(Parte 4 de 5)

\end{figure}

Compilando com o pdftlatex é gerado diretamente o documento no formato .pdf ao invés de .dvi.

Figuras .jpg, .png, .pdf Para inserir figuras neste formato deve-se em primeiro lugar inserir comando dvipdfm como argumento opcional da classe do documento. \documentclass[dvipdfm]{report}

Para inserir a figura é necessário transformá-la do formato original (.jpg, .png, .pdf) para o formato .b (bounding box). Como fazer?

Suponha que o nome da arquivo seja grafico.jpg. Para transformá-lo em gráfico.b basta abrir o Command Prompt e digitar: ebb grafico.jpg Isto transforma o arquivo de .jpg em .b. Obs: A figura não aparecerá no documento .dvi. É preciso que se transforme-o em .pdf.

Para fazer isso, abra o Command Prompt e digite: dvipdfm documento.dvi Supondo que o nome do arquivo seja documento.

5.4.1 Subfiguras

Existe um pacote chamado subfigure que permite o ambiente figure possuir mais que uma figura.

Antes de qualquer coisa deve-se declarar no preâmbuo o comando: \usepackage{subfigure} Veja o exemplo abaixo para entender o uso do comando. Ex:

\begin{figure}[h] \subfigure[Primeira\label{fig:pri}]{\includegraphics{fig1.jpg}}

\subfigure[Segunda\label{fig:seg}]{\includegraphics{fig2.jpg}}

\center{\subfigure[Terceira\label{fig:ter}]{\includegraphics{fig3.jpg}}}

\caption{Conjunto de figuras}\label{fig:conj}

\end{figure}

Universidade Federal Fluminense 3 PETTELE)))

Capítulo 5. Movendo informações 5.5. Sumário

(a) Primeira (b) Segunda

(c) Terceira Figura 5.2: Conjunto de figuras

O título de cada uma das figuras 5.2 \ref{fig:conj} é colocado entre colchetes, assim como seu código de referência. A terceira figura 5.2(c) \ref{fig:ter} esta dentro do comando \center para ficar centralizada.

5.5 Sumário

O sumário é feito, facilmente, através de um único comando: \tableofcontents, que deve ser colocado logo após \begin{document}, e o sumário é gerado automaticamente. Ex:

... \begin{document}

\tableofcontents

Caso haja alguma secção, figura ou tabela sem a numeração (por exemplo, quando é colocado o nome da secção com asterisco: \section*. Veja: 2.2.13) é possível que ela apareça no sumário usando o comando \addcontntsline{arquivo}{secção}{nome}, onde arquivo é a extensão da lista que deverá entrar (veja 5.7), secção é o título secção, capítulo e nome é o nome que apareçerá na lista, pode ser o mesmo título. Ex:

Universidade Federal Fluminense 34 PETTELE)))

Capítulo 5. Movendo informações 5.6. Índice

\tableofcontents ... \addcontentsline{toc}{chapter}{Prefácio}

Os comandos \listoffigures e \listoftables geram um lista de figuras e lista de tabelas, respectivamente. É preciso compilar o arquivo duas vezes para que seja visualizado o sumário a cada mudança.

5.6 Índice

Uma das maneiras de produzir o indice remissivo é utilizando o ambiente theindex onde cada entrada é feita usando \item, a subentrada usando \subitem e a subsubentrada usando \subsubitem. Este ambiente produz o índice em duas colunas. O comando \indexspace faz um espaço vertical entre as entradas. Ex:

\item babel 14

\item Color 4

\subitem \verb=\=textcolor 56, 32

\subsubitem color 45 \indexspace

\item article 15

Faz

article 15 O índice remissivo também pode ser criado facilmente da seguinte forma:

O programa MakeIndex Este é um programa que faz índice em um documento gerado pelo LaTeX.

Primeiro coloque no preâmbulo o pacote makeidx e o comando \makeindex. E no local onde deverá aparecer o índice ponha o comando: \printindex.

Para marcar os itens que apareceram no índice use o comando: \index{item}, onde item é a palavra que aparecerá no índice (entrada). Isso faz aparecer o item ao lado da página onde ele está localizado. Subentradas também podem ser geradas da seguinte forma: \index{item!item!item}. O ponto de exclamação serve para separar as entradas das subentradas. Ex:

Universidade Federal Fluminense 35 PETTELE)))

Capítulo 5. Movendo informações 5.7. Tipos de arquivos

\documentclass[a4,12pt,oneside]{article} \usepackage[T1]{fontenc}

\usepackage[brazil]{babel}

\usepackage{makeidx}

\makeindex

\begin{document} ...

\index{babel} ... \index{Color!\verb=\=textcolor!color} ... \index{Classe!book!article}

\printindex \end{document}

Usando o exemplo acima, na impressão deverá aparecer no índice remissivo o seguinte: babel, 12

Classe book report, 7

Color \textcolor color, 30

Para gerar o índice é preciso: • Compilar o documento pelo latex para que ele gere um arquivo com extensão .idx;

• Em seguida compilar pelo makeindex com o nome do arquivo com extensão .idx para que ele gere um novo arquivo com extensão .ind;

• E compilar pelo latex novamente. Sempre que houver uma mudança deve-se fazer esta etapa de compilação.

5.7 Tipos de arquivos

Quando o documento é compilado, vários arquivos serão criados com o mesmo nome do documento. A lista abaixo dá uma breve explicação do significado de cada extensão de arquivo.

.tex Este é o arquivo principal, onde está o código fonte escrito.

.dvi Este é o arquivo pronto para ser visualizado e transformado em ps para imprimir. É o arquivo independente de dispositivo (device independent).

Universidade Federal Fluminense 36 PETTELE)))

Capítulo 5. Movendo informações 5.7. Tipos de arquivos

.aux É onde está localizada as informações de referência cruzada. .toc Armazena os títulos das secções (Table of contents). .lof Armazena os títulos das figuras (List of figures). .lot Armazena os títulos das tabelas (List of tables). .idx Contém o índice remissivo. .log É o relatório da compilação feita, com os erros. .bbl É o arquivo escrito pelo BibTex.

Universidade Federal Fluminense 37 PETTELE)))

Capítulo 6 Estrutura visual

Neste capítulo será visto conceitos básicos sobre como modificar a formatação padrão .

6.1 Cabeçalho e Rodapé da página

A página é formada por 3 partes: cabeçalho (topo da página), corpo (o texto) e rodapé (parte inferior da página). As características do cabeçalho e do rodapé da página são definidas pelo comando \pagestyle, enquanto que a numeração é definida com o comando \pagenumbering.

Os quatro estilos principais da página são feitos usando o comando \pagestyle{estilos}, onde os estilos são:

plain A página possui apenas numeração no rodapé; empty Produz cabeçalho e rodapé vazio , sem numeração; headings Depende do estilo do documento.

A página da frente (ímpar) vem com a secção no caso de book e subsecção no caso de article. Quando a página estiver definida como oneside aparecerá nas páginas, o capítulo no caso de book e secção no caso de article. Caso não haja secções só aparece a numeração no cabeçalho; myheadings É especificado pelo usuário o que estará escrito no topo com os comandos:

• markboth – Quando o documento estiver em twoside \markboth{página par}{página ímpar};

• markright – Quando o documento estiver em oneside \markright{páginas pares e ímpares}.

Nos locais onde estão escritos página par e/ou ímpar é que deveram ser escritas as palavras que aparecerão no cabeçalho.

A numeração da página é feita automaticamente com algarismos árabes, mas, para mudálos, use o comando: \pagenumbering{roman} Os números são colocados em romano;

Roman em romano maiúsculo; alph em letras comuns e

Capítulo 6. Estrutura visual 6.1. Cabeçalho e Rodapé da página

Alph em letras comuns maiúscula.

Se \pagenumbering for colocado no meio do texto, a numeração a partir daí será iniciada novamente com o novo estilo de numeração declarado.

O pacote fancyhdr Os comandos que foram vistos acima são úteis, porém limitados. Um pacote que adiciona recursos ao estilo da página é o fancyhdr. Com ele pode-se, entre outras coisas:

• Dividir o rodapé e cabeçalho em 3 partes diferentes, e

• Inserir linhas;

Em primero lugar deve-se inserir o pacote através do comando: \usepackage{fancyhdr} no preâmbulo, no caso do LATEX2e. E no caso do LATEX2.09 insira fancyhdr como um argumento opcional da classe do documento: \documentstyle[fncyhdr,12pt,a4]{book}

Após isso defina no preâmbulo o estilo da página através do comando \pagestyle{fancy}.

Para páginas ímpares (ODD) RO esquerda CO (cabeçalho)centro LO direita corpo da página RO esquerda CO (rodapé) centro LO direita

Para páginas pares (EVEN) RE esquerda CE (cabeçalho)centro LE direita corpo da página RE esquerda CE (rodapé) centro LE direita

Cada campo é definido pelos seguintes comandos: • \fancyhead[parâmetro]{informação}

• \fancyfoot[parâmetro]{informação}

O usuário pode definir como informação o que quiser, ou colocar também o comando \thepage que diz onde o número da página vai aparecer.

O parâmetro é a indicação de em qual campo a informação irá aparecer. Por exemplo, observe a tabela 6.1. As letras O e E dizem respeito às páginas ímpares e pares, respectivamente. C, R e L, significam centro, direita e esquerda, respectivamente. Através de cada combinação dessas letras é que fica especificado onde a imformação estará.

Utilizando os comandos: \renwcommand{\headrulewidth}{medida} e \renwcommand{\footrulewidth}{medida}

Universidade Federal Fluminense 39 PETTELE)))

Capítulo 6. Estrutura visual 6.2. Área de impressão

Para páginas ímpares (ODD) Capítulo Secção corpo da página Número da página

Para páginas pares (EVEN) Secção Capítulo corpo da página Número da página é possível estabelecer a largura das linhas do cabeçalho e rodapé, respectivamente, através da medida dada.

Caso não seja usado nehum desse comandos, o padrão que será gerado será: Este padrão é produzido da seguinte forma:

\fancyhead[LE,RO]{\slshape \rightmark} \fancyhead[LO,RE]{\slshape \leftmark}

\fancyfoot[C]{\thepage}

Repare que \rightmark está se referindo à secção e \leftmark, ao capítulo. Caso o usuário queira, estes comandos também podem servir como informação. O exemplo abaixo mostra como foi feito o cabeçalho desta apostila:

\pagestyle{fancy} \fancyhead[LO,LE]{\textit\nouppercase\leftmark}

\fancyhead[RO,RE]{\textit\nouppercase\rightmark}

\fancyfoot[LO,LE]{\textsc{\uff}}

\fancyfoot[RO,RE]{\pet}

\fancyfoot[CO,CE]{\thepage}

\renewcommand{\footrulewidth}{0.4pt}

\renewcommand{\headrulewidth}{0.4pt}

O comando \nouppercase utilizado acima tem a função de colocar os capítulos e secções em letras minúsculas.

6.2 Área de impressão

A página em qualquer documento em LaTeX possui uma determinada configuração que depende de vários paramêtros, isto é, comandos que agem em determinadas parte da página. A figura 6.1 mostra todos esses comandos.

Cada tipo de classe de documento e papel escolhido tem um tamanho padrão para a impressão. Mas, é possível mudar esse tamanho. Uma das maneiras é através dos comandos:

Universidade Federal Fluminense 40 PETTELE)))

Capítulo 6. Estrutura visual 6.3. Espaços e Medidas

\addtolength{padrão}{medida} – Ele adicionará o medida que escolhida ao padrão de medida do documento, e; \setwidth{padrão}{medida} – Fixa a medida escolhida para o padrão. O comando anterior adiciona uma medida enquanto esse dá uma nova medida. padrão são os comandos:

• \textwidth A largura padrão do texto na página;

• \textheight A altura padrão do texto na página;

• \columnsep A largura do espaço entre as colunas quando twocolumn estiver como opção de estilo;

• \columnseprule A largura da linha vertical colocada entre as colunas do texto usando twocolumn. O padrão é largura zero, por isso não aparece a linha normalmente;

• \oddsidemargin É a distância da borda esquerda do papel para a margem esquerda do texto menos uma polegada, em páginas ímpares quando twoside estiver declarado;

• \evensidemargin É o mesmo que \oddsidemargin só que para páginas pares;

• \marginparwidth Largura das notas marginais;

• \topmargin A distância da margem superior do papel para o topo do cabeçalho da página menos uma polegada;

• \headheight A altura da caixa que contém o cabeçalho.

E a medida pode ser colocada em centímetros ou outra medida citada na secção 6.3. Ex: \addtolength{\textheight}{3cm} adicionará 3 centímetros à altura área de impressão da página Este comando deve ser colocado no preâmbulo.

6.3 Espaços e Medidas

Através dos seguintes comandos pode ser dado espaçamento entre linhas e palavras: • \hspace{medida} - Põe espaço entre as palavras, onde a medida pode ser em:

– (ex) Medida equivalente a altura da letra x;

– (em) Medida relativa a largura da letra M.

É melhor que se use as duas últimas medidas por elas serem baseadas na fonte usada no documento.

Ex: Este espaço\hspace{10em} tem 10em

Este espaço tem 10em.

Universidade Federal Fluminense 41 PETTELE)))

Capítulo 6. Estrutura visual 6.3. Espaços e Medidas

Figura 6.1: Medidas da página Universidade Federal Fluminense 42 PETTELE)))

Capítulo 6. Estrutura visual 6.3. Espaços e Medidas

• \vspace{medida} - Põe espaço vertical entre as linhas.

• \hrulefill -Produz uma linha horizontal.

Ex: Linha \hrulefill horizontal .

Linha horizontal.

• \rule[elevação]{largura}{altura} – Faz um retângulo com as medidas elevação acima ou abaixo da linha , largura e altura

Ex: texto \rule[0.5ex]{5em}{0.7ex} texto texto texto

• \dotfill Produz linha horizontal pontilhada.

Ex: linha \dotfill pontilhada.

linhapontilhada.

• \hfill Produz um espaço em branco com tamanho proporcional ao número de palavras na linha.

• \vfill Adiciona espaçamento vertical na página proporcionalmente ao número de linhas que ela possui.

O tamanho da linha nos comandos fill são ajustados de acordo com a quantidade de palavras na linha ou página. Linha horizontal menor que a anterior.

Obs: Outros padrões de medida de espaço utilizado pelo LaTeX e podem servir de base para outras medidas de outros comandos são:

• \parindent É o tamanho da indentação no parágrafo normal.

• \parskip É o espaço vertical entre os parágrafos.

• \baselineskip É a distância entre o topo de uma linha e o topo da linha de baixo.

• \linewidth É igual ao comando ceto quando estiver em ambientes como quote e os de lista onde ele define a largura destes ambientes. Seu valor não pode ser mudado, mas serve com padrão para outras medidas.

Esses três primeiros padrões podem ser mudadas no seu documento colocando no preâmbulo o comando: \addtolength{padrão}{medida}, onde padrão é a medida que será mudada e medida é o novo espaço.

Universidade Federal Fluminense 43 PETTELE)))

Capítulo 6. Estrutura visual 6.4. Caixas

6.4 Caixas

Usando o comando \fbox{palavra} É construída uma caixa ao redor da palavra. Exemplo . E através do comando \framebox[medida][posição]{palavra} pode-se controlar o tamanho da caixa. Ex: texto \framebox[6ex][r]{palavra} texto.

texto palavra texto.

Usando o comando \makebox da mesma forma que \framebox também é criada uma caixa, só que sem linha. Ex: texto \makebox[6ex][r]{palavra} texto.

texto palavra texto.

O comando \raisebox{altura}{palavra} faz uma caixa onde a palavra é elevada uma altura escolhida, podendo também ser uma medida negativa (para baixo - ). Ex: texto \raisebox{1.0ex}{palavra} texto.

texto palavra texto.

6.5 Cores

Primeiramente, para usar cor é preciso que se ponha no preâmbulo o comando \usepackage{color}. Isso é para o LaTeX carregar o pacote color e reconhecer os comandos de cores. Veja alguns comandos:

• \definecolor{nome}{modelo}{parâmetro} - Este define a cor, onde nome é o nome da cor, modelo é o modelo da cor com o principaL sendo: rgb (red, green, blue) e parâmetro é o código da cor segundo o modelo usado. Ex: \definecolor{azul}{rgb}{0,0,1} define a cor azul.

(Parte 4 de 5)

Comentários