Trabalho Nota 01-Cobertura em Telhado de Fibrocimento

Trabalho Nota 01-Cobertura em Telhado de Fibrocimento

(Parte 1 de 3)

COBERTURAS Cobertura de Fibrocimento

COBERTURAS Cobertura de Fibrocimento

Trabalho apresentado à disciplina de Detalhes Construtivos I para obtenção da 1ª nota.

3 SUMÁRIO

1 INTRODUÇÃO04
2 TELHAS DE FIBROCIMENTO05
2.1 Amianto: aspectos gerais06
2.2 Tipos e modelos07
2.2.1 Fabricante Eternit07
2.3 Peças e acessórios17
2.4 Manutenção e cuidados especiais21
3 PROJETO DE COBERTURA DE UM GALPÃO23
3.1 Dados técnicos do projeto23
4 CONCLUSÃO26

4 1 INTRODUÇÃO

A cobertura em uma edificação tem a função de garantir proteção contra a chuva, ventos e insolação. Na elaboração de um projeto arquitetônico, a definição do tipo de cobertura que será utilizada e sua forma deve ser umas das primeiras preocupações. Seu custo normalmente varia entre 8% a 12% do custo total da obra.

Atualmente no mercado existem várias opções de produtos e a sua escolha vai depender do tipo de edificação e das vantagens e desvantagens de cada sistema de cobertura.

No que dizem respeito as cobertura com telhas de fibrocimento, estas estão entre as mais utilizadas principalmente na cobertura de edificações comerciais, industriais, rurais e moradias populares, isto se deve, principalmente, ao baixo custo.

Estas telhas são fabricadas em diversos modelos, tamanhos e espessuras. Ressalta-se também que apresentam como diferencial a possibilidade de vencer grandes vãos sem o uso de apoios intermediários, sendo leves e resistentes. As coberturas de fibrocimento devem atender as disposições da Norma Regulamentadora – NR 7581 – Telha Ondulada de Fibrocimento Especificações.

As telhas podem ser apoiadas em estruturas de madeira, metálicas ou de concreto, sendo fixadas por acessórios próprios para este fim fornecidos pelos fabricantes. Esta fixação é feita por parafusos, grampos zincados, arruelas elásticas de vedação, massa de vedação e cordões de vedação.

5 2 TELHAS DE FIBROCIMENTO

A história do fibrocimento começa com o uso do amianto ainda na Idade

Antiga quando Gregos, Romanos e outros povos reforçavam os objetos de cerâmica e argila com este mineral a fim de torná-los mais resistentes e duráveis. Etimologicamente, a palavra amianto deriva da palavra grega “asbesto” que significa “indestrutível”.

No século XVII, o uso do amianto começou a ser difundido em escala comercial. Em 1895 foi descoberto o fibrocimento – uma mistura de cimento, amianto e água – pelo austríaco Ludwig Hatschek. A produção em escala industrial de telhas de fibrocimento firmou-se no mercado em substituição das telhas feitas de ardósia.

A empresa Eternit criada pelo austríaco Ludwig Hatschek descobridor do fibrocimento tem seu nome derivado da palavra latina “aeternitas” que quer dizer “eterno”. Em 1901 este inventor obteve a patente de sua invenção criando a empresa para fabricá-la. Posteriormente, nas décadas seguintes do século X diversos empreendedores obtiveram a licença para iniciar a produção do fibrocimento.

No final dos anos 30, com a indústria do fibrocimento consolidada em toda a Europa, a produção do fibrocimento chega ao Brasil no ano de 1939 com a S.A Mineração de Amianto que se instala na Bahia. Logo após sua instalação, a mineradora é comprada pela S.A Brasilit.

Nos anos 40 foi constituída a Eternit do Brasil Cimento Amianto S.A. a empresa construiu sua primeira fábrica em Osasco – SP e iniciou sua fabricação em 1941. Ao longo dos anos, empresa expandiu-se, instalando-se em várias regiões do país.

As telhas de fibrocimento apresentam as seguintes características: a) Apresentam diversos tamanhos e espessuras; b) São duráveis; c) Podem ser pintadas para melhorar a estética ou desempenho térmico da cobertura; d) Apresentam um conjunto de peças complementares para fixação e acabamento; e) Alguns modelos podem ser utilizados para fechamento lateral; f) São resistentes a atmosferas agressivas, não sofrendo os efeitos de corrosão; g) Apresentam bom desempenho acústico; h) Apresentam elevada resistência mecânica.

2.1 O amianto: aspectos gerais

O amianto é uma fibra natural presente em dois terço da água e no solo de todo o planeta. Esta fibra não queima ou sofre corrosão, sendo isolante, flexível, durável e resistente. Estas características fazem com que seja extremamente útil em diversos usos.

No fibrocimento, cerca de 90% da mistura é cimento e menos de 10% é amianto, que tem a função de sustentação. Nesta mistura as fibras ficam perfeitamente incrustadas na massa que dificilmente se desprendem. Anualmente, cerca de 2 milhões de toneladas de amianto são consumidas no mundo, usada principalmente na composição do fibrocimento, utilizado na construção civil.

Existem dois grupos de amianto: amianto crisotila e o amianto anfibólio. O segundo possui fibras duras, retas e pontiagudas apresentando altas concentrações de ferro em sua composição. Já o amianto crisotila possui fibras curvas e sedosas com altas concentrações de magnésio. Quando inspiradas, as fibras do amianto anfibólio ficam por mais de 01 ano nos pulmões enquanto que as fibras do amianto de crisotila ficam cerca de 02 dias.

No Brasil, a lei 9055/95 do Governo Federal instituída pelo Decreto 2350/97 e pela Portaria 3214/78 – NR 15 – Anexo 12, regulamenta o uso, fabricação, o comércio e o transporte do amianto. A regulamentação prevê um uso responsável do amianto de crisotila e proíbe o uso dos outros tipos.

2.2 Tipos e Modelos

2.2.1 Fabricante Eternit

A Eternit, dentre outros produtos, fabrica telhas e caixas d’água de fibrocimento. Está presente no Brasil desde 1940. Sua linha de telhas de fibrocimento é composta por:

a) Telha Vogatex: É indicada para coberturas mais simples, como residências, depósitos, estacionamentos, aviários e canteiros de obras.

Figura 02: Telha Vogatex Fonte: http://www.eternit.com.br

Figura 01: Composição do Amianto

TABELA 01: CARACTERÍSTICAS BÁSICAS – TELHA VOGATEX

Vão livre máximo - telha 1,2 (m) 1,08 Vão livre máximo - telhas 2,13 e 2,4 (m) 1,15 Largura total (m) 0,50 Largura útil (m) 0,45 Peso médio (Kgf/m²) 10 Balanço máximo (m) 0,15 Balanço mínimo (m) 0,10 Inclinação mínima sem recobrimento 27% (15°) Inclinação mínima com recobrimento 27% (15°) Recobrimento lateral 1 onda Recobrimento longitudinal (m) 0,15

Fonte: http://www.eternit.com.br

TABELA 02: DIMENSÕES, PESOS NOMINAIS E NÚMERO DE APOIOS – TELHA VOGATEX

Comprimento (m) Peso nominal (Kg) Apoios

Fonte: http://www.eternit.com.br b) Telha Tropical: opção para coberturas residenciais e comerciais, aplicações de pequeno porte.

Figura 03: Telha Tropical Fonte: http://www.eternit.com.br

TABELA 03: CARACTERÍSTICAS BÁSICAS – TELHA TROPICAL

Vão livre máximo (m) 1,69 Largura total (m) 1,10 Largura útil (m) 1,05 Peso médio (Kgf/m²) 15 Balanço máximo (m) 0,40 Balanço mínimo (m) 0,25 Inclinação mínima sem recobrimento 18% (10°) Inclinação mínima com recobrimento 18% (10°) Recobrimento lateral 1/4 onda

Recobrimento longitudinal (m) 18% a 26% - 0,20m

Fonte: http://www.eternit.com.br

TABELA 04: DIMENSÕES, PESOS NOMINAIS E NÚMERO DE APOIOS – TELHA TROPICAL

Comprimento (m) Peso nominal (Kg) Apoios

Fonte: http://www.eternit.com.br c) Telha Ondulada: fechamentos laterais em obras de qualquer porte.

Figura 04: Telha Ondulada Fonte: http://www.eternit.com.br

TABELA 05: CARACTERÍSTICAS BÁSICAS – TELHA ONDULADA

Vão livre máximo (m) 1,69 (6mm) e 1,9 (8mm) Largura total (m) 1,10 Largura útil (m) 1,05 Peso médio (Kgf/m²) 18 (6mm) e 24 (8mm) Balanço máximo (m) 0,40 Balanço mínimo (m) 0,25 Inclinação mínima sem recobrimento 9% (5°) Inclinação mínima com recobrimento 9% (5°)

Recobrimento lateral 9% a 18% - 1 ¼ onda sem cordão de vedação ou ¼ com cordão de vedação Acima de 18% - ¼ onda

Fonte: http://www.eternit.com.br

TABELA 06: DIMENSÕES, PESOS NOMINAIS E NÚMERO DE APOIOS – TELHA ONDULADA

Ondulada 6mm

(Parte 1 de 3)

Comentários