Relatório de Estágio I - Eroilton e Ligiane

Relatório de Estágio I - Eroilton e Ligiane

(Parte 1 de 3)

Estágio: um novo olhar sobre a escola

Eroilton Alves dos Santos Ligiane da Costa Silva

ARAGUAÍNA-TO 2010

Eroilton Alves dos Santos Ligiane da Costa Silva

Estágio: um novo olhar sobre a escola

Trabalho apresentando à Universidade Federal do Tocantins, como requisito parcial de avaliação da disciplina Estágio I do Curso de Ciências com Habilitação em Matemática sob orientação da Prof.(a) Msc. Elzimar Pereira Nascimento.

ARAGUAÍNA-TO 2010

“Chegar a um denominador comum

Dar as coordenadas

Aparar as arestas Sair pela tangente Ver de outro ângulo Retidão de caráter O xis da questão O círculo íntimo

A esfera do poder

Possibilidades infinitas

Perdas incalculáveis

Numa fração de segundos

No meio do caminho

Encontramos: semelhança, equivalência, estrutura, função, categoria”

Nilton José Machado

Agradecemos em primeiro lugar a Deus, por nos proporcionar a oportunidade de realizar este trabalho.

Às nossas famílias, pelo apoio e compreensão. À todas as pessoas que nos ajudaram em especial aos diretores, coordenadores e professores da Escola Francisco Máximo de Sousa e do Centro de Ensino Médio Dr. José Aluísio da Silva Luz.

À professora Elzimar Pereira Nascimento pela dedicação e compromisso na orientação da disciplina.

Introdução -------------------------------------------------------------------------------------05 Conhecendo a escola -----------------------------------------------------------------------06 Um breve histórico ---------------------------------------------------------------------------06 Sobre a estrutura física ---------------------------------------------------------------------06 Sobre o corpo docente ---------------------------------------------------------------------07 O Projeto Político Pedagógico – P e a integração com a comunidade -----07 O Conselho de Classe ---------------------------------------------------------------------- 08 Observação das aulas de matemática do 6º ao 9º ano ----------------------------08 Tabela de observação da Escola Francisco Máximo – 6º ao 9° ANO -----------09 Os alunos do 6º ao 9º ano ------------------------------------------------------------------09 Observação das aulas da Educação de Jovens e Adultos – EJA ----------------10 Tabela de observação da Escola Francisco Máximo – EJA ------------------------1 Observação das aulas de matemática do Ensino Médio ----------------------------1 Tabela de observação do CEM Dr. José Aluísio --------------------------------------12 A Educação Inclusiva ------------------------------------------------------------------------12 Conselho Tutelar ------------------------------------------------------------------------------13 A Educação Prisional ------------------------------------------------------------------------14 A Formação Continuada -------------------------------------------------------------------15 Conclusões -------------------------------------------------------------------------------------16 Referências ----------------------------------------------------------------------------------- 17 Anexos ------------------------------------------------------------------------------------------18

5 INTRODUÇÃO

O Estágio, na história da educação, está associado à parte final do curso.

Esta prática gera alguns equívocos na formação profissional, principalmente porque a teoria fica desvinculada da prática. Atualmente existem propostas de realização de estágio com pesquisa, investigação e aprofundamento dentro da temática relacionada à disciplina, o que possibilita uma maior “aproximação entre o estagiário e a realidade na qual atuará” (1990 PIMENTA E GONÇALVES, 2004. p. 45).

Nesse sentido, procuramos, neste trabalho, associar as idéias contidas nos estudos de alguns autores com a realidade encontrada nas escolas observadas, bem como a reflexão sobre as práticas educacionais exercidas em outros espaços educativos.

A fundamentação teórica está baseada em textos apresentados e discutidos em sala de aula. As observações das escolas estão dividas em três etapas: Ensino Fundamental, do 6º ao 9º ano; EJA e Ensino Médio. A Educação Prisional e a Formação Continuada dos Professores de Matemática são abordados como temas de palestras.

Observamos a Escola Estadual Francisco Máximo de Sousa e o Centro de

Ensino Médio Dr. José Aluísio. Na primeira, trabalhamos com o Ensino Fundamental e a Educação de Jovens e Adultos – EJA, na segunda com o Ensino Médio Regular. Optamos por fazer o diagnóstico da Escola Francisco Máximo, analisando os aspectos físicos e pedagógicos da mesma com uma visão crítica e reflexiva.

O desafio para nós estudantes de licenciatura em matemática é mudar a forma de pensar e de ensinar matemática. E o estágio nos possibilita um repensar da educação.

Conhecendo a escola

Um breve histórico

A Escola Francisco Máximo de Sousa está localizada na Rua Santa

Terezinha n° 431 – Bairro Santa Terezinha, Araguaína / Tocantins. A mesma surgiu de reivindicações da associação de moradores do Bairro onde se situa, por constituir uma necessidade de grande relevância para a comunidade.

Foi construída e entregue pela Prefeitura Municipal, em 10 de maio de 1991, porém sua criação foi aprovada somente dia 2 de agosto de 1996, pela lei nº. 862/96. Recebeu este nome em homenagem ao primeiro morador desse bairro, uma pessoa muito querida e popular por todos, sendo um dos principais incentivadores ao crescimento do setor e à criação da Escola (PPC DA ESCOLA, 2008, p. 08).

Sobre a estrutura física

A Escola é formada por três blocos, onde estão distribuídas: diretoria, secretaria, coordenação pedagógica, biblioteca, banheiros, sala de professores, almoxarifado, depósito, cantina e dez salas de aula. Possui também um pequeno estacionamento, um espaço a céu aberto (utilizado para a prática de atividades físicas) e jardins laterais por toda sua extensão. A pintura da escola é nova, na cor branca com listras azuis e amarelas (cores da bandeira do Estado). O banheiro de uso dos alunos fica bem afastado da maioria das salas de aula. As salas de aula são muito pequenas, estão equipadas com quadro branco pequeno, mesas com cadeiras para os alunos e ventiladores. Segundo informações da coordenadora, estão sendo construídas mais duas salas de aula, para atender às necessidades urgentes da escola, e, em breve, será construída uma quadra poliesportiva. A escola não dispõe de um espaço adequado para os alunos socializarem durante o intervalo, tendo em vista que são muitos alunos e os corredores são pequenos. Outro fator importante com relação ao espaço, é que a Escola não dispõe de terreno para futuras construções, uma vez que está localizada entre duas ruas muito próximas.

Sobre o corpo docente

A Escola conta com seis professores da área de ciências exatas, os quais atendem o Ensino Fundamental e a Educação de Jovens e Adultos. Segundo informações da administração, a escola necessita de mais professores para atender a demanda, uma vez que os atuais estão sobrecarregados. Todos os professores da escola utilizam o livro didático como principal recurso de ensino, e utilizam também, o Gestar I para a elaboração de atividades de matemática para os alunos. Os professores possuem um dia na semana para aula-atividade e planejamento

Todos os professores possuem formação na sua área de atuação, a maioria tem computador com acesso à internet em casa. Todos possuem habito de leitura e dizem gostar de ser professor de matemática, justificando que se identificam muito com a disciplina. Quanto à prática de exercícios físicos, a maioria respondeu que não pratica nenhum tipo de atividade, alegando principalmente, falta de tempo. A maioria dos professores já atua há mais de cinco anos em sala de aula, outro atuam a menos de dois anos e são professores recém formados. Todos reclamaram que o tempo para planejamento não é suficiente, porém não apresentaram nenhuma sugestão de mudança.

O Projeto Político Pedagógico – P e a integração com a comunidade

O objetivo da escola, segundo seu Projeto Político Pedagógico, é criar condições e mecanismos que possibilitem a democratização e a socialização do saber como resultante do esforço de garantir o acesso e a permanência à escolarização básica, a superação da ação individual face à necessidade de engajamento em projetos de produção coletiva. A escola promoverá a convivência dos educandos, visando à superação de preconceitos e discriminações através de projetos com parceria do Estado.

A unidade escolar conta com uma Associação de Pais e Professores, e com o Conselho Deliberativo Escolar, formado por professores, pais e alunos, onde juntos, buscam soluções para uma educação melhor.

O Conselho de Classe

O Conselho de classe é uma reunião onde alguns membros da comunidade escolar, entre eles, gestores, coordenadores, orientadores educacionais, professores, pais e alunos discutem acerca da aprendizagem, seus desempenhos e avaliações. Na escola observada, o mesmo ocorre no 1º bimestre de cada ano. Infelizmente, não foi possível participarmos de um Conselho de Classe, isto porque iniciamos o estágio no inicio do ano letivo, momento em que os professores, diretores e coordenadores ainda estão se organizando para a realização do mesmo. Tivemos acesso à ata da última reunião do referido conselho, onde percebemos que seus membros preocupam-se bastante em buscar soluções imediatas para problemas ocorridos com alunos para que estes não sejam prejudicados.

Observação das aulas de matemática do 6º ao 9º ano

As observações das aulas do 6º ao 9º ano foram feitas na Escola Estadual

Francisco Máximo de Sousa. O primeiro contato que tivemos com a referida escola, foi realizado no dia 21 de janeiro de 2010, oportunidade em que fomos recebidos pela coordenadora, senhora Hilária Maria Pereira Ferreira. Neste momento estávamos acompanhados da Supervisora de Estágio, professora Elzimar Pereira do Nascimento, também tivemos contato com a Diretora, Francisca Francilma Barbosa e conhecemos a estrutura geral da escola. A coordenadora nos informou sobre o horário. Destacou que o mesmo ainda estava sendo ajustado, motivo pelo qual não observamos nenhuma aula.

No dia 25 de janeiro de 2010, retornamos à escola para fazer a primeira observação em sala de aula. Fomos encaminhados à sala do 8º ano matutino, onde a professora Francisca ministraria a segunda aula de matemática do semestre para a turma. Inicialmente a professora supracitada orientou aos alunos quanto à organização dos cadernos. Posteriormente, repassou aos alunos uma atividade de revisão. Os alunos se mostraram bastante comportados, não se ouvia barulho na sala, alguns estavam concentrados na atividade, outros ficaram pensativos. Ao término da aula, os alunos foram orientados a não saírem da sala. No dia 26, novamente retornamos à escola para observar as aulas, onde observamos a turma do 6º ano, sendo que as atividades foram praticamente as mesmas.

TABELA DE OBSERVAÇÃO DA ESCOLA FRANCISCO MÁXIMO – 6º ao 9° ANO

Data Turno Carga-Horária 21/01/10Noturno04 horas aula 25/01/10Matutino05 horas aula 26/10/10Matutino05 horas aula

(Parte 1 de 3)

Comentários