Enade 2004

Enade 2004

(Parte 1 de 4)

1 ENADE - 2004

01-Você está recebendo o seguinte material:

INSTRUÇÕES a) este caderno com o enunciado das questões de múltipla escolha e discursivas, das partes de formação geral e componente específico da área, e das questões relativas às suas opiniões sobre a prova, assim distribuídas:

b) 1 Caderno de Respostas em cuja capa existe, na parte inferior, um cartão destinado às respostas das questões de múltipla escolha e de opiniões sobre a prova. O desenvolvimento e as respostas das questões discursivas deverão ser feitos a caneta esferográfica de tinta preta e dispostos nos espaços especificados nas páginas do Caderno de Respostas.

02-Verifique se este material está em ordem e se o seu nome no Cartão-Resposta está correto. Caso contrário,

notifique imediatamente a um dos Responsáveis pela sala.

03-Após a conferência do seu nome no Cartão-Resposta, você deverá assiná-lo no espaço próprio,

utilizando caneta esferográfica de tinta preta.

04-No Cartão-Resposta, a marcação das letras correspondentes às respostas assinaladas por você para as questões

de múltipla escolha (apenas uma resposta por questão) deve ser feita cobrindo a letra e preenchendo todo o espaço compreendido pelo círculo que a envolve, de forma contínua e densa, a lápis preto no 2 ou a caneta esferográfica de tinta preta. A leitora ótica é sensível a marcas escuras, portanto, preencha os campos de marcação completamente, sem deixar claros.

05-Tenha muito cuidado com o Cartão-Resposta, para não o dobrar, amassar ou manchar. Este Cartão

Exemplo: A B C D E somente poderá ser substituído caso esteja danificado em suas margens - superior e/ou inferior - barra de reconhecimento para leitura ótica.

06-Esta prova é individual. Você pode usar calculadora científica; entretanto são vedadas qualquer comunicação e

troca de material entre os presentes, consultas a material bibliográfico, cadernos ou anotações de qualquer espécie.

07-As questões não estão apresentadas em ordem crescente de complexidade. Há questões de menor, média ou

maior dificuldade, seja na parte inicial ou final da prova.

08-Quando terminar, entregue a um dos Responsáveis pela sala o Cartão-Resposta grampeado ao Caderno de

Respostas e assine a Lista de Presença. Cabe esclarecer que você só poderá sair levando este Caderno de Questões, decorridos 90 (noventa) minutos do início do Exame.

09-Você terá 04 (quatro) horas para responder às questões de múltipla escolha, discursivas e de opiniões sobre a

prova.

ENADE - 2004 EXAME NACIONAL DE DESEMPENHO DOS ESTUDANTES

FundaçãoCesgranrio Diretoria de Estatísticas e Avaliação da Educação

Superior - DEAES

Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira - INEP novembro 2004

Partes

Form. Geral / múlt. escolha Form. Geral / discursivas Comp. Específico / múlt. escolha Comp. Específico / discursivas Opiniões sobre a prova

1 a 8 1 e 2 9 a 36 3 e 4 37 a 45

Números dasQuestõesNúmeros das p.neste CadernoPeso de cada parte

2 a 6 7 e 8 9 a 13 14 15

2 ENADE - 2004

Questão 3 A charge de Millôr e o texto de Dom Paulo Evaristo Arns tratam, em comum, (A) do total desrespeito às tradições religiosas e éticas. (B) da defesa das convicções morais diante da corrupção. (C) da ênfase no êxito econômico acima de qualquer coisa. (D) da perda dos valores éticos nos tempos modernos. (E) da perda da fé e da esperança num mundo globalizado.

“O homem se tornou lobo para o homem, porque a meta do desenvolvimento industrial está concentrada num objeto e não no ser humano. A tecnologia e a própria ciência não respeitaram os valores éticos e, por isso, não tiveram respeito algum para o humanismo. Para a convivência. Para o sentido mesmo da existência.

Na própria política, o que contou no pós-guerra foi o êxito econômico e, muito pouco, a justiça social e o cultivo da verdadeira imagem do homem. Fomos vítimas da ganância e da máquina. Das cifras. E, assim, perdemos o sentido autêntico da confiança, da fé, do amor. As máquinas andaram por cima da plantinha sempre tenra da esperança. E foi o caos.”

ARNS, Paulo Evaristo. Em favor do homem. Rio de Janeiro: Avenir, s/d. p.10.

Questão 1 De acordo com o texto, pode-se afirmar que (A) a industrialização, embora respeite os valores éticos, não visa ao homem. (B) a confiança, a fé, a ganância e o amor se impõem para uma convivência possível. (C) a política do pós-guerra eliminou totalmente a esperança entre os homens. (D) o sentido da existência encontra-se instalado no êxito econômico e no conforto. (E) o desenvolvimento tecnológico e científico não respeitou o humanismo.

Questão 2 A charge de Millôr aponta para (A) a fragilidade dos princípios morais. (B) a defesa das convicções políticas. (C) a persuasão como estratégia de convencimento. (D) o predomínio do econômico sobre o ético. (E) o desrespeito às relações profissionais.

3 ENADE - 2004

Questão 4 “Os determinantes da globalização podem ser agrupados em três conjuntos de fatores: tecnológicos, institucionais e sistêmicos.” GONÇALVES, Reinaldo. Globalização e Desnacionalização. São Paulo: Paz e Terra, 1999.

idéias como no terreno das políticas, o neoliberalismo fez estragos ().

“A ortodoxia neoliberal não se verifica apenas no campo econômico. Infelizmente, no campo social, tanto no âmbito das SOARES, Laura T. O Desastre Social. Rio de Janeiro: Record, 2003.

maioria dos Estados, e assim por diante (). O primeiro passo para que o Brasil possa enfrentar esta situação é parar de

“Junto com a globalização do grande capital, ocorre a fragmentação do mundo do trabalho, a exclusão de grupos humanos, o abandono de continentes e regiões, a concentração da riqueza em certas empresas e países, a fragilização da mistificá-la.” BENJAMIM, Cesar & outros. A Opção Brasileira. Rio de Janeiro: Contraponto, 1998.

Diante do conteúdo dos textos apresentados acima, algumas questões podem ser levantadas. 1 -A que está relacionado o conjunto de fatores de “ordem tecnológica”? 2 -Considerando que globalização e opção política neoliberal caminharam lado a lado nos últimos tempos, o que defendem os críticos do neoliberalismo? 3 -O que seria necessário fazer para o Brasil enfrentar a situação da globalização no sentido de “parar de mistificá-la”?

A alternativa que responde corretamente às três questões, em ordem, é: (A)revolução da informática / reforma do Estado moderno com nacionalização de indústrias de bens de consumo / assumir que está em curso um mercado de trabalho globalmente unificado.

(B)revolução nas telecomunicações / concentração de investimentos no setor público com eliminação gradativa de subsídios nos setores da indústria básica / implementar políticas de desenvolvimento a médio e longo prazos que estimulem a competitividade das atividades negociáveis no mercado global.

(C)revolução tecnocientífica / reforço de políticas sociais com presença do Estado em setores produtivos estratégicos / garantir níveis de bem-estar das pessoas considerando que uma parcela de atividades econômicas e de recursos é inegociável no mercado internacional.

(D)revolução da biotecnologia / fortalecimento da base produtiva com subsídios à pesquisa tecnocientífica nas transnacionais / considerar que o aumento das barreiras ao deslocamento de pessoas, o mundo do trabalho e a questão social estão circunscritos aos espaços regionais.

(E)Terceira Revolução Industrial / auxílio do FMI com impulso para atração de investimentos estrangeiros / compreender que o desempenho de empresas brasileiras que não operam no mercado internacional não é decisivo para definir o grau de utilização do potencial produtivo, o volume de produção a ser alcançado, o nível de emprego e a oferta de produtos essenciais.

4 ENADE - 2004

Questão 5 “Crime contra Índio Pataxó comove o país (...) Em mais um triste “Dia do Índio”, Galdino saiu à noite com outros indígenas para uma confraternização na Funai. Ao voltar, perdeu-se nas ruas de Brasília (...). Cansado, sentou-se num banco de parada de ônibus e adormeceu. Às 5 horas da manhã, Galdino acordou ardendo numa grande labareda de fogo. Um grupo “insuspeito” de cinco jovens de classe média alta, entre eles um menor de idade, (...) parou o veículo na avenida W/2 Sul e, enquanto um manteve-se ao volante, os outros quatro dirigiram-se até a avenida W/3 Sul, local onde se encontrava a vítima. Logo após jogar combustível, atearam fogo no corpo. Foram flagrados por outros jovens corajosos, ocupantes de veículos que passavam no local e prestaram socorro à vítima. Os criminosos foram presos e conduzidos à 1ª Delegacia de Polícia do DF onde confessaram o ato monstruoso. Aí, a estupefação: ‘os jovens queriam apenas se divertir’ e ‘pensavam tratar-se de um mendigo, não de um índio,’ o homem a quem incendiaram. Levado ainda consciente para o Hospital Regional da Asa Norte − HRAN, Galdino, com 95% do corpo com queimaduras de 3º grau, faleceu às 2 horas da madrugada de hoje.” Conselho Indigenista Missionário - Cimi, Brasília-DF, 21 abr. 1997.

A notícia sobre o crime contra o índio Galdino leva a reflexões a respeito dos diferentes aspectos da formação dos jovens. Com relação às questões éticas, pode-se afirmar que elas devem: (A) manifestar os ideais de diversas classes econômicas. (B) seguir as atividades permitidas aos grupos sociais. (C) fornecer soluções por meio de força e autoridade. (D) expressar os interesses particulares da juventude. (E) estabelecer os rumos norteadores de comportamento.

Questão 6 Muitos países enfrentam sérios problemas com seu elevado crescimento populacional. Em alguns destes países, foi proposta (e por vezes colocada em efeito) a proibição de as famílias terem mais de um filho. Algumas vezes, no entanto, esta política teve conseqüências trágicas (por exemplo, em alguns países houve registros de famílias de camponeses abandonarem suas filhas recém-nascidas para terem uma outra chance de ter um filho do sexo masculino). Por essa razão, outras leis menos restritivas foram consideradas. Uma delas foi: as famílias teriam o direito a um segundo (e último) filho, caso o primeiro fosse do sexo feminino. Suponha que esta última regra fosse seguida por todas as famílias de um certo país (isto é, sempre que o primeiro filho fosse do sexo feminino, fariam uma segunda e última tentativa para ter um menino). Suponha ainda que, em cada nascimento, sejam iguais as chances de nascer menino ou menina.

Examinando os registros de nascimento, após alguns anos de a política ter sido colocada em prática, seria esperado que: (A) o número de nascimentos de meninos fosse aproximadamente o dobro do de meninas. (B) em média, cada família tivesse 1,25 filhos. (C) aproximadamente 25% das famílias não tivessem filhos do sexo masculino. (D) aproximadamente 50% dos meninos fossem filhos únicos. (E) aproximadamente 50% das famílias tivessem um filho de cada sexo.

5 ENADE - 2004

Questão 7 A leitura do poema de Carlos Drummond de Andrade traz à lembrança alguns quadros de Cândido Portinari.

Portinari De um baú de folhas-de-flandres no caminho da roça um baú que os pintores desprezaram mas que anjos vêm cobrir de flores namoradeiras salta João Cândido trajado de arco-íris saltam garimpeiros, mártires da liberdade, São João da Cruz salta o galo escarlate bicando o pranto de Jeremias saltam cavalos-marinhos em fila azul e ritmada saltam orquídeas humanas, seringais, poetas de e sem óculos, transfigurados saltam caprichos do nordeste – nosso tempo (nele estamos crucificados e nossos olhos dão testemunho) salta uma angústia purificada na alegria do volume justo e da cor autêntica salta o mundo de Portinari que fica lá no fundo maginando novas surpresas. ANDRADE, Carlos Drummond de. Obra completa. Rio de Janeiro: Companhia Editora Aguilar, 1964. p.380-381.

Uma análise cuidadosa dos quadros selecionados permite que se identifique a alusão feita a eles em trechos do poema.

Podem ser relacionados ao poema de Drummond os seguintes quadros de Portinari: (A) I, I, I e IV.(B) I, I, I e V.(C) I, I, IV e V.(D) I, I, IV e V.(E) I, I, IV e V.

6 ENADE - 2004

Questão 8

Os países em desenvolvimento fazem grandes esforços para promover a inclusão digital, ou seja, o acesso, por parte de seus cidadãos, às tecnologias da era da informação. Um dos indicadores empregados é o número de hosts, ou seja, número de computadores que estão conectados à Internet. A tabela e o gráfico abaixo mostram a evolução do número de hosts nos três países que lideram o setor na América Latina.

(Parte 1 de 4)

Comentários