AULA disjuntor

AULA disjuntor

DISPOSITIVO DE PROTEÇÃO

  • DISJUNTOR B.T.

NORMALIZAÇÃO

  • 0 s disjuntores de BT Norma internacional liderada pela IEC 60947-2;

  • Brasil, NBR IEC 60947-2. Quando atensão nominal não ultrapassa 1000 VCA ou 1500 VCC;

  • A IEC 60898 (no Brasil, NBR IEC 60898) especificamente para tensão e corrente nominal inferior ou igual a 440 Ve 125 A respectivamente - Uso em circuitos CA de instalações domésticas e análogas. minidisjuntores (MCB, de miniature circuit breakers).

NORMALIZAÇÃO

  • A IEC 60898 não se aplica aos disjuntores destinados à proteção de motores e àqueles cuja regulagem de corrente seja acessível ao usuário.

  • As prescrições relativas aos disjuntores para equipamentos constam da IEC 60934, enquanto os disjuntores utilizados como dispositivos de partida de motores são trata­dos, pelo menos parcialmente, pela IEC 60947-4.

NORMALIZAÇÃO

Características Gerais – Disjuntores de BT

  • Segundo NBR5410/, o disjuntor deve assegurar as seguintesseguintes funções:

  • PROTEÇÃO CONTRA SOBRECARGA

  • PROTEÇÃO CONTRA CURTO CIRCUITO

  • COMANDO FUNCIONAL

  • SECCIONAMENTO

  • PROTEÇÃO CONTRA CONTATOS INDIRETOS

  • PROTEÇÃO CONTRA QUEDAS E FALTAS DE TENSÃO

Características Gerais – Disjuntores de BT

  • Os disjuntores mais tradicionais, para uso geral, são equipados com disparadores térmicos, que atuam na ocorrência de sobrecorrentes moderadas (tipicamente correntes de sobrecarga), e disparadores magnéticos, para sobrecor­entes elevadas (tipicamente correntes de curto-circuito).

  • DAÍ O NOME DISJUNTORES TERMOMAGNÉTICOS

Características Gerais – Disjuntores de BT

  • PROTEÇÃO CONTRA SOBRECARGA

  • Os disparadores podem ser térmicos, magnéticos e eletrônicos;

  • Alguns disparadores térmicos possuem uma faixa de corrente de ajustagem. Também existem disparadores térmicos com compensação de temperatura.

  • O disparador térmico é constituído de uma lâmina bimetálicas com coeficientes de dilatação diferentes e apresenta características de atuação a tempo inverso.

Características Gerais – Disjuntores de BT

  • PROTEÇÃO CONTRA CURTO CIRCUITO

  • o disparador é magnético constituído por uma bobina (eletroímã);

  • O eletroímã) atrai um peça articulada (armadura) quando a corrente atinge um certo valor. Esse deslocamento da armadura provoca, através de acoplamentos mecânicos, a abertura dos contatos principais do disjuntor;

  • Há disjuntores que têm o disparo magnético ajustável.

Características Gerais – Disjuntores de BT

  • DISPARADOR ELETRÔNICO

  • O disparador eletrônico, por fim, compreende sensores de corrente, uma eletrônica de processamento dos sinais e de comando e atuadores;

  • Os sensores de corrente são constituídos de um circuito magnético e elaboram a imagem da corrente medida. A eletrônica processa as informações e, dependendo do valor da corrente medida, determina o dis­paro do disjuntor no tempo previsto.

Características Gerais – Disjuntores de BT

  • SIMBOLOGIA FUNDAMENTAL

  • Disjuntor de Potência Completa

Características Gerais – Disjuntores de BT

  • Power Breakers e Air Breakers

Características Gerais – Disjuntores de BT

Características Gerais – Disjuntores de BT

Características Gerais – Disjuntores de BT

Características Gerais – Disjuntores de BT

  • SIMBOLOGIA FUNDAMENTAL

  • Disjuntor de Caixa Moldada c/ ajustes

Características Gerais – Disjuntores de BT

  • SIMBOLOGIA FUNDAMENTAL

  • Disjuntor de Caixa Moldada s/ ajustes

Características Gerais – Disjuntores de BT

Características Gerais – Disjuntores de BT

  • Disparadores eletrônicos apresenta três zonas de atuação:

  • Zona de proteção térmica de longo retardo;

  • Zona de curto retardo, que assegura a proteção contra correntes de falta distantes;

  • Zona de atuação instantânea, que é a da proteção contra curtos-circuitos elevados e imediatamente a jusante do disjuntor.

Características Nominais

  • Tensões Nominais

  • Tensão nominal de operação, ou tensão nominal de serviço (Ue)

  • Tensão nominal de isolamento (Ui).

  • Nos catálogos dos fabricantes, na maioria das vezez indica-se apenas de tensão nominal (Un = Ue). Geralmente, Ui é o maior valor admissível de Ue.

Características Nominais

  • Correntes Nominais

  • A IEC 60947-2, a corrente nominal (In) de um disjuntor é a corrente ininterrupta nominal (Iu) e tem o mesmo valor da corrente térmica convencional ao ar livre (Ith), isto é, In = Iu = Ith;

  • A IEC 60898, (In) é a corrente que o disjuntor pode suportar em regime ininterrupto, a uma temperatura de referência especificada (30°C) temperatura ambiente de referência

  • In: 6, 10, 13, 16, 20, 25, 32, 40, 50, 63, 80, 100 e 125 A.

Características Nominais

  • Correntes Convencionais

  • A IEC 60947-2 define:

  • (I2) Corrente convencional de atuação

  • (Int) Corrente convencional de não-atuação *em função da corrente de ajustagem Ir.

  • IEC 60898 define:

  • Para disjuntores cuja regulagem de corrente não é acessível em função da corrente nominal.

Características Nominais

Características Nominais

  • Disparo Instantâneo:

  • A IEC 60898 define, para o dis­paro instantâneo, em geral magnético, as faixas de atuação B, C e D:

  • B: de 3 In a 5 In;

  • C: de 5 In a 10 In;

  • D: de 10 In a 20 In.

Características Nominais

Características Nominais

  • Capacidade de Interrupção C.C.

    • A IEC 60947-2 define:
  • (Icu) Capacidade limite de interrupção de C.C.

  • (Ias) Capacidade de interrupção C.C

    • a IEC 60898 define:
  • (Icn) Capacidade de interrupção nominal C.C

  • (Icn) = (Icu) fixando os valores de 1,5 , 3, 4,5, 6, 10, 15, 20 e 25 kA.

Características Nominais

  • A capacidade de interrupção em serviço é definida em função de (Icn) , sendo fixados os seguintes valores:

  • para Icn <6 kA, Ics = Icn;

  • para 6 < Icn <10 kA, Ics = 0,75 Icn (mínimo de 6 kA);

  • para Icn > 10 kA, Ics = 0,5 Icn

Características Nominais

  • Icu = Icn devem ser comparadas, no projeto da instalação, com o valor da corrente de curto-circuito presumida no ponto de instalação do disjuntor. Assim:

  • Icu = Icn(do disjuntor)  Ik presumida (do sistema)

  • Icu = Icn representam, enfim, a máxima corrente de curto-circuito que um disjuntor é capaz de interromper

Características Nominais

  • Pela Norma a capacidade de interrupção em serviço Ics:

  • O disjuntor deve realizar três interrupções sucessivas de Ics;

  • todas as suas funções é então verificada por uma série de medições (elevação de temperatura, ensaio de tensão aplicada, verificação da atuação dos disparadores, etc.);

  • Ics > Ik provável

Características Nominais

  • Regra básica para proteção contra curtos circuitos

  • capacidade de interrupção no mínimo igual à corrente de curto-circuito presumida no ponto em que for instalado.

  • Icu > Ik presumido

Comentários