Cartilha Vacinação

Cartilha Vacinação

(Parte 1 de 3)

Guia de Vacinas ANS - nº31763-2

Apresentação

A prevenção é o melhor caminho para a qualidade de vida e o bem-estar das pessoas. Sabendo disso, a cada ano a Amafresp aprimora-se na área por meio de ações preventivas, como: folhetos informativos, campanhas de saúde, reportagens no Jornal da Afresp, entre outros.

Além dessas ações, temos como diferencial o Atendimento Domiciliar Amafresp, um programa que realiza o acompanhamento e monitoramento de pacientes, o qual já é um grande sucesso.

É por meio de investimentos nessa área que oferecemos melhor qualidade de vida a nossos filiados, aliada à redução de custos em nosso sistema de saúde.

Nesta cartilha, falamos da importância das vacinas e quando elas devem ser tomadas.

Ressaltamos que algumas vacinas devem ser ministradas sob orientação médica.

A Amafresp é nossa.

Luiz Carlos Toloi Junior

Presidente da Afresp

João Dias Yanes Diretor da Amafresp

As vacinas evitam muitas doenças que podem causar grandes seqüelas. Desde que o Programa

Nacional de Imunização foi implantado no país, há 30 anos, doenças comuns na infância, como poliomielite, foram praticamente extintas. Porém, não são apenas as crianças que devem ter a carteira de vacinação em dia. Os adultos, principalmente com alguns tipos de profissão, e os idosos, devido às condições naturais da idade, também devem ter cuidado, assim como as pessoas que adoram viajar. Conheça as principais vacinas e saiba quando elas são necessárias.

Para as crianças, o calendário do Programa Nacional de imunização recomenda:

-Vacina BCG: Contra a Tuberculose, é realizada em geral ao nascer em uma única dose, e é oferecida em postos de saúde.

Vacinação Crianças

-Vacina contra Varicela: A varicela, conhecida como catapora, é uma doença infecciosa altamente contagiosa. A vacina é recomendada após o primeiro ano de idade, com reforço entre 4 e 10 anos de idade.

-Vacina contra Hepatite B: É aplicada em crianças e adultos. São três doses: uma ao nascer, a segunda entre 1 e 2 meses de vida e a terceira ao 6 meses de idade. Essa vacina também está disponível em postos de saúde para as crianças.

-Vacina contra Hepatite A: É recomendada para crianças a partir de 1 ano e para pessoas que viajam para áreas onde a Hepatite A é muito freqüente, como a região

Norte do Brasil e países tropicais subdesenvolvidos. Protege por aproximadamente 25 anos.

-Vacina Tríplice Bacteriana: Combate a difteria, a coqueluche e o tétano. São aplicadas em três doses, aos 2, 4 e 6 meses de vida, tendo dois reforços - aos 15 meses e entre 4 e 6 anos.

-Vacina Tríplice Viral: Protege contra o sarampo, a caxumba e a rubéola. Deve ser aplicada aos 15 meses de idade e o reforço entre 4 e 10 anos.

-Vacina Anti-Meningocóccica C conjugada: Previne crianças e adultos de contraírem meningite meningocócica, que atinge o cérebro, e a meningococemia, infecção generalizada no sangue. Nas crianças são aplicadas duas doses e um reforço.

-Vacina contra Rotavírus:

Esse vírus causa diarréia, principalmente em crianças menores de 2 anos, podendo atingir também adultos. A vacina contra infecções por Rotavírus, recentemente licenciada para o uso no Brasil, deve ser aplicada em crianças com idade entre 6 semanas e 6 meses de idade. São duas doses aos 2 e 4 meses.

-Vacina contra Influenza (gripe): Deve ser administrada após os 6 meses de idade. Vacinações anuais são indicadas, uma vez que a composição das vacinas é alterada em função das espécies de vírus. Deve ser tomada por crianças, adultos e idosos. Nas crianças com idade inferior a 9 anos, deverá ser consultado um médico.

-Vacina contra Febre Amarela: A doença é transmitida por mosquitos e ocorre exclusivamente na América Central, na América do Sul e na África. Locais onde ocorreram recentes catástrofes naturais exigem a vacina. A vacinação é indicada para crianças a partir de 9 meses de idade e confere imunidade por, pelo menos, 10 anos (provavelmente por toda a vida). A vacina é gratuita na rede pública.

-Vacina contra Poliomielite: Três doses, aos 2, 4 e 6 meses e um reforço aos 15 meses. Apesar de não haver novos casos, a vacina continua sendo muito importante.

Mulheres

Para as mulheres, há algumas particularidades que devem ser observadas se as vacinas não foram tomadas na infância.

-Vacina Tríplice Viral: Aplicada uma dose única, mesmo se houver tomado uma dose da vacina na infância, mas em gestantes ela deve ser evitada.

-Vacina contra Hepatite A: São duas doses, com intervalo de seis meses, sendo que gestantes e mulheres que tiveram filhos recentemente podem tomar a vacina.

-Vacina contra Hepatite B: São três doses que devem ser aplicadas, sendo que gestantes e mulheres que tiveram filhos recentemente podem tomar a vacina.

-Vacina contra Difteria, Tétano e Coqueluche:

Vacina Básica Completa:

Se a vacinação estiver completa na infância, deve-se tomar uma dose da tríplice bacteriana e um reforço da dupla adulto (tetano e difteria) a cada 10 anos.

Vacina Básica Incompleta: Se a vacinação não estiver completa na infância, deve-se tomar uma dose da tríplice bacteriana e um ou dois reforços da dupla adulto.

-Vacina contra Varicela/Catapora: Com idade entre 1 e 12 anos a dose é única; os maiores de 13 anos devem tomar duas doses, com intervalo de dois meses, caso não tenham tido a doença na infância, exceto gestantes.

-Vacina quadrivalente contra o HPV: É a vacina que protege a mulher contra os vírus da família do HPV (papilomavírus humano). As doenças mais comuns associadas a esses vírus são lesões em pele ou mucosas. Alguns subtipos são encontrados na maioria das verrugas genitais, enquanto outros são considerados de alto risco para o desenvolvimento de câncer de colo uterino. Pode-se afirmar que 9% das mulheres que têm câncer de colo uterino foram infectadas por esses vírus, mesmo que na maioria dos casos a infecção pelo vírus não resulte em câncer. A vacina é indicada para prevenir as conseqüências da infecção. Deve ser ministrada em mulheres entre 16 e 26 anos de idade, aplicada em 3 doses com intervalo de 2 e 6 meses. Porém, antes de tomar a vacina, converse sempre com seu médico.

-Vacina Anti-Meningocóccica C conjugada: É aplicada uma única dose, inclusive para gestantes e mulheres que tiveram filhos recentemente.

Mesmo que estejam com a vacinação em dia, porém tenham recebido a última dose há mais de cinco anos, devem receber uma dose da vacina dupla bacteriana adulto.

-Vacina contra Influenza/Gripe: Dose anual, inclusive gestantes e mulheres que tiveram filhos recentemente.

-Vacina contra Febre Amarela: Reforço a cada 10 anos, exceto gestantes.

Gestantes

Adolescentes e adultos

Conheça quais são os cuidados relacionados aos adolescentes e adultos em relação à vacinação necessária para uma boa saúde.

-Vacina BCG-Intra Dérmica: O reforço deve ser feito somente em moradores de regiões endêmicas para hanseníase.

-Vacina Tríplice Viral: Deve ser aplicada uma dose única, quando não aplicada na infância.

Você Sabia

-Vacina contra Varicela/Catapora: Com idade entre 1 e 12 anos a dose é única; os maiores de 13 anos devem tomar duas doses, com intervalo de dois meses, caso não tenham tido a doença na infância.

(Parte 1 de 3)

Comentários