Exercícios Introdução à Economia (UFC)

Exercícios Introdução à Economia (UFC)

2ª LISTA DE EXERCÍCIOS DE INTRODUÇÃO A ECONOMIA

1. Uma curva de demanda retilínea possui elasticidade-preço da procura igual a 1: a) Em todos os pontos. b) Na intersecção com o eixo dos preços. c) Na intersecção com o eixo das quantidades. d) No ponto médio do segmento. e) N.r.a.

2. Aponte a alternativa correta: a) Quando o preço aumenta, a receita total aumenta, se a demanda for elástica, coeteris paribus. b) Quando o preço aumenta, a receita total diminui, se a demanda for inelástica, coeteris paribus. c) Quedas de preço de um bem redundarão em quedas da receita dos produtores desse bem, se a demanda for elástica, coeteris paribus. d) Quedas de preço de um bem redundarão em aumentos de receita dos produtores desse bem, se a demanda for inelástica, coeteris paribus. e) Todas as alternativas anteriores são falsas.

3. Calcular o coeficiente de elasticidade cruzada entre a procura dos produtos A e B, em certa localidade, sabendo-se que toda vez que há um acréscimo de 10% no preço de um, sua quantidade procurada diminui 8%, enquanto a quantidade procurada do outro, se seu preço permanece constante, aumenta 10%. O coeficiente será igual a: a) 10% b) 1 c) 2 d) 1/2 e) 1%

4. Se uma curva de procura é elástica no que se refere a seu preço, o significado exato disso é que qualquer aumento de preço irá provocar: a) Um aumento da quantidade adquirida pelos compradores. b) Um deslocamento da curva da procura para uma nova posição. c) Um aumento dos gastos totais por parte dos compradores. d) Uma redução da quantidade adquirida pelos compradores, e uma queda no gasto total dos consumidores. e) Uma alteração não propriamente descrita por qualquer dos itens anteriores.

5. Utilizando os conceitos de oferta e demanda, julgue os itens que se seguem: I – A elasticidade-preço da demanda é mais elevada para bens e serviços que têm muitos substitutos próximos; I – O controle de aluguéis aumenta a disponibilidade de imóveis para locação, já que provoca uma redução dos aluguéis e, portanto, expande a demanda nesse mercado; I – A fixação do salário mínimo acima do nível de equilíbrio, conduz ao desemprego;

IV – A razão pela qual as curvas de oferta são ascendentes é que, para preços mais elevados, mais produtores decidem entrar no mercado; V –Um aumento na renda dos consumidores deslocam para baixo a curva de demanda.

Estão certos apenas os itens: A)I e V B)I e V C)I e II D)I, I e IV E)I, I e V

6. Pela teoria da demanda bens superiores são aqueles para os quais: a)A elasticidade-renda da demanda é maior do que zero; b)A elasticidade-renda da demanda é maior do que um; c)A elasticidade-preço da demanda é maio do que zero; d)A elasticidade-preço da demanda é maior do que um; e)Ambas as elasticidades são maiores do que zero.

7. Suponha que, quando o preço do brócolis aumenta em 2%, a quantidade vendida de couve-flor aumenta 4%. Ceteris paribus, isto significa que:

a)A elasticidade-renda da demanda de couve-flor é 2 e que os bens são complementares; b)A elasticidade-preço cruzada da demanda entre os bens é 2 e que os bens são substitutos. c)A elasticidade-preço da demanda de couve-flor é 0,5 e que os bens são substitutos; d)A elasticidade-preço cruzada da demanda entre os bens é –0,5 e que os bens são complementares; e)A elasticidade-preço da demanda de brócolis é –0,2 e que os bens são substitutos.

8. A elasticidade-preço da demanda mede a) O ângulo de inclinação da função de demanda b) O inverso do ângulo de inclinação da demanda c) A sensibilidade do preço diante de mudanças da quantidade demandada d) A relação entre uma mundaça percentual no preço e uma mudança percentual da quantidade demandada e) A sensibilidade da função de demanda relacionada a alterações na renda.

9. Considere as três curvas de demanda representadas graficamente a seguir.

Com base nessas informações, é correto afirmar que a) a elasticidade-preço da demanda, no caso da função de demanda representada pelo gráfico (a), é igual a um. b) a elasticidade-preço da demanda, no caso da função de demanda representada pelo gráfico (b), é igual a zero. c) o gráfico (c) representa uma demanda por bens de procura infinitamente elástica. d) o gráfico (a) representa uma demanda por bens de procura absolutamente inelástica. e) as elasticidades-preço da demanda relacionadas às funções dos gráficos (a) e (b) são idênticas em valores absolutos.

10. Considere o gráfico a seguir, que apresenta uma “curva” de demanda:

onde: P = preço e Q = quantidade demandada. Com base nessas informações, é correto afirmar que: a) no ponto médio da “curva” de demanda, a elasticidade-preço da demanda é igual a zero. b) o valor absoluto da elasticidade-preço da demanda é igual a 1 e constante em todos os pontos da “curva” de demanda. c) o valor absoluto da elasticidade-preço da demanda é maior do que 1 para todos os pontos da “curva” de demanda. d) a elasticidade-preço da demanda varia ao longo da “curva” de demanda. e) quando P = 0, a elasticidade-preço da demanda é igual a 1.

1. Considere uma curva de demanda por um determinado bem. Pode-se afirmar que: a) independente do formato da curva de demanda, a elasticidade-preço da demanda é constante ao longo da curva de demanda, qualquer que sejam os preços e quantidades. b) na versão linear da curva de demanda, a elasticidade-preço da demanda é 1 quando q = zero. c) na versão linear da curva de demanda, a elasticidade-preço da demanda é zero quando p = zero. d) independente do formato da curva de demanda, a elasticidade nunca pode ter o seu valor absoluto inferior a unidade. e) não é possível calcular o valor da elasticidade-preço da demanda ao longo de uma curva de demanda linear.

12. Sob o ponto de vista da distribuição da incidência tributária, indique a opção errada. a) Um imposto sobre os vendedores desloca a curva de oferta para cima, em montante maior ao do imposto. b) Quando um bem é tributado, compradores e vendedores partilham o ônus do imposto. c) A única diferença entre tributar o consumidor e tributar o vendedor está em quem envia o dinheiro para o governo. d) A incidência tributária depende das elasticidades-preço da oferta e da demanda. e) O ônus do imposto tende a recair sobre o lado do mercado que for menos elástico.

13. Quando falamos em incidência de um imposto, estamos: a) Referindo-nos ao grupo que realmente paga o imposto ao governo, independentemente de o ônus ser, ou não, transferido para outro grupo qualquer. b) Medindo o ponto até o qual o imposto tende a reduzir os incentivos entre o grupo que o paga. c) Referindo-nos ao grupo que realmente paga a conta fiscal, não importando se é ele, ou não, que recolhe o dinheiro aos cofres públicos. d) Perguntando se o imposto em questão é progressivo ou regressivo. e) Perguntando se o imposto em questão é direto ou indireto.

14. Indique a afirmação falsa em relação ao conceito microeconômico de “excedente do consumidor”. a)Seu montante depende da elasticidade da demanda em um mercado. b)Seu montante não depende dos custos de quem produz o bem em questão. c)Ele pode ser usado como um tipo de medida de bem-estar dos consumidores. d)Ele pode ser usado no contexto da avaliação da eficiência econômica de uma determinada política tributária sobre o bem em questão. e)O fato de um mercado estar em equilíbrio não implica que o montante do excedente do consumidor seja igual ao montante do excedente do produtor.

D = 300 – 2p,

15. Dadas as curvas de oferta e demanda S = p o preço de equilíbrio, após um imposto específico de $ 15 por unidade, é igual a: a) 100 b) 90 c) 105 d) 110 e) N.r.a.

16. Um certo mercado é caracterizado pelas seguintes funções de demanda (D) e oferta (O), onde Q é a quantidade e P o preço do bem:

=−160020e QPO

(0)Se o mercado é livre, 600 unidades do bem serão comercializadas ao preço de R$ 50.

(1)Se o governo decide que o preço não deve ultrapassar R$ 35, então 150 unidades do bem serão comercializadas.

(2)A alteração no excedente do produtor, como resultado do controle de preços, é de R$ -5.625.

(3)Se o governo impõe um imposto ad-valorem de 100% sobre o preço do produtor, o efeito sobre a quantidade comercializada do bem é o mesmo que o da colocação do preço máximo de R$ 35.

17. Supondo que um mercado esteja inicialmente em equilíbrio, e que o governo decida cobrar um imposto sobre as vendas do produto deste mercado; indique a única afirmação correta que podemos fazer neste contexto. a) O “peso morto” criado por este imposto refere-se unicamente à perda do excedente do consumidor resultante. b) Haverá um “peso morto” associado a este imposto, cujo montante não depende da elasticidade da demanda neste mercado. c) A perda do excedente do produtor potencialmente causada pelo imposto deve ser levada em consideração para o cálculo do “peso morto”. d) A curva de oferta deste mercado pode se deslocar como conseqüência direta do imposto, fazendo com que o “peso morto” resultante seja anulado. e) A curva de demanda deste mercado pode se deslocar como conseqüência direta do imposto, fazendo com que o “peso morto” resultante seja anulado.

18. Um tributo diz-se direto quando: a) Incide sobre a renda e a riqueza. b) Incide sobre a produção de bens. c) Incide sobre o valor adicionado em cada fase do processo produtivo. d) É arrecadado diretamente pelo governo. e) Incide sobre a comercialização de mercadorias.

19. Suponha que a demanda seja dada por D = 130 – 10p e a oferta por S = 10 + 2p. Com o objetivo de defender o produtor, é estabelecido um preço mínimo de 12 reais por unidade. Aponte a alternativa correta:

a) A política de subsídios é mais econômica para o governo que a política de comprar o excedente. b) A política de compras é mais econômica para o governo que a política de subsídios. c) O preço de equilíbrio é de 9,6 reais. d) Ao preço mínimo, a quantidade ofertada é 10. e) Ao preço mínimo, a quantidade demandada é 34.

20. O que significa o peso morto do imposto? Demostre graficamente as situações para um peso morto pequeno, para um médio e para um grande.

Divirtam-se!

Comentários