Características gerais das respostas imunes

Características gerais das respostas imunes

RESUMOS DE IMUNOLOGIA

PROPRIDADES GERAIS DAS RESPOSTAS IMUNES:

IMUNOLOGIA: é o estudo da imunidade em um sentido mais amplo e também dos eventos celulares e moleculares que ocorrem após o organismo encontrar mo e macromoléculas estranhas.

IMUNIDADE: é a reação contra substâncias estranhas independentemente das conseqüências patológicas ou fisiológicas desta reação.

As células e moléculas responsáveis pela imunidade constituem o Sistema Imune, e a resposta coletiva coordenada por elas à entrada de mo no organismo é a Resposta Imune.

IMUNIDADE INATA, NATURAL OU NATIVA

Responsável pela defesa inicial do organismo, através de mecanismos existentes antes da infecção, que são capazes de respostas rápidas e indiferenciadas além de estimular, modular e ter seus componentes utilizados pela resposta imune adquirida.

Componentes:

●Barreiras físicas e químicas como os epitélios e as substâncias antimicrobianas produzidas por eles.

●Células fagocíticas (neutrófilos e macrófagos)

●Células NK

●Proteínas plasmáticas e sistema complemento

●Citocinas, mensageiros químicos que agem na ativação e recrutamento de células e na ligação com a imunidade adquirida.

Mecanismos efetores:

●Fagocitose (macrófagos)

●Grânulos (NK e neutrófilos)

●Lise celular (sistema complemento)

IMUNIDADE ADQUIRIDA OU ESPECÍFICA

Desenvolve-se como uma resposta a infecção e se adapta a ela. Apresenta uma grande especificidade para as mais distintas macromoléculas e capacidade de lembrar e de responder mais vigorosamente as repetidas exposições ao mesmo mo. A resposta imune adquirida é divida em duas partes que ocorrem simultaneamente.

A resposta imune humoral é composta pelos linfócitos B, que são capazes de reconhecer tanto antígenos extracelulares quanto os de superfície celular e se diferenciam então, em células capazes de produzir anticorpos, os plasmócitos.

Já a resposta imune celular é composta pelos linfócitos T que tem uma especificidade restrita, reconhecem somente antígenos peptídicos ligados a moléculas do hospedeiro (MHC). Os linfócitos T se dividem em TCD4 ou T auxiliares e os TCD8 ou T citotóxicos.

FASES DA RESPOSTA IMUNE ADQUIRIDA

Reconhecimento: cada grupo de linfócitos origina-se de um precursor único e é capaz de reconhecer e responder a um determinante antigênico distinto.

Ativação dos linfócitos: requerem dois sinais distintos, o primeiro é o próprio antígeno e o segundo produtos microbianos ou componentes da resposta inata aos antígenos. Exemplo: citocinas

Após a ativação ocorre uma série de eventos detalhados a seguir.

- síntese de novas proteínas que são produzidas pelos linfócitos para estimular o crescimento e a diferenciação das células efetoras. Ex: expressão de receptores que tornam os linfócitos mais responsivos as citocinas.

-expansão clonal: os linfócitos antígeno-específico sofrem divisão mitótica, o que resulta no aumento e na proliferação desses linfócitos.

-diferenciação em células efetoras ou de memória

-homeostase: retorno do estado basal do sistema imune, já que, exceto os linfócitos de memória, os demais morrem por apoptose.

Fase Efetora

Os anticorpos produzidos pelos LB eliminam os mo extracelulares, enquanto que os LT os mo intracelulares.

ORIGEM DAS CÉLULAS DO SISTEMA IMUNE

Todas as células do sangue se originam a partir de uma única célula tronco hematopoiética. Na medula óssea essas células de diferenciam a partir de um precursor que pode ser o mielóide (hemácias, eritrócitos, neutrófilos) e o linfóide (linfócitos e NK).

Precursor Mielóide

Monócitos: Correspondem de 5 a 10 % dos leucócitos. Entram no sangue periférico depois de deixar a medula e são incompletamente diferenciados, com o núcleo em forma de feijão e o citoplasma granuloso, estas células amadurecem dentro dos tecidos em macrófagos que possuem maior capacidade fagocítica. No SNC esses macrófagos são chamados de células gliais, no fígado células de kupffer, nas vias respiratórias de macrófagos alveolares e nos ossos de osteoclastos.

Funções:

-fagocitose de mo

-produção de citocinas que recrutem e ativem outras células inflamatórias

-apresentar os antígenos em uma forma que possam ser reconhecidos pelos LT

-produzir proteínas de membrana que secretadas sirvam como segundos sinais de ativação dos LT

Células dendríticas: são fagócitos mononucleares que possuem projeções membranosas e são capazes de apresentar antígenos aos LT, induzindo respostas principalmente a antígenos protéicos.

Granulócitos: correspondem a 65% dos leucócitos e são assim chamados porque seu mecanismo efetor se da através da liberação de grânulos. São as primeiras células a chegar à inflamação e dividem-se em:

-neutrófilos: fagócito polimorfonuclear, não apresentador de antígeno

-eosinófilos: possuem núcleo bi ou tri segmentado, não é fagócito seu mecanismo efetor se dá pela liberação de grânulos sobre o antígeno, não é capaz de fazer apresentação de antígenos.

Precursor Linfóide

Linfócitos: correspondem a 35% dos leucócitos são as únicas células do sangue capazes de reconhecer e distinguir especificamente diferentes determinantes antigênicos. Os linfócitos que ainda não foram estimulados por antígenos são chamados de virgens ou naives, estes ficam em estado de repouso, ou no estágio G° do ciclo celular.

Linfócito T

São células efetoras da imunidade celular, seus precursores derivam da medula óssea migram e maduram no timo, onde são chamados de timócitos. Podem ser:

CD4 auxiliar: reconhecem antígeno através da célula apresentadora de antígenos e liberam citocinas, podendo auxiliar aos macrófagos e linfócitos T, não interagem diretamente com o antígeno.

CD8 citotóxico: reconhecem antígeno através de células apresentadoras de antígenos, liberam grânulos para eliminar mo.

CD é um grupo de diferenciação e refere-se a uma molécula reconhecida por um grupo de anticorpos monoclonais que podem ser utilizados para identificar a linhagem ou o estágio de diferenciação do linfócito e desse modo distinguir entre uma e outra classe de linfócitos.

Linfócito B

Tem sua maturação na medula óssea e também no fígado durante a vida fetal, reconhecem antígenos através de receptores de superfície, portanto tem interação direta com o antígeno. Quando devidamente ativados dão origem aos plasmócitos que liberam anticorpos.

Natural killer (NK matadora natural)

São linfócitos cujos receptores são inespecíficos, ou seja, ataca qualquer célula que esteja contaminada, sua função é da imunidade inata.

ANATOMIA DO SISTEMA IMUNE

Órgãos linfóides primários: também chamados de geradores, local onde os linfócitos primeiramente expressam os receptores de membrana e atingem a maturidade fenotípica e funcional. São eles:

-Medula óssea: estrutura espongiforme localizada no fígado e baço durante a vida fetal e nos ossos chatos como esterno e íleo durante a vida adulta.

Responsável pela geração de todas as células do sangue, maturação de todas as células exceto linfócitos T, estimula o crescimento celular.

-Timo: órgão que involui com a idade, localiza-se aderido à traquéia, entre os pulmões e tem como principal função a maturação de LT, com anatomia bilobada apresenta uma região cortical que contém uma grande quantidade de LT imaturos, já a medula é povoada por diferentes linhagens de linfócitos, células dendríticas e macrófagos.

Órgãos Linfóides secundários: São aqueles em que se concentram as células da imunidade e onde ocorre a maior presença de antígenos. São eles:

-Sistema linfático: conjunto de vasos aferentes e eferentes que muitas vezes acompanham o trajeto de artérias e veias. O sistema linfático coleta a linfa que é o excesso de líquido intersticial e a transporta juntamente com os linfócitos para os linfonodos.

-linfonodos: sítios onde são iniciadas as respostas imunes adquiridas aos antígenos originários da linfa. Os linfonodos são compostos por pequenos agregados nodulares de tecido rico em linfócitos, cercados por uma cápsula fibrosa que é perfurada por vários vasos linfáticos aferentes os quais despejam a linfa em um seio capsular, a linfa infiltra-se através do nodo para o interior do seio capsular e sai pelos vasos linfáticos eferentes localizados no hilo. Abaixo do seio capsular o nodo compõe-se de um córtex externo e um paracórtex interno, no córtex externo áreas ricas em linfócitos são os folículos, sendo que os folículos primários contêm os centros germinativos compostos por LB maduros, os folículos secundários não possuem centros germinativos. Os LT estão localizados entre os folículos, no paracortéx.

-Baço: local de respostas imunes aos antígenos transportados pelo sangue.

-Sistema imune cutâneo: a pele possui um sistema imune especializado, consistindo de linfócitos e células acessórias, que servem para aperfeiçoar a detecção de antígenos ambientais. A epiderme é constituída de queratinócitos, melanócitos, células de langeherans, e células T intra-epiteliais.

-Sistema imune das mucosas: as superfícies mucosas do trato gastrointestinal e respiratório são colonizadas por linfócitos e células acessórias com a finalidade de responder a antígenos ingeridos ou inalados. Esses tecidos linfóides podem ser organizado (placas de Peyer, tonsilas palatinas, pulmão) e não-organizado (linfócitos espalhados pela lâmina própria e camada epitelial).

Comentários