Coleção Cadernos EJA - 10 Segurança e Saúde no Trabalho

Coleção Cadernos EJA - 10 Segurança e Saúde no Trabalho

(Parte 1 de 10)

Cadernos de a

Segurança e Saúde no Trabalho

CA08_eja_iniciais.qxd 15.12.06 02:17 Page 1 pagbranca.qxd 2.01.07 17:57 Page 1 pagbranca.qxd 2.01.07 17:57 Page 1

Ao longo de sua história, o Brasil tem enfrentado o problema da exclusão social que gerou grande impacto nos sistemas educacionais. Hoje, milhões de brasileiros ainda não se beneficiam do ingresso e da permanência na escola, ou seja, não têm acesso a um sistema de educação que os acolha.

Educação de qualidade é um direito de todos os cidadãos e dever do Estado; garantir o exercício desse direito é um desafio que impõe decisões inovadoras.

Para enfrentar esse desafio, o Ministério da Educação criou a Secretaria de Educação

Continuada, Alfabetização e Diversidade – Secad, cuja tarefa é criar as estruturas necessárias para formular, implementar, fomentar e avaliar as políticas públicas voltadas para os grupos tradicionalmente excluídos de seus direitos, como as pessoas com 15 anos ou mais que não completaram o Ensino Fundamental.

Efetivar o direito à educação dos jovens e dos adultos ultrapassa a ampliação da oferta de vagas nos sistemas públicos de ensino. É necessário que o ensino seja adequado aos que ingressam na escola ou retornam a ela fora do tempo regular: que ele prime pela qualidade, valorizando e respeitando as experiências e os conhecimentos dos alunos.

Com esse intuito, a Secad apresenta os Cadernos de EJA: materiais pedagógicos para o 1.º e o 2.º segmentos do ensino fundamental de jovens e adultos. “Trabalho” será o tema da abordagem dos cadernos, pela importância que tem no cotidiano dos alunos.

A coleção é composta de 27 cadernos: 13 para o aluno, 13 para o professor e um com a concepção metodológica e pedagógica do material. O caderno do aluno é uma coletânea de textos de diferentes gêneros e diversas fontes; o do professor é um catálogo de atividades, com sugestões para o trabalho com esses textos.

A Secad não espera que este material seja o único utilizado nas salas de aula. Ao contrário, com ele busca ampliar o rol do que pode ser selecionado pelo educador, incentivando a articulação e a integração das diversas áreas do conhecimento.

Bom trabalho!

Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade – Secad/MEC

Apresentação CA_iniciais_pag3.qxd 21.01.07 14:38 Page 3

Sumário

CA08_eja_iniciais.qxd 12/16/06 1:43 AM Page 4

CA08_eja_iniciais.qxd 12/16/06 1:43 AM Page 5

•Segurança e Saúde no Trabalho6

Riscos do ambiente de trabalho TEXTO 1

De acordo com o Ministério do T rabalho, os perigos no ambiente laboral podem ser classificados em cinco tipos Foto:Celso Junior / AE

01•CA08T01P3.qxd 20.01.07 12:54 Page 6

F oto: Xx x

Extraído de w.fiocruz.br/biosseguranca/Bis/lab_virtual/tipos_de_riscos.html

Risco de acidente

Qualquer fator que coloque o trabalhador em situação vulnerável e possa afetar sua integridade e seu bem-estar físico e psíquico. São exemplos de risco de acidente: as máquinas e equipamentos sem proteção, probabilidade de incêndio e explosão, arranjo físico inadequado, armazenamento inadequado, etc.

Risco ergonômico

Qualquer fator que possa interferir nas características psicofisiológicas do trabalhador, causando desconforto ou afetando sua saúde. São exemplos de risco ergonômico: levantamento de peso, ritmo de trabalho excessivo, monotonia, repetitividade, postura inadequada, etc.

Risco físico

Consideram-se agentes de risco físico as diversas formas de energia a que possam estar expostos os trabalhadores, tais como: ruído, calor, frio, pressão, umidade, radiações ionizantes e não-ionizantes, vibração, etc.

Risco biológico

Consideram-se agentes de risco biológico bactérias, vírus, fungos, parasitos, entre outros.

Risco químico

Consideram-se agentes de risco químico as substâncias, compostos ou produtos que possam penetrar no organismo do trabalhador pela via respiratória, na forma de poeiras, fumos, gases, neblinas, névoas ou vapores, ou que sejam, pela natureza da atividade, de exposição, possam ter contato com o organismo ou ser absorvidos por ele através da pele ou por ingestão.

Segurança e Saúde no Trabalho•7

01•CA08T01P3.qxd 31.01.07 16:06 Page 7

Considera-se EPI, para os fins de aplicação desta Norma, todo dispositivo de uso individual destinado a preservar e proteger a integridade física do trabalhador. O empregador rural é obrigado a fornecer, gratuitamente, EPI adequados ao risco e em perfeito estado de conservação e funcionamento nas seguintes circunstâncias: a) sempre que as medidas de proteção coletiva forem tecnicamente inviáveis ou não oferecerem completa proteção contra os riscos de acidentes de trabalho e/ou doenças profissionais; b) enquanto as medidas de proteção coletiva estiverem sendo implantadas; c) para atender a situações de emergência.

Atendidas as peculiaridades de cada atividade, o empregador rural deve fornecer aos trabalhadores os seguintes EPI:

I - Proteção da cabeça: a) capacete de segurança contra impactos provenientes de queda ou projeção de objetos; b) chapéu de palha de abas largas e cor clara para proteção contra o sol, chuva, salpicos, etc.; c) protetores de cabeça impermeáveis e resistentes nos trabalhos com produtos químicos.

Todo trabalhador tem direito a dispositivos que preservem sua integridade física

Normas de segurança TEXTO 2

•Segurança e Saúde no Trabalho8

02•CA08T02P3.qxd 14.12.06 16:35 Page 8

I - Proteção dos olhos e da face: a)protetores faciais destinados à proteção contra lesões ocasionadas por partículas, respingos, vapores de produtos químicos e radiações luminosas intensas; b) óculos de segurança para trabalhos que possam causar ferimentos provenientes do impacto de partículas, ou de objetos pontiagudos ou cortantes; c) óculos de segurança contra respingos para trabalhos que possam causar irritação e outras lesões decorrentes da ação de líquidos agressivos; d) óculos de segurança contra poeira e pólen.

I - Proteção auditiva: Protetores auriculares nas atividades em que o ruído seja excessivo. IV - Proteção das vias respiratórias: a) respiradores com filtros mecânicos para trabalhos que impliquem produção de poeira; b) respiradores e máscaras de filtro químico para trabalhos com produtos químicos; c) respiradores e máscaras de filtros combinados (químicos e mecânicos) para atividades em que haja emanação de gases e poeiras tóxicas; d) aparelhos de isolamento, autônomos ou de adução de ar para locais de tra-

Segurança e Saúde no Trabalho•9

02•CA08T02P3.qxd 31.01.07 15:54 Page 9 balho onde o teor de oxigênio (O2) seja inferior a 18% (dezoito por cen- to) em volume.

V - Proteção dos membros superiores: Luvas e/ou mangas de proteção nas atividades em que haja perigo de lesões provocadas por: a) materiais ou objetos escoriantes, abrasivos, cortantes ou perfurantes; b) produtos químicos tóxicos, alergênicos, corrosivos, cáusticos, solventes orgânicos e derivados de petróleo; c) materiais ou objetos aquecidos; d) operações com equipamentos elétricos; e) tratos com animais, suas vísceras e detritos e na possibilidade de transmissão de doenças decorrentes de produtos infecciosos ou parasitários; f) picadas de animais peçonhentos.

VI - Proteção dos membros inferiores: a) botas impermeáveis e com estrias no solado para trabalhos em terrenos úmidos, lamacentos, encharcados ou com dejetos de animais; b) botas com biqueira reforçada para trabalhos em que haja perigo de queda de

•Segurança e Saúde no Trabalho10

Texto 2/ Normas de segurança 02•CA08T02P3.qxd 31.01.07 15:54 Page 10 materiais, objetos pesados e pisões de animais; c) botas com cano longo ou botina com perneira onde existam animais peçonhentos; d) perneiras em atividades nas quais haja perigo de lesões provocadas por materiais ou objetos cortantes, escoriantes ou perfurantes; e) calçados impermeáveis e resistentes em trabalhos com produtos químicos; f) calçados de couro para as demais atividades.

(Parte 1 de 10)

Comentários