Caderno 1

Caderno 1

(Parte 1 de 12)

LÍNGUA PORTUGUESA Prof.ª Luana Lopes

LINGUAGEM

Todas conquistas que o homem alcançou no curso de sua história estão de alguma forma relacionadas à linguagem. Sem ela, não haveria cultura – conjunto de crenças, valores e comportamentos próprios de uma comunidade -, pois, os conhecimentos de cada indivíduo não seriam transmitidos e assim desapareceriam com a sua morte. Mas...

O que é linguagem?

Linguagem é todo sistema formado por símbolos que permite a comunicação entre os indivíduos.

Considerando esse sentido amplo de linguagem, podemos falar de várias linguagens: a linguagem verbal, modelo de todas as outras, e as linguagens não-verbais. A linguagem verbal é aquele que tem por unidade a palavra, as linguagens não verbais têm outros tipos de unidade, como o gesto, o movimento, a imagem, a nota musical, etc...

Exemplos de atividades que predomina a linguagem não verbal são: a mímica, a dança, a pintura.

  • Linguagem Verbal e Linguagem Visual

Leia as figuras abaixo e procure observar qual delas é capaz de veicular a mesma informação com maior rapidez.

Comparando as linguagens utilizadas nos exemplos, percebemos que a linguagem verbal é a mais eficaz, porque é mais clara, enquanto a linguagem visual é a mais econômica, porque veicula a informação com maior rapidez.

A linguagem verbal permite transmitir de forma mais objetiva e completa o que pensamos, sentimos e ou desejamos – por isso é mais eficaz. É também a única linguagem capaz de traduzir as outras linguagens. O que é mais objetivo: a explicação de um poema com uma pintura? Daí a nossa opção pela linguagem verbal quando o que temos a comunicar apresenta maior complexidade.

Já a linguagem visual é altamente econômica porque sua base é um ícone, isto é, uma figura, cuja percepção se dá de forma imediata e global.

Palavra é Símbolo

O mais importante de todos os sinais, é a palavra, sem a qual não seria possível a convivência humana, e a própria sociedade inexistiria, dada a impossibilidade de intercâmbio lingüístico. Sem esse extraordinário suporte, desapareceria a cosmovisão que o homem tem das coisas, e nem se chegaria ao desenvolvimento com a ausência do código lingüístico oral ou escrito. Sem idéias ou conceitos, seria possível existir cultura, progressos e civilização? Óbvio que não, pois as palavras são o sustentáculo de toda essa gigantesca arquitetura chamada civilização, como sinais convencionais. Quando se destruiu a Biblioteca de Alexandria, o mundo chorou; mas por quê? Será preciso responder?

Alberto Mesquita de Camargo

DENOTAÇÃO E CONOTAÇÃO:

Na ânsia de comunicar-se, o homem procura usar a palavra ou o signo de acordo com as situações que se apresentam na sua vida diária.

Veja:

Na cena acima, o signo pedra está sendo empregado no seu sentido próprio, dicionarizado, convencional, objetivo, não permitindo mais de uma interpretação. Ao ouvir a palavra pedra, neste contexto, imaginamos logo o mineral duro e sólido.

Denotação é o uso do signo em sentido objetivo e restrito, admitindo apenas uma interpretação.

Um signo também pode ser empregado com novas significações, com interpretações diferentes, dependendo das situações que se apresentam: é o sentido afetivo, figurado, conotativo. Veja:

Você é uma pedra no meu caminho.

Ao ouvirmos a palavra pedra, neste contexto, associamo-la a obstáculo, dificuldade a ser superada, empecilho. E este não é o seu sentido objetivo e convencional, mas sim o sentido conotativo que ela assume nesta frase.

Conotação é o uso do signo em um sentido mais rico, novo ou abrangente.

SINÔNIMOS
Leia com atenção, os dois trechos abaixo:
Cai o crepúsculo, e era como um triste sorriso de mártir.”

(Manuel Bandeira)

“Nem mesmo sinto falta do que me completa e é quase sempre melancólico.”
(Carlos Drummond de Andrade)
As duas palavras destacadas nesses trechos têm o mesmo sentido, o mesmo significado. Elas formam um par de palavras sinônimas. Podemos dizer, então, que:
Sinônimos são palavras que apresentam, entre si, o mesmo (ou aproximadamente o mesmo) significado.
Outros exemplos de palavras sinônimas:
Resgatar = recuperar

Maciço = compacto

Digno = decente = honesto

Reminiscências = lembranças

Ratificar = confirmar

Insipiente = ignorante

Retificar = corrigir

Efêmero = transitório

A relação de sinonímia entre duas palavras raramente é exata, perfeita. Por isso, ao escrever, você deve procurar escolher, entre duas ou mais palavras sinônimas, aquela que seja mais adequada ao contexto e à idéia a ser transmitida.

ANTÔNIMOS

Buscou no amor o bálsamo da vida

Não encontrou senão o veneno da morte.”

(Manoel Bandeira)

Nesses versos, as palavras destacadas têm sentido contrário, por isso são denominadas antônimas.

Antônimos são palavras que apresentam, entre si, sentidos opostos, contrários.

Outros exemplos de palavras antônimas.

Bom x mau condenar x absolver

Bem x mal simplificar x complicar

HOMÔNIMOS

Leia:

O delegado da pequena cidade interiorana de São Paulo ficou estupefado ao ler o bilhete que lhe deixara seu ajudante:

“Senhor delegado,

É bom apreçar a limpeza das celas, pois recebemos a notícia de que o inspetor estadual chegará para uma visita. É bom providenciar também o concerto do mural de avisos que está quase despencando, por isso fui ao armazém buscar algumas taxas.”

Com certeza, o delegado entendeu o recado; deve Ter percebido, porém, que seu ajudante necessita urgentemente conhecer o significado de alguns termos. Apreçar, concerto e taxas são, respectivamente, homônimos de apressar, conserto e tachas. Essas palavras possuem a mesma pronúncia; entretanto, a grafia e o sentido são diferentes.

Homônimos são palavras escritas ou pronunciadas da mesma maneira, mas com significados diferente.

HOMÔNIMOS HOMÓGRAFOS

Compare a grafia e a pronúncia das palavras destacadas na frase:

No tempo da seca, o açude seca.

Note que são escritas da mesma forma, isto é, têm a mesma grafia. No entanto, as pronúncias são diferentes: na primeira pronuncia-se ê (sêca) e; na segunda, pronuncia-se é (séca).

Essas duas palavras formam um par de homônimos homógrafos.

Homônimos homógrafos são palavras que apresentam a mesma grafia, mas são diferentes quanto à pronúncia e também quanto ao significado.

Outros exemplos de homônimos homógrafos:

Almoço (substantivo) – almoço (verbo)

Colher (verbo) – colher (substantivo)

Jogo (substantivo) – jogo (verbo)

Molho (substantivo) - molho (verbo)

(Parte 1 de 12)

Comentários