Escola das Relações Humanas

Escola das Relações Humanas

Escola das relações humanas

introdução

A ênfase colocada na:

Tarefa (Taylor)

Estrutura (Fayol)

Autoridade (Weber)

Foi transferida para a ênfase nas pessoas.

  • Os aspectos organizacionais se concentram no homem.

  • Aspectos Técnicos e Formais (Antes)

  • Psicológicos e Sociológicos (Depois)

A pirâmide do movimento das relações humanas

Psicologia industrial

Hugo Munsterberg, nascido na Alemanha e educado

no laboratório no estados da America por William

James ,o grande psicólogo de Harvard.

  • O melhor homem possível

  • O melhor trabelho possível

  • O melhor resultado possível

  • Analise e adaptação do trabalhador ao trabalho

  • Analise e adaptação do trabalho ao trabalhador

  • Charles S. Myers

  • Walter D. Scott

  • Morris S. Viteles

Os estudo de hawthorne

Quem foi Elton Mayo?

  • Psicólogo

  • Incentivador e protagonista a escola das Relações Humanas.

  • Responsável pela coordenação e realização de experiências Hawthorne.

Primeira Experiência

  • Desenvolveu em uma fabrica de tecidos na Filadélfia.

  • Mayo estabeleceu períodos de descanso.

Segunda Experiência

  • Foi na fábrica de Hawthorne.

  • Mais famosa pesquisa sobre relacionamento das pessoas humanas.

Terceira Experiência

  • Desenvolveu em três indústrias metalúrgicas.

  • Mayo descobriu que em uma dessas metalúrgicas o grupo tinha suas reputação valorizada assim no sentido de preserva a dignidade.

Quarta Experiência

  • Na fábrica de aviões no sul da Califórnia.

  • Verificou-se grupo com espírito de equipe criado pelos gerentes.

Experiência de Hawthorne

O Western Electric Company era uma companhia Norte Americana que fabricava equipamentos para empresas telefônicas, contava com cerca de 40000 empregados, o que lhe proporcionava um clima constantemente sadio de relações industriais. A empresa não estava interessada em aumentar a produção, mas em conhecer melhor seus empregados.

 

Os estudos de Hawthorne, que se desenvolveram de 1924 à 1932, foram divididos em quatro fases ou experiência:

 

  • Os estudos da iluminação;

  • Os estudos da sala de teste de montagem de relés;

  • O programa de entrevista;

  • Os estudos da sala de observação de montagem de terminais.

Estudo de iluminação

  • Finalidade- influência da iluminação sobre o desempenho dos operários.

  • Experiência- dois grupo que faziam o mesmo trabalho em condições idênticas: um grupo trabalhava sobre iluminação constante enquanto outra trabalhava sobe iluminação variável.

  • Resultado- perceberam que o fator psicológico influenciava na produção.

Os estudos da sala de teste de montagem de relés

  • Finalidade- saber o efeito de mudança sobe as condições de trabalho procurando explicar a fadiga e a monotonia; avaliar a ação de muitos trabalhadores.

  • Experiência- um grupo de observação de 6 jovens que trabalhavam no departamento de montagem dos relés. Existia um supervisor e um observador que permanecia na sala como no grupo de controle. Foi mudando o lugar de trabalho, a forma de pagamento e houve aumento e redução de descanso, horário, dias de trabalho.

  • Resultado- eles trabalhavam confortavelmente e sem preções.

O programa de entrevista

  • Finalidade- conhecer mais os empregados e escutar as opiniões e sugestões deles.

  • Experiência- entrevista através das quais se pretendia obter maiores conhecimentos sobre as atitudes e sentimentos dos trabalhadores. Adotou a entrevista “não diretiva” mediante a qual o operário expressava-se livremente.

  • Resultado- foi detectado uma organização informal dos operários.

Os estudos da sala de observação de montagem de terminais

  • Finalidade- analisar a organização informal dos trabalhadores.

  • Experiência- um grupo experimental de montagem de terminais passaram a trabalhar em uma sala especial com idênticas condições de trabalho do departamento. Havia um observador dentro da sala e um entrevistador que ficava do lado de fora entrevistando esporadicamente aqueles trabalhadores. O sistema de pagamento era baseado na produção do grupo.

  • Resultado- depois de ter alcançado a produção normal deles eles reduziam o ritmo de trabalho, compensando com os dias de produção escassa.

Conclusões e contribuições de hawthorne

  • A experiência de hawthorne como um todo permitiu chegar a algumas conclusões de extrema importância.

  • Os empregados não eram motivados somente por fatores externos, como pagamento e condições físicas.

  • Havia fatores psicológico que afetavam a produtividade, e não só fisiológica.

  • O nível de produção não e determinado pela capacidade física ou fisiológica dos empregados, mas por normas sociais e expectativas grupais.

  • A capacidade social do trabalhador que determina o seu nível de competência e eficiência não sua capacidade de executar movimentos eficientes.

  • Quanto maior a integração  social do grupo maior a disposição para trabalhar.

Os estudiosos da perspectivas humanista

  • Intelectuais da Sociologia.

  • Sistema Social.

  • Auto Retrato Familiar.

Comparação entre as escolas clássicas e das relações humanas

Crítica a teoria das relações humanas

Trata a organização como grupos de pessoas;

Enfatiza as pessoas;

Inspirada em sistemas de psicologia;

Delegação de autoridade;

Autonomia do empregado;

Confiança e abertura;

Ênfase nas relações entre pessoas;

Confiança nas pessoas...

Origem: Necessidade de se humanizar e democratizar a

Administração e o desenvolvimento das ciências humanas

Apreciação crítica:

  • Oposição cerrada à Teoria Clássica;

  • Inadequada visualização dos problemas das relações industriais;

  • Concepção ingênua e romântica do operário;

  • Limitação do campo experimental;

  • Parcialidade das conclusões;

  • Ênfase nos grupos informais;

  • Enfoque manipulativo das relações humanas.

OBRIGADO!!!

Equipe:

  • Anna Karine

  • Cézia Salviano

  • Egberto Rodrigues

  • Eliêuda Amorim

  • Josélia de Oliveira

  • Lisvane Oliveira

  • Manoela Tavares

  • Maria Naiara

  • Raquel Alves

Comentários