Apostila TEXACO - Fundamentos de Lubrificação

Apostila TEXACO - Fundamentos de Lubrificação

(Parte 1 de 13)

Palavras marcadas em cinza têm sua descrição no glossário no final da publicação Fundamentos de Lubrificação

Palavras marcadas em cinza têm sua descrição no glossário no final da publicação

Fundamentos de Lubrificação

O objetivo desta apostila é ressaltar a importância dos lubrificantes para o bom desempenho dos veículos e máquinas, assim como apresentar as novas especificações dos lubrificantes, visando sua correta aplicação, contribuindo para o aumento da vida útil das peças que o utilizam. Além disso, oferecer uma melhor familiarização para os profissionais envolvidos com a área de manutenção em relação aos aspectos básicos da lubrificação das máquinas e equipamentos utilizados nos diversos segmentos automotivos e industriais, permitindo uma compreensão melhor das funções importantes dos atuais lubrificantes.

Introdução

Este material foi elaborado pelo Departamento de Tecnologia da Texaco Brasil LTDA. e não pode ser reproduzido, integralmente ou parcialmente, sem autorização prévia do mesmo.

Emissão: Junho de 2005 1

Palavras marcadas em cinza têm sua descrição no glossário no final da publicação

1 PETRÓLEO5
1.1 Origem do petróleo5
1.2 Composição química do petróleo5
2 ÓLEOS BÁSICOS6
2.1 Descrição6
2.2 Processo de produção de óleos básicos6
2.3 Propriedades dos grupos de básicos7
2.4Dúvida freqüente sobre básicos: Os óleos básicos do grupo I são sintéticos?8
3 ADITIVOS9
3.1 Anticorrosivos9
3.2 Antidesgaste9
3.3 Antiespumante9
3.4 Antioxidantes9
3.5 Detergentes9
3.6 Dispersantes9
3.7 Extrema Pressão9
3.7.1 Four Ball10
3.7.2 Timken1
3.8 Melhoradores do Índice de Viscosidade12
3.9 Rebaixadores do Ponto de Fluidez12
3.10 Modificadores de atrito12
3.1 Outros aditivos12
4 ÓLEOS LUBRIFICANTES13
4.1 Produção de lubrificantes13
4.2 Propriedades dos óleos lubrificantes13
4.2.1 Viscosidade1 3
4.2.2 Índice de Viscosidade (IV)14
4.2.3 Ponto de fluidez14
4.2.4 Ponto de fulgor15
4.2.5 Cor15
4.2.6 Densidade16
4.2.7 Outras propriedades16
5 SISTEMAS DE CLASSIFICAÇÃO DE VISCOSIDADE17
5.1Sistema de Classificação de Viscosidade SAE J300 para Óleos de Motor17
5.2Sistema de Classificação de Viscosidade SAE J306 para Óleos de Transmissão Manual e Diferencial19

Fundamentos de Lubrificação Índice

Palavras marcadas em cinza têm sua descrição no glossário no final da publicação

5.3Sistema de Classificação de Viscosidade ISO para Óleos Industriais20
5.4Sistema de Classificação de Viscosidade AGMA para Óleos Industriais20
5.5 Outras classificações de viscosidade21
6 CLASSIFICAÇÕES DE DESEMPENHO2
6.1 Classificações americanas2
6.1.1Classificação API para óleos de motores a gasolina2
6.1.2Classificação ILSAC para óleos de motores a gasolina23
6.1.3Classificação API para óleos de motores a diesel24
6.1.4 Programa de certificação da API25
6.2 Classificações Européias26
6.2.1Classificação ACEA para óleos de motores a gasolina e diesel leve26
6.2.2Classificação ACEA para óleos de motores a diesel pesado27
6.3 Classificações de fabricantes automotivos30
6.3.1 Ford30
6.3.2 Mercedes30
6.3.3 Volkswagen31
6.3.4 Volvo31
6.4Classificações para Motores 2 tempos refrigerados a ar32
6.5Classificações para Motores 2 tempos refrigerados a água32
6.6Classificação API para óleos de transmissões manuais e eixos3
6.7 Classificações de óleos de transmissões automáticas34
6.7.1 Dexron (GM)34
6.7.2 Allison34
6.7.3 Caterpillar35
6.7.4 ZF35
6.7.5 Classificações de fluidos para freios36
6.8 Classificação AGMA37
6.9 Especificações DIN para óleos industriais38
6.10 Classificações de fabricantes industriais42
7 GRAXAS LUBRIFICANTES4
7.1 Definição4
7.2 Aplicação de Graxa4
7.3 Fabricação4
7.4 Tipos de Graxas45
7.4.1 Tabela de compatibilidade de graxas47
7.5 Propriedades48
7.5.1 Consistência48
7.5.2 Ponto de gota50
7.5.3 Bombeabilidade50
7.6 Classificação para graxas52
7.6.1 Sistema de classificação de graxas da NLGI52
7.6.2 Especificações DIN para graxas53

Fundamentos de Lubrificação 3

Palavras marcadas em cinza têm sua descrição no glossário no final da publicação

8 MÓDULO AUTOMOTIVO5
8.1 Motores a gasolina, álcool e Gás Natural5
8.2 Motores diesel56
8.3 Transmissões Manuais58
8.4 Transmissões Automáticas58
8.5 Diferenciais Convencionais59
8.6 Diferenciais Autoblocantes60
8.7 Direções Hidráulicas60
8.8 Sistemas de Freio61
8.9 Sistema de Arrefecimento63
8.9.1 Aplicação63
8.9.2Tipos de inibidores / Vantagens do inibidor do tipo carboxilato63
8.10 Graxas Automotivas64
8.10.1 Cubos de roda64
8.10.2 Suspensão64
8.10.3 Quinta Roda64
9 MÓDULO INDUSTRIAL65
9.1 Compressores65
9.2 Compressores de ar65
9.3 Compressores de refrigeração6
9.4 Compressores para Gases Industriais6
9.5 Redutores6
9.5.1 Tipos de lubrificantes para redutores67
9.6 Sistema Hidráulico68
9.6.1 Tipos de lubrificantes para sistemas hidráulicos68
9.7 Graxas Industriais69
10 GLOSSÁRIO70

Fundamentos de Lubrificação 4

Palavras marcadas em cinza têm sua descrição no glossário no final da publicação

Fundamentos de Lubrificação

1 Petróleo

1.1 Origem do petróleo

Pela teoria orgânica, o petróleo, tal como é encontrado hoje na natureza, resultou da matéria orgânica depositada em conjunto com partículas rochosas durante a formação das rochas sedimentares milhões de anos atrás.

1.2 Composição química do petróleo

O petróleo é constituído quase inteiramente por carbono e hidrogênio em várias combinações químicas (hidrocarbonetos). Dependendo dos tipos de hidrocarbonetos predominantes em sua composição, o petróleo pode ser classificado em base parafínica e base naftênica. No caso de não haver predominância de um tipo de composto sobre o outro, o petróleo é classificado como base mista.

Certas características físico-químicas do petróleo, como fluidez, cor e odor, podem variar em função de sua composição e do local extraído.

A figura abaixo classifica os derivados de petróleo, de acordo com o número de carbonos.

Número de hidrocarbonetos 1

C20 - C40 Diesel

C22 - C48 Óleos básicos minerais

C40 + Combustíveis pesados

Palavras marcadas em cinza têm sua descrição no glossário no final da publicação

Fundamentos de Lubrificação

2Óleos básicos

Nas refinarias, o petróleo é processado e uma grande quantidade de subprodutos é obtida. Algumas das refinarias possuem unidades especiais para tratamento e processamento destes subprodutos que depois de tratados serão denominados “óleos básicos”.

Os óleos básicos são a matéria-prima principal para a produção dos diversos tipos de lubrificantes. Os básicos obtidos do petróleo são classificados conforme abaixo:

Figura 2.1

2.2 Processo de produção de óleos básicos

O tratamento dos básicos está em constante evolução, com o objetivo de melhorar suas propriedades e diferenciar os mesmos comercialmente.

Na figura 3, uma visão simplificada de como os diferentes grupos de básicos são obtidos e quais são processos que afetam diretamente as suas propriedades físico-químicas finais.

Ligação

CH3 CH3

CH3

CH3 CH3CH3

CH3

Tipo

Óleos Básicos Aromáticos

Algumas Aplicações

Óleos de motor, óleos hidráulicos e óleos de engrenagens.

Extensores e emolientes na indústria de borracha.

Óleos Básicos Nafténicos

Óleos para transformadores, compressores de refrigeração e compressores de ar.

Óleos Básicos Parafínicos

Palavras marcadas em cinza têm sua descrição no glossário no final da publicação

Fundamentos de Lubrificação

(Parte 1 de 13)

Comentários