habitos-higiene artigo pra escola

habitos-higiene artigo pra escola

(Parte 1 de 2)

Ana Maria Machado Vieira

Acadêmica em Pedagogia-UFSM anavieira@uabrestingaseca.com.br

Eliane Paim Souza

Acadêmica em Pedagogia – UFSM elianesouza@uabrestingaseca.com.br

Glaucia Machado Ribeiro

Acadêmica em Pedagogia - UFSM glauciaribeiro@uabrestingaseca.com.br

Nadia Guazina

Acadêmica em Pedagogia-UFSM nadiaguazina@uabrestingaseca.com.br

Sandra Maria de Souza Ferreira

Acadêmica em Pedagogia –UFSM sandraferreira@uabrestingaseca.com.br

Carmen Silva

Acadêmica em Pedagogia carmensilva@uabrestingaseca.com.br

Esse artigo apresenta resultados decorrentes de um projeto envolvendo oficinas onde o aprendizado foi aplicado nos ambientes de convivência escolar, no intuito de ser disseminado no ambiente familiar melhorando a qualidade de vida. Foram realizadas oficinas com temas relacionados aos hábitos de higiene corporal e cuidados com manuseio de alimentos. Durante as atividades realizadas houve intervenção de palestrantes dentro da área da saúde trabalhando com a prevenção.

Palavras-chave: educação – hábitos de higiene – corpo 1 Introdução

mãos antes do lanche, escovar os dentes, tomar banho diariamente, etc

Percebendo a necessidade de desenvolver hábitos de higiene com os alunos e por ser um conteúdo que deve fazer parte do dia a dia dos mesmos, em seu cotidiano, buscamos trabalhar em sala de aula com atividades que dêem noções de higiene, bem como a necessidade de usá-los diariamente através da observação e da mudança de comportamento como: lavar as

Optamos pela “Escola Municipal de Ensino Fundamental Leonor Pires de Macedo”, situada na Vila Pelizaro, em Restinga Sêca devido ao fato de que essa apresenta, maiores necessidades e por ser uma escola onde há classes menos favorecidas. A escolha do projeto “APRENDENDO HÁBITOS DE HIGIENE ATRAVÉS DO CUIDADO COM O CORPO”, no momento em que escolhemos a escola, pois a convite da professora que leciona na instituição por sentir a necessidade de trabalhar esses hábitos com seus alunos, os quais são desprovidos de alguns conhecimentos básicos de higiene. Esses precisam de orientações de como cuidar do próprio corpo, sendo fundamental educá-las a ter uma vida saudável através dos bons hábitos de higiene. Segundo os PCNs (1997, p.38),

Portanto, o conhecimento sobre o corpo humano para o aluno deve estar associado a um melhor conhecimento do seu próprio corpo, por ser seu e por ser único, e com o qual ele tem uma intimidade e uma percepção subjetiva que ninguém mais pode ter. Essa visão favorece o desenvolvimento de atitudes de respeito e de apreço pelo próprio corpo e pelas diferenças individuais.

É importante que o aluno tenha um conhecimento do seu próprio corpo e noções de higiene, pois quando o mesmo não tem essas noções acarretam problemas que vão interferir no seu desenvolvimento pessoal. Segundo os PCNs (1997, p.39),

Cada pessoa, aluno ou professor, apreende em seu meio de convívio, especialmente em família, um conjunto de idéias a respeito do corpo. É importante que o professor tenha consciência disso para que possa superar suas próprias pré-concepções e retrabalhar algumas das noções que os alunos trazem de casa, algumas correspondentes a equívocos graves. Além dessas noções adquiridas em sua vivência individual, há outras gerais difundidas pela mídia, mas tão pouco elaboradas que também constituem senso comum. Todas essas conceituações adquiridas fora da escola devem ser consideradas no trabalho em sala de aula.

É fundamental que os alunos conheçam bons hábitos, mas não basta apenas informá-los é preciso trabalhar de forma significativa a aquisição desses hábitos, para que dessa forma possam desenvolvê-los no seu ambiente de convivência.

Tendo em vista a necessidade de trabalhar esse tema buscou-se promover a conscientização dos alunos da 4ª série da Escola Municipal Leonor Pires de Macedo, a respeito da importância do auto cuidado para a saúde individual e coletiva, elencando a importância deste no contexto social.

Nesse contexto procurou-se promover a integração das tecnologias como, por exemplo, a utilização de pesquisas no laboratório de informática da escola, onde os alunos adquiriram novos conhecimentos que servirão de suporte para o seu cotidiano. Foram realizadas aulas e exposições de slides sobre o referido tema ministrado por palestrantes convidados.

2 Hábitos de Higiene

Quando tratamos de educar para higiene corporal, há de se buscar uma prática participativa de modo que as orientações para os alunos sejam coerentes com a linguagem do próprio corpo.

A presença do educador com uma nova visão se torna imprescindível e fundamental, pois é, preciso que "saber" seja extensivo a todos, é preciso facilitar para que o aluno se aproprie do conhecimento científico a respeito do próprio corpo, sobre as condições de vida da população e sobre sua importância de colocar em prática certos hábitos que contribuirão decisivamente no cuidado com o corpo.Quando o aluno percebe que estes hábitos o ajudam a viver melhor, sem dúvida alguma ele estará motivado a colocá-la em prática com regularidade.

É neste momento que devemos esclarecer e estimular os alunos, propondo uma tomada de consciência no que diz à saúde, à limpeza corporal, à postura, etc.

Ser saudável é também estabelecer bons hábitos e compreender que o nosso corpo merece um carinho especial, e que esse tratamento nos traz benefícios como:

Banho: A pele tem milhões de glândulas especiais que produzem suor, e outras que produzem uma substância parecida com o sebo. A falta de banho provoca os acúmulos gradativos dessas substâncias, que se somam às sujeiras·exteriores (poeiras, terra, areia, etc.). A conseqüência é o aparecimento de assaduras, além do odor (mau cheiro) desagradável, e o risco de aparecimento de piolhos e sarna. Frisar a importância do banho diário em países de clima quente, como no nosso, e destacar o banho de chuveiro, que é mais higiênico.

Unhas: Cortar as unhas e mantê-las sempre limpas são medidas importantes para prevenir certas doenças. Quando a pessoa coloca a mão na boca, a sujeira armazenada debaixo das unhas pode dar origem a verminose e outras doenças intestinais. Além disso, valorizar os aspectos estéticos relacionados à beleza das unhas. E procurar eliminar o hábito de roer unhas.

Vestuário: O corpo humano regula, automaticamente, sua temperatura quando exposto o frio ou calor. Entretanto, quando há exposição aos excessos de temperatura, podem surgir alterações no organismo. Mostre que o vestuário é importante na manutenção da temperatura corporal.

Dentes: Existe uma íntima relação entre dentes bem cuidados e boa saúde. A pessoa com dentes estragados não mastiga direito; a qualquer momento pode sofrer violentas dores; e existe sempre o perigo de doenças muito sérias, como reumatismo infeccioso, que pode ter nos dentes podres a sua origem.

Cabelos: Devem ser cortados habitualmente. E lavados com xampu ou sabão diariamente, ou então, duas vezes por semana. Os cabelos grandes e sujos facilitam a proliferação de piolhos.

Devemos manter a higiene, física, mental e social. Para cuidar da saúde e evitar doenças, precisamos ter alguns cuidados com o nosso corpo e cuidarmos da nossa alimentação.

Além de se alimentar bem, devemos: -escovar os dentes ao levantar, depois das refeições e antes de deitar.

-lavar as mãos com água e sabão antes das refeições e ao deitar.

-manter as unhas sempre limpas e cortadas

-manter limpa as roupas de cama.

-usar roupas limpas e de acordo com o clima É de extrema importância que os princípios de higiene sejam mantidos em todos os lugares que freqüentamos.

3 Metodologia

O projeto foi desenvolvido em cinco etapas, sendo que será foi realizada uma etapa por mês durante cinco meses. Foram oferecidas oficinas para os educandos interagirem com os participantes do projeto, a fim de assimilarem com maior êxito o assunto abordado. Cada etapa abordou a higiene relacionada ao corpo, onde irá influenciar no seu ambiente de convivência.

Diante disso destacou-se a necessidade da elaboração de atividades relacionadas à saúde e alimentação, como por exemplo, refeições balanceadas com vitaminas, sais minerais, carboidratos, entre outros componentes essenciais para o desenvolvimento infantil.

Foram desenvolvidas atividades de orientação e acompanhamento da boa higiene pessoal: lavar as mãos, escovar dos dentes, ter cuidados com os pés, as unhas e os cabelos.

Durante o projeto foram realizadas oficinas como: Figura 1 e 2 – foi realizada uma oficina de higiene das mãos e confecção de capas de cadernos em EVA.

Figura 1 e 2 – Confecção de capas de caderno em EVA.

Figura 3 e 4 – Houve uma palestra com uma odontóloga explicando como cuidar dos dentes, maneira correta de escovação e distribuição de escovas e creme dental para as crianças.

Figura ( 3 e 4 ) – Palestra com a dentista Patrícia do PSF Urbano e prática de escovação pelos alunos.

Figura 5 e 6 – Para finalizar o projeto houve a palestra com a Nutricionista sobre a higiene dos alimentos e confeção de um bolo pelos alunos, para realizar a confraternização com o grupo.

Figura 5 e 6 – Palestra nutricionista e confecção de um bolo com os alunos.

Este projeto proporcionou aos educandos aulas práticas de receitas culinárias, com dicas de como preparar os alimentos corretamente, e por último os cuidados que devemos ter com os mesmos na hora do preparo.

O mesmo possui uma abordagem qualitativa de pesquisa, do tipo pesquisa ação pois segundo Severino (2007),

(Parte 1 de 2)

Comentários