Ensino religioso

Ensino religioso

O Ensino Religioso

De maneira geral o objetivo de todo tipo de educação é o desenvolvimento pleno de sujeito humano na sociedade, e não seria diferente com o ensino religioso, que se fundamenta no conceito de que o homem para adquirir seu estado de realização integral necessita também da perfeição religiosa.

          "Dentre os inúmeros instrumentos de que dispõe a sociedade para alcançar tão elevado objetivo está a religião, pois somente quando se coloca a questão da transcendência, a que se denomina Deus, encontra a comunidade humana e cada uma das pessoas individualmente, respostas às perguntas fundamentais que todos se colocam diante da vida.” (Catão, 1995).

O ensino religioso, no Brasil, por muitos anos teve um caráter confessional, ou seja, era uma espécie de catecismo religioso, católico ou cristão, isso porque teve sua origem em instituições de cunho religioso (a Igreja Católica), ou seja, eram através dessas instituições que o processo educativo desenvolvia-se. Foi instituída, no Brasil, através da constituição Federal de 1988 em seu artigo 210,§ 1º: “ o ensino Religioso, de matrícula facultativa, constituem à disciplina dos horários normais das escolas públicas de ensino fundamental”. Contudo percebe-se em nosso país uma pluralidade de religiões e por esse diagnóstico real, cabe ao ensino desenvolvido nas escolas uma atenção especial. Então a LDB, em sua nova redação no traz no artigo 33 da Lei n.9.394, de 20 de dezembro de 1996, e aprovado em 22 de julho de 1997, o seguinte: o Ensino Religioso, de matrícula facultativa, é parte integrante da formação básica do cidadão e constitui disciplina dos horários normais das escolas públicas de ensino fundamental, assegurado o respeito à diversidade cultural religiosa do Brasil, vedadas quaisquer formas de proselitismo. 1º - Os sistemas de ensino regulamentarão os procedimentos para a definição dos conteúdos do ensino religioso e estabelecerão as normas para a habilitação e admissão dos professores. 2º “- Os sistemas de ensino ouvirão entidade civil, constituída pelas diferentes denominações religiosas, para a definição dos conteúdos do ensino religioso”.

“Pela primeira vez, pessoas de várias tradições religiosas, enquanto educadores conseguiram encontrar o que há de comum numa proposta educacional que tem como objeto de estudo o transcendente." (Parâmetros Curriculares Nacionais). No entanto para que o ensino religioso deixe de ser compreendido com ensino de uma fé, de dogmas religiosos, de fórmulas de orações como tem sido até os atuais pela maioria das pessoas é preciso esclarecer e renovar o próprio conceito de ensino religioso, da definição de seus conteúdos, natureza e metodologia adequadas ao universo escolar como propõe os parâmetros curriculares e, além disso, trazer essa nova realidade para a sociedade em geral.

Comentários