(Parte 1 de 8)

Administração de Recursos Humanos:

1.Estratégias de RH, 2.Relações com Empregados, 3.Equipes, 4. Liderança 5.Gerenciamento de Desempenho, 6.Remuneração e Benefícios, 7.Motivação, 8.Desenvolvimento de RH ,

1-DEFINIÇÃO DE GESTÃO DE R.H

É chamado recursos humanos ao conjunto dos empregados ou dos colaboradores de uma organização. Mas o mais frequente deve chamar-se assim à função que ocupa para adquirir, desenvolver, usar e reter os colaboradores da organização.

O objetivo básico que persegue a função de Recursos Humanos (RH) é alinhar as políticas de RH com a estratégia da organização.

De acordo com Malik(1998): “A Administração de Recursos Humanos trata com e de pessoas; nesse campo, nada é fácil e, decididamente, pouco é objetivo. A ideia de tratar igual o que é igual para um administrador traz como premissa a discriminação adequada entre o bom e o mau, o certo e o errado. No entanto, não existe qualquer garantia de que a percepção – pessoal – desse administrador seja partilhada por outrem, menos ainda por aqueles que estão sendo objeto dessa discriminação.”

Administrar pessoas é um trabalho que deve ser levado a sério , e O objeto da Administração de Recursos

Humanos são as pessoas e suas relações dentro da organização. No entanto, certamente não é esse o seu objetivo. É sempre necessário identificar os objetivos de quem se está buscando.

A Administração de Recursos Humanos tem um componente de “leis e normas” de caráter razoavelmente objetivo, mas, ao mesmo tempo, se assenta sobre relações interpessoais, que, em qualquer caso (e não apenas se e quando se está numa organização), se baseiam em sensações e percepções. Em qualquer circunstância é difícil aceitar o grau emocional contido nas relações e reações humanas.

2-ESTRATÉGIAS DE R.H

Modelo de Gestão : O Alinhamento de Estratégias e Pessoas

A gestão e estratégia de recursos humanos envolvem os enfoques estruturais das organizações, já que estas podem ser compreendidas como espaços sociais. A capacidade de envolver as pessoas nas estratégias organizacionais, a compreensão das práticas existentes para tanto e suas implicações é requisito para o gestor e pesquisador em organizações, o que denota a relevância da disciplina.

Estratégia, tem como definição os recursos serão alocados para se atingir determinado objetivo. Usada originalmente na área militar, esta palavra hoje é bastante usada na área de negócios.As pessoas devem estar envolvidas nas estratégias das empresas.

Os cinco P da definição estratégica de Mintzberg (1987): 1.Estratégia como Plan (plano): forma de ganhar um jogo com regras pré-estabelecidas, através de um processo formal, com forte carácter analítico e de certa maneira determinístico. Nesta vertente da estratégia podem enquadrar-se a Escola do Planeamento e a Escola de Design, entre outras; 2.Estratégia como Pattern (padrão): consistência de comportamentos, jogo entre atores internos e externos, processo de aprendizagem, incrementalismo e construtivismo, modelo de adaptação evolutiva. Nesta vertente da estratégia enquadram-se a Escola de Recursos e a Escola do Poder, entre outras; 3.Estratégia como Position (posição): ajustamento entre o exterior e o interior da empresa, definindo o que se deve fazer e o que não se deve fazer. Aqui, enquadram-se a Escola do Posicionamento e Escola do Planeamento. 4.Estratégia como Perspective (perspectiva): modo próprio da empresa ver o mundo, agindo de acordo com essa visão, inbuída de um espírito colectivo. Incluem-se, nesta vertente, a Escola Empreendedora e a Escola do Conhecimento. 5.Estratégia como Ploy (artimanha): manobra intencional ou não intencional, modo de ação pré-determinado ou emergente. Nesta vertente podem incluir-se os graus de liberdade de que a empresa pode usufruir e as armas que detém para poder jogar o jogo da sobrevivência e sustentação, incluindo então a Escola Ambiental. A verdade é que o seu objetivo é único, porquanto se trata de criar valor para o poder distribuir: seja sob o ponto de vista de mercado, seja sob o ponto de vista de organização, seja ainda sob o ponto de vista dos acionistas.

Desenvolvimento estratégico empresarial

O Pensamento Estratégico pode-se enquadrar , como sendo a primeira etapa da análise estratégica e está como a primeira de 3 fases da estratégia: 1. Análise estratégica 2.Formulação da estratégia 3.Implementação da estratégia

Ferramentas do planeamento estratégico: 1.Matriz BCG: A Matriz BCG é uma análise gráfica desenvolvida por Bruce Henderson para a empresa de consultoria empresarial americana Boston Consulting Group em 1970. Seu objetivo é suportar a análise de portfolio de produtos ou de unidades de negócio baseado no conceito de ciclo de vida do produto. Ela é utilizada para alocar recursos em atividades de gestão de marcas e produtos (marketing), planejamento estratégico e análise de portfólio. 2.Modelo das cinco forças de Porter : O modelo das Cinco Forças de Porter foi concebido por Michael Porter em 1979 e destina-se à análise da competição entre empresas. Considera cinco factores, as "forças" competitivas, que devem ser estudados para que se possa desenvolver uma estratégia empresarial eficiente 3.Análise SWOT: é uma ferramenta utilizada para fazer análise de cenário (ou análise de ambiente), sendo usado como base para gestão.

A finalidade de qualquer organização é vender produtos e/ou serviços que os consumidores atribuam valor, visto que só assim estarão dispostos a pagar para o adquirir. Contudo, não chega proporcionar valor ao cliente, é necessário faze-lo melhor que a concorrência, a nível do preço, performance, rapidez e/ou serviço, senão não se consegue alcançar o nível de rentabilidade exigida pela empresa. De uma forma sucinta, apresenta-se os passos mais importantes, a ter em atenção, na formulação de uma estratégia: 1. Conter as seguintes características: Ser baseada nos resultados da análise do meio envolvente e da análise da empresa; Criar vantagem competitiva; Ser viável e compatível com os recursos da empresa; Promover o envolvimento e compromisso das pessoas envolvidas; Obedecer aos princípios/valores da empresa; Ser criativa e inovadora.

Se a formulação da estratégia for de mercado empresarial seriam, nomeadamente: Segmentação, Diversificação; Parcerias; Qualidade; Agilidade; Marca; Design; Sinergia; Diferenciação;

Produto.

3-TRABALHO EM EQUIPE

Trabalho em equipe ou trabalho de equipe é quando um grupo ou uma sociedade resolve criar um esforço coletivo para resolver um problema.

O trabalho em equipe pode também ser descrito como um conjunto ou grupo de pessoas que dedicam-se a realizar uma tarefa ou determinado trabalho.

O trabalho em equipe possibilita a troca de conhecimento e agilidade no cumprimento de metas e objetivos compartilhados. Na sociedade em que vivemos, o trabalho em equipe é muito importante, pois cada um precisa da ajuda do outro.

A equipe (português brasileiro) ou equipa (português europeu) é um grupo de pessoas que se junta para atingir um objetivo em comum. Sendo também definida como um pequeno grupo de pessoas com habilidades complementares, que trabalham juntas com o fim de atingir um propósito comum; pelo qual se consideram coletivamente responsáveis ou como um é grupo com funcionamento qualificado, que compreende seus objetivos e está engajado em alcança-los, de forma compartilhada.

A comunicação entre os membros é verdadeira, opiniões divergentes são estimuladas. A confiança é grande, assumem-se riscos. As habilidades complementares dos membros possibilitam alcançar resultados, os objetivos compartilhados determinam seu propósito e direção. Respeito, mente aberta e cooperação são elevados. A equipe investe constantemente em seu crescimento[2].

As palavras-chave das novas abordagens ao trabalho em equipe são delegação de poder (empowerment), participação e desenvolvimento. Relacionada também com os elementos da dinâmica de uma equipe, que interage e busca os objetivos: 1.participação: deve haver uma participação equilibrada, não havendo dominante, nem ausente; dever haver equilíbrio; 2.vender ideias: a responsabilidade de cada membro da equipe é preparar suas ideias antecipadamente e apresentá-la à equipe de forma lógica e equilibrada, possibilitando efetiva contribuição; 3.renúncia: este é o elemento mais importante no relacionamento de equipe. Quando os membros conseguem renunciar uma posição pessoal em prol do grupo, todos saem ganhando; 4.avaliação: saber avaliar os resultados alcançados pela equipe ao final de um período (de um trabalho, de um projeto ou de um fechamento de mês), buscando eliminar os pontos falhos e buscar as alternativas que melhores resultados apresentaram; 5.relacionamento: todos são responsáveis pelo relacionamento quando são membros de uma equipe. Se houver um conflito pessoal, deve ser resolvido pelas partes o mais rápido possível, pois um conflito no grupo prejudica ao todo e, muitas vezes, impede a realização proveitosa das tarefas; 6.realização das tarefas: é de extrema importância que todos estejam conscientes da sua responsabilidade em relação à realização das tarefas que cabem ao grupo. Em um relacionamento interdependente, a falha de um membro pode atrasar toda a equipe.

4-LIDERANÇA

A liderança é um tema importante para os gestores devido ao papel fundamental que os líderes representam na eficácia do grupo e da organização. Os líderes são responsáveis pelo sucesso ou fracasso da organização. Liderar não é uma tarefa simples. Pelo contrário. Liderança exige paciência, disciplina, humildade, respeito e compromisso, pois a organização é um ser vivo, dotado de colaboradores dos mais diferentes tipos. Liderar , de uma forma bem clara ,pode ser entendida como a gestão eficaz e eficiente das pessoas de uma equipe ,para que se atinja os objetivos propostos pela organização.

Existem quase tantas definições de liderança quantas as

pessoas que tentaram definir o conceito. (Bass, 1990)

4.1-DEFINIÇÃO- NOÇÃO DE LIDERANÇA

Considera a liderança como um processo de influência que afeta a interpretação dos eventos pelos seguidores, a escolha dos objetivos, a motivação dos seguidores para cumprir os objetivos, a manutenção das relações de cooperação e do espírito de equipa, e a obtenção de apoio e cooperação de pessoas exteriores ao grupo ou organização. (Yukl, 1994: 5)

4.2- LIDERANÇA E GESTÃO

4.3- GESTORES E LÍDERES

GESTORES – gerenciam; LÍDERES- Lideram

OS "CHA" Na área de treinamento há um hábito de se separar os objetivos de treinamento segundo a taxionomia de Bloom: os famosos CHA:

- Conhecimentos, - Habilidades e

- Atitudes.

As habilidades de um Líder são facilmente transmitidas e incorporadas pelo treinamento. O conhecimento também é relativamente fácil de ser transmitido e incorporado. Porém é nas atitudes é que se forma e se identifica um líder. Para moldar ou eliciar uma atitude, ou conjunto de atitudes, uma sala de aula é um espaço físico e temporal muito pequeno para a transmissão e a incorporação. Nós costumamos dizer que as atitudes vêm do berço.

AVALIAÇÕES 360º E A 1SÍNDROME DE TÁSSIA As avaliações 360º são um forte instrumento que confere aos participantes uma sintonia fina entre como eles se percebem (autopercepção) e a percepção dos outros sobre a minha pessoa (heteropercepção). Este tipo de avaliação e confrontação de percepções ajuda e fomenta a mudança de atitudes quando focada como instrumento de acompanhamento de evolução e negociação de desempenhos futuros, inclusive de atitudes. O mais baixo nível deste tipo de avaliação evita a "síndrome de Tássia".

As seis definições de liderança abaixo, para mim são todas equivalentes:

1- LIDERAR é conectar os seus empregados ao seu negócio. 2-LIDERAR é obter e manter empregados que ajam e trabalhem como proprietários. 3- LIDERANÇA é a arte de fazer com que os outros tenham vontade de fazer algo que você está convencido que deva ser feito. 4- LIDERANÇA é a arte de mobilizar os outros a batalhar por aspirações compartilhadas. 5- LIDERANÇA é a arte de obter resultados desejados, acordados e esperados através de empregados engajados. 6- LÍDER é o portador da autoridade legitimada, ou seja, aquele em quem se reconheçam motivos para ser ouvido, acatado e seguido. (Benedito Milioni).

O significado de liderança para gerência, ou chefia. Ocorre a mudança : GERENCIAR é colocar para trabalhar os seus empregados no seu negócio. GERENCIAR é obter e manter empregados que ajam e trabalhem como empregados.

GERÊNCIA é a arte de fazer com que os outros façam algo que você está convencido que deva ser feito.

GERÊNCIA é a arte de mobilizar os outros a batalhar.

1Várias pessoas navegam na maionese, se achando por cima da carne seca, quando outros os veem como aquela pessoa que "Tá Se Achando”.

GERÊNCIA é a arte de obter resultados desejados, acordados e esperados através de empregados. 4.4- TIPOS DE LÍDERES :

A) Autoritário - aquele que determina as ideias e o que será executado pelo grupo, e isso implica na obediência por parte dos demais. É extremamente dominador e pessoal nos elogios e nas criticas ao trabalho de cada membro do grupo. Conduta condenável, esta postura e não é válido este tipo de comportamento. É uma pessoa ditadora e soberana, o que comanda o grupo só pensando em si, não aceita as ideias de outro membro do grupo , é uma pessoa déspota também subestimando e diminui o grupo. Consequência: A reação do grupo de modo geral fica hostil e se distancia por medo.

B) Indeciso- Não assume responsabilidade, não toma direção efetiva das coisas, vive no jargão “ deixa como esta ,para ver como é que fica”. Consequência: A reação do grupo é ficar desorganizado, gera insegurança e atritos, é como um barco sem leme, não sabe para onde vai.

C) Democrático- É o líder do povo, pelo povo, e para com o povo, preocupa-se com participação do grupo, estimula e orienta, acata e ouve as opiniões do grupo, pondera antes de agir. Aquele que determina, junto com o grupo, as diretrizes, permitindo o grupo esboçar as técnicas para alcançar os objetivos desejados. É impessoal e objetivo em suas críticas e elogios. Para ele, o grupo é o centro das decisões. Acreditamos que a ação do líder democrático é de suma importância para o progresso e sucesso de uma organização. Tal como um sacerdote, que posso dar o exemplo de Moisés do Egito,( quando estava com o povo defendia Deus, quando estava com Deus defendia o povo). Consequência: A reação do grupo é de interação, participação, colaboração e entusiasmo.

(Parte 1 de 8)

Comentários