Preparação de soluções de hidróxido de sódio

Preparação de soluções de hidróxido de sódio

VASCONCELOS, Caroline da Cruz. (1); BACELAR, Heidelanna Cilibelly da Silva. (1); FREITAS, Marciane Furtado. (1)

(1) Universidade do Estado do Amapá cc_vasconcelos@hotmail.com

Resumo

Este experimento visa compreender métodos de preparação de soluções de uso comum em laboratórios, cuja importância está diretamente ligada ao nosso cotidiano. Através de cálculos, podemos iniciar a preparação de soluções de Hidróxido de Sódio (NaOH), obtendo assim a quantidade de solução desejada, sendo possível ter uma noção de como se preparam soluções, cálculos, materiais e cuidados exigidos nos laboratórios.

1. Introdução

Na natureza, raramente encontramos substâncias puras. O mundo que nos rodeia é constituído por sistemas formados por mais de uma substância: as misturas. Às misturas homogêneas dá-se o nome de soluções. Logo, podemos dizer que, soluções são misturas de duas ou mais substâncias que apresentam aspecto uniforme. [1]

Exemplos: O ar atmosférico é uma solução gasosa constituída de gás nitrogênio, gás oxigênio, gases nobres, etc.

A água do mar é uma solução aquosa de diferentes tipos de sais destacando-se o cloreto de sódio.

As ligas metálicas são soluções sólidas entre metais; o latão é uma solução de zinco (30%) em cobre

Solvente e Soluto

Solvente é o componente da solução que se encontra em maior quantidade e soluto, o que se encontra em menor quantidade. [2]

O solvente mais importante é a água, chamada solvente universal. Outros solventes usados são o álcool, éter, acetona, benzina, tetracloreto de carbono, etc., que são compostos orgânicos (formados pelos elementos carbono, hidrogênio e oxigênio). [2]

Os solutos mais importantes são ácidos, bases, sais e alguns compostos orgânicos, tais como glicose (C6H12O6) e sacarose ou açúcar comum

Tipos de soluções - Soluções iônicas ou eletrolíticas

São as soluções de substâncias que liberam íon em meio aquoso. Essas substâncias são os ácidos, as bases e os sais, chamados genericamente de eletrólitos (pelo fato de suas soluções conduzirem corrente elétrica). [2]

Os sais e as bases são compostos iônicos (compostos metálicos) e se solubilizam em água pelo processo de dissociação iônica. Nesse processo, o cátion e o ânion são separados entre si pelas moléculas de água. [2]

- Soluções moleculares

São as soluções aquosas de substâncias covalentes apolares, tais como sacarose (açúcar comum), glicose, uréia e álcool. Essas substâncias, quando dissolvidas em água, se desagregam somente até o estágio molecular. [2]

As soluções moleculares não conduzem corrente elétrica por serem desprovidas de íons. [2]

2. Materiais e Métodos 2.1 Materiais e reagentes

Os materiais e reagentes usados neste trabalho foram:

Balança Espátula

Funil de vidro

Béqueres de 25,0 e 50,0 mL

Balões volumétricos de 25,0 e 50,0 mL Bastão de vidro

Pisseta

Luva

Água destilada

Hidróxido de Sódio sólido (NaOH)

2.2 Métodos a) Identificação das amostras

Ao entrarmos no laboratório fizemos os cálculos dos solutos e solução. Só então demos início à prática. Solução 1

Pesamos 1,0 g de NaOH na balança dentro de um béquer de 25,0 mL;

Depois adicionamos cerca de 15 mL de solvente (água destilada), misturando continuamente com o bastão de vidro até estar totalmente solubilizado;

Após isto a solução foi transferida para um balão volumétrico com o auxílio do funil de vidro, e em seguida fomos preenchendo o mesmo com água destilada até a marca indicada;

Repetimos a mesma operação feita com a solução 1, mas dessa vez utilizamos 0,05 g de NaOH num béquer de 50,0 mL.

3. Análise e discussão de resultados

Em ambas as soluções, quando adicionamos o solvente ao béquer, sentimos imediatamente o aquecimento do mesmo, isto é, a dissolução do Hidróxido de sódio libera energia em forma de calor, ou seja, para o hidróxido de sódio é mais favorável energeticamente estar dissociado, como no esquema abaixo:

Logo, inferimos que a dissolução do NaOH é exotérmica.

Tendo em vista ainda o esquema acima, percebemos que o NaOH (base) liberou íons em meio aquoso e vimos também que a solução obtida apresentava coloração transparente.

4. Conclusão

Depois de fazer todos os cálculos, produzir todas as soluções, o objetivo da prática foi alcançado. As soluções foram feitas conforme os cálculos e as técnicas ensinadas teoricamente. No que diz respeito às soluções realizadas, foi possível ter uma noção de como se preparam soluções, cálculos, material e cuidados exigidos, bem como também saber o seu aspecto final, conduzindo-nos à distinção de uma solução. Com tudo isto, através da prática efetuada, pensa-se ter atingido o objetivo, que é investigar para descobrir, experimentando, tudo o que existe relacionado com soluções.

5. Referências

[1] OLIVEIRA, Elionay Vinicius De. RODRIGUES, Ewerton Moura. MOURA, Marco Túlio Oliveira Pontes. Soluções. Ebah! Eu compartilho. Disponível em: <http://w.ebah.com.br/relatorio-dequimica-preparo-de-solucoes-doca45426.html>. Acesso em 2 de outubro de 2010.

volume único, 3ªed., Editora Ática, São Paulo, 1995, p. p. 230-233.

Comentários