(Parte 1 de 4)

DRE – Demonstração do Resultado do Exercício: um instrumento valioso para a gestão da informação das empresas1

Celecina Castro Saraiva2 Marcos Antônio da Cunha 3

Resumo

A DRE – Demonstração do Resultado do Exercício destina-se a evidenciar a composição do resultado formado num determinado período nas operações de uma empresa, gerando informações significativas para a tomada de decisão. O que este trabalho pretende é demonstrar uma forma alternativa de análise da DRE, aqui denominada de DRE de Dois Blocos, que se baseia na análise do resultado operacional da empresa através do comportamento de dois blocos denominados RGVS – Resultado Gerado nas Vendas e Serviços e EO – Estrutura Operacional de um período para o outro. Num segundo momento, poder-se-ia partir para as análises específicas de cada um dos itens que compõe o resultado operacional, das notas explicativas e dos relatórios gerencias das empresas, conforme demonstrado através do estudo empírico na empresa de capital aberto PERDIGÃO S.A.

Palavras-chave Demonstração do Resultado do Exercício, DRE de Dois Blocos e Análise.

1. Introdução

A contabilidade tem como objetivo o estudo e o controle do patrimônio das empresas, a fim de fornecer informações sobre sua composição e suas variações qualitativas e quantitativas. Para isso, as demonstrações contábeis são utilizadas e o nível de detalhamento das análises a serem feitas sobre as mesmas difere de acordo com a necessidade de cada um de seus usuários.

As demonstrações contábeis, denominadas de demonstrações financeiras na legislação societária (Lei No. 6.404/76), são utilizadas pelos administradores para prestar contas sobre os aspectos públicos de responsabilidade da empresa, perante acionistas, credores, governos e a comunidade em geral. Têm, portanto, por objetivo, revelar, a todas as pessoas interessadas, as informações sobre o patrimônio e os resultados da empresa, a fim de possibilitar o conhecimento e a análise de sua situação econômico-financeira.

Logo, a demonstração de resultado do exercício deve apresentar o resumo das variações positivas (receitas e ganhos) e negativas (custos, despesas e perdas), ocorridas em

1 Trabalho desenvolvido na graduação de Ciências Contábeis da Universidade Católica de Brasília 2 Bacharelando em Ciências Contábeis do 2º semestre de 2005 da UCB 3 Professor MSc. Orientador do Trabalho determinado período de tempo, normalmente no exercício social, em função da exploração das atividades operacionais da empresa. (Braga, 1999, p. 91).

Segundo Marion (2003, p. 127) “a DRE é extremamente relevante para avaliar desempenho da empresa e a eficiência dos gestores em obter resultado positivo. O lucro é o objetivo principal das empresas”.Portanto, uma das fontes principais de recursos da empresa é o Lucro do exercício que, sem dúvida, fortalece a situação econômico-financeira da empresa.

Segundo Braga (1999, p. 25) “é importante ressaltar, que a interpretação das demonstrações contábeis, por exemplo, é de interesse não só para análise de fim de exercício, mas também para a atividade administrativa normal”.

Desta forma, o problema deste artigo resume-se na seguinte questão: Como pode ser utilizada a DRE na gestão da informação das empresas? Para que isto seja respondido, a metodologia utilizada será básica, quantitativa, qualitativa, bibliográfica e exploratória. Vale ressaltar a utilização de DRE de uma grande empresa de capital aberto com o objetivo de demonstrar a utilidade da DRE na análise do desempenho desta empresa ao longo do período da pesquisa.

Foi levantada a seguinte hipótese para este trabalho: “A aplicação da DRE de

Dois Blocos na avaliação do desempenho econômico-financeiro das empresas possibilita maior agilidade nas análises”, que será ao final confrontada com os resultados obtidos.

Este artigo apresenta-se distribuído nas seguintes seções: descrição da importância da contabilidade e suas técnicas (seção 2), comentários sobre as principais demonstrações contábeis obrigatórias (seção 3). Na sessão 4, como opção neste artigo, optou-se por focar a DRE - Demonstração do Resultado do Exercício com os seus conceitos, estrutura dentre outros aspectos. Em seguida, na sessão 5 será traçado um paralelo entre a análise tradicional da DRE e a forma alternativa sugerida neste trabalho, que é a DRE de Dois blocos. Na seção 6, será aplicada esta forma alternativa de análise da DRE em uma empresa de capital aberto no período de 2000 a 2004, visando aliar a teoria á prática. Por fim, as considerações finais na sessão 7.

2. A contabilidade e suas técnicas

De acordo com Braga (1999, p. 5) “a contabilidade tem como objetivo o estudo e o controle do patrimônio das entidades econômicas – empresa ou instituição sem fins lucrativos – a fim de fornecer informações sobre sua composição e suas variações qualitativas e quantitativas.”

Segundo Perez (1999, p. 13) “a contabilidade deve ser vista como um sistema de informações, cujo método de trabalho consiste, simplificadamente, em coletar, processar e transmitir dados sobre a situação econômico-financeira de uma entidade em determinado momento e sua evolução em determinado período.”

Logo, Silva (2000, p. 14), descreve a contabilidade como a “arte de obter, classificar e resumir de forma significativa e em termos monetários transações e eventos que são, em parte, de característica financeira, e interpretar os resultados.”

A contabilidade tem por objetivo captar, registrar, acumular, resumir, conferir e interpretar os fenômenos de natureza econômico-fiananceira que afetam a empresa. A contabilidade utiliza as seguintes técnicas essenciais como cita SCHRICKEL (1999, p. 30 a 31), são elas:

- Registro dos fatos: escrituração - Demonstração expositiva dos fatos: demonstrações contábeis

- Confirmação dos registros e demonstrações: auditoria

- Análise e interpretação dos demonstrativos: análise de balanços

De acordo com os autores descritos a seguir, extraem-se vários conceitos para cada uma destas técnicas:

- Escrituração:

- Gonçalves (1996, p. 24) “registro em livros especiais e em linguagem própria, com observância dos princípios e convenções geralmente aceitos, de todos os fatos que influem na composição do patrimônio.” - Ribeiro (2003, p. 2) “a escrituração, uma das técnicas utilizadas pela Contabilidade, consiste em registrar nos livros próprios (Diário, Razão, Caixa e Contas-correntes) todos os fatos que provocam modificações no Patrimônio da empresa.”

- Demonstrações Contábeis:

- Gonçalves (1996, p. 24) “demonstrações contábeis: o simples registro dos fatos que afetam o patrimônio não possibilita ao administrador ter uma visão abrangente e consolidada da situação patrimonial da entidade de modo a subsidiar o processo decisório.”

- Auditoria:

- Boynton (2002, p. 31), define como “um processo sistemático de obtenção e avaliação objetivas de evidências sobre afirmações a respeito de ações e eventos econômicos, para aquilatação do grau de correspondência entre as afirmações e critérios estabelecidos, e de comunicação dos resultados a usuários interessados.” - Gonçalves (1996, p. 25) “auditoria contábil: técnica de verificação e avaliação da qualidade e confiabilidade dos registros contábeis e das informações produzidas.”

- Análise das demonstrações contábeis:

- Silva (2000, p. 125) “mediante análise das demonstrações contábeis, é possível fazer considerações importantes sobre o desempenho da empresa e projetar seus resultados futuros. Praticamente todos os usuários das informações contábeis fazem análise das demonstrações contábeis.” - Matarazzo (2003, p. 27) “o diagnóstico de uma empresa quase sempre começa com uma rigorosa Análise de Balanços, cuja finalidade é determinar quais são os pontos críticos e permitir, de imediato, apresentar um esboço das prioridades para a solução de seus problemas.”

3. As demonstrações contábeis obrigatórias (Lei 6.404/76)

A Lei das Sociedades por Ações (Lei 6.404/76) determina a estrutura básica das quatro demonstrações financeiras, com isso, essa lei trouxe consideráveis aperfeiçoamentos contábeis em relação às práticas anteriormente vigentes e tornou-se um marco na história da Contabilidade no Brasil, apesar de ainda não incorporar todos os aperfeiçoamentos que seriam possíveis, conforme comenta Matarazzo (2003, p. 41).

Para Ribeiro (2003, p. 279), as Demonstrações Financeiras na Lei No. 6.404/76 são as seguintes:

- Balanço Patrimonial; - Demonstração do Resultado do Exercício;

- Demonstrações de Lucros ou Prejuízos Acumulados;

- Demonstrações das Mutações do Patrimônio Líquido;

- Demonstrações das Origens e Aplicações de Recursos.

O mesmo autor (2003, p. 279) acrescenta:

As Sociedades Anônimas de Capital Aberto (aquelas que têm autorização para negociar seus títulos no mercado de capitais) são obrigadas a publicar nos jornais de maior circulação, anualmente, os seus resultados. Assim, as demonstrações de cada exercício devem ser publicadas com indicação dos valores correspondentes às demonstrações do exercício anterior.

A estrutura das demonstrações contábeis deve contemplar a maior quantidade de informações, evidenciando-se o que for considerado importante para a tomada de decisões. Portanto a ciência contábil acompanhada dos seus relatórios é sem dúvida uma ferramenta gerencial extremamente útil para qualquer tipo de empresa. (ÉRLON, 2004).

De acordo com Perez (1996, p. 65) “a divulgação das demonstrações contábeis tem trazido em seu conteúdo, além dos relatórios exigidos, quadros analíticos e demonstrações suplementares que facilitam aos analistas e usuários das informações no sentido de melhorar o entendimento da situação econômico-financeira da empresa.”

De acordo com os autores descritos a seguir, extraem-se vários conceitos para cada uma das demonstrações contábeis:

- Balanço Patrimonial:

- Perez (1999, p.6) “tem como objetivo apresentar o patrimônio da entidade, isto é, seus ativos e passivos em determinado momento.” - Conforme Schrickel (1999, p. 52) “o Balanço Patrimonial é uma demonstração estática e sintética dos registros contábeis que espelham o patrimônio da empresa, pois se refere a determinado dia.”

- Demonstração do Resultado do exercício:

- A Demonstração do Resultado do Exercício apresenta, de forma resumida, as operações realizadas pela empresa, durante o exercício social, demonstrada de forma a destacar o resultado líquido do período. (Gonçalves, 1996 p. 315)

- Iudícibus (2003, p.326) “a Demonstração do Resultado do Exercício é a apresentação, em forma resumida das operações realizadas pela empresa, durante o exercício social, demonstrados de forma a destacar o resultado líquido do período.”

(Parte 1 de 4)

Comentários