Resenha Crítica de Artigo Científico

Resenha Crítica de Artigo Científico

UNIVESC – Centro Universitário Catarinense

Farmácia - 3ª Fase

Alunos: Alex Bastos e Daniela Carboni

Resenha Crítica do Artigo Científico Análise Quantitativa e Qualitativa de Ácidos Graxos do Óleo das Sementes de Acessos de Maracujás do Cerrado

O artigo analisado para a seguinte resenha foi apresentado em 2008 no IX Simpósio Nacional Cerrado e II Simpósio Internacional Savanas Tropicais.

O artigo é desprovido de Resumo e Abstract.

A leitura revela que os Objetivos do trabalho são na verdade o último parágrafo da Introdução. O interesse dos autores é abrir os olhos dos produtores rurais para as toneladas de sementes de maracujá vindas da produção de suco que são usadas para alimentação animal e que poderiam ser destinadas a indústria alimentícia e cosmética através da caracterização quantitativa e qualitativa dos ácidos graxos.

Material e Métodos - As datas e locais da colheita das sementes de Passiflora são bem descritas, assim como a secagem, trituração, extração de gordura, extração de ésteres metílicos. Nos últimos passos é que a descrição se torna complexa por levar a retenção de ésteres para um modelo inexplicado chamado de FAME com resultados semelhantes a C6:0 ou C24:1, de modo que o leitor não tem conhecimento do significado completo das experiências.

Mesmo assim os pesquisadores com estes resultados fizeram o teste de variância usando o teste Scheffé através do SAS System.

Resultados e Discussões – Nesta parte do trabalho vemos a análise qualitativa mais expressa que a quantitativa. Temos acesso as respostas de coloração do óleo final junto com as porcentagens de ácidos linoléicos, oléicos, palmíticos, esteáricos, e linolênicos assim como a porcentagem da divisão dos ácidos graxos em saturados e insaturados.

No final está exposta a falta de material anterior sobre o mesmo tema para eventuais comparações

Esta parte do artigo está clara e bem descrita.

A Tabela – A Tabela 1, única no artigo, traz os perfis dos ésteres metílicos dos ácidos graxos. Os fatores que a tornam não aproveitável para um melhor compreendimento da pesquisa são: A – Não é auto-explicativa; B – É grande em demasia, exagerada tanto em linha quanto em colunas; C – Não está na mesma página que cita seus propósitos.

Conclusões – As conclusões estão de acordo com os objetivos, já que os autores conseguiram encontrar quantidades favoráveis de ômega-6 e ômega-9 finalizando com a certeza de que o uso seria correto na alimentação, humana e animal, como na indústria de cosméticos.

Comentários