Obtenção e cuidados higiênicos com a água de consumo

Obtenção e cuidados higiênicos com a água de consumo

84

OBTENÇÃO E CUIDADOS HIGIÊNICOS COM A ÁGUA DE CONSUMO

1. INTRODUÇÃO

A água é o elemento essencial da vida de todos organismos vivos e constitui mais de 80% do peso corporal do homem. Sendo fundamental nas atividades humanas, requer certas quantidades que a tornem útil, por poder veicular doenças, já que conserva os agentes etiológicos, os transporta e tem ainda fácil acesso ao corpo humano. Portanto, tornam-se necessários métodos para o tratamento de água e também para a eliminação de resíduos industriais.

2.ÁGUA NA NATUREZA

A) REPRESAS RESERVATÓRIOS PO FONTES DE ABASTECIMENTO  A contaminação ocorre pelas pessoas que habitam ou trabalham nessas áreas.

CONTROLE  Remoção dos habitantes e proibição de atividades agrícolas ou recreativas nas mesmas, até a descontaminação.

B) CURSOS DE ÁGUA, RIOS, CORREGOS, CANAIS, ETC.  Difícil controle – Usado para vários fins:

* Navegação, irrigação e diluição de afluentes de esgotos; contaminação nos pontos de captação ou tomada para abastecimento;

C) POÇOS, NASCENTES, PONTES, ETC  São mais fáceis de proteger. Evitar poluições do solo nas imediações – pelo menos 15m de esgoto. Devem ser cobertos e providos de bombas para cordas ou balões individuais.

D) SISTEMA DE DISTRIBUIÇÃO Verificar falhas e vazamentos nas tubulações; fazer constantes reparos e limpeza, na rede de distribuição. No caso de pressão descontínua, fazer inspeções freqüentes, principalmente onde houver proximidade com rede de esgotos as instalações de tratamento. Instalações sanitárias adequadas.

3. IMPORTÂNCIA E NECESSIDADES

ÁGUA  Riquezas por si só;

 Prosperidade – abundância;

 Na falta: Miséria, fome, doenças; Não há agricultura e nem pecuária = penúria.

ÁGUA POTÁVEL - Água satisfatória para o uso doméstico, para o uso humano. As características de potabilidade são as relativas ao aspecto e sabor (características físicas) e as de salubridade são relativas à ausência de contaminação bacteriana, técnica ou radioativa e, de excessiva quantidade de substâncias orgânicas e minerais (características bacteriológicas e químicas).

A água tem a capacidade de carrear materiais suspensos. Essa matéria suspensa é a que confere a água o que chamamos de turbidez. A água, percorrendo seu ciclo na natureza, dissolve e carreia substâncias minerais e orgânicas que lhe conferem um caráter físico-químico bem definido e ainda incorporam microorganismos que podem provir do ar, solo ou águas residuais. Porém praticamente todo o risco de infecções, ligadas à água, prende-se á presença de microorganismos patogênicos originários dos esgotos sanitários.

A água de consumo é classificada, sob o ponto de vista higiênico:

Pura ou potável - Pode ser consumida sem perigo e está isenta de poluição e de contaminação;

Poluída – Apresenta alteração das características físicas normais próprias da água de consumo ou sofre modificações químicas;

Contaminada – Contém germes patogênicos, capazes de causar doença no homem, produtos químicos tóxicos ou materiais radioativos.

NECESSIDADES:

  1. ORGÂNICAS

- Perdas:

* Urina  1000 a 1500 ml/dia;

* Fezes  140 ml (70% das fezes);

* Pele: Transpiração, perspiração.

- Aquisição:

* Bebidas – 1200 a 1500 l/dia

* Água constituinte dos alimentos: Carne: 70%; pão: 35%; frutas: 75/85%.

* Água da queima de calorias – 300ml/dia.

2) ELIMINAÇÃO DAS EXCREÇÕES

* 8 a 10 litros por evacuação;

* 1 litro para cada micção;

3) USO EM COZINHA

* Lavagem de legumes – 2/3L;

* Lavagem de louças – 3/5L;

  1. USO DOMÉSTICO

* Toalete;

* Lavagem roupas;

* Limpeza doméstica;

* Plantas/animais;

4. CARACTERÍSTICAS FÍSICAS

* Turbidez máxima: 10 (escala sílica). Causada pela presença de materiais em suspensão (partícula de terra, argila, areia, plâncton, etc.).

* pH: 6 a 8;

* Inodora e insípida;

* Temperatura: a água de bebida deve manter-se a uma temperatura entre 70 e 160C.

  1. CARACTERÍSTICAS QUÍMICAS

  1. DUREZA

* Água mole: Branda, pobre em Ca e Mg, mais ricas em CO2 e + agressivas, dissolvem metais como as canalizações – pH, st, cal =saturnismo;

* Água dura: Rica em calcário – depósito nos canos, evita contato com o chumbo, em excesso obstrução, explosões (caldeiras) – prevenção de infarto por causa do Ca e Mg.

B) OUTROS COMPONENTES QUÍMICOS: Flúor, iodo, cloro, amoníaco, nitritos, chumbo, etc.

6. DOENÇAS PROVOCADAS PELA ÁGUA

a) Por sais orgânicos solúveis

* Sulfato em excesso – diarréia e distúrbios gástricos;

* Chumbo – com água mole  Ca, Mg = saturnismo

* Flúor em excesso – fluorose;

*Nitratos – Cianose, com risco principalmente para lactentes por formação de metahemoglobina;

b) Por matéria inorgânica insolúvel:

* Mica ou areia – diarréias por irritação da mucosa intestinal;

* Fibras de asbesto – Câncer das vias digestivas;

c) Por matérias vegetais:

*Algas – diarréias;

d) Por bactérias específicas:

* S. typhi – Febre tifóide;

* S. paratythi e S.sp – Salmoneloses e febre parati

* Shigella dysenteriae – disenteria;

* Vibrio cholerae – Cólera;

e) Por parasitas:

* Enterobius vermiculares - otiúrus

* Trichuris trichiura -tricuris

* Ascaris lumbricoides – Nacator americanus

* Strongyloides stercoralis

* Ancylostoma duodenale /brasiliense

* Schistossoma mansoni - esquistosomose

* Entamoeba histolítica /Giardia lamblia

* Balantidium coli

f) Por vírus:

* Poliomielite – Vírus  fezes  contaminação de águas;

* Hepatite virótica;

* Rotavirus - diarréias

7.CONTROLE DE QUALIDADE DA ÁGUA

    1. ASPECTOS FÍSICOS

TemperaturaAcima de 100C menos agradável ao paladar, desaconselhado utilização  de 270 e imprópria para suprimento público acima de 320C.

Cor – Pode ser conferida cor a água pela presença de substâncias de natureza orgânica como: taninos, ácido húmico, humatos, produtos da decomposição de lignina e ainda com mais intensidade, íons férricos e fumatos férricos. Tem pouco significado higiênico mas afeta esteticamente podendo manchar materiais e produtos. Ex: Águas vermelhas – por compostos ferrosos; negras – por águas pantanosas e presença de substâncias combinadas dos ácidos orgânicos como cobre e seus compostos em solução; e amarelas, devido a sais de ferro não oxidados.

Turlidez – Decorrente da presença de sólidos (orgânicos e inorgânicos, em suspensão ou em estado coloidal, como lama e areia, fragmentos de rocha e detritos orgânicos).

Sabor e odor – Não podem ser utilizados no preparo de alimento águas com sabor e odor, apenas para limpeza, refrigeração ou produção de vapor. São conferidos por combinações de gases dissolvidos como gases de ácido sulfúrico, metanos, dióxido de carbono, oxigênio, matéria orgânica e substâncias minerais (NaCl, compostos ferrosos, carbonatos e sulfatos).

  1. ASPECTOS QUÍMICOS

salinidade – Os sais quando dissolvidos na água conferem sabor salino e poder laxativo (sulfatos). Ex: de sais – bicarbonatos, cloretos, sulfatos e outros; cloretos podem ser indicativos de poluição por esgoto doméstico. A salinidade é mais agressiva em águas profundas, com influência pela geologia dos terrenos banhados ou lixiviados.

Agressividade – Com tendência em corroer metais é causado pela presença de ácidos minerais, de oxigênio dissolvido, de gás carbônico e gás sulfúrico.

Dureza – Presença de Ca e Mg, normais em águas não potáveis, prejudicam limpeza, resfriamento ou geração de calor. Em caldeiras formam depósitos nos canos, reduzindo a transferência de calor. São ricos em calcários. Em indústrias de laticínios formam com o leite depósitos minerais nas superfícies dos equipamentos que dificultam a limpeza e obstruem os encanamentos.

Critérios de dureza da água

ÁGUA MOLE

0-60 ppm de CaCO2

MODERADAMENTE DURA

61 –120 ppm de CaCO2

ÁGUA DURA

121 –180 ppm de CaCO2

MUITO DURA

 180 ppm de CaCO2

Acidez – A acidez total = teor de dióxido de carbono livre, ácidos minerais e sais de ácidos fortes, que por dissolução resulta em íons hidrogênio para a solução. Águas naturais são geralmente alcalinas.

7.3. ASPECTOS BIOLÓGICOS

Podem ser encontradas na água – algas, protozoários flagelados, protozoários patogênicos, vírus, larvas de trematódeos, cercárias de esquistossomos, ovos de ancilóstomos, tênias, áscaris e principalmente bactérias.

8. TRATAMENTO DA ÁGUA

  1. Captação – Uso de bombas;

  2. Decantação ou sedimentação – Recolhimento em tanques, adição de substâncias químicas para facilitar depósito das impurezas no fundo. Ex: Sulfato de alumínio ou alumina = floculação;

  3. Filtração – Filtros – areia fina, areia grossa, cascalhos, etc;

  4. Cloração e Desinfecção da água -

- MEIOS FÍSICOS – Calor, luz ultra violeta, outros.

-MEIOS QUÍMICOS - ozônio, H2O2, iodo, cloração.

9- NORMAS SANITÁRIAS

Existem regulamentações específicas para o controle da água, de caráter nacional ( ANVISA/MS), como por exemplo os padrões de potabilidade da água de consumo, minerais e do gelo adicionado as bebidas, estes últimos com obrigatoriedade do registro no MS e no MA, no caso das bebidas em geral. Em relação as águas de consumo na Cidade do Rio de Janeiro, é obrigatório limpeza semestral e apresentação do padrão de potabilidade por firma credenciada junto a FEEMA.

Comentários