(Parte 1 de 9)

ENFERMAGEM MÉDICO CIRÚRGICA I PRFª I.M.C. R1

ENFERMAGEM MÉDICO CIRÚRGICA I 1-CONSIDERAÇÕES EM

1.1-Conceito de Enfermagem Cirúrgica:

É uma especialidade que tem como objeto o cuidado ao indivíduo submetido a um tratamento cirúrgico.

1.2-Objetivo de Enfermagem Cirúrgica:

A enfermagem cirúrgica tem como objetivo o cuidado ao paciente submetido a um tratamento cirúrgico, no hospital a enfermagem cirúrgica mantém relações estreitas com o paciente e seu familiares e junto com outros profissionais como o cirurgião, a nutricionista, o fisioterapeuta, psicólogo e outros, seu principal papel é atuar ao lado de profissionais e auxiliar em tudo o que for preciso, sabendo que um hospital tem um ambiente complexo e exaustivo essa relação muitas vezes são prejudicadas pelo excesso de trabalho, por isso um bom posicionamento perante o seu trabalho é essencial.

1.3-Cirurgia: é a parte do processo terapêutico em que o cirurgião realiza uma intervenção manual ou instrumental no corpo do paciente.

1.4- A cirurgia é caracterizada por três tempos principais:

•dierese: divisão dos tecidos que possibilita o acesso à região a ser operada

•hemostasia: parada do sangramento •síntese: fechamento dos tecidos

1.5-Tipos de Cirurgia quanto a situação do caso :(Grau ) 1.Emergência : São aquelas em que o paciente requer atenção imediata ,pois ameaçam a vida.

Ex: Hemorragia Intensa,Obstrução intestinal, Fratura do Crânio

2.Urgência : O paciente requer atenção imediata , o distúrbio pode ameaçar a vida.Entre 24hs á 30hs.

Ex: Queimaduras de grande extensão,Cálculos Renais, Infecção Aguda Biliar

3.Necessária : O paciente deverá ser operado, é planejado por semanas e meses

Ex: Hiperplasia da Próstata sem obstrução vesical,Distúrbios da Tireóide,Cálculos Renais ou uretrais.

4.Eletiva : o paciente deverá ser operado , mas no caso não ocorra não representa catástrofe .

Ex: Reparos de Cicatrizes,Hérnia Simples,Reparo de cicatrizes,Hérnia Simples

5.Opcional : a decisão deverá vir do paciente , é uma preferência pessoal.

Ex: Reparo Vaginal,Cirurgia Cosméticas PRFª I.M.C. R2

ENFERMAGEM MÉDICO CIRÚRGICA I 5.Paliativa : Quando precisa ser aliviada alguma dor que envolva procedimento cirúrgico.

Ex: Tubo de Gastronomia é inserido para acompanhar a capacidade de deglutir alimentos.

1.6-Normas e Rotinas do Centro Cirúrgico ( unidades):

1. Normas Gerais para os Cuidados no Pré - Operatório. a) No Setor de internação:

• A lavagem de mãos é, isoladamente a medida mais importante na prevenção das infecções hospitalares, devendo ser realizada antes e após a manipulação de qualquer paciente. • O banho pré-operatório tem como objetivo eliminar detritos depositados sobre a pele e consequentemente, reduzir a sua colonização, porém ele não deve ser realizado muito próximo a cirurgia pois a fricção e a água tépida removem as células superficiais e aumentam a ascensão das bactérias dos reservatórios mais profundos para a superfície. • Realizar tricotomia apenas quando estritamente necessária, devendo restringila aos casos em que os pelos impeçam a visualização do campo ou dificultem a colocação de curativos; realizá-la no máximo 2 h antes da cirurgia.

b) No Centro Cirúrgico:

• Atentar para o uso correto de touca; (deverá cobrir todo o couro cabeludo); e máscara, (deverá cobrir nariz e boca) , por toda equipe multiprofissional necessária na S.O. No caso da presença de barba, utilizar touca apropriada. • Evitar cateterização vesical desnecessária. Esta quando indicada deverá ser realizada com técnica asséptica. Usar sistema fechado de coleção de urina para os pacientes que permanecerão com o cateterismo vesical.

2. Preparo da equipe cirúrgica e do campo operatório. 2.1- Preparo da equipe cirúrgica: a) Degermação das mãos e antebraços antes do procedimento cirúrgico: • Retirar relógios, aliança, anel, pulseiras. As unhas deverão estar aparadas e limpas. • Ensaboar as mãos com PVP-I 1% detergente , ou em caso de alergia ao iodo, clorehexidina detergente. • Escovar todas as faces das mãos, dedos, unhas, e antebraços, utilizando escovas com cerdas macias. Em caso de inexistência destas escovas com cerdas macias, optar pela fricção das mãos em todas as superfícies acima mencionadas e antebraços. • O tempo de escovação deve ser de 05 (cinco) minutos antes da 1ª cirurgia e entre as próximas recomenda-se apenas a cuidadosa lavagem das mãos e antebraços com antisséptico pelo tempo de 02 minutos sem a necessidade do uso da escova. Após a escovação , retirar todo o detergente antisséptico com água corrente, no sentido

PRFª I.M.C. R3

ENFERMAGEM MÉDICO CIRÚRGICA I dos dedos para o antebraço.

• Manter os braços fletidos e voltados para cima, secando-os a seguir, no sentido dos dedos para o antebraço, com compressas esterilizadas.

b) Vestir capote esterilizado com técnica asséptica e com o auxílio para amarrar os cadarços.

c) Calçar as luvas estéreis. 2.2- Preparo do campo operatório: • Fazer a degermação do campo operatório com PVP-I 1% detergente, retirá-lo em seguida com compressas úmidas de soro fisiológico 0,9% (ou água esterilizada). A seguir fazer a antissepsia do campo operatório com PVP-I 1% alcoólico para pele íntegra. Para mucosas e pele não íntegra utilizar PVP-I 1% aquoso. Em caso de alergia ao iodo, fazer degermação com clorehexidina 4% detergente e a antissepsia com clorehexidina 0,5% alcoólica.

3. Comportamento durante o ato cirúrgico. • Supervisão da técnica cirúrgica pelo cirurgião-staff. • Manter o uso correto da touca e da máscara pela equipe multiprofissional necessária na S.O. • Evitar movimentos que provoquem turbilhonamento do ar, tanto de pessoal quanto de material. • Manter a porta da S.O. fechada.

• Evitar conversas desnecessárias.

4. O ambiente cirúrgico. 4.1- Instrumentais: • Os artigos médico-cirúrgicos utilizados devem ser encaminhados à sala de utilidades com proteção de campo. • Na sala de utilidades os artigos devem ser imersos em solução desencrostante, durante 02 (dois ) minutos, enxaguados com água corrente e secos, antes de encaminhá-los a central de esterilização. • Encaminhar os instrumentos médicocirúrgicos, após limpeza, à central de esterilização. • Reforçar atenção durante a manipulação do material pérfuro cortante. • Desprezar as agulhas, lâminas de bisturi e qualquer material perfurante e ou cortante em locais apropriados ( recipientes rígidos com tampa). • Não utilizar desinfetantes em artigos que serão esterilizados. • Recipientes com material orgânico (vidro de aspiração, bacias, etc.) devem ter seu conteúdo desprezado no expurgo da sala de utilidades. Em seguida, fazer a limpeza do recipiente com solução desencrostante, enxaguar e secar. Após este procedimento, encaminhar o material para a central de material e esterilização para sofrer a desinfecção ou a esterilização.

4.2- Limpeza:

PRFª I.M.C. R4

ENFERMAGEM MÉDICO CIRÚRGICA I a) Limpar a unidade do centro cirúrgico com água e sabão 01 (uma) vez ao dia. b) Limpar o piso da S.O. com água e sabão a cada cirurgia. c) Limpar mesa cirúrgica mesas auxiliares e bancadas, com água e sabão, em seguida fazer a desinfecção com álcool etílico a 70%. Este procedimento deverá ser feito após cada cirurgia. d) Em caso de contaminação com material orgânico, as superfícies contaminadas deverão ser desinfetadas e limpas da seguinte maneira: • Retirar o material orgânico com pano de chão(trapo) ou papel toalha aplicando o hipoclorito de sódio 1% por 10 (dez minutos) na área contaminada. • Limpar em seguida toda a superfície com água e sabão. • Não utilizar glutaradeíldo ou fenol sintético na limpeza do ambiente. • Em superfície metálica, utilizar o álcool etílico a 70%. Obs.: Todo processo de limpeza e desinfecção deve ser executado pelo profissional usando E.P.I. (Equipamento de Proteção Individual).

5. Recomendações finais. • Manter toda a unidade do centro cirúrgico sob refrigeração, com portas e janelas fechadas. • Toda alimentação utilizada pelos profissionais no centro cirúrgico deve ser preparada fora da unidade. São permitidos em área afim: café, chá, leite, refresco, refrigerantes, biscoitos e sanduíches frios.

Para alimentos não especificados acima (marmita, pratos e sanduíches quentes), o funcionário deverá utilizar sala na área externa do Centro-Cirúrgico, realizando a troca de roupa. Proibido qualquer tipo de alimento SO. • Desprezar o lixo em sacos plásticos resistentes, encaminhá-los fechados para área de recolhimento para ser encaminhado à área de incineração. • Manter os recipiente de lixo tampados.

• Desprezar toda roupa suja do Centro cirúrgico em sacos plásticos resistentes, encaminhá-los fechados para a área de recolhimento, para ser encaminhado à lavanderia. • O sistema de ventilação e refrigeração no centro cirúrgico deve garantir o funcionamento da sala com uma temperatura média de 21º C, troca de ar na S.O. de no mínimo 15 vezes por hora de pressão positiva no seu interior. • As soluções utilizadas no centro cirúrgico deverão conter em seu rótulo a data de abertura. Manter as soluções utilizadas em quantidade suficiente para o uso de sete dias.

2-Cuidados de Enfermagem no Pré- Operatório,Transoperatório,Pós- Operatório :

Definição de pré-operatório

É o período de tempo que tem início no momento em que se reconhece a necessidade de uma cirurgia e termina no momento em que o paciente chega à sala de operação.

PRFª I.M.C. R5

ENFERMAGEM MÉDICO CIRÚRGICA I Subdivide-se em mediato (desde a indicação para a cirurgia até o dia anterior a ela) e em imediato (corresponde às 24 horas anteriores à cirurgia).

Transoperatório

É o período do ato cirúrgico em si- passa-se dentro da sala de Cirurgia.

Definição de pós – operatório

(Parte 1 de 9)

Comentários