(Parte 1 de 8)

BOMBAS

1 - TIPOS DE BOMBAS

As bombas são equipamentos usados para o transporte de 1íquidos. Segundo o princípio de funcionamento, as bombas são classificadas nos tipos seguintes:

- Centrífugas

- Rotativas

- Alternativas

2 - BOMBAS CENTRÍFUGAS

As bombas centrífugas são as mais empregadas, pela simplicidade, baixo custo e facilidade de operação nas condições mais variadas de temperatura, pressão e vazão. O princípio empregado numa bomba centrifuga é o do acionamento do 1íquido pela ação da força centrífuga.

A noção de força centrífuga pode ser visualizada quando rodamos um barbante com um objeto amarrado na ponta. Soltando-se o barbante, o objeto é lançado longe pela ação da força centrífuga. Quanto mais rápido for o movimento rota­tório, maior a força centrífuga e mais longe será lançado o objeto. A força centrífuga é proporcional à velocidade de rotação.

2.1 - Partes Componentes

A bomba centrífuga consta, em resumo, de dois tipos de elementos.

- Elementos rotatórios - eixo e rotor

- Elementos fixos - corpo ou carcaça, câmara de vedação e mancal.

As funções destes elementos são as seguintes:

- Eixo - suporta e faz girar o rotor da bomba.

- Rotor - está preso ao eixo e é formado de pás. É acionado pelo eixo e impulsiona o líquido.

- Corpo ou carcaça - envolve o rotor e possui duas finalidades:

1ª - encaminha o líquido que entra na bomba para o centro do rotor

2ª - recebe o líquido deslocado pelo rotor e encaminha-o para a saída da bomba

- Câmara de vedação - impede o vazamento de líquido no ponto em que o eixo a­flora do corpo da bomba:

DESCARGA

MANCAIS DE ROLAMENTO

EIXO

CÂMARA DE

REFRIGERAÇÃO

ROTOR

SUCÇÃO

CORPO

CAIXA DE VEDAÇÃO

INDICADOR DE ÓLEO DE LUBRIFICAÇÃO

BOMBA CENTRÍFUGA HORIZONTAL

- Mancal - suporta o peso do conjunto “eixo-rotor”.

Estes cinco elementos são os constituintes essenciais da bomba centrífuga; os demais componentes constituem aprimoramentos de projeto, suplementando as fun­ções dos elementos principais.

O encaminhamento do líquido dentro da bomba é o seguinte:

- O líquido que entra no corpo da bomba é encaminhado por este para o centro do rotor.

- Pelo movimento de rotação do rotor, as pás jogam o 1íquido (ação da força centrífuga) contra a parte interna do corpo da bomba.

- O líquido lançado pelo rotor é recolhido pela parte interna do corpo e en­caminhado à saída da bomba.

- O líquido ao passar pela bomba tem a sua pressão aumentada.

2.1.1 - Eixo

O eixo de uma bomba centrífuga pode ser montado na posição horizontal ou vertical:

- Eixo horizontal - bomba horizontal

- Eixo vertical - bomba vertical

2.1.2 - Rotor

O rotor, também chamado de impelidor, é formado de pás ou palhetas e pode ser aberto, semi-aberto ou fechado .

- Rotor aberto - as palhetas são reforçadas por uma parede reduzida como um pé de pato.

- Rotor fechado - tem duas paredes laterais que funcionam como suporte das palhetas.

- Rotor semi-aberto - com parede lateral apenas em um dos lados.

O rotor fechado é o que dá melhor rendimento, sendo por isto utilizado, a não ser em caso de líquido contendo matéria sólida, ou de liquido de alta viscosi­dade ou líquido abrasivo. O líquido pode chegar ao centro do rotor vindo de um único lado ou simultaneamente de ambos os lados.

2.1.3 - Estágios

Como o rotor tem a sua capacidade limitada pelo seu diâmetro e pela sua velocidade, muitas vezes um único rotor não é capaz de dar ao líquido a pres­são desejada. Neste caso, são empregados dois ou mais rotores montados no mesmo eixo e ligados em série .

O líquido depois de entrar no corpo da bomba passa sucessivamente por todos os rotores, ganhando maior pressão em cada um deles. A elevação de pressão dada pela bomba ao líquido, é como se fosse feita em diversos degraus, constituindo cada rotor um degrau ou estágio desta elevação. Cada rotor constitui um estágio da bomba e o número de rotores determina o número de estágios da bomba.

O corpo de uma bomba centrífuga de vários estágios é provido de dispositivos que levam o líquido descarregado pela periferia de um rotor ao centro do rotor do estagio seguinte.

2.1.4 - Corpo

A entrada do líquido no corpo da bomba (também chamado de carcaça) re­cebe o nome de sucção ou admissão, enquanto a saída recebe o nome de descarga.

DESCARGA

SUCÇÃO

No caso mais simples do corpo de bomba centrífuga, a parte interna do corpo possui um formato especial para receber o líquido lançado pelo rotor, sem mui­ta perda de carga.. Essas carcaças são chamadas de voluta.

Quando as características do líquido permitem, são empregados os difusores. Os difusores são chicanas fixas na parte interna da carcaça da bomba que recolhem o líquido, lançado pelo rotor, e dão o encaminhamento na direção da descarga da bomba . Com os difusores o rendimento é maior do que no primeiro caso.

A carcaça da bomba geralmente é dividida em duas partes , aparafusadas uma à outra para, facilitar o serviço de manutenção do equipamento. Assim a bomba pode ser aberta, removido o conjunto eixo-motor, sem necessidade de remoção das tubulações de sucção e descarga da bomba.

(Parte 1 de 8)

Comentários