Mecânica das Rochas-Conceito de Classificação

Mecânica das Rochas-Conceito de Classificação

(Parte 1 de 3)

Mecânica das Rochas

•Origem remonta a 1878, fruto dos trabalhos do geólogo suíço Heim, por ocasião da abertura de grandes túneis transalpinos;

•Porém, apenas em 1957 foi publicado o livro pioneiro chamado, “LaMécanique des Roches”

Mecânica das Rochas

•A “Sociedade Internacional de

Mecânica das Rochas –ISRM ” foi criada em 1962 na Áustria.

•Primeiro congresso foi em 1966, Lisboa;

•Segundo em 1970, na Iugoslávia;

•Em 1968 o “1º Simpósio Internacional de Mecânica das Rochas”

Mecânica das Rochas

•No Brasil a Mecânica das Rochas nasceu em 1951pela necessidade de se determinar, caracterizar, “in situ” módulos de elasticidade do maciço rochoso da Usina de Paulo Afonso.

•A “Associação Brasileira e Mecânica dos

Solos (ABMS)” criou, em 1965, o seu Comitê Brasileiro de Mecânica das Rochas.

Mecânica das Rochas

•Para o geólogo/geotécnico, engenheiro de fundação, muito mais importante do que a identificação da rocha como material componente da crosta, é o conhecimento das suas “propriedades tecnológicas” e do comportamento do maciço rochoso “in situ”, com suas “separações geológicas” que podem ser diáclases, falhas, superfícies de extratificação.

Mecânica das Rochas

Discutir o Conceito de Classificação

Classificação

•Taxinomia, taxionomia, taxonomia, três palavras que significam a mesma coisa;

•Segundo o dicionário Aurélio, Taxonomia é a ciência da classificação;

•Classificar -é distribuir em classes e/ou grupos, segundo um determinado sistema ou metodologia de classificação;

•O objetivo básico subentendido em uma classificação é:

“por em ordem”, “qualificar”,”identificar”

Classificação Tecnológica das

Rochas e de Maciços Rochosos Classificação Geotécnica

Classificação Tecnológica das Rochas

•Segundo o Professor Fernando Olavo Franciss (1974):

“O ato de classificarconsiste em reordenar a ordem natural das percepções de realidade consoante a nova perspectiva fixada aprioristicamentepor um princípio, por uma idéia, um conceito, uma atitude livre em relação aos fenômenos observados: um critério de classificação.”

Em termos simples, o ato de classificar consiste em agrupar diferentes realidades segundo características co muns.

Caracterização

•A operação de caracterização evidencia as características previamente ignoradas de uma realidade;

•Necessita de “olhar adequado”, de conhecimento de técnico, de observação de características que podem ser físicas, químicas, morfológicas, cor, geometria, composição, tempo e várias outras;

•Objetiva a emergência das características de uma realidade para sua posterior classificação.

Caracterização

•As rochas podem ser caracterizadas, por exemplo, com relação à porcentagem de sílica e m:

Intermediárias entre 6 e 52%

Básicas entre 52 e 45% Ultrabásica< 45%

Caracterização

•As rochas também podem ser classificas de outra forma, segundo a sua gênese de formação ou origem em: sedimentares, ígneas ou metamóficas.

Sedimentares: Formadas a partir da ação de processos erosivos atuantes nas rochas pré-existentes, que podem ser sedimentares, ígneas ou metamóficasque produzam sedimentos, que são transportados e depositados sofrendo ação de processos diagenéticos, responsáveis pela sua consolidação.

Subdividem-se em: - Clásticas(pelíticas ou granulares);

- Químicas;

- Orgânicas.

Caracterização

•Rochas Ígneas: são de origem primária e estão ligadas a dinâmica interna da Terra, resultantes da consolidação do magma.

Podem ainda ser subdividida em:

Intrusivas; Vulcânicas (extrusivas).

Caracterização

•Rochas Metamórficas: São rochas formadas em temperaturas entre 200º C e a temperatura e fusão da rocha, sem que haja mudança na composição química, apenas a mineralogia muda, devido ao arranjos na reorganização cristalográfica.

Caracterização Minerais Formadores de Rochas

(Parte 1 de 3)

Comentários