Prática Profissional: Mecânica

Tecnologia aplicada: Brocas 1

Brocas

A broca é uma ferramenta de corte geralmente de forma cilíndrica, fabricada com aço rápido, aço carbono, ou com aço carbono com ponta de metal duro soldada ou fixada mecanicamente, destinada à execução de furos cilíndricos.

Essa ferramenta pode ser fixada em máquinas como torno, fresadora, furadeira, mandriladora.

Nos tornos, as brocas são estacionárias, ou seja, o movimento de corte é promovido pela peça em rotação. Já nas fresadoras, furadeiras e nas mandriladoras, o movimento de corte é feito pela broca em rotação.

A broca do tipo helicoidal de aço rápido é a mais usada em mecânica. Por isso, é preciso conhecer suas características de construção e nomenclatura.

Prática Profissional: Mecânica

Tecnologia aplicada: Brocas 2

As brocas são construídas conforme a norma NBR 6176. A nomenclatura de suas partes componentes e seus correspondentes em termos usuais em mecânica estão apresentados a seguir.

Broca helicoidal com haste cilíndrica

Broca helicoidal com haste cônica σ = ângulo de ponta ψ = ângulo da aresta transversal

Prática Profissional: Mecânica

Tecnologia aplicada: Brocas 3

Nomenclatura NBR 6176

Termos usuais Nomenclatura NBR 6176 Termos usuais

1 comprimento da ponta 2 comprimento utilizável 3 comprimento do canal 4 comprimento da haste 5 comprimento do rebaixo 6 comprimento total

7 superfície principal de folga

8 ponta de corte 9 largura l da guia 10 aresta lateral 1 aresta principal de corte

--- comprimento de corte ---

--- comprimento do pescoço --- superfície detalonada --- largura do filete cilíndrico ---

12 superfície de saída

13 largura da superfície lateral de folga

14 comprimento da superfície lateral de folga

15 guia 16 aresta transversal 17 diâmetro da broca 18 quina 19 canal 20 espessura k do núcleo

21 superfície lateral de folga

--- largura do rebaixo diâmetro do rebaixo filete cilíndrico centro morto ---

--- alma na ponta rebaixo Fonte: Manual Técnico SKF Ferramentas S/A, 1987, p. 7.

Para fins de fixação e afiação, a broca é dividida em três partes: haste, corpo e ponta.

A haste é a parte que fica presa à máquina. Ela pode ser cilíndrica ou cônica, dependendo de seu diâmetro.

O corpo é a parte que serve de guia e corresponde ao comprimento útil da fer- ramenta. Quando se trata de broca helicoidal, o corpo tem dois canais em forma de hélice espiralada. No caso de broca canhão, ele é formado por uma aresta plana.

A ponta é a extremidade cortante que recebe a afiação. Forma um ângulo de ponta (σ) que varia de acordo com o material a ser furado.

Prática Profissional: Mecânica

Tecnologia aplicada: Brocas 4

A broca corta com as suas duas arestas cortantes como um sistema de duas ferramentas. Isso permite formar dois cavacos simétricos.

Além de permitir a saída do cavaco, os canais helicoidais permitem a entrada do líquido de refrigeração e lubrificação na zona de corte.

As guias que limitam os canais helicoidais guiam a broca no furo. Elas são cilíndricas e suficientemente finas para reduzir o atrito nas paredes do orifício. As bordas das guias constituem as arestas laterais da broca.

A aresta principal de corte é constituída pela superfície de saída da broca e a superfície de folga.

Características das brocas

A broca é caracterizada pelas dimensões, pelo material com o qual é fabricada e pelos seguintes ângulos:

a) ângulo de hélice (indicado pela letra grega γγγγ, lê-se gama) – auxilia no desprendimento do cavaco e no controle do acabamento e da profundidade do furo. Deve ser determinado de acordo com o material a ser furado: para material mais duro, ângulo mais fechado; para material mais macio, ângulo mais aberto. É formado pelo eixo de simetria da broca e a linha de inclinação da hélice. Conforme o ângulo γγγγ a broca e classifica em N, H, W.

Prática Profissional: Mecânica

Tecnologia aplicada: Brocas 5

Ângulo da broca Classificação quanto ao ângulo de hélice Ângulo da ponta

(σσσσ) Aplicação

Tipo H - para materiais duros, tenazes e/ou que produzem cavaco curto (descontínuo).

Materiais prensados, ebonite, náilon, PVC, mármore, granito.

Ferro fundido duro, latão, bronze, celeron, baquelite.

Aço de alta liga.

Tipo N - para materiais de tenacidade e dureza normais. 130°

Aço alto carbono.

Aço macio, ferro fundido, aço-liga.

Tipo W - para materiais macios e/ou que produzem cavaco longo.

130° Alumínio, zinco, cobre, madeira, plástico.

b) ângulo lateral de folga (representado pela letra grega αααα, lê-se alfa) – tem a função de reduzir o atrito entre a broca e a peça. Isso facilita a penetração da broca no material. Sua medida varia entre 6 e 27º, de acordo com o diâmetro da broca. Ele também deve ser determinado de acordo com o material a ser furado: quanto mais duro é o material, menor é o ângulo de folga.

Prática Profissional: Mecânica

Tecnologia aplicada: Brocas 6 c) ângulo de ponta (representado pela letra grega σσσσ, lê-se sigma) – corresponde ao ângulo formado pelas arestas cortantes da broca. Também é determinado pela resistência do material a ser furado.

É muito importante que as arestas cortantes tenham o mesmo comprimento e formem ângulos iguais em relação ao eixo da broca (A = A').

Existem verificadores específicos para verificar o ângulo εεεε da broca.

Modificações para aplicações específicas

Quando uma broca comum não proporciona um rendimento satisfatório em um trabalho específico e a quantidade de furos não justifica a compra de uma broca especial, pode-se fazer algumas modificações nas brocas do tipo N e obter os mesmos resultados.

Prática Profissional: Mecânica

Tecnologia aplicada: Brocas 7

Pode-se, por exemplo, modificar o ângulo da ponta, tornando-o mais obtuso. Isso proporciona bons resultados na furação de materiais duros, como aços de alto carbono.

Para a usinagem de chapas finas são freqüentes duas dificuldades: a primeira é que os furos obtidos não são redondos, às vezes adquirindo a forma triangular; a segunda é que a parte final do furo na chapa apresenta-se com muitas rebarbas.

A forma de evitar esses problemas é afiar a broca de modo que o ângulo de ponta fique mais obtuso e reduzir a aresta transversal de corte.

Para a usinagem de ferro fundido, primeiramente afia-se a broca com um ângulo normal de 118º. Posteriormente, a parte externa da aresta principal de corte, medindo 1/3 do comprimento total dessa aresta, é afiada com 90º.

Prática Profissional: Mecânica

Tecnologia aplicada: Brocas 8

Para a usinagem de cobre e suas ligas, como o latão, o ângulo lateral de saída (ângulo de hélice) da broca deve ser ligeiramente alterado para se obter um ângulo de corte de 5 a 10º, que ajuda a quebrar o cavaco. Essa alteração deve ser feita nas arestas principais de corte em aproximadamente 70% de seu comprimento.

A tabela a seguir mostra algumas afiações especiais, conforme norma NBR 6176.

Afiações especiais Tipo de afiação Aplicações

Formato A

Redução da aresta transversal Para aços até 900 N/mm2

Formato B Redução da aresta transversal com correção da aresta principal de corte

Aço com mais de 900 N/mm2 Aço para molas Aço ao manganês Ferro fundido

Formato C

Afiação em cruz Aço com mais de 900 N/mm2

Formato D

Afiação com cone duplo Ferro fundido

Formato E Ponta para centrar

Ligas de alumínio, cobre e zinco Chapa fina Papel

Prática Profissional: Mecânica

Tecnologia aplicada: Brocas 9

Brocas especiais

Além da broca helicoidal existem outros tipos de brocas para usinagens especiais. Elas são por exemplo:

a) broca de centrar – é usada para abrir um furo inicial que servirá como guia no local do furo que será feito pela broca helicoidal. Além de furar, esta broca produz simultaneamente chanfros ou raios. Ela permite a execução de furos de centro nas peças que vão ser torneadas, fresadas ou retificadas. Esses furos permitem que a peça seja fixada por dispositivos entre pontas e tenha movimento giratório.

Forma AForma BForma R b) broca escalonada simples e múltipla – serve para executar furos e rebaixos em uma única operação. É empregada em grande produção industrial.

c) broca canhão – tem uma única aresta cortante. É indicada para trabalhos especiais como furos profundos, garantindo sua retitude, onde não há possibilidade de usar brocas helicoidais.

Prática Profissional: Mecânica

Tecnologia aplicada: Brocas 10 d) broca com furo para fluido de corte – é usada em produção contínua e em alta velocidade, principalmente em furos profundos. O fluido de corte é injetado sob alta pressão. No caso de ferro fundido, a refrigeração é feita por meio de injeção de ar comprimido que também ajuda a expelir os cavacos.

e) broca com pastilha de metal duro para metais é utilizada na furação de aços com resistência à tração de 750 a 1400 N/mm2 e aços fundidos com resistência de 700 N/mm2 . è empregada também na furação de peças fundidas de ferro, alumínio, latão.

f) broca com pastilha de metal duro para concreto tem canais projetados para facilitar o transporte do pó, evitando o risco de obstrução ou aquecimento da broca. Diferencia-se da broca com pastilha de metal duro para metais pela posição e afiação da pastilha, e pelo corpo que não apresenta guias cilíndricas.

Prática Profissional: Mecânica

Tecnologia aplicada: Brocas 1 g) broca para furação curta é utilizada em máquinas-ferramenta CNC, na fura- ção curta de profundidade de até 4 vezes o diâmetro da broca. É provida de pastilhas intercambiáveis de metal duro. Possui, em seu corpo, furos para a lubrificação forçada. Com ela, é possível obter furos de até 58 m sem necessidade de pré-furação.

h) broca trepanadora é uma broca de tubo aberto com pastilhas de metal duro intercambiáveis. É utilizada na execução de furos passantes de grande diâmetro. O uso dessa broca diminui a produção do cavaco porque boa parte do núcleo do furo é aproveitada para a confecção de outras peças.

Existe uma variedade muito grande de brocas que se diferenciam pelo formato e aplicação. Os catálogos de fabricantes são fontes ideais de informações detalhadas e atualizadas sobre as brocas, ou quaisquer outras ferramentas.

Comentários