Dimensionamento de Pessoal em Enfermagem

Dimensionamento de Pessoal em Enfermagem

(Parte 5 de 5)

Onde:

PT = Período de trabalho IST = índice de segurança técnica JST = jornada semanal de trabalho

• Km com valores conhecidos conforme tabela abaixo:

Sítios Funcionais:

Recomenda-se a elaboração de tabela, como a anexa, para identificar, conforme as atividades de enfermagem executadas, período de tempo e área operacional distribuir o quantitativo de profissionais e, após, aplicar a fórmula indicada na Resolução COFEN 293.

Modelo de exercício para Sítios Funcionais Central de Material

Km = PT x IST JST

Km (30)Km (32,5)Km (36)Km (40)

Km (4:30) = 0,1533 Km (5:30) = 0,1916 Km (6:30) = 0,2300 Km (12:30) = 0,4600

Km (4:32,5) = 0,1415 Km (5:32,5) = 0,1769 Km (6:32,5) = 0,2123 Km (12:32,5) = 0,4246

Km (4:36) = 0,1277 Km (5:36) = 0,1597 Km (6:36) = 0,1916 Km (12:36) = 0,3833

Km (4:40) = 0,1150 Km (5:40) = 0,1437 Km (6:40) = 0,1725 Km (8:60) = 0,2300 Km (12:40) = 0,3450

De 2ª a 6ª feira x 5 (dias da semana)Sábado e Domingo x 2(dias de final de semana)ÁreaTotal de SF Coordenação

Esterilização

Distribuição TOTAL SF

Expurgo Preparo

Guarda

Cat

M T N1 N2 M T N1 N2 NS NM

Cálculo: Considerar jornada semanal de trabalho (JST) = 30 horas e período de trabalho (PT) = 6 horas

Km =PT x IST
JST
Km = 6 x 1.15=====> Km = 0,2300
36

QP = Km x TSF QP (enfermeiro) = 0,2300 x 28 = 6,4 = 6 QP (nível médio) = 0,2300 x 141 = 32,43 = 32

Considerações finais

Para unidades especializadas, como psiquiatria e oncologia, deve-se classificar o paciente tomando como base as características assistenciais específicas, adaptando-as ao SCP.

O paciente especial ou da área psiquiátrica, com intercorrência clínica ou cirúrgica associada, deve ser classificado um nível acima no SCP, iniciando-se com cuidados intermediários.

Para berçário e unidade de internação em pediatria, caso não tenha acompanhante, a criança menor de seis anos e o recém-nascido devem ser classificados com necessidades de cuidados intermediários.

O paciente com demanda de cuidados intensivos deverá ser assistido em unidade com infraestrutura adequada e especializada para este fim.

O paciente crônico, com idade superior a 60 anos, sem acompanhante, classificado pelo SCP com demanda de assistência intermediária ou semi-intensiva deverá ser acrescido de 0,5 às horas de Enfermagem.

Cabe ao enfermeiro o registro diário da ausência ao serviço de profissionais de enfermagem; presença de crianças menores de 06 (seis) anos e de pacientes crônicos, com mais de 60 (sessenta) anos, sem acompanhantes; classificação dos pacientes segundo o SCP, unidades assistenciais.

Deve ser garantida a autonomia do enfermeiro nas unidades assistenciais, para dimensionar e gerenciar o quadro de profissionais de enfermagem.

Bibliografia

• ALCALÁ, E. et al. Cálculo de pessoal: estudo preliminar para estabelecimento de quadro de pessoal de enfermagem na Superintendência Médico Hospitalar São Paulo. São Paulo: Prefeitura Municipal Aspectos Administrativos Gerais, 1982.

• ALVES, S. M. et al. Enfermagem: contribuição para o cálculo de recursos humanos na área. Rio de Janeiro: Coordenadoria de Comunicação Social do INAMPS, 1988.

• CAMPEDELLI, C. M et al. Cálculo de pessoal de enfermagem-competência da enfermagem. Rev. Bras. Enferm., Brasília, v.41, n.3/4, p. 199-204, 1988.

• DUTRA , V. O. Administração de recursos no hospital. In: GONÇALVES, E. L. O hospital e a visão administrativa contemporânea. São Paulo: Pioneira, 1983. p. 67-114.

• FUGULIN, M. F.T. et al. Implantação do sistema de classificação de pacientes na unidade de Clínica Médica do Hospital Universitário de S. Paulo. Rev. Med. HU - USP, São Paulo, v. 4,n. 1/2, p. 63-8, 1994.

• GONÇALVES, E. L. O hospital e a visão administrativa contemporânea. São Paulo: Pioneira, 1983.

• KURCGANT, P. et al. Administração em enfermagem. São Paulo: EPU, 1991.

• MARINHO, A. M. Modelo/parâmetro para cálculo de quadro de pessoal de enfermagem. Rio de Janeiro, 1995. Texto mimeografado.

• CONSELHO FEDERAL DE ENFERMAGEM. Resolução 293/2004. Fixa

Endereços do COREN-SP

Araçatuba Rua José Bonifácio, 245 Centro – CEP: 16010-380 Araçatuba - SP Telefones: (18) 3624-8783 ou 3622-1636 Fax: (18) 3441-1011

Campinas Av. Andrade Neves, 295 – Térreo Centro – CEP: 13013-160 Campinas - SP Telefones: (19) 3237-0208 ou 3234-1861 Fax: (19) 3236-1609

Marília Rua Bahia, 165 – Sl. 02 Centro – CEP: 17501-080 Marília - SP Telefones: (14) 3433-5902 ou 3413-1073 Fax: (14) 3433-1242

Presidente Prudente Av. Washington Luiz, 300 Centro – CEP: 19010-090 Presidente Prudente - SP Telefones: (18) 3221-6927 ou 3222-7756 Fax: (18) 3222-3108

Ribeirão Preto Av. Presidente Vargas, 2001 – Cj. 194 Jd. América – CEP: 14020-260 Ribeirão Preto - SP Telefones: (16) 3911-2818 ou 3911-2808 Fax: (16) 3911-9445

Santos Rua Azevedo Sodré, 156 – Cj. 12/14 Gonzaga – CEP: 11055-051 Santos - SP Telefones: (13) 3289-3700 ou 3289-4351 Fax: (13) 3288-1946

São José do Rio Preto Rua Marechal Deodoro, 3131 – 8º andar – Sl. 83 Centro – CEP: 15010-070 São José do Rio Preto - SP Telefones: (17) 3222-3171 ou 3222-5232 Fax: (17) 3212-9447

São José dos Campos Av. Dr. Nelson D’avila, 389 – Sl. 141 A Centro – CEP: 12245-030 São José dos Campos - SP Telefones: (12) 3921-8871 ou 3922-8419 Fax: (12) 3923-8417

São Paulo – Sede Alameda Ribeirão Preto, 82 Bela Vista – CEP: 01331-0 São Paulo - SP Telefone: (1) 3225-6300 Fax: (1) 3225-6300

(Parte 5 de 5)

Comentários