Relatorio de campo 03

Relatorio de campo 03

UNIVERSIDADE POTIGUAR

CURSO DE ENGENHARIA CIVIL

DISCIPLINA: TOPOGRAFIA

TURMA: ECI 4NA

RELATÓRIO DE ATIVIDADE PRÁTICA

Natal, ___ de _______ de 2010

RELATÓRIO DE ATIVIDADE PRÁTICA

COMPONENTES:

- Alisson Adriano da Silva

- Brena Lina

- Renann Pablo

- Alberto Leandro Damasceno

-

-

Relatório da Terceira aula prática desenvolvida no dia 15/09/2010 elaborado como parte integrante da segunda avaliação da unidade dois na disciplina de topografia, do quarto período do curso de Engenharia Civil, turma ECI 4NA.

PROFESSOR RESPONSÁVEL:

KLEITON CASSEMIRO DO NASCIMENTO

INTRODUÇÃO

A TOPOGRAFIA estuda os instrumentos, métodos de levantamento no terreno, cálculos e desenhos necessários à representação gráfica o mais detalhada possível.

Desta maneira, a importância da TOPOGRAFIA nos cursos técnicos e superiores podem ser evidenciadas pelo fato de que as obras de Engenharia se executam sobre o terreno, mediante estudos e projetos previamente elaborados, tais como (casas, prédios,barragens, pontes, rodovias,plano diretor de desenvolvimento de cidade e etc.).

É na Topografia que se encontram os métodos e os instrumentos que permitem esse conhecimento e asseguram uma correta implantação da obra.

Pudemos vivenciar na pratica com a terceira aula de campo realizada no Bosque das Mangueiras, no dia (15/09/2010) que teve como objetivo o levantamento de pontos objetos como, (calçada, arvores, poste e muro) que estão inseridos na poligonal de apoio.

  1. MATERIAIS E MÉTODO

Nessa aula como nas que antecederão, foi usado um teodolito da marca Leica modelo T100 ref. 518579 com uma precisão de 10s, duas balizas, régua e tripé para a medição indireta da distancia dos pontos objetos e os ângulos.

  • Balizas

São utilizadas para manter o alinhamento, na medição entre pontos, quando há necessidade de se executar vários lances.

Características:

  • -constituídas em madeira ou ferro, arredondado, sextavado ou oitavado;

  • -terminadas em ponta guarnecida de ferro;

  • -comprimento de 2 metros;

  • -diâmetro varia de 16 a 20mm;

  • -pintadas em cores contrastantes (branco e vermelho ou branco e preto) para permitir que sejam facilmente visualizadas à distância;

  • Teodolito

Imagem 01

Teodolito é um instrumento óptico de medida utilizado na topografia, na geodésia e na agrimensura para realizar medidas de ângulos verticais e horizontais, usado em redes de triangulação. Basicamente é um telescópio com movimentos graduados na vertical e na horizontal, e montado sobre um tripé centrado e verticalizado, podendo possuir ou não uma bússola incorporada. (wikipedia)

  • - Marca Leica Modelo T100

  • - Leitura do ângulo zenital

  • -Precisão de 10”

  • Tripé

Imagem 02

Tripé feito para apoiar o teodolito, com as pernas ajustáveis com isso podendo regular para o nivelamento grosso do aparelho.

  • Régua

Imagem 03

Mira flutuante usada para poder medir a distancia de forma indireta através dos fios do telescópio do teodolito e sua régua graduada.

Seguimos-nos os procedimentos explicados pelo professor Kleiton, que era marca os pontos objeto que estavam inseridos na poligonal do referido levantamento (muro, calçada, árvores, postes de iluminação e demais pontos), partindo-se das coordenadas da estação onde seria colocado o equipamento.

Primeiro o teodolito foi montado na estação E1, a parti dela zeramos na E10, zerando assim o ângulo horizontal. Em seguida nossa primeira visada foi no ponto 1.01 com ângulo horizontal de 328º37’38” e ângulo vertical de 89º38’40”. Depois marcamos as coordenadas dos outros pontos objeto (1.02, 1.03, 1.04, 1.05, 1.06, 1.07, 1.09, 1.10, 1.11, 1.12) Todos eles seguindo a mesma metodologia de trabalho, anotando-se o ângulo horizontal, vertical e sua respectiva mira.

Logo mais o equipamento foi levado para estação E2, agora o ângulo horizontal sendo zerado na E1. A partir dela foi marcado o restantes dos pontos objetos(2.01, 2.02, 2.03, 2.04, 2.05 e 2.06). Todos eles seguindo a mesma metodologia de trabalho, anotando-se o ângulo horizontal, vertical e sua respectiva mira.

Com isso encerramos a terceira aula prática, todos os ângulos estão na caderneta de campo que esta em anexo.

  1. RESULTADOS

Já em sala de aula calculamos os resultados colhidos em campo. Para uma poligonal fechada usamos a seguinte seqüência:

Com a coordenada de partida passada pelo professor, X=568 e Y=643, podemos começar calcular usando a seguinte formula:

Com essas fórmulas nos calcular as coordenadas parciais que contem erros gerados pelas imprecisões na hora da medição.

Erro linear planimétrico e a diferença entre as coordenadas fornecidas e as calculadas que e escrita pela fórmula:

Com o resultado deste cálculos, podemos fazer a análise do erro linear (Ep) que é feita partindo-se da tolerância linear. Usando o teodolito a tolerância e 1/1000, e usamos a seguinte fórmula:

O erro do nosso trabalho foi admissível ficando em 1/3547,50 esta razão significa que a cada 3547,50m de perímetro percorrido da poligonal o erro linear deve ser no máximo 1m.

Depois de calcular o erro admissível e ver que o mesmo é valido, partimos para compensação do erro linear que é dada pela seguinte formulas.

A compensação (C) do erro é feita em cada eixo (X,Y), proporcional ao comprimento do lado da poligonal.

Com esta formula acima podemos encerrar os cálculos para a poligonal, inserindo os resultados anteriores, nesta formula para temos as coordenadas corrigidas como podemos ver todos os resultado na seguinte tabela 01 e os cálculos feito a mão estão em anexos.

Tabela 01

Lado

Vertice

Azimute

d(m)

X

y

Cx

Cy

E1-E2

1

19°17'57,5"

50,44

584,67

690,61

0,011

0,007

584,68

690,61

E2-E3

2

290°23'05"

13,56

571,96

695,34

0,003

0,002

571,96

695,3

E3-E10

3

199°05'12,5"

50,56

555,43

647,56

0,011

0,008

555,46

647,52

E10-E1

4

110°

13,34

567,97

642,98

0,003

0,002

568

643

 

 

 

127,9

568

643

 

 

 

 

As coordenadas para pontos e objetos (irradiações) usamos o cálculo das coordenadas (X,Y) dos pontos objetos que foi realizado partindo-se das coordenadas da estação onde foi colocada o equipamento. E usado as seguintes formulas:

Através destas formulas achamos os seguintes resultados, como podemos observar na tabela 02, obs.: todos os cálculos feito a mão estão em anexo.

ESTAÇÃO

PONTO

Lado

Azimute

d(m)

X

y

E1

1.11

ARVORE

7°38'30''

32,19

572,14

674,92

E1

1.12

ARVORE

14°09'50''

46,21

579,25

687,82

E2

2.01

ARVORE

222°34'47,5''

13,99

575,21

680,37

E1

1.05

ARVORE

0°49'20''

11,35

568,1

654,85

E2

2.03

ARVORE

274°39'17,5''

10,98

573,74

691,5

E1

1.10

ARVORE

11°03'20''

29,81

573,7

672,26

E1

1.03

CALÇADA

289°56'50''

9

559,52

646,01

E1

1.04

CALÇADA

305°21'10''

9

560,65

648,19

E1

1.08

CALÇADA

19°15'40''

6,68

570,19

649,68

E1

1.09

CALÇADA

27°21'50''

20,84

577,53

661,53

E2

2.04

CALÇADA

290°32'37,5''

7,57

577,6

693,24

E2

2.05

CALÇADA

308°14'47,5''

7,97

578,42

695,54

E1

1.01

MURO

258°37'30''

16

552,33

639,77

E2

2.06

MURO

319°59'37,5"

8,97

578,87

697,41

E1

1.02

POSTE 01

267°55'50''

9

559,01

642,62

E1

1.06

POSTE 02

344°43'30''

13,88

564,27

639,27

E1

1.07

POSTE 03

353°43'30''

18,86

565,84

661,86

E2

2.02

POSTE 04

244°55'57,5''

8,83

576,68

686,81

Com todos as coordenadas dos pontos e da poligonal calculadas e corrigidas, podemos inserir no programa para elaborar o desenho, seguindo as instruções do professor, criando os layers (calçada, poste, muro, arvore,apoio topográfico) e com os comandos (mult, point), inserimos as coordenadas para X e Y.

Como podemos ver na imagem 04:

Imagem 04

  1. CONSIDERAÇÕES FINAIS

O principal objetivo da aula de campo realizada é o de fazer uma interação do estudante na Topografia, visando as sua importância, desde o levantamento topográfico até os cálculos e desenvolvimento do desenho.

Tudo do que foi aprendido ao longo das aulas em meio acadêmico foi, exercitado em ambiente real, o que proporcionou uma melhor compreensão, interiorização de conhecimentos sobre topografia e a sua importância na engenharia civil.

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

http://www.henriquecoelho.eng.br/topografia.htm

http://portoalegre.olx.com.br/mira-flutuante-regua-para-topografia-iid-87095973

Aulas cálculos de coordenadas do professor Kleiton

ANEXOS

Comentários