Assistência de enfermagem em cirurgias gastrintestinais

Assistência de enfermagem em cirurgias gastrintestinais

(Parte 3 de 6)

•Nutrição desequilibrada: menos que as necessidades corporais

•Desobstrução ineficaz de vias aéreas superiores

•Risco de infecção

•Integridade tissular prejudicada

•Dor aguda

•Déficit do autocuidado

•Mobilidade no leito prejudicada

•Mobilidade física prejudicada

Assistência de EnfermagemAssistência de Enfermagem Pós--operatoperatóóriorio

•Realizar exame físico dirigido. •Controlar os SV.

•Aspirar vias aéreas superiores SN.

•Manter posição em Fowler.

•Estimular a tosse e respiração profunda.

•Verificar o peso diário, a partir das 24h.

•Realizar balanço hídrico.

•Manter hidratação endovenosa.

•Controlar de débito de tubos, sondas e drenos (se presentes).

•Realizar curativo em ferida operatória e drenos.

•Observar sinais de infecção pela ferida operatória.

• Monitorar eliminações vesicais (SVD).

•Auxiliara higienecorporal/oral e vestir-se.

• Estimular na participação do autocuidado.

•Orientarparao usode meiaselásticas.

Assistência de EnfermagemAssistência de Enfermagem Pós--operatoperatóóriorio

•Observara ocorrênciade naúsease vômitos. •Estimular/ auxiliar a deambulação precoce.

•Verificar via alternativa de alimentação, se indicado.

•Auxiliar na alimentação.

• Observar tolerância alimentar.

• Verificar necessidade de suplemento alimentar.

•Avaliare controlara dor.

• Administração de medicamentos CPM.

• Encaminhar para acompanhamento psicológico e nutricional.

• Avaliar e acompanhar exames laboratoriais.

• Manter medidas de conforto no leito (coxins)

•Eslimularmudançade posiçãono leito.

VesVesíículacula BiliarBiliar

A vesículabiliarfuncionacomoum depósito de armazenamento paraa bile.

A bile écompostaprincipalmente de águae eletrólitos, lecitina, ácidosgraxos, colesterol, bilirrubinae saisminerais.

A funçãodabile éexcretar bilirrubina e auxiliar na digestão através da emulsificação do lipídeos pelos sais biliares.

DistDistúúrbios Biliaresrbios Biliares

•Os distúrbiosqueafetama vesículabiliar trata-se dadrenagemanormaldabile para o duodeno. Essedistúrbiosincluemo carcinoma queobstruia árvorebiliare a infecçãodo sistemabiliar. A doençada vesículabiliarcom cálculoséo distúrbio mais comum.

ColecistiteColecistite

• A colicistite é uma infecção aguda da vesícula biliar, que causa dor, sensibilidade e rigidezno QSD do abdome, está associadoa náuseas, vômitose aossinais de inflamaçãoaguda. Quandoa vesícula biliar está cheia de líquido purulento, existe um empiema da vesícula biliar.

Colecistite Calculosa Colecistite Acalculosa

ColelitColelitííasease

• A colelitíase se caracteriza pela presença de cálculos ou “pedras ” na vesícula;

•Os cálculosse formama partirde constituintessólidosdabile e variamde tamanho, formatoe composição.

• Existem dois tipos cálculos biliares: aqueles compostos predominantemente de pigmentoe aquelescompostosde colesterol.

ManifestaManifestaçções Clões Clíínicasnicas

• Desconforto epigástrico. • Distensão abdominal.

(Parte 3 de 6)

Comentários