Trabalho de Arquitetura Românica

Trabalho de Arquitetura Românica

(Parte 1 de 3)

Arte, arquitetura, urbanismo e t Arte, arquitetura, urbanismo e tArte, arquitetura, urbanismo e t Arte, arquitetura, urbanismo e té é écnica cnica cnica cnica construtiva no contexto hist construtiva no contexto histconstrutiva no contexto hist construtiva no contexto histó ó ó rico ricorico rico

Danuza Coelho Danuza CoelhoDanuza Coelho Danuza Coelho

Gabriela Fumagali Gabriela FumagaliGabriela Fumagali Gabriela Fumagali

Rebecca Ribeiro Martins Rebecca Ribeiro MartinsRebecca Ribeiro Martins Rebecca Ribeiro Martins

Sa nd ri ne Sa nd ri neSa nd ri ne Sa nd ri ne Ba rtollo

Ba rtolloBa rtollo Ba rtollo

CARLOS MAGNO –SOBERANO ABSOLUTO (768-814) GRANDES CONQUISTAS TERRITORIAS

NOMEADO IMPERADOR EM 800

I mp I mpI mp I mpé é ério Carol rio Carolrio Carol rio Carolí í í ngio ngiongio ngio

-MISSI DOMINICI: INSPETORES REAIS –CONTROLE

TRATADO DE VERDUM, 843 LUÍS I

MORTE DE CARLOS MAGNO EM 814

-PLANTA CENTRADA, POLIGONAL DE 16 FASES

AIX- LA- CHAPELLE (790- 805) PALÁCIO DE CARLOS MAGNO

1-CAPELA PALATINA 2-AULA PALATINA 3- ATRIUM 4- GALERIA

AIX- LA- CHAPELLE (790- 805) VISTA INTERIOR

AIX- LA- CHAPELLE (790- 805) IMITAÇÃO PERFEITA DOS CAPITÉIS CLÁSSICOS / JOGOS DECORATIVOS DOS MATERIAIS

AIX-LA-CHAPELLE (790-805 –PLANTA E CORTE DA CAPELA PALATINA

1 -NÁRTEX 2 –PASSAGENS FLANQUEADAS POR DUAS TORRES REDONDAS 3– DEAMBULATÓRIO 4–ESPAÇO CENTRAL OCTOGONAL 5 –CABECEIRA FLANQUEADA POR DUAS ABSIDÍOLAS PROVIDAS DE ANEXOS

Mostei ro Mostei roMostei ro Mostei ro

É É Éum conjunto um conjunto um conjunto um conjunto arquitetônico autônomo arquitetônico autônomo arquitetônico autônomo arquitetônico autônomo composto por diversas composto por diversas composto por diversas composto por diversas dependências, onde viviam dependências, onde viviam dependências, onde viviam dependências, onde viviam monges em comunidade, monges em comunidade, monges em comunidade, monges em comunidade, regidos por normas regidos por normas regidos por normas regidos por normas be nediti nas. be nediti nas.be nediti nas. be nediti nas.

Abadia de Cluny (Borgonha –França)

Os primeiros mosteiros foram fundados por São Bas Os primeiros mosteiros foram fundados por São BasOs primeiros mosteiros foram fundados por São Bas Os primeiros mosteiros foram fundados por São Basí í ílio lio lio lio ainda no Imp ainda no Impainda no Imp ainda no Impé é ério Bizantino. Na Europa, São Bento de rio Bizantino. Na Europa, São Bento de rio Bizantino. Na Europa, São Bento de rio Bizantino. Na Europa, São Bento de

N N N ú ú ú rcia rciarcia rcia, fundou na It , fundou na It, fundou na It

, fundou na Itá á ália regras que seriam seguidas e lia regras que seriam seguidas e lia regras que seriam seguidas e lia regras que seriam seguidas e adaptadas por todos os mosteiros. Sendo assim, surgem adaptadas por todos os mosteiros. Sendo assim, surgem adaptadas por todos os mosteiros. Sendo assim, surgem adaptadas por todos os mosteiros. Sendo assim, surgem as normas beneditinas que estabelecem a as normas beneditinas que estabelecem a as normas beneditinas que estabelecem a as normas beneditinas que estabelecem a autosuficiência a utos uficiê nciaa utos uficiê ncia a utos uficiê ncia dos mosteiros. dos mosteiros.dos mosteiros. dos mosteiros.

Regras de São Bento Regras de São BentoRegras de São Bento Regras de São Bento

Ao sul da It Ao sul da ItAo sul da It Ao sul da Itá á ália, no Mosteiro de Monte Cassino, no s lia, no Mosteiro de Monte Cassino, no slia, no Mosteiro de Monte Cassino, no s lia, no Mosteiro de Monte Cassino, no sé é éculo culo culo culo

VI, São Bento estabelece regras seguidas pelos mosteiros e VI, São Bento estabelece regras seguidas pelos mosteiros e VI, São Bento estabelece regras seguidas pelos mosteiros e VI, São Bento estabelece regras seguidas pelos mosteiros e monges posteriormente, que são: monges posteriormente, que são:monges posteriormente, que são: monges posteriormente, que são:

permanecer num mesmo lugar permanecer num mesmo lugarpermanecer num mesmo lugar permanecer num mesmo lugar fazer voto de castidade, pobreza e obediência ao abade fazer voto de castidade, pobreza e obediência ao abadefazer voto de castidade, pobreza e obediência ao abade fazer voto de castidade, pobreza e obediência ao abade

Praticar hospitalidade, caridade aos pobres, trabalhar Praticar hospitalidade, caridade aos pobres, trabalhar Praticar hospitalidade, caridade aos pobres, trabalhar Praticar hospitalidade, caridade aos pobres, trabalhar para a subsistência e rezar para a subsistência e rezarpara a subsistência e rezar para a subsistência e rezar

Dedica r Dedica rDedica r Dedica r - --

-se ao estudo e ensino. se ao estudo e ensino.se ao estudo e ensino. se ao estudo e ensino.

Vida dos monges Vida dos mongesVida dos monges Vida dos monges

A vida dos monges era totalmente comunit A vida dos monges era totalmente comunitA vida dos monges era totalmente comunit A vida dos monges era totalmente comunitá á ária e sua rotina ria e sua rotina ria e sua rotina ria e sua rotina di didi diá á ária ria ria ria é é é i nva ri i nva rii nva ri i nva riá á ável de vel de vel de vel de “trabalho a Deus trabalho a Deustrabalho a Deus trabalho a Deus”, onde horas são , onde horas são , onde horas são

, onde horas são dedicadas a servi dedicadas a servidedicadas a servi dedicadas a serviç ç ços religiosos, medita os religiosos, meditaos religiosos, medita os religiosos, meditaç ç ção, ora ão, oraão, ora ão, oraç ç ções e ões e ões e ões e trabalho bra trabalho bratrabalho bra trabalho braç ç çal nas oficinas. al nas oficinas.al nas oficinas. al nas oficinas.

Arquitetura mon Arquitetura monArquitetura mon Arquitetura moná á ástica sticastica stica

Os mosteiros não possu Os mosteiros não possuOs mosteiros não possu Os mosteiros não possuí í íam regras r am regras ram regras r am regras rí í ígidas de implanta gidas de implantagidas de implanta gidas de implantaç ç ção, ão, ão, ão, po r po rpo r po ré é ém grande parte deles era executado numa linha m grande parte deles era executado numa linha m grande parte deles era executado numa linha m grande parte deles era executado numa linha comum. Um mosteiro era composto pelas dependências dos comum. Um mosteiro era composto pelas dependências dos comum. Um mosteiro era composto pelas dependências dos comum. Um mosteiro era composto pelas dependências dos monges, uma igreja e monges, uma igreja e monges, uma igreja e monges, uma igreja e á á área de cultivo. rea de cultivo.rea de cultivo. rea de cultivo.

As dependências de um mosteiro são: As dependências de um mosteiro são:As dependências de um mosteiro são: As dependências de um mosteiro são:

cla ust ro(s) cla ust ro(s)cla ust ro(s) cla ust ro(s) biblioteca bibliotecabiblioteca biblioteca sala p/ copiar/traduzir livros sala p/ copiar/traduzir livrossala p/ copiar/traduzir livros sala p/ copiar/traduzir livros sala comum sala comumsala comum sala comum

Refeit RefeitRefeit Refeitó ó ó rio riorio rio hospedage m hospedage mhospedage m hospedage m aposentos dos monges aposentos dos mongesaposentos dos monges aposentos dos monges ig reja ig rejaig reja ig reja ce mit ce mitce mit ce mité é é rio riorio rio á á área de cultivo rea de cultivorea de cultivo rea de cultivo

Sai nt Sai ntSai nt Sai nt Gall

GallGall Gall, O designado plano ideal do Mosteiro , O designado plano ideal do Mosteiro , O designado plano ideal do Mosteiro

, O designado plano ideal do Mosteiro Sui

S uiS ui S uiç ç ço o odo S do Sdo S do Sé é éc. IX c. IXc. IX c. IX

Arquitetura mon Arquitetura monArquitetura mon Arquitetura moná á ástica sticastica stica

Mosteiros Mosteiros Mosteiros Mosteiros - --

- exe mplos exe mplosexe mplos exe mplos

Abadia de Cluny Abadia de Cluny Abadia de Cluny Abadia de Cluny - --

Bo rgo n ha Bo rgo n haBo rgo n ha Bo rgo n ha

A funda A fundaA funda A fundaç ç ção da congrega ão da congregaão da congrega ão da congregaç ç ção de Cluny(910) deu nova vida a ão de Cluny(910) deu nova vida a ão de Cluny(910) deu nova vida a ão de Cluny(910) deu nova vida a ordem Beneditina. ordem Beneditina.ordem Beneditina. ordem Beneditina.

Mosteiro de São Martinho de Mosteiro de São Martinho de Mosteiro de São Martinho de Mosteiro de São Martinho de

(Parte 1 de 3)

Comentários