denças relacionadas ao uso do computador

denças relacionadas ao uso do computador

  1. Introdução

O computador faz parte da rotina de inúmeras pessoas, tanto para uso profissional quanto para ao doméstico e ao lazer. No entanto, a comodidade do computador trouxe riscos à saúde do usuário. Assim como a televisão, o computador estimula o sedentarismo. Além disso, pode causar doenças relacionadas à visão, psicológicas, músculos, articulações e postura. É importante ressaltar, que devido ao uso excessivo e mal orientado do computador, jovens e crianças podem estar desenvolvendo doenças tipicamente adultas, derivadas das atividades profissionais.

As conseqüências no uso excessivo do computador não são imediatas, são doenças que vem ao longo do tempo se o usuário utilizar o computador por muitas horas seguidas e diariamente. É comum um usuário após o uso contínuo de o computador sentir cansaço, dores de cabeça, irritação nos olhos e fadiga. Além disso, grande parte dos problemas está relacionada à má postura, ao esforço repetitivo e a dependência do uso, principalmente, da Internet.

  1. Lesões por esforço repetitivo (LER) e Doenças Osteomusculares relacionadas ao trabalho (DORT)

As LER e as DORT são um grupo de doenças causadas pelo uso excessivo de determinadas articulações, principalmente as das mãos, punhos, cotovelos, ombros e joelhos. Pessoas que passam horas fazendo os mesmos movimentos são acometidas por inflamações na estrutura óssea ou nos músculos, nos tendões ou mesmo compressões de nervos e de circulação.

Hoje, a síndrome representa cerca de 70% das doenças do mercado profissionais registrados no Brasil. De acordo com a empresa de planos de saúde Unimed, cerca de 65% das licenças médicas solicitadas por motivo profissional estão ligadas à síndrome.

Essas lesões têm maior efeito no mundo da informática, pois o usuário passa muito tempo em uma mesma posição e fazendo o mesmo trabalho com o corpo. Esse uso intenso provoca distúrbios que atingem, principalmente, áreas do corpo como as mãos, punhos, pescoço e ombros.

O primeiro sinal da síndrome é a dor, que em um momento de descanso já não existe. Com o uso excessivo do computador, aumenta-se a sucessão dela, tornando-se uma grande dor. Normalmente, o usuário tende a mudar a postura ou retrair os tendões pensando em acabar com o incômodo da dor. Essa maneira de retardar acaba progredindo a síndrome. Em geral, as principais queixas são as dores e desconforto nas partes afetadas, com isso, há formigamentos e dores dando a sensação de queimadura ou de frio localizado.

Como a síndrome não é trata como uma doença, e sim, como um distúrbio, exige-se certo cuidado para que, futuramente, não se torna uma doença grave. Sem a atenção exigida, ela pode desenvolver ou agravar patologias como:

  • Tendinite: inflamação aguda ou crônica dos tendões.

  • Tenossinovite: inflamação aguda ou crônica das bainhas dos tendões.

  • Síndrome de Quervain: opressão dolorosa da bainha comum dos tendões do polegar.

  • Síndrome do Túnel do Carpo: contração do nervo mediano no túnel do carpo.

  • Cisto sinovial: espessamento da cápsula articular, que “sobe” além do limite da articulação. Dentro do cisto, existe, portanto, o mesmo líquido que lubrifica as articulações : o líquido sinovial.

  • Fibromiosite ou fibrosite: caracterizado pela dor e pela rigidez em diversas áreas, mais comumente no pescoço

  • Síndrome do Canal de Guyon: É a compressão do nervo ulnar ao nível do punho no canal descrito por Guyon

  • Epicondilite: inflamação dos tendões do cotovelo, que atinge principalmente os músculos extensores do punho e dos dedos.

  • Mialgia tensional: traz dor e incapacita para os movimentos do pescoço.

A prevenção da LER/DORT se dá com intervalos entre as atividades, uso correto do computador (ergonomia), ginástica laboral, alongamentos, rodízio de atividades. O uso de EPI (equipamento de proteção individual) como apoio de pulso para o teclado e mouse.

Identificar os riscos a que você está sendo submetido (no trabalho ou fora dele). Eliminá-los. Se você conhecer alguém no seu ambiente (trabalho ou não) que sente dores com alguma freqüência executando as mesmas tarefas que você, pode ser um alerta de que os riscos existem e você pode ser o próximo.

Fazendo micro pausas (pequenas pausas rápidas) em qualquer atividade que se exerça repetitividade excessiva ou postura inadequada por tempo prolongado. Durante essas pausas faça alguns alongamentos para as áreas de seu corpo que estiverem executando a tarefa.

Atentando para estar sempre com uma boa postura, incluindo a adequação do seu posto de trabalho de acordo com as características físicas.

  1. Problemas de coluna

As doenças relacionadas à coluna e ao computador são decorrentes da postura, do tempo que o usuário utiliza o aparelho e mobiliário inadequado . Embora a posição utilizada diante do micro pareça confortável ou menos incômoda, é ela que poderá causar o mau posicionamento do esqueleto, que pode levar o usuário a ter tensões nos músculos, ligamentos e articulações.

Dores no pescoço, pelo mau posicionamento, e nas pernas, pelo tempo intensivo, são os primeiros sintomas de que a posição diante do micro certamente não está correta. Sentir dores regularmente pode causar grandes conseqüências à coluna, como:

  • Artrose: desgastamento das articulações;

  • Lordose: aumento anormal da curva lombar;

  • Cifose: acentua mento na concavidade posterior;

  • Escoliose: surgimento de uma curvatura lateral da coluna vertebral.

Quando estes sintomas surgem, surgem também as possibilidades de causar outros problemas futuros como lombalgia (fortíssimas dores na coluna), hérnias de disco (saliência do disco) e, até mesmo, problemas estéticos, como seios caídos e abdome proeminente.

Em um estudo realizado em São Paulo pela médica Aura Ligia Zapata Castellanos, apontou-se que 402 alunos de uma escola particular, que usam o seu laboratório de informática, estavam em uma postura incorreta diante do computador. Este estudo envolveu 791 alunos com idades entre 10 e 18 anos.

Sabe-se que o motivo desse número ser elevado é pelo fato do usuário jovem sentir-se mais acomodado diante do computador, por exemplo, com as pernas cruzadas uma sob a outra.

Um resultado interessante, que prova que não é somente o jovem que podem sofrer com problemas na coluna, foi o da pesquisa desenvolvida pela Organização Mundial de Saúde (OMS), que chegou ao seguinte resultado: 80% da população mundial vão sofrer de dor nas costas em algum momento da vida devido ao sedentarismo e a comodidade da tecnologia.

A prevenção envolve uma cadeira adequada que possua altura e encosto ajustáveis, apoio lateral e cantos arredondados, apoio para os pés. O monitor também deve ser ajustável.

O mais importante é manter uma postura adequada e não permanecer sentado por longos períodos de tempo e a qualquer sinal de dor procurar a orientação medica. Para corrigir os problemas e melhorar a postura é indicada a pratica de RPG (Reposição Postural Global) uma técnica de origem francesa usada para correções posturais.

  1. Doenças oculares

Os olhos não conseguem suportar a tela de computador durante muitas horas seguidas. As imagens do monitor são formadas por pixels, minúsculos pontos nos quais os nossos olhos não conseguem manter o foco, fazendo um exercício de focar e refocar repetidamente, provocando um estresse dos músculos oculares, resultando em problemas oculares. Isso é conhecido como Síndrome de Visão de Computador os sintomas mais comuns são:

    • Olhos irritados;

    • Olhos vermelhos;

    • Olhos ressecados;

    • Lacrimejamento;

    • Fadiga;

    • Sensibilidade a luz;

    • Sensação de peso das pálpebras ou da fronte;

    • Dificuldade em conseguir foco;

    • Enxaquecas;

    • Dores lombares;

    • Espasmos musculares.

Para o Dr. Carlos Sawada, o mau uso do computador elevou no número de pacientes com problemas devido à síndrome do olho seco, que é causada pelo uso inadequado do computador, afetando mais de 30% dos usuários na faixa etária dos 12 aos 17 anos, que utilizam computadores diariamente.

Os problemas oculares não são causados pela atividade desenvolvida pelo usuário e, sim, pelo posicionamento do monitor e a duração da atividade.

A principal causa do olho seco é o longo tempo sem piscar, que resulta na evaporação das lágrimas, deixando os olhos sem lubrificação e nutrição da córnea. Segundo o Dr. Moacir Cunha, pessoas saudáveis com uso regular do computador, tendem a piscar entre 32 a 42% menos que o normal. Esta redução ao piscar é uma reação do sistema nervoso que necessita de maiores informações e atenções visuais.

A falta de lubrificação dos olhos causa irritação e fortes dores na cabeça, primeiros sintomas da Síndrome do Olho Seco que, segundo o Dr. Leôncio Queiroz Neto, é um dos problemas mais freqüentes, dentre 50% da população sofre por algum desconforto visual.

Estudos revelam que a radiação emitida pelo computador é pequena, mas tem agravado problemas já existentes em pacientes com miopia, por exemplo, principalmente, jovens que utilizam o computador por muitas horas seguidas.

O mal uso de lentes de contado e o excesso de horas no computador pode causar conjuntivite ocular. O globo ocular fica em formato oval e acaba com uma forte irritação até que a pessoa não consiga manter o olho aberto. Quando isso ocorre, ele fica muito sensível e você mal consegue abrir os olhos em locais mesmo com pouca luz.

O ideal é posicionar o teclado e o monitor em uma distancia em que você reduza a necessidade de focar os olhos novamente, devemos a cada 1h de uso descansar 10min, cuidar da luminosidade local e reflexos no monitor, lembrando que o ar condicionado e ventilador aceleram o processo de ressecamento dos olhos e sempre que possível piscar, mesmo que voluntariamente.

  1. Problemas psicológicos

O uso extensivo do computador em casa e no trabalho pode ocasionar uma serie de transtornos psicológicos.

O stress causado pelo acúmulo de problemas de diversas naturezas é uma das doenças que atinge quem trabalha com computador. Prazos apertados longas jornadas de trabalhos, impossibilidade de tirar férias sobrecarga de tarefas, são problemas comuns encontrados na área de TI.

Nosso organismo, em situações de stress, realiza uma descarga de adrenalina a corrente sanguínea, aumentando os batimentos cardíacos, ocorre a dilatação dos brônquios e a diminuição de vasos sanguíneos periféricos. Os sintomas são respiração ofegante, taquicardia, palidez e o aumento da pressão arterial. Pessoas com problemas de obesidade devem tomar bastante cuidado com o stress. Para prevenir o stress, basta realizar atividades físicas regulares, isso regula a pressão arterial e distrai a pessoa dos problemas cotidianos, arrumar um hobby e tirar ferias também é uma boa forma de prevenção.

Não se sabe se a popularização da Internet é uma ameaça ou um recurso, mas sabe-se que ela ocupa atualmente grande espaço na mídia e que vem crescendo a cada instante. Com isso, surge outra doença denominada PIU (Pathological Internet Use), ou seja, uso Compulsivo da Internet.

O usuário viciado em Internet, ou Webaholics, busca na rede manter relacionamentos amigáveis e com o sexo oposto ou a formação da própria personalidade. Isso faz com que diminua suas atividades sociais e até mesmo, mantenha o seu personagem virtual como a sua personalidade e acabe incorporando no seu cotidiano.

As principais características encontradas nos viciados virtuais são:

  • Isolamento da família e amigos;

  • Problemas acadêmicos;

  • Problemas ocupacionais;

  • Incapacidade de controlar o tempo de uso;

  • Alteração do relógio biológico;

  • Alteração dos horários de refeições;

  • Ansiedade quando não se está conectado;

  • Agitação, tensão e depressão.

Em uma pesquisa feita pela Doutora Kimberly S. Young, 83% dos viciados tinham acesso a Internet há menos de um ano, o que sugere segundo Young, que o vício surge através do desejo de entrar em contato com a rede. Em relação ao tempo de uso, ela chegou a uma média de 38,5 horas por semana, para uso não profissional.

Nesta mesma pesquisa, foi detectado que o uso era diferenciado para os viciados e os não-viciados. No caso dos viciados, eles utilizam os recursos da Internet para se socializar através de softwares de bate-papo. Já os não-viciados, utilizam a rede on-line para buscar e receber informações e manter relações já existentes.

Outro problema comum é o desenvolvimento de um distúrbio psicológico em indivíduos acometidos por LER/DORT, que acabem depressivos quando pensam no seu futuro profissional, a incerteza no processo de recuperação, sentimentos de culpa e revolta.

Diante deste funcionário psicologicamente abalando, temos a necessidade de um acompanhamento para facilitar a reintegração física e psicológica no ambiente de trabalhado. Não esquecendo que a manifestação da doença ocorreu como resposta a uma situação não favorável para o mesmo e visando um melhor aproveitamento deste para futuro.

  1. Sedentarismo

Sedentarismo é o baixo gasto de calorias durante a semana, esse é um problema que atinge grande parte dos usuários de computador. Devido à maior interação que o computador proporciona comparado com a televisão, pode causar dependência psicológica. Pessoas viciadas em internet gastam muita parte do seu tempo utilizando um computador, isso faz com que não gastem muita energia com atividades físicas além de estarem sujeitas as outras doenças aqui relacionadas. O sedentarismo deriva outras doenças, tais como, hipertensão arterial, diabetes, obesidade, ansiedade, aumento do colesterol e infarto do miocárdio. Para evitar o sedentarismo basta uma hora de atividade física diária, mas para isso é necessário uma grande força de vontade do usuário ou viciado em internet.

  1. Conclusão

Qualquer usuário que utilize o computador mais que duas horas diárias pode desenvolver qualquer doença relacionada ao uso do computador, sendo maior o grau de vulnerabilidade de um usuário que utiliza o computador tanto para o uso profissional quanto para o entretenimento.

Entretanto, é importante ressaltar que a consciência diante desses fatores não diminuirá os números em pesquisas, pelo fato de que a sociedade atual é extremamente depende dos recursos oferecidos pelo computador. Outro ponto relevante é o total desinteresse do governo nacional em promover pesquisas ou campanhas que instruam e que apontem números capazes de conscientizar os usuários.

No ambiente de trabalho a empresa é responsável por prover (e fazer cumprir) todas as condições físicas, técnicas e regimentares para garantir a execução das tarefas pelos funcionários de forma absolutamente sem risco da ocorrência de acidentes ou doenças. Sob risco de ser responsabilizado civil e criminalmente por negligência ou omissão. A empresa é obrigada a fornecer mobiliário adequado, permitir intervalos regulares de pausa, informar os funcionários dos riscos envolvidos na sua função e como preveni-los.

O MTE (Ministério do trabalho e emprego) em conjunto com a SST (Secretaria de Saúde e Segurança do Trabalho) possui um conjunto de Normas Regulamentadoras que abrangem os temas e procedimentos aqui discutidos. Regularizando através de portarias os deveres e responsabilidades do empregador com relação à saúde do funcionário. As NRs relacionadas ao trabalho em computador são:

  • NR 6 – EQUIPAMENTO DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL – EPI

  • NR 7 - PROGRAMA DE CONTROLE MÉDICO DE SAÚDE OCUPACIONAL

  • NR 17 – ERGONOMIA

Aos funcionários cabe acatar e cumprir as regras de segurança e saúde conforme treinamento fornecido pela empresa sob pena inclusive de demissão por justa causa.

É indiscutível que o computador agiliza e facilita o trabalho realizado em empresas, escritórios e até mesmo em trabalhos escolares, mas seu uso demasiado pode causar dependência e problemas à saúde. As principais causas de diversas doenças descritas nesse trabalho é o uso ininterrupto e inadequado do computador, por isso deve-se tentar ao máximo prevenir, ao invés de se preocupar quando aparecer alguma doença, essa prevenção se da com a ergonomia e fazer pausas freqüentes, além de realizar atividades físicas diárias, com essas poucas medidas preventivas, diminuí-se drasticamente a chance de desenvolver uma doença aqui relacionada.

  1. Bibliografia

http://www.canalsaude.com.br/oftal_sindrome.html http://www.ergonomia.com.br/htm/ler.htm http://www.ada.com.br/unimed/noticias/noticias.htm http://www.usp.br/agen/bols/2004/rede1549.htm http://br.news.yahoo.com/060420/25/13uk1.html http://www.tecnologia.dgabc.com.br/materias.asp?materia=524914

http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0004-27492004000100033

http://boasaude.uol.com.br/lib/ShowDocID=3944&ReturnCATID

http://www.netpesquisa.com/tcc/introducao/historico.htm#Caracteriza%E7%E3o%20de%20V%EDcio,%20Depend%EAncia,%20e%20Uso%20Patol%F3gico%20de%20Internet

http://tecnologia.terra.com.br/interna/0,,OI813981-EI4802,00.html

http://www.mte.gov.br/legislacao/normas_regulamentadoras/default.asp

Comentários