exercícios de Casos Clínicos

exercícios de Casos Clínicos

(Parte 2 de 24)

Questões

01.Caracterize e explique o quadro em termos do equilibrio ácido-base.

02.Quais os mecanismos compensatórios utilizados? Explique.

03.Como uma DPOC pode interferir no equilíbrio ácido-básico e de que forma isso ocorre?

Caso Clínico 08

Uma mulher de 35 anos chega ao hospital depois de dois dias com vômitos e sem se alimentar, com fraqueza progressiva. Sua história pregressa revelou que tinha uma úlcera, a qual estava tratando com medicamento, e que já tinha tido vários episódios de vômitos, algumas vezes com sangue. Ao exame físico a paciente estava pálida, com pressão arterial de 90/70 mmHg, pulso de 112 bpm, freqüência respiratória de 16/min, enchimento capilar reduzido e uma fraqueza muscular proximal severa. Pesava 65Kg enquanto seu peso normal era 70Kg. Os resultados dos exames laboratoriais foram:

Dados obtidos

Valores de referência

Soro

Uréia

42mg/dl

20-40

Sódio

117 mmol/L

132 - 144

Potássio

2,0 mmol/L

3,3 - 4,7

Creatinina

1,7mg/dl

1

Cloreto

80mEq/L

98-106

Gasometria

PH

7,50

7,35-7,45

[HCO3-]

35 mmol/L

21 - 27,5 mmol/L

PO2

96mmHg

90-100

PCO2

44mmHg

35-45

SatO2

98%

94-98%

Questões

Caracterize o tipo de distúrbio ácido-básico apresentado. Qual sua causa?

Quais outras alterações apresentadas pela paciente? Explique os resultados dos exames laboratoriais.

O mecanismo de compensação é por via pulmonar ou renal? Justifique.

Que tratamento essa paciente deve receber? Por que?

CASO CLÍNICO 09

OJA, 52 anos, pedreiro, natural e procedente de Biguaçu. Iniciou há 01 mês uma dor no peito, segundo o paciente, "edema pulmonar".

paciente é acompanhado pelo CEPON, desde 1999, devido a um tumor de orofaringe, com comprometimento bronco-pulmonar (sic-segundo informações colhidas).

Há 15 dias iniciou dispnéia aos esforços com agravamento à dispnéia ao repouso.

Informa ter sido franco etilista nos últimos 10 anos e que fuma até 10 cigarros/dia (já chegou a fumar 2 carteiras/dia).

Nega episódio prévio de semelhante ou história de cardiopatia.

Apresenta-se com dificuldade para deambular e comunicar-se. Está cianótico e com edema generalizado. O murmurio vesicular apresenta-se diminuído bilateralmente em ambas as bases.

PAS » 130 x 90 mmHg

Evolução:

Sat. O2 » 90.2% Sat O2 » 97.2%

ph » 7.242 ph » 7.210

pCO2 » 73.4 mmHg pCO2 » 84.1mm Hg

CO2 total » 32.8 mm/L CO2total » 35.2 mm/L

pO2 » 70.2 mm Hg pO2 » 115.3 mm/Hg

Bicarbonato » 30.6 mEq/L Bicarbonato » 32.6 mEq/L

BE (excesso de base) » 0.9 mEq/L BE » 1.4 mEq/L

CASO CLÍNICO 10

C.A.S., 65 anos, masculino, natural e procedente de Itajaí (SC), tabagista desde os 20 anos, procura o ambulatório queixando-se de dificuldade respiratória (dispnéia), cansaço e tosse com secreção clara. Relata também que o quadro vem acompanhando-o a anos, mas piorou nos últimos dias, após iniciar tratamento anti-hipertensivo com propranolol (bloqueador beta-adrenérgico). O exame físico revela aumento do diâmetro ântero-posterior do tórax, baqueteamento digital e alguns sibilos esparsos à ausculta pulmonar. A gasometria arterial solicitada apresentou o seguintes resultados:

pH = 7,40

PaCO2 = 62 mmHg

PaO2 = 42 mmHg

B.E. (base excess) = + 7,2

Questões

01.Qual o distúrbio ácido-básico apresentado pelo paciente? Caracterize-o, levando em consideração os dados clínico-laboratoriais.

02.Qual a relação da medicação anti-hipertensiva com o quadro clínico?

03.Que outras causas podem levar a um distúrbio ácido-básico semelhante ao deste paciente?

04.Os rins têm participação na compensação do quadro? Explique.

05.Em linhas gerais, qual o tratamento a ser realizado?

Caso clinico 11

OJA, 52 anos, pedreiro, natural e procedente de Biguaçu. Iniciou há 01 mês uma dor no peito, segundo o paciente, "edema pulmonar".

paciente é acompanhado pelo CEPON, desde 1999, devido a um tumor de orofaringe, com comprometimento bronco-pulmonar (sic-segundo informações colhidas).

Há 15 dias iniciou dispnéia aos esforços com agravamento à dispnéia ao repouso.

Informa ter sido franco etilista nos últimos 10 anos e que fuma até 10 cigarros/dia (já chegou a fumar 2 carteiras/dia).

Nega episódio prévio de semelhante ou história de cardiopatia.

Apresenta-se com dificuldade para deambular e comunicar-se. Está cianótico e com edema generalizado. O murmurio vesicular apresenta-se diminuído bilateralmente em ambas as bases.

PAS » 130 x 90 mmHg

Evolução:

Sat. O2 » 90.2% Sat O2 » 97.2%

ph » 7.242 ph » 7.210

pCO2 » 73.4 mmHg pCO2 » 84.1mm Hg

CO2 total » 32.8 mm/L CO2total » 35.2 mm/L

pO2 » 70.2 mm Hg pO2 » 115.3 mm/Hg

Bicarbonato » 30.6 mEq/L Bicarbonato » 32.6 mEq/L

BE (excesso de base) » 0.9 mEq/L BE » 1.4 mEq/L

CASO CLÍNICO 12

C.A.S., 65 anos, masculino, natural e procedente de Itajaí (SC), tabagista desde os 20 anos, procura o ambulatório queixando-se de dificuldade respiratória (dispnéia), cansaço e tosse com secreção clara. Relata também que o quadro vem acompanhando-o a anos, mas piorou nos últimos dias, após iniciar tratamento anti-hipertensivo com propranolol (bloqueador beta-adrenérgico). O exame físico revela aumento do diâmetro ântero-posterior do tórax, baqueteamento digital e alguns sibilos esparsos à ausculta pulmonar. A gasometria arterial solicitada apresentou o seguintes resultados:

pH = 7,40

PaCO2 = 62 mmHg

PaO2 = 42 mmHg

B.E. (base excess) = + 7,2

Questões

01.Qual o distúrbio ácido-básico apresentado pelo paciente? Caracterize-o, levando em consideração os dados clínico-laboratoriais.

02.Qual a relação da medicação anti-hipertensiva com o quadro clínico?

03.Que outras causas podem levar a um distúrbio ácido-básico semelhante ao deste paciente?

04.Os rins têm participação na compensação do quadro? Explique.

05.Em linhas gerais, qual o tratamento a ser realizado?

VITAMINA B12

(Parte 2 de 24)

Comentários