Origem- inserção- MMII

Origem- inserção- MMII

(Parte 1 de 3)

RAÍSSA DALOSTO COUTO, MARCELA FERNANDES

PROFESSORA: ADRIANE PASQUALOTO

FISIOTERAPIA

ORIGEM E INSERÇÃO DOS MÚSCULOS DO MEMBRO INFERIOR

SANTA MARIA

201

Músculo Satório:

Origem: Espinha ilíaca anterossuperior.

Inserção: Borda medial da tuberosidade da tíbia.

Ação: Durante séculos o músculo satório foi considerado como responsável pelos movimentos usados para cruzar as pernas, postura comum nos alfaiates. De fato, setório significa costureiro. Sabe-se, entretanto que esta informação não é verdadeira. Estudos eletromiográficos demonstraram que o músculo satório é um FLEXOR DA COXA E DA PERNA.

MÚSCULOS ILIOPSOAS:

Psoas maior:

Origem: Processos transversos, corpos e discos intervertebrais das vértebras lombares.

Inserção: Trocânter menor, junto com o músculo Ilíaco.

Ilíaco:

Origem: Fossa Ilíaca

Inserção: Trocânter menor, junto com o músculo psoas maior.

Ação: O músculo Iliopsoas é um importante FLEXOR DA COXA. Quando a coxa está fixada ele flete o tronco.

MÚSCULOS QUADRÍCEPS DA COXA:

Reto da Coxa:

Origem: Por duas cabeças: a anterior da espinha ilíaca anteroinferior; a posterior do contorno póstero-superior do acetábulo.

Inserção: Por tendão único, na patela, e esta se fixa à tuberosidade da tíbia pelo ligamento patelar.

Ação: O reto da coxa é um MÚSCULO BI-ARTICULAR, agindo, portanto sobre a articulação do quadril e do joelho. Atuando na primeira ele é um FLEXOR DA COXA, e na segunda, um EXTENSOR DA PERNA.

Pectíneo:

Origem: Linha pectínea do púbis.

Inserção: Linha pectínea do fêmur.

Adutor Longo:

Origem: Corpo do púbis.

Inserção: lábio medial da linha áspera do fêmur.

Adutor Curto:

Origem: Corpo e ramo inferior do púbis.

Inserção: Linha áspera do fêmur.

Adutor Magno:

Origem: porção adutora: ramo inferior do púbis.

Porção extensora: tuberosidade isquiática.

Inserção: porção adutora: linha áspera

Porção extensora: linha supracondilar medial e tubérculo adutor.

Grácil:

Origem: corpo e ramo inferior do púbis

Inserção: face medial da porção proximal do corpo da tíbia.

Ação: Todos os músculos deste grupo são ADUTORES DA COXA. Deve-se ressaltar, entretanto, que o músculo adutor magno tem uma porção EXTENSORA DA COXA. Por outro lado, tanto o PECTÍNEO COMO OS ADUTORES são auxiliares na FLEXÃO DA COXA e o GRÁCIL tem ação na FLEXÃO DA PERNA.

MÚSCULOS DA REGIÃO GLÚTEA:

Glúteo Máximo:

Origem: no ílio, posteriormente, a linha glútea posterior, face posterior do sacro e ligamento sacrotuberoso.

Inserção: tuberosidade glútea do fêmur e tracto iliotibial.

Ação: o MÚSCULO GLÚTEO MÁXIMO é um poderoso EXTENSOR DA COXA e ROTADOR LATERAL DA COXA, com os membros inferiores fixos PARTICIPA DA EXTENSÃO DO TRONCO.

Glúteo Médio:

Origem: no ílio, entre as linhas glúteas posterior e anterior.

Inserção: Trocânter maior.

Glúteo Mínimo:

Origem: no ílio, entre as linhas glúteas anterior e inferior.

Inserção: Trocânter maior.

Ação: ambos os glúteos (médio e mínimo), produzem ABDUÇÃO MEDIAL DA COXA. Estes músculos são particulares importantes na deambulação (ato de caminhar).

Piriforme:

Origem: face pélvica do sacro (2ª à 4ª vértebras sacrais).

Inserção: Trocânter maior do fêmur.

Obturatório Interno:

Origem: Contorno interno do forame obturado e membrana obturadora.

Inserção: face medial do trocânter maior que do fêmur; as fibras convergem para um tendão que deixa a pelve através do forame isquiático menor.

Obturatório Externo:

Origem: Contorno externo do forame obturado e membrana obturadora.

Inserção: fossa trocantéria.

Gêmeo superior:

Origem: espinha isquiática.

Inserção: tendão do músculo obturatório interno.

Gêmeo inferior:

Origem: tuberosidade isquiática.

Inserção: tendão do músculo obturatório interno.

Quadro da coxa:

(Parte 1 de 3)

Comentários