SONDA VESICAL TRABALHO final

SONDA VESICAL TRABALHO final

SEMIOLOGIA E SEMIOTÉCNICA

  • SEMIOLOGIA E SEMIOTÉCNICA

  • SONDA VESICAL DE DEMORA

É a introdução de uma cateter(sonda) vesical estéril pelo meato urinário ate chegar a bexiga para a drenagem da urina.

  • É a introdução de uma cateter(sonda) vesical estéril pelo meato urinário ate chegar a bexiga para a drenagem da urina.

Sonda de foley possui uma via para drenagem de urina e outra para inflar e desinflar o balonete

  • Sonda de foley possui uma via para drenagem de urina e outra para inflar e desinflar o balonete

Facilitar a eliminação vesical.

  • Facilitar a eliminação vesical.

  • Facilitar a coleta de amostras estéreis de urina.

  • Facilitar a avaliação da quantidade de urina residual.

  • Permitir uma avaliação continua e apurada da diurese.

  • Fornecer uma via para irrigação da bexiga.

  • Realizar o controle indireto da função hemodinâmica e promover a drenagem de paciente com incontinência urinaria.

  • Esvaziar a bexiga para procedimentos cirúrgicos ou diagnósticos.

O cateterismo deve ser realizado quando absolutamente necessário, devido ao grande risco de originar infecção no trato urinário.

  • O cateterismo deve ser realizado quando absolutamente necessário, devido ao grande risco de originar infecção no trato urinário.

  • Quando paciente estiver com retenção urinaria, realizar algumas técnicas que levam a micção voluntária.

  • Transmitir atitudes calmas ao paciente.

  • Oferecer medicamentos para o alivio da dor .

  • Atender prontamente a solicitação do paciente urinar.

  • Proporcionar privacidade.

  • Favorecer a posição mas adequada ao paciente.

  • Proporcionar estímulos que facilitem a micção, como deixar uma torneira aberta perto do paciente.

  • Colocar bolsas com água morna sobre a região inferior do abdômen do paciente.

  • Oferecer banho quente que pode resultar em relaxamento muscular.

Infecção urinaria: mas comum causada principalmente pelo uso incorreto da técnica asséptica.

  • Infecção urinaria: mas comum causada principalmente pelo uso incorreto da técnica asséptica.

  • Hemorragia: pode ser causada pela utilização de uma sonda de calibre inadequado ao tamanho da uretra, passagem incorreta , existência de patologias previas.

  • Formação de cálculos na bexiga: devido a,longa permanência da sonda.

  • Bexiga neurogenica: nos pacientes com permanência prolongada da sonda .

  • Trauma tissular: devido a aplicação de força durante a passagem ,utilização de sonda muito calibrosa.

OBRIGADO SENHOR:

  • OBRIGADO SENHOR:

  • Porque uso minhas mãos para trazer conforto ao meu semelhante.

  • Porque posso tocar o ser humano, sentir a textura da sua pele.

  • Permita-me Senhor sempre esse trabalho.

  • Sei que duro...penoso...

  • Porque me leva ser crítico. Criticar a mim mesmo. 

  • Porque sempre acho que não fiz tudo.

  • Mais o que me conforta e que outras mãos complementam meu trabalho.

  • Mãos profissionais, que superam a sí mesmo, vencem preconceitos, criam conceitos, mudam situações.

  • Enfim...São mãos de Deus materializadas.

  • Amém!

Semiologia e Semiotécnica de Enfermagem/Maria Belén Salazar Posso.-São Paulo:Editora Atheneu ,2006.

  • Semiologia e Semiotécnica de Enfermagem/Maria Belén Salazar Posso.-São Paulo:Editora Atheneu ,2006.

  • Tratado Pratico de Enfermagem ,volume 1/ Coordenadores Nebia Mª Almeida de Figueiredo, Dirce laplaca Viana,Wiliam Cesar Alves Machado,2ª edição ,SP 2008 Editora Yendis.

Comentários