimativa de risco de arteriosclerose visto que o hipotireoidismo aumenta e o hipertireoidismo diminui seu nível. Valores de HDL são aproximadamente 1/5 do colesterol total.

Fatores que contribuem para o decréscimo do HDL: hipoalfalipoproteinemia, fumo, obesidade, hipertrigliceridemia, sedentarismo, esteróides, androgênios, progestágenos, anabólicos, tiazídicos, bloqueadores beta adrenérgicos, neomicina, antihipertensivo.

CREATININA

Sinonímia:Creatinemia, creatinúria.

Material:Soro.

Urina: -amostra recente.

-de 24h (usar HCl 50% 20 mL/L urina, ou refrigerar)

Preparodopaciente:Jejum obrigatório de 4 horas.

Método:Cinético Jaffé automatizado.

Valor de referência:

Sangue:

Homem: 0,7 a 1,2 g/dL Mulher: 0,5 a 0,9 mg/dL Urina de 24h (com correção de peso): Homem: 14 a 26 mg/kg/24h Mulher: 11 a 20 mg/kg/24h

(Parte 2 de 5)

Comentários