Globalização e Espaço Geográfico (Eustáquio de Sene)

Globalização e Espaço Geográfico (Eustáquio de Sene)

Universidade Estadual do Maranhão- UEMA

Centro de Estudos Superiores de Caxias- CESC

Departamento de Historia e Geografia- DHG

Disciplina: Organização do Espaço Mundial

Profª Maria Tereza de Alencar

Aluno: Caio César de Sena Gonçalves 08.452-47

Resumo do livro:

Globalização e Espaço Geográfico

(Eustáquio de Sene)

Caxias/MA

Outubro-2010

Eustáquio de Sene afirma que a palavra globalização tomou conta do nosso cotidiano nos últimos anos, embora muitos continuem sem entender exatamente seu significado. Em outras palavras o avanço da globalização, como processo histórico, várias concepções sobre o fenômeno tem sido banalizadas, tem sido difícil distinguir, principalmente no senso comum. Ela deverá ser analisada em suas dimensões socioeconômicas, cultural e política. Defende que o espaço geográfico é uma dimensão fundamental da globalização, até por que, embora pouco lembrado.

A globalização não esta restrita á economia, tem repercussões no plano social, na cultura, na política e algumas de suas conseqüências mais importantes estão materializadas no espaço geográfico. Pesquisadores pertencentes aos círculos acadêmicos tende a ver a globalização não só como um fenômeno intrinsecamente novo, mas como uma continuidade de um processo histórico antigo e ligado á expansão mundial do sistema capitalista. Que teve suas origens na virada do século XV para o XVI , quando se iniciou a mundialização do capitalismo no contexto das Grandes Navegações, quando iniciou a economia-mundo capitalista. Pode se afirmar que a globalização é a atual fase da mundialização capitalista.

A globalização é o estágio da expansão capitalista em sua atual fase informacional. Conseqüentemente, como resultado dos grandes avanços técnicos – científicos, tem havido uma crescente aceleração em todos os setores da vida. No campo da economia, tem havido um enorme crescimento dos fluxos de capitais( produtivos e especulativos) e de mercadorias pelo mundo. Como resultado dos avanços tecnológicos na telecomunicação e na informática o dinheiro tornou-se eletrônico, desmaterializado, virtual.

A abordagem da dimensão cultural da globalização não deve ser dissociada da econômica e pode ser feita sob pelo menos três enfoques diferentes. Será a globalização da cultura um processo de ocidentalização do mundo? De americanização?Ou será um processo de mundialização da modernidade?

Já á dimensão política da globalização tem sido analisada principalmente pelos teóricos das relações internacionais. Uma característica marcante da globalização, em sua dimensão política, é que ela tem provocado o enfraquecimento relativo dos Estados nacionais.

O avanço da globalização promoveu uma drástica mudança na forma como muitos seres humanos se relacionam com o espaço geográfico. Outras dimensões da globalização, como a socioeconômica, a cultural e a política, estão permanentemente atravessadas pela dimensão espacial, ou melhor, todas elas se materializam no espaço geográfico. O espaço geográfico seria, então, a paisagem animada pela sociedade, à materialização da relação sociedade-natureza.

“ O espaço é hoje um sistema de objetos cada vez mais artificiais, povoado por sistemas de ações igualmente imbuídos de artificialidade, e cada vez mais tendente a fins estranhos ao lugar e aos seus habitantes”(Santos, 1996, p.51).

Com avanço das técnicas, o espaço geográfico ampliou-se horizontal e verticalmente. Hoje, com os diversos satélites em órbita da Terra - de comunicação, de observação terrestre e do GPS, uma faixa cada vez maior do espaço sideral foi incorporada ao espaço geográfico, já que está sendo ocupada e valorizada pelo homem.

A globalização é um fenômeno desigual não somente do ponto de vista geográfico, mas também quanto á velocidade dos fluxos que a compõem. O setor mais globalizado é o de informações, mas apesar do enorme crescimento, o fluxo de informações é extremamente desigual do ponto de vista geográfico.

O fluxo de pessoas é o que encontra mais barreiras para sua circulação no espaço geográfico mundial é dos trabalhadores, especialmente para os que apresentam baixa qualificação.

A globalização deve continuar longe de ser global e seus fluxos devem continuar a atingir mais intensamente apenas os lugares mais interessantes em termos de mercado e rentabilidade.Pode-se então afirmar que a globalização é a expansão do capital, como resultado dos grandes avanços técnicos – científicos.Com esses avanços , o espaço geográfico ampliou-se.

Referências:

Sene, Eustaquio de

Globalização e espaço geográfico / Eustaquio de Sene - São Paulo: contexto;2003.

Comentários