Estomas respiratórios

Estomas respiratórios

(Parte 1 de 2)

Estomas Respiratórios:

Assistindo o cliente portador de traqueostomia

Atraqueostomiaéum procedimento cirúrgico no qual uma abertura éfeita para dentro da traquéia e uma cânula é inserida dentro dela.

Traqueo/stomia

permanente

A traqueostomia pode ser temporáriaou

Objetivo

A traqueostomia érealizada para desviar uma obstrução aérea superior; ajudar na remoção de secreções traqueobrônquicas; permitir o uso por longo prazo da ventilação mecânica; prevenir aspiração das secreções oral e gástrica no paciente inconsciente ou paralisado; substituir o tubo endotraqueal. Existem muitos processos de doenças e distúrbios de emergência que torna necessária a traqueostomia.

Procedimento Cirúrgico

Material: Bandeja para traqueostomia; Anestésico local com Xylocaína (2%sem vaso-const.), Sedação venosa (fentanil, dormonid, curalizante); Anti-séptico (PVP-I); Fio de sutura; Cânula adequada; Monitorização cardiovascular e respiratória;

Posicionamento do paciente –hiperextensão do pescoço (coxin).

Procedimento cirúrgico Procedimento cirúrgico

Geralmente érealizado no centro cirúrgico ou em uma unidade de cuidados intensivos, onde a ventilação do paciente possa ser bem controlada e mantida uma ótima técnica asséptica. Uma abertura éfeita no segundo e terceiro anéis traqueais. Uma cânula de traqueostomia com balão de um tamanho adequado éinserida. O balão éuma fixação inflável da cânula de traqueostomia e tem o objetivo de ocluir o espaço entre as paredes da traquéia e a cânula para permitir uma ventilação mecânica eficaz e minimizar o risco de aspiração.

Realizando a traqueostomia

A cânula émantida no local por fitas atadas em torno do paciente.

Geralmente um quadrado de gaze estéril écolocado entre a cânula e a pele para absorver a drenagem e prevenir a infecção.

Procedimento cirúrgico

Cânulas PlásticasCânulas Plásticas

As cânulas traqueais plásticas (tipo Portex), tubo cilíndrico curvo, confeccionada de silicone e náilon; variam de diâmetro interno, ângulo de curvatura, mecanismo de fechamento, balonetes, válvulas e fenestrações.

As cânulas Portex variam de tamanho 6 a 10. Geralmente em homens são utilizados tamanhos 7 a 9 e, em mulheres , 5 a 7.

Cânulas MetálicasCânulas Metálicas

A cânula traqueal metálica éum tubo cilíndrico curvo, de metal; variam de acordo com seu diâmetro interno e o ângulo de curvatura. A cânula metálica é formada de três componentes.

1 -Cordas vocais 2 -Cartilagem tireóide 3 -Cartilagem cricóide 4 -Cartilagens traqueais 5 -Balão

Complicações

Sangramento; Pneumotórax; Embolia aérea; Aspiração;

Enfisema subcutâneo ou mediastinal;

Lesão de nervo laríngeo recorrente e penetração da parede posterior da traquéia.

Obstrução; Infecção; Ruptura da artéria; Disfagia;

Fistula traqueoesofágica;

Dilatação traqueal e isquemia;

Necrose da traquéia; Estenose.

Assistência de Enfermagem ao Portador de Traqueostomia

Diagnósticos de Enfermagem

Desobstrução ineficaz das vias aéreas; Risco de infecção; Comunicação verbal prejudicada; Risco de lesão; Risco de aspiração; Integridade tissular prejudicada; Risco para integridade da pele prejudicada; Risco de sufocação;

Assistência de Enfermagem

Manter vias aéreas pérvias; Aspirar vias aéreas sempre que for necessário;

Realizar nebulização conforme necessário, para fluidificar secreção (se prescrito);

Realizar auscultar pulmonar antes e após o procedimento, certificando da eficácia da técnica;

Realizar mudança de decúbito; Observar o aspecto da secreção;

Avaliar presença de secreções nas vias aéreas inferiores, e providenciar sua eliminação quando necessário (tosse, drenagem postural, fisioterapia respiratória e/ou aspiração);

Técnica asséptica nos procedimentos envolvendo o estoma

(curativo, limpeza e fixação da cânula, aspiração)

Fazerlimpeza com gaze ou umedecida com SF 0,9% estéril; iniciando a limpeza pelo óstio em seguida para a cânula;

Manipulação adequada e delicada ao fazer o curativo.

Utilizar uma proteção entre a cânula e a pele, mantendo-a sempre limpa e seca;

Utilizar compressas de gaze pré-cortadas ou curativos específicos.

Não cortar as compressas de gaze, para evitar risco de penetração de fiapos na cânula ou no estoma traqueal;

Usar acolchoados de gaze dobrada ao meio de cada lado da cânula ou fazer o modelo gravata;

Manter curativo e fixador da cânula limpos e secos; Manter ambiente arejado;

Evitar penetração de água, pelos e partículas durante higienização;

Uso de EPI pelos profissionais e visitantes no caso de processos infecciosos respiratórios;

(Parte 1 de 2)

Comentários